logo lance
undo
Nacionais
Internacionais
Leste
Hawks
Celtics
Nets
Hornets
Bulls
Cavaliers
Pistons
Pacers
Heat
Bucks
Knicks
Magic
76ers
Raptors
Wizards
Oeste
Mavericks
Nuggets
Warriors
Rockets
Clippers
Lakers
Grizzlies
Timberwolves
Pelicans
Thunder
Suns
Blazers
Kings
Spurs
Jazz
Postado em 1 jan 2016 às 18:47
A culpa não foi de Curry. Foi do Mavs

Time foi responsável pela segunda derrota do Warriors na temporada

Compartilhe nosso conteúdo!
Envie por email!
Compartilhe no Google+ Google +
Tweet esse post! Twitter
Compartilhar no Facebook! Facebook
Por Gustavo Freitas

A excepcional campanha do Golden State Warriors dá a impressão de que o time quer mesmo buscar o recorde de vitórias em uma só temporada, pertencente ao Chicago Bulls de 1995-96, com 72. E claro, o atual MVP Stephen Curry é parte vital para isso acontecer.

O Warriors tinha apenas uma derrota quando o time encontrou com o Dallas Mavericks, na última quarta-feira. Só que sem Curry, era sabido que o time californiano teria dificuldades para superar o seu adversário, fora de casa. O problema é que muitos não imaginavam o quanto seria complicado.

O Mavs venceu por larga vantagem e, consequentemente, algumas pessoas acreditaram que a simples ausência do camisa 30 era responsável pelo resultado.

Ledo engano.

O que poucos perceberam é que o Mavericks conta com Rick Carlisle no comando, um treinador pra lá de competente e que já conta com um título em seu currículo. Isso faz, obrigatoriamente, que o time seja no mínimo, competitivo o suficiente para encarar qualquer adversário.

E quando olhamos para o elenco do Mavs, lá estão Dirk Nowitzki, Wesley Matthews, Chandler Parsons, Deron Williams, e claro, o subestimado Zaza Pachulia.

Matthews e Parsons começaram a temporada contundidos. Williams quis parar de jogar após uma passagem ruim pelo Brooklyn Nets. Nowitzki, veteraníssimo. E Pachulia? O que diabos esse cara poderia fazer, além de ser uma opção de emergência para DeAndre Jordan?

Zaza Pachulia

Bem, Pachulia é o quinto com o maior número de duplo duplos na temporada (17). Você pode questionar sua defesa, até sua qualidade. Mas jamais, a sua raça.

Aos poucos, o time vai entrando nos eixos. Isso é certo. Parsons, para quem ainda não notou, já está jogando sem restrições de tempo de quadra, enquanto Matthews é um dos melhores defensores de perímetro da liga.

Ou seja, a vitória sobre o Warriors não foi uma surpresa.

A culpa não é de Curry. Klay Thompson foi muito bem marcado e acertou somente quatro das 15 tentativas. O mesmo ocorreu com Draymond Green.

Agora, um detalhe.

Alguém aqui acha que pelo menos um deles não vai para o Jogo das Estrelas?

Thompson, na noite seguinte, enfrentou o Houston Rockets e fez 38 pontos. Green saiu de quadra com um triplo duplo, após obter dez pontos, 11 rebotes e incríveis 16 assistências. Resultado: o Warriors venceu por 114 a 110.

Se ainda não deu para entender, o Mavs possui a quinta melhor campanha da conferência Oeste, mesmo após perder Monta Ellis, Rajon Rondo, Tyson Chandler e claro, Jordan.

A diretoria abriu mão de Chandler para fechar com o pivô do Los Angeles Clippers. Naquele momento, a diretoria não teve a menor dúvida e foi atrás do criticado Pachulia.

É óbvio que Jordan era uma referência defensiva e o time poderia estar com uma campanha ainda melhor. A vida do Mavericks seria mais fácil. Mas quem se importa? O Mavs já deixou isso para trás.

Olho nesse time. Parecia que sequer iria aos playoffs. Agora, com todos os seus principais atletas voltando a jogar bem, é melhor deixar de tratá-lo com uma simples zebra.

  • Julio

    Fazer um post do Mavs e não falar do Felton mostra o tanto que você manja de basquete. Por isso um monte de gente pega no seu pé nos comentários.

    • Gustavo Freitas

      Não me importo com isso. Eu falei sobre o Dallas como um todo, principalmente de Carlisle e de Pachulia. Agora, se for pra falar, tem que ser também sobre Barea.

      Julião, feliz ano novo e bons comentários aqui.

      • DirkMito

        E sempre uma honra ter um artigo sobre o time que torcemos ainda mais quando feito por você Gustavo . Excelente trabalho. E por sinal tomara que você esteja certo que possamos incomodar alguém em um futuro próximo. Parabéns pelo sucesso. Grande abraço

    • Michel Moral

      Desnecessário e desprovido de qualquer razão o seu comentário em relação ao Gustavo. Conhece de basquete e tem muita paixão pelo que faz. Por isso é um profissional diferenciado.

      Agora debatendo sobre basquete, que é o que realmente importa, acho que Felton é vítima de muito preconceito e alvo de críticas que recaíram especialmente sobre ele, quando o problema não era só ele.

      Eu me refiro à sua passagem por New York (ou melhor, às suas passagens pelo Knicks). Felton jogava de forma muito atrativa em Charlotte, tanto que chamou a atenção do Knicks, que assinou com ele em 2011. Naquela temporada, ele jogou nível all star e começou a temporada como o melhor armador do momento, atuando de forma memorável ao lado de Stoudemire. Porém, naquela mesma temporada, teve que ser trocado para a chegada de Melo.

      Tanto em Denver como em Portland, Felton jogou muito bem também e manteve o nível do seu jogo.

      Descontente por onde passou, duas temporadas depois ele retorna para NY. Quando começou a crise no Knicks, que acarretou a chegada de Phill, ele foi a grande válvula de escape da torcida, como se fosse o único responsável pelos desastres da franquia.

      Sim, ele estava muito fora, mas ele estava longe de ser “o problema”.

      Foi para o Mavs e agora vem recuperando o respeito.

      Acho que o Barea começou muito mal, mas diante da ausência de D-Will, é o armador principal do time de Dallas.

      Então, concordo que exista ainda um preconceito em relação ao Felton, mas não concordo que no momento ele seja um cara que é responsável pelo sucesso que o time vem tendo.

  • Sérgio Menezes

    Não dá para subestimar um time que conta com o Dirk e com um dos melhores técnicos da liga, Carlile. No entanto, se Dallas quiser passar da primeira fase dos offs, tem de reforçar o elenco.

  • King Cuban

    Bem por enquanto esta é uma equipa de 1st round mas alguém como o Noah seria um update na equipa só que há um problema ao fazer isso é que o Noah será free agent e é melhor esperar até Julho.

  • Doug

    Bom texto. Serve para que valorizem o Dallas e não apenas atribuam a derrota à ausência do Curry. Sempre é assim. Parece que o GSW não pode perder. Contra os Bucks foi o cansaço…agora foi a falta do Curry. Os Warriors são um timaço, mas, não são imbatíveis e eventuais percalços são naturais, não precisam de desculpas para as derrotas, o time responde na própria quadra. Não deixam de ser o melhor time. Bem provável que Klay, Curry e Green seja eleitos all stars, já que no ano passado foram três do Atlanta e a campanha nem era soberba como essa dos Warriors. Sobre os Mavs, além de terem um treinador formidável, vemos que Pachulia calou a boca de muita gente, Deron melhorou e Wes foi uma grande aquisição. Esse time está tomando corpo e pode fazer jogo duro com muita equipe por aí. E ainda contam com o Dirk…um dos maiores e que, apesar da idade, dispensa mais comentários…

    • King Cuban

      Acho que mesmo os adeptos do Mavs tem um bocado de culpa pois eu por exemplo me concentrei mas em reparar o jogo do Warriors sem o Curry em vez de analisar a boa defesa do Mavs.

  • King Cuban

    A boa fase do Mavs explica-se pelas seguintes razões:

    1 – Rick Carlisle (MVP do Mavs) – Para mim ele tem sido o maior responsável pela campanha positiva do Mavs neste momento e tem sido impecável quanto ao Timing nas suas movimentações tanto nos jogos quanto no trabalho com os jogadores.

    2 – Zaza Pachulia e Crescimento dos Suplentes – Para mim eles foram os mais importantes no inicio da temporada e força motriz da equipa.
    Zaza foi uma grata surpresa para o pessoal do Mavs e inicialmente ninguém contava com esta produção estrondosa e tão regular dele.
    R. Felton jogou num excelente nível nos primeiros jogos e assumiu a responsabilidade na equipa como titular nos primeiros jogos.
    Dwight Powell transformou-se num verdadeiro backup para PF e ajudou a suprir os problemas da equipa quanto aos rebotes.
    Barea que até já nem queria ver assim de repente começou a jogar como se estivéssemos em 2010-11.

    3 – Entrosamento da equipa – É estranho para mim que uma equipa não faça se quer um jogo na pré-temporada com nenhum dos seus titulares. Simplesmente o Mavs foi devastado por lesões naquele período e ninguém contava que a equipa jogaria com está química. As trocas de passes e a entre-ajuda deles pode fazer pensar que esta equipa joga junta a mais de 1 temporada.

    4 – Defesa do perímetro – Os Mavs podem não ser essas coisas na defesa mas pelo menos já não é aquela vergonha do ano passado. Eu sinto muita diferença ao ver o esforço do Wes, Williams, Harris e Felton na defesa em comparação com o que era produzido pelo Ellis e Rondo.

    Não o preciso falar muito do Dirk pois ele está melhor que na temporada passada e simplesmente melhorou na defesa e nos rebotes…. Ele não fez bons jogos ultimamente em termos de eficiência na pontuação mas tem ajudado e muito nas outras áreas. Deron Williams tem jogado muito bem.

    Excelente publicação por parte do Jumper Brasil. Abraços

  • Esteferson Matos

    Quando saiu a previsão colocaram o Dallas acho que em 10 ou 12 não me recordo, naquele momento já questionava que uma equipe com o técnico que tem e com o Dirk, além se vários outros bons jogadores, brigaria por offs, a melhora ainda mais de Dallas passará pela melhora de Williams:
    Williams, Wes, Parsons, Dirk e Zaza, muito entrosado como disse o Cuban abaixo é um excelente quinteto, ainda tem o Barea que tá com um espírito no corpo e o Felton na segunda unidade, para mim podem fazer jogo duro contra qualquer um…

  • Michel Moral

    Eu confesso que não sei o que pensar, ainda, Gustavo.

    Ao mesmo tempo que temos que enaltecer a grande campanha do Mavs até aqui (e merecida), penso que é estranho ver como um time que praticamente não treinou junto, completamente improvisado, inacabado e até desmoralizado na offseason, chega e joga como se fosse um time feito para realmente ter sucesso.

    Percebe-se que os jogadores têm espírito, o que faz muita diferença.

    Colocar tudo na conta do Carlisle?! Concordo com toda a definição que você deu para ele. Porém, é preciso reconhecer que muitos dos jogadores que lá estão, teoricamente não deveriam estar, ou, se estivessem, pouco jogariam. Difícil elogiar um projeto como “manager”, contudo, tenho que reconhecer o trabalho de quadra, simplesmente espetacular.

    Sobre o Zaza, embora toda a garra empenhada por ele em favor da equipe, não dá para afirmar que estas atuações correspondem à normalidade e que ele já tinha dado sinais de seu “real potencial”. Na minha opinião, o que o motivou (assim como a toda a equipe) foi o desdém.

    Acho que o Parsons está alguns degraus abaixo dos demais jogadores da sua posição. D-Will, parece estar mais a vontade, mas vamos com calma. Já o Matthews faz aquilo que se esperava dele, com toda excelência e qualidade. Dirk é o Dirk. Enfim…

    Resumindo, na minha opinião, acho que a torcida de Dallas tem contaminado e se mostrado quão grandioso é o espírito da cidade pelo basquete/esporte. Essa sintonia torcida + time + comissão técnica + diretoria é, na verdade, a grande razão do sucesso. Até que me calem (e já me calaram a partir do momento que fazem uma campanha como esta), acredito que tudo vem ocorrendo na base da superação.

    Nesse sentido, acredito que o Mavs pode dar trabalho, mas dificilmente consegue bater de frente quando pegar um time tecnicamente superior. Exceto, claro, que esse sentimento tome proporções ainda maiores e capazes de superar até mesmo aquele que é melhor.

    • Gustavo Freitas

      Então. É um pouco de superação, sim. O Pachulia é isso, Barea também. A defesa, principalmente de perímetro, é melhor do que é creditada. Matthews é um dos responsáveis por isso.

      Sempre gostei de Parsons e acho que ele pode ser o cara para fazer a diferença no time. Mas como você disse, Dirk é Dirk. O talento não acaba.

  • Daniel Nogueira

    Zaza mito.

  • Matheus Oliveira

    DeAndre Jordan que fique longe do MAVS ! Zaza está fazendo seu papel até aqui, tem sido bem melhor que o Jordan na temporada por sinal. Todo mundo colocava o MAVS atrás de Kings, Pelicans, Utah Jazz e etc
    MAVS dá um exemplo de trabalho coletivo, um time bem organizado e bem lucido dentro de quadra onde quem entra, faz bem seu papel inclusive o JJ Allen e Felton sempre deixa seus pontos quando entra
    Carlisle tem dedo nisso evidente, mas a boa fase dos jogadores que ninguém esperava que desse liga, estão dando. Dirk continua a ser o nome do time, muito importante.. Só espera um papel maior do Parsons nesse time
    Klay foi jantado pelo Wes, Green pouco pôde fazer. GSW ficou perdido dentro de quadra, ficou fora de ritmo um time que tinha muita força e pouca velocidade.. Mas com certeza MAVS deu uma contribuição pra que isso acontecesse. Não acho Klay super estimado..
    Se uns caras mais famosos tivessem os números do Pachulia, com certeza estariam no ASG

  • Zé da Mina Abandonada

© Copyright Jumper Brasil 2007-2017 - Todos os direitos reservados