logo lance
undo
Nacionais
Internacionais
Leste
Hawks
Celtics
Nets
Hornets
Bulls
Cavaliers
Pistons
Pacers
Heat
Bucks
Knicks
Magic
76ers
Raptors
Wizards
Oeste
Mavericks
Nuggets
Warriors
Rockets
Clippers
Lakers
Grizzlies
Timberwolves
Pelicans
Thunder
Suns
Blazers
Kings
Spurs
Jazz
Postado em 5 fev 2014 às 16:00
Jumper Brasil discute – Reservas do Jogo das Estrelas

Integrantes do site discutem as escolhas dos técnicos da liga para o banco de reservas das duas conferências na partida festiva

Compartilhe nosso conteúdo!
Envie por email!
Compartilhe no Google+ Google +
Tweet esse post! Twitter
Compartilhar no Facebook! Facebook
Por Ricardo Stabolito Jr.

Os elencos das conferências Leste e Oeste para o Jogo das Estrelas 2014 foram finalizados na última quinta-feira, com o anúncio dos sete reservas de cada seleção. A escolha aconteceu por meio de votação com os treinadores da liga, que só não podiam votar em atletas de sua própria equipe para formar o banco do “lado” em que atua. Como sempre, as listas têm jogadores que todos já sabiam que seriam selecionados e as tradicionais surpresas dos técnicos.

Nesta semana, nós reunimos cinco integrantes do Jumper Brasil e o convidado Vitor Camargo (do blog Two Minute Warning) para analisar as escolhas feitas pelos treinadores para a partida festiva. Quem foi lembrado justamente? Quais foram os vacilos dos técnicos? E quem ainda merece entrar? Nossa equipe opina…

 

1. Antes de qualquer coisa, qual nota você daria para o trabalho dos técnicos selecionando os reservas do Jogo das Estrelas?

Luiz Fernando Teixeira: Nota 7. Escolher jogadores para o Jogo das Estrelas não é apenas uma questão estatística, pesa também do gosto pessoal. Agora, selecionar Joe Johnson ou Chris Bosh nesta temporada? Sério? Chris Paul não está contundido? Votaram nele como “recompensa” ou algo assim? Até quando vão esnobar Al Jefferson? Tem coisas que não entendi, mas, no geral, eles foram bem.

Gustavo Lima: Nota 8. Cada um dos técnicos escolheu dois atletas que eu não escolheria. Eu chamaria Kyle Lowry e Lance Stephenson no Leste (no lugar de Joe Johnson e Chris Bosh), além de Anthony Davis e Goran Dragic no Oeste (ao invés de Dirk Nowitzki e Tony Parker).

Gustavo Freitas: Nota 8. Por mais que você não goste de um ou outro nome e esteja faltando determinado jogador, a lista acabou ficando boa no geral.

Ricardo Stabolito Jr.: Nota 8. Eu acho que eles cometeram um erro absurdo com a ausência de Kyle Lowry. De resto, você tem escolhas que não faria, mas também não condeno. A verdade é que não existem apenas 12 all stars em cada conferência e alguém sempre acaba ficando de fora.

Kaio Kleinhans: Nota 6. Trata-se de uma proporção do número de escolhas que eu acredito que foram injustas: aproximadamente de 2 a 3 jogadores foram esnobados nas equipes de cada conferência.

Vitor Camargo: Nota 3. Joe Johnson estar na lista no lugar de uma boa classe de guards do Leste (Lowry, Stephenson, Afflalo) foi ridículo e deixar Anthony Davis de fora consegue ser ainda pior. Lillard no lugar de Conley e Dragic foi algo bem embaraçoso também. Existe um debate sobre qual critério deve ser usado pelos técnicos na hora de convocar os jogadores – mérito ou entretenimento. É seguro dizer que não usaram nenhum dos dois em 2014.

 

2. Houve algum nome que você achou especialmente merecedor da convocação, ficou feliz ao ver na lista?

Luiz Fernando Teixeira: Dirk Nowitzki. O alemão continua em forma mesmo aos 36 anos, acabou que quebrar a marca dos 26.000 pontos na liga e segue como o jogador mais importante e perigoso do Mavs. Achei que ele fosse ser preterido e gostei desta surpresa.

Gustavo Lima: John Wall. Finalmente, o armador do Wizards está mostrando o basquete que todos esperavam. Hoje, ele é o melhor da posição na conferência Leste. Merecia ser o titular no lugar de Kyrie Irving. Wall vem acumulando os melhores números em seus quatro anos de carreira e lidera o time rumo aos playoffs.

Gustavo Freitas: Dirk Nowitzki. Eu entendo que, para que ele esteja lá, alguns tiveram que ser excluídos. Mas sua convocação faz todo o sentido. O alemão está em ótima fase, levando o Mavericks a uma possível classificação aos playoffs, mesmo aos 35 anos.

Ricardo Stabolito Jr.: Paul Millsap. O ala-pivô do Hawks é um daqueles jogadores que nunca foram selecionados, mas eram all stars. Ele foi merecedor inquestionável de, no mínimo, uma convocação no Oeste entre 2010 e 2012. Demorou muito para finalmente ser reconhecido.

Kaio Kleinhans: John Wall. O armador do Wizards vem finalmente atuando no alto nível que esperava quando foi a primeira escolha do draft. Além da ótima temporada, ele lidera sua equipe a uma campanha de 50% e mostra que será um dos melhores da posição a cada dia. Convocação justíssima e o único erro é que não seja titular do Leste.

Vitor Camargo: LaMarcus Aldridge. Com médias de 24 pontos e 12 rebotes, ele talvez seja o homem de garrafão mais dominante e imparável da NBA na temporada. É, de longe, o melhor atleta de um dos bons times do Oeste. A única dúvida é porque ele não foi titular.

 

3. Quem foi o principal injustiçado pelos treinadores na conferência Leste?

Luiz Fernando Teixeira: Kyle Lowry ou Al Jefferson. Eu não consigo determinar qual dos dois deveria estar mais no Jogo das Estrelas, mas a regularidade de suas atuações colocam-nos entre os melhores do Leste. Ex-colega de Jefferson no Utah Jazz, Paul Millsap, foi lembrado e também merecia.

Gustavo Lima: Kyle Lowry. Principal jogador do Raptors, ele está fazendo uma temporada espetacular (a melhor da carreira). É o único atleta da liga que conseguiu pelo menos 30 pontos, cinco rebotes, cinco assistências e cinco roubos de bola em uma partida na atual campanha. É o segundo melhor armador em atividade no Leste. Escolher Joe Johnson e esnobar Lowry foi uma piada de mau gosto.

Gustavo Freitas: Lance Stephenson. Poderia ser Al Jefferson ou Kyle Lowry, mas, quando temos tantas opções no garrafão, eu entendo que o ala-armador do Pacers seria o ideal no lugar de Joe Johnson.

Ricardo Stabolito Jr.: Kyle Lowry. Para mim, a questão nunca foi se o armador do Raptors merecia ser convocado. A questão era se não merecia ser titular. É o melhor armador em atividade no Leste nesta temporada.

Kaio Kleinhans: Arron Afflalo. O jogador do Magic faz uma temporada estupenda: números bons, aproveitamentos altos e mantendo a excelente defesa de sempre. Lowry, Stephenson e Al Jefferson também são injustiçados do Leste, a meu ver.

Vitor Camargo: Kyle Lowry. Ele é o sexto melhor jogador do Leste no índice de eficiência PER (primeiro entre os armadores) e quinto da NBA inteira em win shares (). Isso sem contar que é o melhor atleta da terceira melhor equipe da conferência. Lowry deveria ser titular no Jogo das Estrelas.

 

4. E qual foi o grande esnobado pelos técnicos da conferência Oeste?

Luiz Fernando Teixeira: Goran Dragic. O esloveno é o principal responsável pela ótima temporada do Suns – mesmo sem Eric Bledsoe – e seus números são espetaculares até agora. Ele vem tendo uma campanha melhor que a do Tony Parker, por exemplo.

Gustavo Lima: Anthony Davis. Mas, como eu acho que ele será chamado como substituto do Kobe, falarei Goran Dragic. O armador esloveno é o melhor atleta do time mais surpreendente da temporada e, desde a contusão de Eric Bledsoe, lidera o Suns para contrariar as previsões de que a equipe cairia de produção. Seu fantástico ano merecia ser coroado com a presença no Jogo das Estrelas.

Gustavo Freitas: Anthony Davis. O ala-pivô faz uma temporada impecável, com números assustadores. Evoluiu muito de um ano para o outro.

Ricardo Stabolito Jr.: Anthony Davis. Eu não acho que convocar Nowitzki seja um absurdo, mas este é um típico caso em que a reputação do jogador e possível campanha do técnico nos bastidores sobrepõem as atuações na temporada. O ala-pivô do Pelicans simplesmente merecia mais.

Kaio Kleinhans: Anthony Davis. Ele tem médias de duplo-duplo, além de três tocos e quase dois roubos de bola por jogo. São números que o colocam em um seletíssimo grupo de dez jogadores na história da NBA. Goran Dragic merece menção honrosa.

Vitor Camargo: Anthony Davis. Ele tem médias de 21 pontos, 11 rebotes, 3.5 tocos e 1.6 roubos de bola. Quinto melhor PER da liga. Não existe nenhuma desculpa para Davis não ir ao Jogo das Estrelas. Além disso, o evento será em Nova Orleans e deixá-lo de fora é uma boa forma de irritar a torcida local.

 

5. Para substituir Kobe Bryant, Adam Silver vai convocar…

Luiz Fernando Teixeira: Anthony Davis. Essa é fácil. O “moleque” está voando nesta temporada e faz sentido que um jogador do Pelicans seja convidado porque o Jogo das Estrelas será disputado em Nova Orleans.

Gustavo Lima: Anthony Davis. Seria absurdo deixar de fora um jogador que tem números que somente as lendas Hakeem Olajuwon e David Robinson conseguiram em uma temporada: 20.4 pontos, 10.3 rebotes, 3.3 tocos e 1.6 roubos de bola.

Gustavo Freitas: Anthony Davis. Não tem como ser outro. A partida será em Nova Orleans e isso vai soar como um pedido de desculpas aos fãs da cidade. Ponto para a NBA, se isso acontecer.

Ricardo Stabolito Jr.: Anthony Davis. Provavelmente, ele foi o primeiro nome que ficou fora da lista do Oeste e o fato do evento ser na cidade em que atua pesa decisivamente em seu favor.

Kaio Kleinhans: Anthony Davis. Como já disse, ele já deveria ter sido chamado. E as circunstâncias estão a seu favor: a partida será realizada na “casa de Davis”, em Nova Orleans, e a equipe do Oeste já tem três armadores (Chris Paul, Tony Parker e Damian Lillard) em seu elenco.

Vitor Camargo: Goran Dragic. Anthony Davis seria o mais merecedor, mas eu acho que Silver chamará um jogador de armação para o lugar de Kobe. O esloveno é o segundo maior injustiçado do Oeste. Ele possui 20 pontos e seis assistências de média, além de um dos cinco únicos atletas de perímetro a ter 50% de aproveitamento em arremessos de quadra. Merece a vaga.

  • Anthony Davis merece All-Star com todos os méritos, evolução absurda de 2012-2013 pra 2013-2014 todos sabiam que ele era ótimo jogador defensivamente desde o colegial, mas que ele evoluir tanto no ataque eu não esperava tão cedo.

    • Pedro Cortez

      Ao meu ver ele está se mostrando um rapaz muito inteligente e bem assessorado. Temporada passada ele sofria pq ele não tinha mt massa muscular, então nessas ferias/pré temporada ele foi la malhou e fez dieta pra ganhar massa e melhorar o seu jogo. Se continuar assim, ninguem para o monocela.
      Vai ser tipo isso:
      https://www.facebook.com/photo.php?v=264335497059080

  • Paulo Monteiro-phoenix suns

    Eu levaria o davis pro lugar do kobe,porém dragic também merece e principalmente cousins foi.totalmente esquecido

  • marquin

    Anthony Davis ficar fora desse ASG é um crime mesmo. Se o Silver não chamá-lo, eu torço demais para q os fãs de Nova Orleans boicotem o jogo e esvaziem o evento. É uma tremenda sacanagem o monocelha ser ignorado, mesmo com a temporada sensacional q está fazendo. O cara vem tendo números de Olajuwon e David Robinson em sua segunda temporada na liga!!! Não sei mais o q ele precisa fazer pra jogar o ASG. PIADA!

    E outra coisa: todo mundo sabe q quem empresaria os treinadores são os mesmos agentes de uma infinidade de jogadores. Então, a escolha aí me parece muito mais no sentido oportunista, de “dar uma forcinha” para o produto do empresário, do q qualquer outra coisa. Só isso mesmo explica as convocações absurdas de caras como Chris Bosh e Joe Johnson, por exemplo. Bosh joga só com o nome há pelo menos umas duas temporadas, e há pelo menos uns 4 ou 5 guards no Leste muito mais merecedores do ASG do q o JJ. Uma verdadeira piada isso. A NBA deveria divulgar os votos de cada treinador. Aí sim, eu creio q muitas coisas viriam à tona para esclarecer tantos absurdos.

  • Michel Moral

    Nota 5 para os técnicos.

    Chamar Joe Johnson e Chris Bosh é piada. Al Jefferson é um monstro no garrafão e está derrubando até os “banbanban” da mídia dentro de quadra. Lance Stephenson nem se compara a então, é um dos melhores dessa temporada.

    No oeste chamaram 27 armadores e conseguiram deixar o Dragic de fora. Mas sei bem o que é isso… Falta de peito pra bancar a ausência de um Tony Parker ou CP3, principalmente o segundo que vem de lesão.

  • EFR

    Falam da chamada do Bosh, mas eu pergunto e então o fala-barato e feioso do Noah? o que fez ele de relevante além de criticar e insultar os arbitros para merecer ser chamado?

    Eu levava o Big Al em vez do Noah e lowry na vez do JJ….

  • O All-Star Game, como é hoje, não deveria existir, pra começo de conversa. E a partir do momento em que a besteira foi feita com os titulares, pedir para os técnicos “corrigirem” as viagens dos “”””””fãs da NBA”””””” é demais. Ainda assim, coisas como ver Johnson e Bosh como reservas do Leste e Davis e Dragic inexplicavelmente fora do time do Oeste são demais para mim.

  • George GD

    Todos criticando a presença de Tony Parker, mas seria absurdo o time de segunda melhor campanha do Oeste não ter nenhum jogador no ASG. O Suns é um bom time e o Dragic vem jogando muito, mas a campanha deve pesar na escolha do francês. Mesma coisa na “disputa” Davis x Dirk.

    Logo, pra substituir o Kobe eu escolheria o armador do Suns…

    No Leste, a presença do DeRozan praticamente tirou o Lowry, mas eu escolheria o último em detrimento do primeiro. Eu realmente acho a escolha do Bosh acertada, seus números sempre foram baixos em Miami devido a sua participação no time, mas ninguém duvida que ele é All-Star.

    A “disputa” do Big Al acredito ter sido com o Millsap e como citado acima, a campanha pesa.

    Joe Johnson é a escolha mais duvidosa de todas, mas ele é a única coisa que tem funcionado no Nets e também acho que ele não deveria ir.

  • Davis estará no ASG. Não tenham dúvida. Adam Silver não pode ser tão burro a ponto de não convocar o monocelha sendo o jogo em New Orleans. Além do mais, ano passado o Brook Lopez foi convocado pra substituir o Rondo, ignorando-se a questão da posição em que o jogador atua.

    Com relação aos injustiçados no Leste é um crime o Lowry não estar na lista. O cara tá jogando absurdamente demais.

    Será que eu sou o único que gostou da presença do Joe Johnson?

  • hebert

    Pessoal critica bastante o bosh, ele sem duvidas é um all star.
    Joga improvisado desde que chegou a Miami.
    Sempre que ele joga em sua posição com o Chris fazendo o trabalho sujo, ou agora o Grag , ele sempre vai bem e é impressionante um cara do seu tamanho acertando aquelas bolas de três.

© Copyright Jumper Brasil 2007-2017 - Todos os direitos reservados