logo lance
undo
Nacionais
Internacionais
Leste
Hawks
Celtics
Nets
Hornets
Bulls
Cavaliers
Pistons
Pacers
Heat
Bucks
Knicks
Magic
76ers
Raptors
Wizards
Oeste
Mavericks
Nuggets
Warriors
Rockets
Clippers
Lakers
Grizzlies
Timberwolves
Pelicans
Thunder
Suns
Blazers
Kings
Spurs
Jazz
Postado em 12 abr 2016 às 11:35
Um, dois, três… Cancún

Nick Van Exel tornou-se vilão no Los Angeles Lakers no mesmo ano em que foi para o Jogo das Estrelas

Compartilhe nosso conteúdo!
Envie por email!
Compartilhe no Google+ Google +
Tweet esse post! Twitter
Compartilhar no Facebook! Facebook
Por Gustavo Freitas

O Los Angeles Lakers está fora dos playoffs pelo terceiro ano consecutivo, algo que não acontecia desde… nunca. O time californiano jamais ficou tanto tempo longe da pós-temporada. Até então, o recorde negativo estava em dois anos, lá nos anos 70. Mas depois disso, a equipe engrenou e obteve cinco títulos até 1992-93, quando voltou a se ausentar da fase mais importante.

No entanto, um dos jogadores mais importantes da franquia na década de 90 ficou famoso por um caso que chegou ter uma conotação um tanto adversa. Mais precisamente, Nick Van Exel.

Nos tempos de vacas magras, logo depois da primeira aposentadoria de Magic Johnson, o Lakers selecionou o armador na segunda rodada do draft de 1993. De cara, ele deixou uma ótima impressão e já nos jogos de pré-temporada, ganhou a vaga de titular.

Van Exel tornou-se logo um dos principais jogadores da equipe nos anos seguintes, ao lado de Vlade Divac, Eddie Jones e Cedric Ceballos. Isso, até Shaquille O’Neal desembarcar de Orlando, e elevou o Lakers novamente à condição de candidato ao título, em 1996-97.

Até aí, tudo bem. Van Exel era um armador muito rápido e tinha ótima pontaria nos arremessos de longa distância. Kobe Bryant, aquele que o mundo vai parar para assistir seu último jogo amanhã, estava apenas engatinhando na NBA.

Mas em 1997-98, depois de conseguir sua primeira e única convocação para o Jogo das Estrelas, Van Exel pediu para ser sacado do time titular pelo então técnico Dell Harris, dando lugar a um jovem armador chamado Derek Fisher.

Van Exel não estava gostando de suas últimas performances. Porém, para algumas pessoas dentro dos vestiários, ele estava apenas desistindo. Verdade seja dita, o camisa 9 estava em um momento muito ruim. Em seis jogos, o Lakers havia perdido quatro, e naquele período, o atleta converteu apenas 36% dos arremessos, incluindo nove chutes sem acerto contra o Houston Rockets. Deixou o quinteto inicial já no próximo embate e tornou-se uma espécie de principal reserva.

“Bem, eu tenho certeza que eles vão olhar para isso e tentar me culpar por tentar sair de lá. Derek, durante a temporada, teve sua confiança subindo e descendo, subindo e descendo”, afirmou. “Então, eu imaginei que se ele fosse o titular, sua confiança estaria lá em cima. Eu sempre terei confiança em mim. Acho que eles não viram dessa forma. Acho que eles sentiram que eu estava desistindo”.

Depois de ser pouco efetivo na série diante do Portland Trail Blazers, Van Exel acordou contra o Seattle Supersonics. Porém, o Lakers perdeu o caminho de casa na final do Oeste, contra o Utah Jazz.

Pouco antes do jogo da eliminação, ele sabia que sua imagem na equipe estava arranhada e que sua situação ali estava por um fio. Quando o time se reuniu para fazer o grito de guerra, Van Exel não titubeou e gritou: “Um, dois, três, Cancún”.

Sem cerimônias, ele explicou aos seus colegas.

“Bem, este é o meu último jogo com vocês. Vejo vocês novamente quando eu voltar aqui fazendo 40 pontos”, disse.

A ideia era fazer seus companheiros rirem e deixá-los soltos para o jogo. Só que deu errado. Ao invés de ficarem mais tranquilos para a partida eliminatória, acabou inflamando alguns atletas e a coisa tomou proporções devastadoras. Mesmo se desculpando e dizendo que não queria fazer nada de errado, seus dias de Lakers haviam acabado.

Em junho de 1998, ele foi trocado por Tony Battie e Tyronn Lue, para o Denver Nuggets. Por lá, Van Exel ainda ficou por mais quatro anos até começar a rodar a NBA, com passagens por Dallas Mavericks, Golden State Warriors, Portland Trail Blazers e por fim, San Antonio Spurs.

O Lakers?

Bem, o Lakers foi campeão entre 2000 e 2002, com Shaq, Kobe e Phil Jackson, como técnico.

  • Rafael Victor

    Van Exel, 0 títulos>>>>>>>>>Derek Fischer, 5 títulos

    Eddie Jones, 0 títiulos>>>>>>Devean George, 3 títulos

    Mas…

    • Rodrigo Toledo

      Nossa, cada coisa que ganhou anel nesse Lakers.

      Devean George (nem lembrava mais dele), Samaki Walker, Tyron Lue, Mark Madsen, Luke Walton…

    • Gabriel Almeida

      Titulo so serve pra comparação entre jogadores de primeiro nível, O Malone não ter ganhado nenhum e o Timmy 5 conta pq são deles q vc espera as conquistas. Mas para jogadores como Derek Fisher os titulos tem mais a ver com a sorte de estar no lugar certo.
      Cloro que um time pra ser campeão precisa de uns 8 ou 9 jogadores capazes de contribuir, mas não da pra levar em consideração os titulos na carreira desses caras

      • Rubens

        Titulo é bom, mas isoladamente não diz muita coisa isoladamente
        Senão:
        1) metade do Dream Team (Laettner, Ewing, Malone, Stockton, Barkley e Mullin) era lixo (só o primeiro realmente era…rs)
        2) Scalabrine tem 1 anel e Durant não
        3) Horry tem 7 anéis, Jordan 6….

    • Evandro

      Essa dupla jogava fácil. Van Exel e Eddie Jones. Gostava mais do Jones. Qto a títulos, vi mto jogador bom q não conseguiu nenhum anel. E tantos outros q no final da carreira trocaram de time para conseguir um. Enquanto, vi mta porcaria ganhando vários.

  • Guilherme Ferreira

    Jogava muito, pena ser underrated pela maioria

  • João Carlos

    Faltou um psicologo pra ele, naquele momento.

  • Uncle Drew

    Eu tava até pensando sobre algo, e esse texto do Van Exel (q jogou mt bem no período de vacas magras do Lakers) me fez pensar mais um pouco.
    Seria este Lakers de 2015/2016, o pior Lakers da história?
    Em termos de record de anos fora dos Playoffs… esse time atual superou a marca, tbem esta equipe foi a q mais sofreu derrotas em uma única temporada.
    Eu não conheço a fundo a franquia, então não sei bem como responder. Mas será q os torcedores ou alguém q simpatiza com o Lakers sabe dizer, se este é o pior Lakers da história?

    • Rodrigo Toledo

      De longe é o pior Lakers da história.

      Estranho é que no papel, o da temporada passada acho que era pior, olha só:

      Kobe e Randle machucados. Um nem sequência teve, o outro jogou minutos do primeiro jogo.

      Os pivôs eram Hill, Sacre e Black. Hibbert, por mais que tenha flopado, teve bons momentos no Pacers. Brendon Bass foi um bom reforço no garrafão. Melhor que o morto do Boozer.

      Russell foi uma ótima escolha no Draft apesar de algumas coisas. Louis Williams era um dos melhores 6th man no Raptors. Huertas também está ajudando agora que se adaptou mais. Lin fazia a torcida passar raiva e Ellington sempre foi medíocre.

      • Bruno- Los Angeles Lakers

        Disse tudo , com toda certeza do mundo esse e o pior Lakers da historia , Lakers de 2004/2005 era luxo em vista desse atual !

    • Zorg

      Acredito que o time do ano passado pelas lesões do Kobe e do Randlle foi o pior.

    • paulo

      no papel o time de 2014-15 era pior, mas em quadra esse time atual é uma puta piada de mal gosto. não da pra entender, pois contratarm bons nomes até, mas isso não se refletiu em quadra.

      • Sandro Hiroshi

        Concordo contigo! O grande culpado desse Lakers se essa piada, se chama Byron Lixo Scott! O time não consegue ter padrão defensivo e ofensivo nenhum.

      • Sandro Hiroshi

        Eu arrisco dizer que aquele Lakers de Smush Parker,Kobe,Walton,Odom e Mito K. Brown era pior no elenco que esse atual!

        • Pedro

          Cara entendo que você está falando do elenco de apoio que naquela época sim, era horrivel. Mas aquele time ainda chegava nos playoffs já que tinha o Kobe voando, além de ter o Odom que era um ótimo jogador. O time desse ano é horrivel, um dos piores que eu já vi coletivamente e estão conseguindo fechar a temporada ainda na descendente. Conseguiram ser atropelados pelo Jazz (40pts) e até para o time B do pelicans na semana passada.

          • Sandro Hiroshi

            Pedro a grande diferença daquele time pra esse, era pq tinha um Kobe novo e imparável! Mais enfim, no final das contas, ambos eram fracos.

    • Julio Dian

      Esse Lakers faz muito bem o tanking disfarçado de despedida do Kobe.

© Copyright Jumper Brasil 2007-2017 - Todos os direitos reservados