logo lance
undo
Nacionais
Internacionais
Leste
Hawks
Celtics
Nets
Hornets
Bulls
Cavaliers
Pistons
Pacers
Heat
Bucks
Knicks
Magic
76ers
Raptors
Wizards
Oeste
Mavericks
Nuggets
Warriors
Rockets
Clippers
Lakers
Grizzlies
Timberwolves
Pelicans
Thunder
Suns
Blazers
Kings
Spurs
Jazz
Postado em 21 mar 2016 às 14:50
#BrazilianWeek – Edição 6

Acompanhe a semana dos brasileiros na NBA no Jumper Brasil

Compartilhe nosso conteúdo!
Envie por email!
Compartilhe no Google+ Google +
Tweet esse post! Twitter
Compartilhar no Facebook! Facebook
Por Gabriel Farias

Todas às segundas-feiras, Jumper Brasil dedica uma coluna especificamente aos jogadores brasileiros na NBA. Nosso articulista Gabriel Farias vai trazer as estatísticas da semana, analisar desempenhos e ranquear os jogadores ao longo da temporada. Este é o nosso ponto de encontro para discutir os nove representantes do país na maior liga de basquete do planeta.

Enriqueçam a discussão e deixem suas sugestões nos comentários para que possamos melhorar cada vez mais esse novo espaço do site. Então, segue nosso sexto #BrazilianWeek:

#1 Nenê Hilário (Ala-pivô, Washington Wizards)

Médias na semana: 10.5 pontos, 5.3 rebotes, um roubo de bola e 65% de aproveitamento nos arremessos em 17 minutos.
Médias na temporada: 8.7 pontos, 4.4 rebotes, 1.6 assistências e 53% de aproveitamento nos arremessos em 19 minutos.

Nenê Hilário foi peça fundamental para a semana de quatro vitórias em quatro jogos do Washington Wizards. O brasileiro iniciou o período com seu melhor jogo ofensivo da temporada com 20 pontos e oito arremessos convertidos em nove tentativas contra o Detroit Pistons. Contra o Philadelphia 76ers, Nenê conseguiu 11 rebotes, alcançando dígitos duplos pela segunda vez em 45 jogos. Apesar dos ótimos números, parece que o técnico Randy Wittman não deixará o ala-pivô mais de 20 minutos em quadra se o polonês Marcin Gortat estiver disponível.

#2 Marcelinho Huertas (Armador, Los Angeles Lakers)

Médias na semana: 6.5 pontos, oito assistências, quatro rebotes e 40% de aproveitamento nos arremessos em 20 minutos
Médias na temporada: Quatro pontos, 3.1 assistências, 1.7 rebotes e 43% de aproveitamento nos arremessos em 14 minutos.

Após duas semanas como o melhor brasileiro na liga, Marcelo Huertas caiu uma posição apesar de ter mantido as altas médias das classificações anteriores. O jogador do Los Angeles Lakers alcançou dez assistências em uma partida pela primeira vez na temporada contra o Phoenix Suns, mas a concorrência no perímetro aumentou com o retorno de Lou Williams ao time. Apesar da ausência de Kobe Bryant nos dois confrontos, o tempo de quadra de Huertas caiu pouco mais de seis minutos. Resta saber como o técnico Byron Scott usará o brasileiro com todas as opções disponíveis.

#3 Leandro Barbosa (Ala-armador, Golden State Warriors)

Médias na semana: 7.5 pontos, três rebotes, 1.5 assistências e 50% de aproveitamento nos arremessos em 19 minutos.
Médias na temporada: 6.5 pontos, 1.6 rebotes, 1.3 assistências e 46% de aproveitamento nos arremessos em 15 minutos.

Leandrinho continua com mais minutos que o usual com a ausência de Andre Igoudala na rotação do Golden State Warriors. Nesta semana, o brasileiro se destacou no índice de conversão de seus arremessos e ainda contribuiu com maior efetividade nos rebotes defensivos.

#4 Raul Neto (Armador, Utah Jazz)

Médias na semana: Oito pontos, 1.3 assistências, 0.8 rebotes e 61% de aproveitamento nos arremessos em 16 minutos.
Médias na temporada: 6.2 pontos, 2.2 assistências, 1.4 rebotes e 43% de aproveitamento nos arremessos em 19 minutos.

Perto do fim de semana das estrelas, Raul Neto era o melhor brasileiro na NBA, mas a contratação do armador Shelvin Mack pelo Utah Jazz mudou completamente o cenário. Raulzinho marcou 13 pontos contra o Phoenix Suns, porém, essa foi a partida maior vantagem no placar. Ainda assim, o armador brasileiro apareceu bem na surpreendente vitória do Jazz contra o Cleveland Cavaliers e seu atual momento ofensivo garantirá pelo menos 15 minutos por partida até o final da temporada regular.

#5 Cristiano Felício (Ala-pivô, Chicago Bulls)

Médias na semana: Três pontos, cinco rebotes, uma assistência e 45% de aproveitamento nos arremessos em 14 minutos.
Médias na temporada: 1.5 pontos, 2.2 rebotes, 0.8 assistências e 45% de aproveitamento nos arremessos em sete minutos.

As lesões de Pau Gasol e Taj Gibson no início da semana permitiram a Felício iniciar sua primeira partida com a camisa do Chicago Bulls. Na partida anterior, o brasileiro conseguiu sua melhor marca em rebotes (dez) e minutos (20). Em sua melhor semana na NBA, Felício se mostrou útil para o técnico Fred Hoiberg, aproveitou bem as oportunidades e estará mais presente na rotação enquanto o espanhol não estiver disponível.

#6 Anderson Varejão (Pivô, Golden State Warriors)

Médias na semana: 2.8 pontos, 1.5 rebotes, 0.8 assistências e 57% de aproveitamento nos arremessos em oito minutos
Médias na temporada: 2.7 pontos, 2.8 rebotes, 0.7 assistências e 44% de aproveitamento nos arremessos em 10 minutos.

Anderson Varejão manteve seus números intactos em uma semana com quatro jogos e três vitórias pelo Golden State Warriors. O brasileiro se destacou no confronto contra o New York Knicks, quando marcou sete pontos e pegou três rebotes em dez minutos. A maior marca de minutos de Varejão na semana aconteceu na partida com o maior garbage time.

#7 Lucas Nogueira (Pivô, Toronto Raptors)

Médias na semana: Um ponto, um rebote, um toco e 50% de aproveitamento nos arremessos em cinco minutos.
Médias na temporada: 2.2 pontos, 1.4 rebotes, 0.3 tocos e 66% de aproveitamento nos arremessos em sete minutos.

Lucas “Bebê” aproveitou a recente lesão do pivô Jonas Valanciunas e participou de dois dos cinco jogos do Toronto Raptors na semana. Assim como nas últimas atuações, o brasileiro entrou em quadra apenas quando o placar estava decidido, mas conseguiu impor um ritmo superior ao das últimas semanas. Bebê também jogou uma partida pelo Raptors 905, da liga de desenvolvimento, com 17 pontos, 11 rebotes e 63% de aproveitamento nos arremessos, além de uma bola para três pontos convertida.

#8 Bruno Caboclo (Ala, Toronto Raptors)

Médias na semana: Zero pontos, zero rebotes e zero roubos de bola em um minuto.
Médias na temporada: Zero pontos, 0.3 rebotes e 0.3 roubos de bola em um minuto.

Bruno Caboclo retornou ao time do Toronto Raptors após 38 dias consecutivos na D-League. O brasileiro atuou por apenas um minuto e não teve oportunidades ofensivas ou defensivas. Caboclo também jogou duas das três partidas do Raptors 905 semana, alcançando médias de 12 pontos, 9.5 rebotes, duas assistências, dois tocos e aproveitamento de 31% nos arremessos de quadra em 35 minutos por jogo.

#9 Tiago Splitter (Ala-pivô, Atlanta Hawks)

Médias na semana: Não atuou
Médias na temporada: 5.6 pontos, 3.3 rebotes, 0.8 assistências e 52% de aproveitamento nos arremessos em 16 minutos.

O ala-pivô Tiago Splitter continua em recuperação após operar o quadril em fevereiro. O brasileiro não atuará mais na temporada 2015-16 da NBA e nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro.

  • Thiago Tecachuk

    Caboclo continua muito inconsistente em seus arremessos, esperava um pouco mais dele na D-League, espero que ele consiga evoluir isso nessa off-season. O positivo dele fica por conta da defesa, ele tem uma ótima média de tocos, muito devido a sua envergadura.

    • Rômulo Franco Cardozo

      Falou tudo, esse moleque precisa treinar arremessos nas férias e voltar chutando melhor, senão corre o risco de terminar seu contrato e voltar pra NBB… o que seria uma pena!

      • Thiago Tecachuk

        Questão de mecanica, ele arremessa certinho, o problema está relacionado a Q.I. do jogo, escolher melhor os arremessos. Acho que o principal problema dele é, pelo fato que no Brasil não haver competições sub-17 fortes, ele não tenha desenvolvido muito bem sua visão de jogo, só peladas mesmo.

        • Rômulo Franco Cardozo

          Até concordo Thiago, escolher o arremesso é fundamental para um bom aproveitamento, mas isso tambem pode ser treinado!

    • Rdrigo Cruz

      pois é, 31% tem algo errado…

  • Rômulo Franco Cardozo

    Me amarrei na coluna…
    Quanto aos brazucas, sem dúvida Nenê, apesar de não passar de um role player, ainda continua sendo o brasileiro mais efetivo na NBA… particularmente gosto do basquete dele e de seu jeito esquentado de jogar!
    Acho que um time com mais oportunidades, Huertas podia ser bem útil… é um cara inteligente e parece estar começando a se adaptar ao basquete NBA.

    Queria ver Varejão jogando 20 minutos nesse time do cury, acho que ele ainda pode colaborar fazendo o jogo sujo, criando espaços e dando passes para os chutadores.

© Copyright Jumper Brasil 2007-2017 - Todos os direitos reservados