Prospecto do Draft 2016 – Marquese Chriss

NCAA BASKETBALL: DEC 22 Seattle at Washington

Marquese Chriss

Idade: 18 anos
Universidade: Washington
Experiência: freshman
Posição: ala-pivô
Altura: 6’8.75’’ (2.05m)

Médias na temporada 2015-16: 13.8 pontos, 5.4 rebotes, 0.8 assistências, 0.9 roubos de bola, 1.6 tocos, 2.0 erros de ataque, 53.1% de aproveitamento nos arremessos de quadra, 35% de conversão nas tentativas de longa distância e 68.5% de acerto nos lances livres em 24.9 minutos em quadra.

Pontos fortes: Chriss é dono de incrível condição atlética, com explosão, impulsão e velocidade ideais para atuar como ala-pivô entre os profissionais. Muito difícil de ser parado em transição, trata-se de um ótimo e explosivo finalizador em torno do aro e ameaça constante no pick and roll. Bom arremessador de longa distância, com mecânica em refinamento (ponto de lançamento baixo) e potencial para ser mais eficiente. Controle corporal e de bola suficiente para “agredir” jogadores mais lentos e atacar a cesta. Estatísticas “subestimam” sua habilidade como passador. Possui talento para ser um protetor de aro de elite na NBA: já é ótimo bloqueador de arremessos, compensando mediana envergadura com sua impulsão e explosão. Além disso, sua agilidade permite que tenha versatilidade para sair do garrafão e defender atletas de perímetro. Um dos prospectos mais jovens do draft (só fará 19 anos em julho) e joga basquete há apenas cinco anos.

Pontos fracos: atributos físicos nada mais do que adequados para um ala-pivô da NBA. Pode estar preso entre posições, uma vez que funcionou melhor marcando o perímetro do que o garrafão na NCAA. Aparenta inconstância em termos de esforço e dedicação em quadra. Índice de assistências por erros de ataque pífio. Costuma esquivar-se do jogo mais físico, alterando arremessos e dosando sua agressividade para evitar contato. Péssimo reboteiro defensivo, comprometido pela indisposição para o jogo físico e carência de fundamentos (posicionamento, box out). Teve seu tempo de quadra limitado pelo alto número de faltas, o que reflete latente falta de atenção e disciplina no lado defensivo da quadra. Até pela idade e inexperiência no basquete, trata-se de um jogador que carece de uma compreensão mais avançada da dinâmica do jogo e instintos mais aguçados. É um projeto em longo prazo e vai precisar de paciência por parte do time que escolhê-lo.

Comparação: Serge Ibaka (Oklahoma City Thunder)

Projeção: TOP 20

Confira alguns lances de Marquese Chriss

Legenda
– Freshman (primeiro ano universitário)

Ricardo Stabolito Jr.
Ricardo Stabolito Jr.
Jornalista de 27 anos. Natural de São Bernardo do Campo, mas vive em Salvador há mais de uma década.
  • A comparação com S.Ibaka que achei meio estranha vendo pelo vídeo dos highlights do pirralho, parace ser um jogador tipo o Derrick Williams não? que a gente não sabe se é SF ou PF…Ibaka é um PF/C…

    • JoaoFJ

      Pelo small ball na liga ele vira PF mesmo

    • Ricardo Stabolito Junior

      Pela situação atual da liga, eu acho que ele é ala-pivô. Um ala-pivô versátil, claro: defende múltiplas posições, pode criar um pouco fora do garrafão. Mas, acima de tudo, ele é visto como um jovem super-atlético que bloqueia arremessos e chuta para três.

  • Sanliv

    Esse vem subindo demais nas projeções, o Draftexpress já coloca ele como a 3 escolha.

    • Yan Alves #Suns

      Suns devem estar de olho nele, Mcdounough costuma sempre ir nos mais jovens