logo lance
undo
Nacionais
Internacionais
Leste
Hawks
Celtics
Nets
Hornets
Bulls
Cavaliers
Pistons
Pacers
Heat
Bucks
Knicks
Magic
76ers
Raptors
Wizards
Oeste
Mavericks
Nuggets
Warriors
Rockets
Clippers
Lakers
Grizzlies
Timberwolves
Pelicans
Thunder
Suns
Blazers
Kings
Spurs
Jazz
Postado em 28 abr 2013 às 11:06
A competência do Spurs no draft

O San Antonio Spurs pode até não eliminar o Los Angeles Lakers neste domingo, mas está muito próximo de se classificar para as semifinais de conferência, após fazer 3 a 0 na série na última sexta-feira. Mas uma coisa esse time texano tem que nenhuma outra equipe da NBA consegue: tirar o máximo de cada […]

Compartilhe nosso conteúdo!
Envie por email!
Compartilhe no Google+ Google +
Tweet esse post! Twitter
Compartilhar no Facebook! Facebook
Por Gustavo Freitas

O San Antonio Spurs pode até não eliminar o Los Angeles Lakers neste domingo, mas está muito próximo de se classificar para as semifinais de conferência, após fazer 3 a 0 na série na última sexta-feira. Mas uma coisa esse time texano tem que nenhuma outra equipe da NBA consegue: tirar o máximo de cada jogador.

Podemos notar, não de hoje, que o Spurs trata suas escolhas no draft com uma seriedade que poucos, ou talvez nenhum time, consegue fazer.

Em seu elenco dos playoffs, apenas dois foram escolhas top 10, sendo que um deles, Tracy McGrady, só chegou recentemente e jamais atuou pela equipe. Seis deles são de segunda rodada. Quatro foram entre as picks 21 e 29, e dois sequer foram escolhidos.

Se tirarmos McGrady e colocarmos Stephen Jackson, que atuou pelo time durante toda a temporada, adicionamos outro jogador de segunda rodada, fazendo de Tim Duncan, a única escolha top 10. De fato, Duncan foi a primeira escolha de 1997. Mas só.

Apenas para servir como comparação, pegamos aqui o Lakers, seu oponente da primeira rodada.

No time californiano, Kobe Bryant foi 13°, enquanto Steve Nash, o 15° de 1996. Metta World Peace, foi o 16° de 1999, e por fim, Earl Clark, o 14° de 2009.

Agora vamos ao que interessa:

Dwight Howard (1° de 2004), Pau Gasol (3° de 2001), Antawn Jamison (4° de 1998), e Jordan Hill (8° de 2009).

São quatro escolhas top 10, contra basicamente uma do Spurs.

Tudo bem, não estou dizendo que o Spurs está batendo o Lakers só por causa dessa competência. O Lakers teve contra o problema das lesões de alguns de seus principais jogadores, entre eles, um dos maiores de todos os tempos, Kobe Bryant. Isso faz diferença.

Mas o que estou colocando, na prática, é que o que a diretoria texana consegue construir a partir de jogadores de segunda ou de fim de primeira rodada, em sua maioria, é que impressiona.

Dos titulares, Tiago Splitter e Tony Parker são de fim de primeira rodada. Ambos foram a escolha 28 de seus anos. Danny Green, foi o 46° de 2009.

Spurs na história recente do draft

1999 – Manu Ginobili, 57°
2001 – Tony Parker, 28°
2002 – John Salmons, 26°; Luis Scola, 55°
2003 – Leandro Barbosa, 28°
2004 – Beno Udrih, 28°
2005 – Ian Mahinmi, 28°
2007 – Tiago Splitter, 28°
2008 – George Hill, 26°; Goran Dragic, 45°
2009 – DeJuan Blair, 37°; Nando De Colo, 53°
2011 – Cory Joseph, 29°; Adam Hanga, 59°

Desses, vários são ou foram titulares no Spurs ou em outras equipes. Podemos notar que vários são estrangeiros, o que é fácil notar que a NBA não é mais uma liga dos Estados Unidos, e sim, um campeonato mundial.

Destaques para Parker e Ginobili, que já estiveram em edições do Jogo das Estrelas, e Splitter, efetivado como titular nesta temporada.

No Suns, Dragic e Scola são titulares.

Hill, reserva de Parker no Spurs, virou incontestável no Indiana Pacers.

Gregg Popovich

Há 17 anos no comando da equipe, o técnico Gregg Popovich sempre classificou o Spurs para os playoffs. E sabe qual foi sua pior campanha? Em 2009-10, quando venceu 50 jogos (60,9% de aproveitamento). Ou seja, Popovich é, e foi, parte fundamental para todo esse sucesso. São quatro títulos desde 1998-99. Claro que Duncan também é um dos responsáveis por tais números e conquistas. Mas um dia ele vai aposentar (contrato até 2014-15), assim como foi com David Robinson. 

Popovich cuida muito bem de seus jogadores e pede que o máximo de esforço deles seja o mínimo a ser feito. E seus atletas entendem bem o recado. 

Para quem se acostumou com o Spurs tendo um jogo muito cadenciado, viu o time mudar nos últimos anos. Muitas cestas de três pontos, misturado com  transição, e claro, muita defesa. Mérito de Pop.

Comprometimento com o futuro

Há anos dizem que o Spurs é um time muito velho e que é uma equipe de temporada regular. Desde 2007, San Antonio não vence um título. De fato, Duncan, Ginobili, e Parker, não estão ficando mais jovens.

Matt Bonner e Boris Diaw, também já passaram dos 30.

Entretanto, se olharmos para o elenco num todo, veremos jogadores de futuro muito promissor, como Kawhi Leonard e Danny Green.

Quando Duncan e Ginobili se aposentarem, o que deverá acontecer nos próximos anos, Parker ainda estará por lá, e esses jovens terão a missão de conduzir a equipe aos playoffs.

Talvez não seja um time tão forte como o dos últimos anos. Mas quem garante que não? O Spurs foi aos playoffs em 23 dos últimos 24 anos. Só não foi em 1996-97, quando David Robinson se machucou e a equipe claramente utilizou o artifício do tank.

Então prepare-se. Competência é tudo na NBA. Goste ou não do Spurs, você o verá entre os primeiros por muito tempo.

  • Nice. Go Spurs!

  • Acioly Sanches Costa Filho

    Só um add, Pop ficou fora dos Playss em seu primeiro ano de Spurs, um record de 17 vitórias e 47 derrotas, exatamente 96/97, pegou o Spurs com 3 Vitorias e 15 Derrotas.

    • Em uma temporada completa no comando, sempre esteve nos playoffs. Foi isso que eu quis dizer, mas não disse. hahaha

  • João Marcelo

    Não acho que o Leonard seja o futuro da franquia, muito menos o Green.

    • Zack Batista

      Eu já discordo! Vejo sim, grande potencial de Kawhi Leonard e de Danny Green, acredito q serão pilares do Spurs em alguns anos, principalmente Kawhi(bom defensor, possui um bom arremesso, é explosivo e já foi usado em alguns jogos para definições de jogadas)q o próprio Gregg, aposta como o futuro da franquia.

  • RafaelRox

    Só no ultimo ano que acho que fizeram uma apostinha errada… deram sua escolha a trigésima pra trazer Capitao Jack por Jefferson Richard.. podiam trabalhar escolhas de segunda rodada nesse caso… e na trigésima ter escolhido o Festus Ezeli.. que hoje em dia podia ser titular e fazer o trabalho sujo no garrafão tranquilo. E seria mais um jogador “bom” pro futuro trazido de uma escolha de final de rodada.

  • ramiro

    O Spurs foram competentes em formar um big three antes dos bigs threes virarem moda. Ginobili, Duncan e Parker tem potencial e qualidade para serem astros e franchise player sozinhos em outra franquia. Os 3 juntos é uma combinaçao explosiva.

    Merito total dos gms já que ninguém dava nada pro manu e pro tony no draft.

    Por isso eu relativizo um pouco o trabalho do Pop. Que é um bom tecnico. Mas ele contou com um diferencial imenso: 3 estrelas numa epoca em que estrelas não se juntavam.

    Na minha opiniao o gm do spurs é a peça mais importante do sucesso do san antonio na ultima decada.

  • Luiz Henrique Santos

    O San Antonio Spurs é um marco nos últimos quinze anos sem dúvida é a franquia com melhor gestão…

  • Pedro Lima

    Time totalmente organizado em todos os sentidos.

  • Diego Saraiva Felipe

    NENHUM dos jogadores do Lakers foi draftado por eles. Casos de Jamison, Gasol, Kobe, MWP, Nash… Essa comparação foi meio absurda.
    McGrady e Jackson também não foram draftados pelos Spurs.
    E fazer um resumão dos melhores, até o Bobcats sabe draftar.
    (Não, o Cats não, to brincando…). Mas o ideal era colocar todos os jogadores, de cada draft, que os Spurs pegaram, e destacar quais são/foram relevantes, seja no próprio time, seja em outros times.

  • Fábio Henrique

    Gosto muito do jogo do Kahwi Leonard, aliás sou fã do gaarto, joga com energia!

  • Fábio Henrique

    garoto*

  • Concordo demais com esse ótimo texto. O Spurs é exemplo pra muitas franquias da NBA. E é a prova de q estar em mercado pequeno não é empecilho pra se ter sucesso, se vc realizar um trabalho sério, planejado e competente. O q o Spurs faz nos drafts é quase mágica. É um absurdo mesmo.

  • andrei

    Acho que o Spurs precisa draftar ou adquiri um homem, talentoso, de garrafão só para ficar mais uns 2, 3 anos com Timmy para aprender o que tem que aprender e ser um futuro da franquia…junto com os jovens Leonard, Joseph, Baynes (quem sabe) e Green (que eu acho o menos talentoso) e Parker no comando (por pouco tempo).

  • Rodrigo

    Quando Tim Duncan se aposentar junto com Ginobili, o time vai ter que fazer outra vez o “tank” para recrutar um novo Duncan ou Robinson, porque Leonard e Green são apenas coadjuvantes.

  • rodrigohawks

    23 dos ultimos 24 ……… poxa ……..

  • Carlos Eduardo

    Um fator que todos esqueceram é que o Spurs, com toda essa excelente administração, ainda terá só 41mi comprometidos para a próxima temporada. Naturalmente não trará nenhum FP ou All-Star. Mas conseguirá trazer ótimos jogadores para preencher o elenco.

  • Roberto Alexandre

    Franquia mais competente de Liga!

  • Dredd

    Os Spurs atentam muito ao fator personalidade. Jogadores “bonzinhos” e trabalhadores são sempre a preferência deles no draft. Depois eles trabalham esses jogadores e shazam!! Tá feita a mágica dos Spurs. rs

© Copyright Jumper Brasil 2007-2017 - Todos os direitos reservados