logo lance
undo
Nacionais
Internacionais
Leste
Hawks
Celtics
Nets
Hornets
Bulls
Cavaliers
Pistons
Pacers
Heat
Bucks
Knicks
Magic
76ers
Raptors
Wizards
Oeste
Mavericks
Nuggets
Warriors
Rockets
Clippers
Lakers
Grizzlies
Timberwolves
Pelicans
Thunder
Suns
Blazers
Kings
Spurs
Jazz
Postado em 10 dez 2015 às 22:44
Lenda da NBA, Dolph Schayes morre aos 87 anos

Pivô integrante do Hall da Fama comandou Syracuse Nationals ao título da liga em 1955

Compartilhe nosso conteúdo!
Envie por email!
Compartilhe no Google+ Google +
Tweet esse post! Twitter
Compartilhar no Facebook! Facebook
Por Ricardo Stabolito Jr.

A NBA está de luto nesta quinta-feira com a morte de um de seus primeiros astros. O ex-pivô Dolph Schayes faleceu aos 87 anos de idade, vítima de um grave quadro infeccioso facilitado por um câncer terminal. O integrante do Hall da Fama atuou na liga por 16 temporadas e foi treinador, posteriormente, por cinco anos.

“Dolph foi uma das figuras mais influentes da história da NBA. Ele ajudou a liga a crescer em seus primeiros dias, aparecendo como uma das estrelas originais do jogo com a paixão por competir que define nosso esporte. Foi um campeão, um Hall da Fama, um grande técnico e executivo, além de orgulhoso pai”, exaltou o comissário Adam Silver, em nota oficial.

Schayes foi a primeira escolha do draft de 1948 e passou a sua carreira inteira atuando pelo Syracuse Nationals (hoje, Philadelphia 76ers), liderando a equipe ao título da NBA em 1955. Móvel e com bom arremesso de média/longa distância, ele revolucionou a posição de pivô “fugindo” do estereótipo de atleta que só esperava passes no garrafão.

Jim Boeheim, treinador da Universidade de Syracuse, lamentou a morte do veterano de enorme idolatria na comunidade do basquete da região. “Dolph é uma figura lendária em Syracuse. Ele foi um dos melhores que já pisaram em quadra, um excelente jogador. Sua pessoa teve grande influência em mim”, contou.

Após deixar as quadras, o craque foi técnico do Sixers por três temporadas e ganhou o prêmio de melhor treinador da liga em 1966 – comandando craques como Hal Greer, Billy Cunningham e Wilt Chamberlain. Ele seria supervisor de arbitragem da NBA em seguida, enquanto seu filho, Danny, emplacava carreira de 18 anos na liga entre as décadas de 1980 e 90.

Schayes é o terceiro maior pontuador da história do 76ers (18.438), além de ter sido o primeiro jogador a alcançar 15.000 pontos na NBA e atuar em 700 partidas seguidamente. Convocado para 12 Jogos das Estrelas e 12 vezes para um dos quintetos ideais de temporada, o ex-pivô teve média de 12.1 rebotes em quase 1.000 partidas disputadas como profissional é uma das quatro lendas a integrar as listas comemorativas dos 25 (1971), 35 (1980) e 50 (1996) melhores atletas da história da liga.

 Dolph Schayes

  • MVP

    87 anos, viveu bem hein

  • Yusuke

    Esse não é o ano dos 76ers.

    • Matheus Oliveira

      Aí é que está. Nunca é o ano do Sixers ultimamente kkkk

  • Felipe Monteiro

    Obviamente que nenhum de nós o viu jogar. No entanto, tudo o que vejo e leio sobre Dolph Schayes é fantástico. Vejo que os sites americanos atestam que a posição dele era PF, eventualmente um C. Fico a me perguntar quem seria o maior PF do Philly de todos os tempos, Dolph ou Barkley?

    • Acredito [até porque não vivo a imprensa de lá] que pro pessoal da Pennsylvania, exista uma identificação com Barkley [tem que pesar como ele saiu da franquia também], mas Billy Cunningham também é um nome forte na história do Sixers e só jogou lá na NBA.

      • TRUETHIAGO

        Cito ambos naquele post que fizeram sobre os “Quintetos Históricos” (Cunningham foi campeão como jogador e ainda era o técnico no título de 83)

  • Mais uma vítima do grande Boston Celtics de 50′-60′, assim como Bob Pettit eu tenho certa reverência por ele ao ter vencido o campeonato neste período. Algo que o torna ainda maior na categoria de mito do basquete, fora a ligação dele com o estado de NY.

  • TRUETHIAGO

    Pois é, outra grande lenda que se vai nesse ano. Bem que eu tinha estranhado ontem estarem jogando com a faixa preta de luto no ombro da regata, depois que fui ver a notícia.

    Enfim, RIP!

© Copyright Jumper Brasil 2007-2017 - Todos os direitos reservados