logo lance
undo
Nacionais
Internacionais
Leste
Hawks
Celtics
Nets
Hornets
Bulls
Cavaliers
Pistons
Pacers
Heat
Bucks
Knicks
Magic
76ers
Raptors
Wizards
Oeste
Mavericks
Nuggets
Warriors
Rockets
Clippers
Lakers
Grizzlies
Timberwolves
Pelicans
Thunder
Suns
Blazers
Kings
Spurs
Jazz
Postado em 24 abr 2016 às 16:42
Shaquille O’Neal surpreende e posiciona-se contra fim do hack

Primeiro alvo da estratégia, lenda da NBA acredita que faltas intencionais também prejudicam infratores

Compartilhe nosso conteúdo!
Envie por email!
Compartilhe no Google+ Google +
Tweet esse post! Twitter
Compartilhar no Facebook! Facebook
Por Ricardo Stabolito Jr.

Antes de Hack-a-Howard e Hack-a-Jordan, houve o Hack-a-Shaq. Shaquille O’Neal foi o primeiro grande alvo da estratégia de faltas intencionais na NBA, com vários adversários tentando reduzir o impacto do pivô dominante da liga explorando seu baixo aproveitamento nos lances livres. Mas, anos depois, o agora integrante do Hall da Fama não vê problemas no hack e é até contra mudanças na regra.

“O Blazers tentou usar o hack contra mim e acertei os lances livres. O Spurs tentou e não deu certo. Até o Mavericks utilizou, quando já estava em Miami, e respondi a altura. Não acho que a regra deva ser alterada. É claro que isso deixa tudo lento e chato, mas também desacelera a equipe que comete as faltas. É uma rua de duas mãos”, opinou o lendário ex-pivô, em entrevista ao jornal Boston Globe.

Apesar da opinião de O’Neal, a NBA parece caminhar para medidas que limitem o uso de faltas intencionais em jogo. O comissário da liga, Adam Silver, sugeriu em entrevista recente à agência Associated Press que mudanças na regra deverão ser votadas – e, provavelmente, aprovadas – na reunião dos donos das 30 franquias marcada para o início de julho.

  • Do ponto de vista esportivo o final do hack é um imenso retrocesso, mas do ponto de vista da atração é quase que obrigatório. É extremamente chato assistir partidas quando começa o hack.

  • Andre Drummond também quer muito o fim do hack kkkk

  • Luiz

    Vejo que muitas pessoas não conseguem enxergar o quão trágico é o Hack, todos sabemos que o jogador é pago pra treinar e etc, e o lance livre é obrigação. Mas como espetáculo, o jogo torna-se um lixo, vendo a série entre Pistons e Cavs, o jogo estava mt bom, muito pegado la e cá e etc! Até começar o Hack, simplesmente desliguei minha tv e fui fazer outra coisa, perdi o tesão pelo jogo. Mas enfim, essa é apenas minha opinião.

    • Diego Alexsander

      É o mesmo que reclamar de partidas que são decididas em disputas de pênaltis. Eu, particularmente, me sinto tão entretido com o Hack quanto com o resto da partida. Às vezes até mais, quando equilibra o placar.

      • Luiz

        Sua comparação não faz sentido algum, ninguém faz pênalti ou força pênaltis em beneficio próprio. Respeito sua opinião, mas eu particularmente não acho nada atrativo. Espero que entendam que não estou querendo tirar fora a obrigação do jogador ter que saber bater o lance-livre. Mas da ótica do TELESPECTADOR é um saco, como não sou técnico nem trabalho pra nenhum time, só quero ver um bom jogo de basquete.

        • Diego Alexsander

          Como não faz sentido? É exatamente sob a ótica do telespectador que eu fiz a comparação. Tanto no Hack quanto na disputa por pênaltis não há dinâmica e o jogo fica parado. E, igualmente, há pessoas que acham injusto e etc. Não entendo o mimimi se é previsto em regra.

          • Luiz Otavio

            Realmente a comparação não tem logica alguma.

          • Luiz

            Ham??? Novamente sem sentido algum, a disputa por pênaltis é um mecanismo para definir um vencedor na partida, assim como o OT é no basquete.

          • Diego Alexsander

            Comparar OT com disputa de pênaltis que não faz o menor sentido, já que no futebol EXISTE OT. Fui muito claro no que eu disse acerca da falta de dinamismo. Não há ação, suor, correria, jogadas, nada; nem no Hack nem nas penalidades. Vocês podem discordar, mas forçar não entender o que eu disse é de falta de interpretação sem tamanho.

  • Voltou!

    Time adversário está só explorando sua fraqueza, se não gosta, treine ou então que o técnico coloque o no banco.

    • Diego Alexsander

      Parabéns pela coerência. Não entendo o mimimi.

  • Diego Alexsander

    Ser contra o fim do Hack é uma questão de coerência. Não há nada de antidesportivo. É jogar com o regulamento debaixo do braço. Shaq, howard, jordan e Drummond que melhore seus aproveitamentos.

    • RodrigoBrBa

      quero saber como atletas que ganham milhões conseguem ter um aproveitamento de lance livre tão ruins.. tipo, wtf

      • Marcelo Desoxi

        Porque treinam com displicência

    • David Ribeiro

      Exatamente. Desaprovar o Hack é beneficiar a falta de habilidade dos jogadores. Apesar de entender a lentidão que o jogo fica com isso, e que tudo é business, vejo como errado. Os jogadores são pagos pra jogar, eles que melhorem!

    • Michel Moral

      Antidesportivo não o é.

      Como os legalistas defendem que o Hack está no regulamento, eu entendo que falta fora do lance e feita de forma intencional é punida com lances livres + posse de bola.

      Quando o adversário rouba a bola, sai em contra-ataque com a cesta livre e seu marcador faz a falta no meio da quadra, não é lance livre mais posse de bola?! Não se trata de ser antidesportivo, mas é uma questão de coerência. Se não for assim você beneficia o infrator.

      Quando o cara quer parar o jogo nos minutos finais, fazem a falta sempre em quem está com a bola (que normalmente é o melhor arremessador do time), então que valha essa regra: vale a falta em quem está com a bola. Sem a bola é falta intencional: lance livre + posse de bola.

      • Diego Alexsander

        “Sem a bola é falta intencional: lance livre + posse de bola.” Coerente, de fato.

  • DamonHeat

    treinar FT ninguém quer né…

    • Lucas Ottoni

      Disse tudo. Aprendam o básico, que acaba o hack.

      • Luiz Otavio

        Tenho certeza que os caras cansam de treinar. Realmente a turma acha que eles não treinam FT?

        • DamonHeat

          treinar jogando a bola para ciman não é treinar. tem que se dedicar 100%. basta ver o whiteside. tinha aproveitamento de 50% do FT e pouco meses depois, subiu para 77%.

          • Felipe Mendonça

            Vocês acompanham o treino das franquias pessoalmente?
            Duvido que um Howard, Jordan e Drummond não fiquem treinando lance livre…

  • Doctor D – Heat

    É bem discutível, pois, apesar se não ter problema nenhum em sua utilização, isso é chato e irritante… E assim, como o jogo é feito pros torcedores, quem pagam os jogadores, e não pros jogadores, que recebem de todos nós (milhões de espectadores), isso deve ser pelo menos reduzido.

    Se você não tem o dom pra alguma coisa, pode se acabar de se treinar que não conseguirá fazê-lo, claro que se consegue melhorar, mas não aprender ou ficar bom…

    Em todo caso, os treinadores podiam utilizar menos os pivôs nos finais de quarto, ao invés de tirá-los no meio ou inicio, assim, não sofreriam com isso (antas). Um exemplo foi em Pistons vs Cavs, onde o Drummond foi sacado no meio do quarto e voltou pro final, qdo o limites de faltas já estava atingido, levou hack e voltou pro banco…

    Eu sou contra, simplesmente pq assistindo, isso irrita, não que seja ilegal ou imoral, pois é algo permitido.

  • Lucas Ottoni

    Concordo com o Shaq. Abaixo o não ao hack! Os ruinzões em FT que se matem de treinar, aprendam o básico e honrem seus mega-salários. Afinal, são ou não profissionais???

    • THE BULLS23

      O problema é agente ficar assistindo campeonato de lance livre.

  • Alysson Alberto Elias

    Eu tbm não concordo em alterar a regra.

  • Michel Moral

    Galera, apenas para tentar compreender mais a regra, qual o conceito de falta intencional? Procurei na net e achei apenas alguns trabalhos, e nada de uma “lei oficial”.

    Porque eu penso assim: a “falta de jogo” é aquela que o cara faz visa a marcação ou impedir a cesta, isto é, sem a intenção propriamente de fazer a falta. Já a “falta intencional” é aquela que visa exclusivamente parar o jogo, que é punida com lance livre + posse de bola ao adversário. Eu não entendo por que o hack é enquadrado na primeira e não da segunda situação, alguém pode explicar?

    Nem se argumente que não dá para saber quando o cara faz a falta querendo marcar e quando faz a falta querendo parar a jogada, porque dá para entender.

    Por que quando o cara rouba bola, sai em contra-ataque e é parado com falta é falta intencional e quando há o hack não tem a mesma interpretação?

    Também não tenho nada contra o hack, acho que os caras são muito bem pagos para, no mínimo, saber bater lance livre (o Drummond tá de brincadeira com aquelas tijoladas), É só para tentar compreender melhor a regra em si.

    • THE BULLS23

      Ninguém fica três horas para assistir lances livres.

    • Felipe Mendonça

      Exatamente, se a juizada enquadrasse o hack a falta intencional que seria lance livre+posse de bola, rapidinho iria acabar essa viadagem.

      • Michel Moral

        Nos moldes de hoje, o Hack ainda não é tão ofensivo ao regular andamento do jogo. Mas, num futuro, o que impede de um time ficar revezando faltas desde o começo do jogo? Que seja uma média de uma ou duas por minuto… Acho que estraga o espetáculo!

        Porém, eu entendo que regra é regra. Pode ou não pode, simples assim. E hoje pode. Só que esse ponto que eu destaquei eu gostaria de entender. A falta é intencional, então falta + posse de bola…

  • THE BULLS23

    Shaq é um bobão mesmo. Quem vai querer ficar assistindo campeonato de lances livres?

    Imagina Detroit e Clippers numa final de NBA e os dois times resolvem fazer o maldito Hack. E ai, quem vai gostar do jogo?

    • Luiz

      é exatamente esse meu ponto, o dia que isso acontecer, vai ser tão trágico pra liga que essa regra vai mudar rapidinho.

  • Guilherme Prates

    Surpreende quem? Ele, mesmo alvo das faltas, não acha justo mudar uma regra apenas para favorecer quem não tem um fundamento.
    Normal.

  • Marcelo Nunes

    O pessoal fica discutindo como se o time só tivesse um quinteto disponível, se o cara tá sofrendo falta para FT como estrategia do time adversário porque ele erra muito, se isto não for bom para o seu time, o técnico subistitui o cara e pronto, acabou-se a discussão. da próxima vez, ele que melhore seus arremessos para não ficar como ponto fraco do seu time!

© Copyright Jumper Brasil 2007-2017 - Todos os direitos reservados