logo lance
undo
Nacionais
Internacionais
Leste
Hawks
Celtics
Nets
Hornets
Bulls
Cavaliers
Pistons
Pacers
Heat
Bucks
Knicks
Magic
76ers
Raptors
Wizards
Oeste
Mavericks
Nuggets
Warriors
Rockets
Clippers
Lakers
Grizzlies
Timberwolves
Pelicans
Thunder
Suns
Blazers
Kings
Spurs
Jazz
Postado em 21 jun 2013 às 13:46
Um é pouco, dois é bom?

Em três anos, dois títulos e um vice. Nada mal para uma equipe que se reconstruiu a partir do nada, com um técnico o tempo todo sob desconfiança. Diferentemente do que foi nas temporadas passadas, o Miami Heat teve que contar mais ainda com o talento do astro LeBron James. Primeiro, porque Dwyane Wade teve […]

Compartilhe nosso conteúdo!
Envie por email!
Compartilhe no Google+ Google +
Tweet esse post! Twitter
Compartilhar no Facebook! Facebook
Por Gustavo Freitas

Em três anos, dois títulos e um vice. Nada mal para uma equipe que se reconstruiu a partir do nada, com um técnico o tempo todo sob desconfiança. Diferentemente do que foi nas temporadas passadas, o Miami Heat teve que contar mais ainda com o talento do astro LeBron James.

Primeiro, porque Dwyane Wade teve sérios problemas justamente na parte final da fase regular, o que acabou refletindo diretamente nos playoffs. Fisicamente, Wade precisou superar as dores no joelho e jogou no sacrifício. Considerado um dos melhores jogadores da NBA nos últimos dez anos, ele foi apenas sombra daquilo que fizera.

Chris Bosh, um talentoso ala-pivô, viu-se obrigado a jogar em muitos momentos de costas para a cesta, e o pior, tendo que marcar os maiores jogadores adversários. Bosh teve um rendimento bastante prejudicado por isso, e acabou perdendo, ao menos na minha opinião, o status de estrela. Tornou-se um jogador importante, porém não muito mais. O exemplo claro disso é a sétima partida da final, quando saiu de quadra sem pontuar.

James teve de colocar a bola debaixo do braço e fazer com que seu time jogasse por ele. Claro que em alguns momentos, Wade contribuiu como no passado recente e assim, as coisas ficaram menos complicadas. Os coadjuvantes tiveram participações especiais em determinadas situações, mas em outras não puderam fazer absolutamente nada. 

Herói na vitória do jogo seis, o veterano Ray Allen esteve apagado durante alguns jogos, incluindo o último, quando, assim como Bosh, saiu zerado. Udonis Haslem, peça importante contra o Indiana Pacers, perdeu a titularidade durante as finais e atuou por apenas 20 minutos nos últimos três embates.

Quem estava sumido, acabou sendo fator determinante no jogo decisivo. O ala Shane Battier converteu seis arremessos de três, depois de amargar muito tempo no banco de reservas durante toda a fase de playoffs. Apareceu quando o time mais precisava.

Contratado para ser o primeiro reserva há três anos, Mike Miller não passou de um rascunho de outros tempos, muito por conta das intermináveis lesões nas costas, no pulso, no tornozelo, e no joelho. Miller chegou ao ponto de ir para a linha de lance livre em apenas 11 vezes nesta temporada em 59 partidas. Ganhou a posição de Haslem na reta final muito mais pela estratégia de Erik Spoelstra do que qualquer outra coisa. Mesmo no quinteto titular, ele zerou em três dos quatro jogos.

Apesar de tantos problemas, o Heat superou uma equipe acostumada com finais e com jogadores de altíssimo nível, como Tim Duncan e Tony Parker, além de um técnico chamado Gregg Popovich.

O título de 2012-13 foi, com toda certeza, muito mais difícil de ser conquistado do que no ano passado. O Heat, que chegou a obter 27 vitórias consecutivas durante a temporada regular, teve a vida complicada durante os playoffs. Não na primeira rodada, quando atropelou um desorganizado Milwaukee Bucks, mas depois, ao enfrentar Chicago Bulls e Pacers até chegar nas finais contra o Spurs. Em todas as três séries, a equipe perdeu uma partida em casa e depois retomou o mando de quadra. No caso do Bulls e do Spurs, o time foi derrotado logo no primeiro embate.

Fator LeBron

Ainda existem pessoas que conseguem dizer que James não é decisivo. Devem estar vendo outro jogo ou simplesmente ignorando o fato de o jogador ter sido o principal responsável por diversas vitórias do Heat nos momentos finais. Talvez seja a pecha de ter perdido duas finais na carreira sem ter jogado o quanto joga. Talvez…

Mas para quem ainda acha que ele é amarelão, vou mostrar alguns fatos legaizinhos: no triunfo sobre o Pacers na primeira partida da final do Leste, James girou em cima de Paul George, fazendo a cesta da vitória. Depois, no sexto jogo diante do Spurs, LeBron anotou 18 pontos entre o quarto período e a prorrogação. Por fim, no sétimo embate, ele fez nove pontos no último quarto. Definitivamente um jogador que desaparece, né?

Agora, para aqueles que juram para o Papai do Céu que ele é apenas físico e não sabe fazer nada longe do garrafão: nove de suas 12 cestas foram fora da área pintada, sendo cinco delas de três pontos. Durante os playoffs, ele teve um aproveitamento de 37.5% de longa distância.

O futuro

Para a próxima temporada, todos os jogadores do elenco de apoio estão sob contrato, exceto Chris Andersen. Ray Allen, James Jones, e Rashard Lewis, possuem opção em seus acordos. Alguém acha mesmo que eles vão abandonar o barco para uma tentativa na agência livre? Terei uma enorme surpresa se isso acontecer.

Existem vários jogadores que chegaram a manifestar interesse em atuar pelo Heat em 2013-14, como Samuel Dalembert e Chauncey Billups. Sabe-se ainda que o pivô Chris Kaman, agente livre irrestrito do Dallas Mavericks, é sonho antigo da franquia.

O time possui algumas lacunas e aparentemente o maior desejo da diretoria é contratar um pivô que tenha capacidade de ser titular. Para que isso aconteça, somente via trocas ou na free agency. Resta saber se vão de Dalembert ou Kaman.

Na armação, Billups pode chegar como um veterano que saiba defender e que tenha um ótimo aproveitamento nos arremessos de longa distância. Resta saber se as condições físicas são as ideais, o que neste momento não parecem ser. Mario Chalmers deve iniciar o próximo ano no quinteto inicial, mas será expirante.

Existe uma certa gratidão em cima de alguns jogadores. O pivô Joel Anthony, por exemplo, tem contrato até 2014-15, quando terá opção em seu acordo. Outro que dificilmente sai. Mike Miller e Udonis Haslem, idem.

Aliás, todos os principais atletas da equipe estão com a mesma situação. James, Wade, e Bosh, terão opções nos contratos em 14-15. Se o resultado de 2013-14 for outro título, é provável que todos eles fiquem para pelo menos mais um ano.

O técnico

Erik Spoelstra conduziu o Heat nas últimas cinco temporadas, levando o time para os playoffs em todas as oportunidades, e conquistou dois títulos e um vice. Na fase regular acumula 260 vitórias e 134 derrotas. Acho que já passou da hora de ele ser encarado como um treinador de verdade.

Fator Wade

As contusões não param e os anos também não. Dwyane Wade completou 31 anos em fevereiro. Seu jogo, porém, não mudou. É algo que venho dizendo nos meus últimos artigos. Wade não evoluiu em nada no arremesso de longa distância, mas ele segue com as investidas para dentro do garrafão, usando o seu físico. Uma hora o seu corpo vai pedir trégua.

Nas últimas duas temporadas, o camisa 3 ficou de fora de 30 partidas, o que é preocupante. Existem alguns rumores pela liga que, se Wade não estiver saudável em 2013-14, LeBron James testará novamente o mercado e há quem diga que ele retornará para o Cleveland Cavaliers.

Curiosidades

– Mesmo não jogando em boa parte da temporada regular e sequer ter entrado em quadra nos playoffs, o veteraníssimo Juwan Howard conquistou o seu segundo título consecutivo na carreira. Aos 40 anos, ele jamais havia sido campeão antes de 2011-12.

– Depois de anotar 18 pontos em dois jogos seguidos nos playoffs, o armador reserva Norris Cole teve uma final bastante apagada: não pontuou em duas partidas e nas duas seguintes não saiu do banco.

– Chris Andersen estava sem espaço na NBA depois de problemas fora das quadras, mas o Miami Heat lhe deu uma oportunidade e não se arrependeu. Andersen foi o jogador que mais “incendiou” o time vindo do banco de reservas, trazendo muita intensidade e defesa.

– Companheiros no Seattle Supersonics quando eram protagonistas, Ray Allen e Rashard Lewis conquistaram o título pelo Heat como reservas. Allen já havia sido campeão pelo Boston Celtics, enquanto Lewis disputou uma final, e perdeu, para o Los Angeles Lakers na época em que jogava pelo Orlando Magic.

  • quirlherme

    otimo post . parabéns pelo grande trabalho e e realmente uma pena a temporada acabar e a próxima vai ser ainda melhor (difícil mas espero que sim )

  • oshiro

    O futuro do Miami é uma incógnita, isso me preocupa MUITO… times como Bulls, Pacers, Wolves, Spurs e diversos outros já tem uma base sólida pra se basear. E meu time? Norris Cole é o único realmente jovem. Wade já é trintão, LBJ e Bosh já beiram os 30. E aí?

    • RhafaHeat

      E aí, meu amigo, é confiar em Pat Riley. Eu não quero acreditar que um gênio do basquete como ele, não tenho um plano em mente já, tá tudo sob controle, assim gosto de pensar. Saudações

      • oshiro

        É, você está certo… tem que ter fé [=
        saudações de quem é back-to-back!

      • concordo com o rhafa… o Pat Riley que montou esse monstro desse time. duvido que ele vai errar a ponto do time morrer e virar saco de pancadas. confio muito no nosso GM

      • Está certo,temos Pat Riley,um gênio,e acho que não é bom se preocupar com isso por agora.

    • Anônimo

      A idade do Big 3 não me preocupa, eles ainda tem bastante tempo pra se imortalizar na historia, o que preocupa é que o Miami não tem um time, o Bosh foi elogiado no post, mas ele tá jogando fora da posição dele, tá errado. Tem que mudar muita coisa, senão…. como você disse Bulls,Pacers,,Wolvers e alguns outros times vão passar por cima deles… precisa de mudança.

    • O Heat também tem uma base muito sólida! O quinteto titular é o mesmo a 3 temporadas, e dificilmente mudará no ano que vem(Só se buscarem um pivô MONSTRO, o que acho dificil), o elenco reserva também tem, pelo menos, 2 ou 3 temporadas juntos, e estamos falando de 3 temporadas chegando as finais! Não há elenco mais sólido que o Heat na NBA, salvo ai o próprio Spurs, o restante vem em grandes mudanças sempre!
      Algumas peças podem adicionadas a esse time: Um armador com caracteristicas defensivas, por exemplo. Fiquei muito feliz quando li sobre o Billups. Uma vez saudável, ele pode ser um grande reserva, enquanto ajuda o crescimento do Mario Chalmers.
      Um pivô pra ser titular, hoje é dificil na NBA. Samuel Dalembert já tem 32 e teve um ano bem fraco, O Kaman tem 31 e teve um ano um pouquinho melhor, mas não é bem uma “brastemp”. Acho que o time permanece com Haslem como titular…
      Trazendo mais dois jogadores relevantes, e como deve perder o Juwan Howard que aposenta, o time fica fechado pra próxima temporada. Não vejo o Miami fazendo grandes esforços neste aspecto…

      • oshiro

        O que você falou está corretíssimo, mas eu me referia a uma suposta era decadente/pós-big 3, entendeu? rs.

  • rhafaheat

    Ah e quanto ao título do post, já vou logo avisando que 3 não é demais, tá? Pode continuar, que eu agradeço. rsrs

  • Diego

    A Injustiça do titulo é com o T-mac, infelizmente, um dos melhores jogadores dos anos 2000 ficou sem titulo, ontem ao assistir o jogo pensei nisso, vi o T-mac no banco e pensei que nesse quesito ele merecia mais seu único titulo do que o também veterano Lewis..

  • pedrokadf

    Um é pouco, dois é bom,3 excelente, 4 otimo, 5 também, 6,7,8 … hehe
    Otimo Post, Parabéns !!Chris Andersen. Ray Allen devem renovar, com certeza ..
    Samuel Dalembert e Chauncey Billups, podem chegar, Chris Kaman acho que não, ele não vai querer receber pouco, o Heat não tem Cap, o sálario de Andersen e Allen devem aumentar .. então é Improvável ..
    O certo é que, No mínimo mais 1 ano de Big three é garantido ..
    Então que venha mais 1 título !! Lets go Heat

  • Ricardo Aguiar

    Agora é esperar a pos temporada, se esse time contratar um pivô descente, nba vai ficar um saco. Isso se outras equipes não se movimentarem.

  • rhafaheat

    Eu posso quebrar minha cara, estar redondamente enganado, mas o cara que eu espero é Greg Oden. Eu sei que pode ser um fracasso, mas algo me diz que dará certo.

    • algo

      Vai dar certo

    • aluyson

      Eu torço pela vinda do Vucecic do magic. Pivô novo, pra daqui 4 anos seria perfeito pra uma reformulação da franquia. Mais no momento também quero o greg oden. e tenho quase certeza de que ele virá pra south beach

  • Luiz Henrique Santos

    Acho que Oden e Kaman seriam boas opções, se conseguirem um bom Pivô Bosh vai agradecer…

  • Fernando

    Um pivô é a meta na agencia livre.nao podemos passar sufoco com Hibbert de novo.

  • Zack Batista

    Foi um pouco Lebronzete hein Gustavo… Hahaha… Nada.. foi um belíssimo post por sinal. Agora, queria muito o Dalembert no Bulls como reserva do Noah. Acho o Haitiano naturalizado canadense um bom pivô. Seria muito útil a equipe pela sua boa presença de garrafão e com sua defesa consistente. Vamos ver o q vai dar…

  • Excelente texto. Achei o título merecido, mas cabe uma questão: três finais seguidas, dois títulos. Resta alguma dúvida de que essa “panelinha” do Heat desequilibrou a liga? E vou mais além: o sucesso dessa “panela” acaba estimulando outros astros a quererem fazer o mesmo para ganharem os seus aneizinhos, como é o caso do mimadinho Chris Paul e do polêmico Dwight Howard. Acho q a NBA precisa estar MUITO ATENTA a isso! Pelo bem da liga e pelo bem da emoção do campeonato.

    Quanto ao Erick Spoelstra, não mudo minha opinião em relação a ele. Técnico comum, não vejo nada de espetacular no trabalho dele. Um cara que tem à disposição um trio com Dwyane Wade, Chris Bosh e principalmente LeBron James, tem mais é q ser campeão todo ano mesmo. Ele não é um mau técnico, mas não acho ele um treinador de ponta. Treinar esse Heat é chuchu, quero ver o Spoelstra ir lá treinar o Pelicans, olhar pro banco e ver seres bizarros como Xavier Henry, Lance Thomas, Robin Lopez, Bustin, Terrell Harris, etc… E aí, ô da Índia? Vai conseguir ser campeão?… rs

    • AlexWolves

      Concordo com tudo da 1° Parte

    • diogoheat

      Manda o popovic e o phil jackson serem campeões sem jogador,jackson considerado melhor da história só venceu com monstros e o POP também não fica fora san antônio também tem seu big 3.

    • RhafaHeat

      Lucas, há tempos eu quero debater isso com alguém, e acho que você é uma boa opção, você e muitos outros frequentadores do Jumper tem a opinião de que a liga está desequilibrada. Pois bem, eu não vejo esse desequilíbrio, em 2011 o Heat perdeu o título, em 2012 teve que sair de um buraco monstro, tendo um jogo 6 no TD Garden, perdendo por 2-3, em 2013, encarou uma série de 7 jogos com o Indiana e teve o título perdido no jogo 6 contra os Spurs ( Deus abençoe Ray-Ray), realmente não enxergo esse desequilíbrio. Esse é um ponto, outro, é que agora uma galera resolveu dizer que o Miami Heat com seu time, vêm causando danos a liga, pois a audiência vem caindo ( eu nao tenho acesso a esses dados, e espero que quem vive falando isso, tenha, não quero acreditar que são papagaios que ouviram falar e saem por aí dizendo o que não sabem), cara, mesmo acreditando no desequilíbrio da liga, não foi assim que a NBA se desenvolveu ao longo dos tempos? Grandes dinastias, dominios gigantescos, Celtics de Russel, LA showtime, Bulls de Jordan, e por aí vai… Alguns vão dizer que é o modo como o time foi montado, mas calma aí, desequilíbrio é desequilíbrio e ponto final, pouco importa o modo como o time foi montado. Aliás a montagem do time é outra coisa que queria debater, mas fica pra outro tópico. Abraços e saudações

  • Fernando

    Só vou me preocupar com esse time daqui uns 5 anos… Só depois do oitavo título.

  • Excelente Post,merecemos o titulo pela excelente temporada que fizemos,e vamos ser favoritos ao titulo do proxima ano,sem duvidas.
    Seria bom se conseguirmos contratar Oden,gostaria de ver como ele se sairia no Heat,mesmo com seu histórico de lesões.
    Kaman cairia como uma luva no Heat,mas não temos dinheiro para isso,pelo menos acho eu.

  • Jefferson

    Sou fã do Jumper, fã de Lebron James mas não aguento mais o mastô falando do the king.

    Eu sei que não vai mudar nada, mas eu não leio mais nenhuma “analise” sobre o Heat que venha do ótimo Mastô.

    • É assim mesmo , é o time e o cara do momento , só que já deu né ? vamos pras especulações kkkkkk

    • hahahahahahahaha. Nem eu aguento mais. Já deu.

  • Dr Nicolas

    O que preocupa eu acho é a questão salarial não? Tipo…O Big Three consome cerca de 60mi em cada um dos proximos 2 anos. As multas na NBA tem aumentado certo? Pra 2013-14 será gasto quase 87mi com salários!!! Contratar mais um pivô e um armador? Mais gastos!! Ou vai rolar por troca, aí trocaria quem desse elenco? e Será que Miami vai continuar comprometendo tanto dinheiro em Wade e Bosh por exemplo considerando o que foi dito no post?

© Copyright Jumper Brasil 2007-2017 - Todos os direitos reservados