logo lance
undo
Nacionais
Internacionais
Leste
Hawks
Celtics
Nets
Hornets
Bulls
Cavaliers
Pistons
Pacers
Heat
Bucks
Knicks
Magic
76ers
Raptors
Wizards
Oeste
Mavericks
Nuggets
Warriors
Rockets
Clippers
Lakers
Grizzlies
Timberwolves
Pelicans
Thunder
Suns
Blazers
Kings
Spurs
Jazz
Postado em 7 maio 2016 às 13:34
Prospecto do Draft 2016 – Wade Baldwin

Ex-armador de Vanderbilt deverá ser escolhido na primeira rodada do recrutamento

Compartilhe nosso conteúdo!
Envie por email!
Compartilhe no Google+ Google +
Tweet esse post! Twitter
Compartilhar no Facebook! Facebook
Por Ricardo Stabolito Jr.

Wade Baldwin

Wade Baldwin

Idade: 20 anos
Universidade: Vanderbilt
Experiência: sophomore
Posição: armador
Altura: 6’3’’ (1.91m)

Médias na temporada 2015-16: 14.1 pontos, 4.0 rebotes, 5.2 assistências, 1.2 roubos de bola, 0.3 tocos, 2.8 erros de ataque, 42.7% de aproveitamento nos arremessos de quadra, 40.6% de conversão nos tiros de três pontos e 79.9% de acerto nos lances livres em 30.4 minutos em quadra.

Pontos fortes: Baldwin possui atributos físicos ideais para atuar na NBA (2.11m de envergadura, corpo forte), combinados com movimentação leve e fluida em quadra. Muito eficiente executando em transição, aproveitando defesas menos organizadas. Excelente arremessador de três pontos em nível universitário, com mais de 42% de aproveitamento nos tiros de longa distância na carreira por Vanderbilt. Sabe buscar contato em infiltrações para ir à linha dos lances livres com frequência. Embora não seja um distribuidor natural, trata-se de um bom e altruísta passador com visão de quadra sólida, capaz de utilizar os braços longos para dar passes mais complicados e fora do campo de ação dos adversários. Já é um defensor individual de ponta em nível universitário, com ótima agilidade lateral e altura/envergadura para defender múltiplas posições: pressiona oponentes, contesta arremessos e fecha as linhas de passe. Tem perfil para ser um role player muito funcional entre os profissionais.

Pontos fracos: Baldwin não é um atleta de elite, com explosão e velocidade nada mais do que adequadas para o jogo profissional. Precisa aprimorar seu controle de bola para tornar-se um ball handler realmente seguro. Os dois aspectos anteriores combinados explicam sua constante dificuldade para bater oponentes mais rápidos no perímetro visando atacar a cesta. Finalizador surpreendentemente ineficiente em torno do aro. Ainda comete muitos erros de ataque, com dificuldade especial para operar em meia quadra. Nunca foi conhecido como um verdadeiro playmaker e não projeta ser particularmente produtivo nas assistências. Precisa refinar sua compreensão da dinâmica do jogo nos dois lados da quadra. É um marcador que, apesar de seu potencial, possui problemas marcando fora da bola e mantendo a atenção em lances mais trabalhados. Espera-se um prospecto mais polido nos fundamentos técnicos de um jogador com 20 anos e dois anos de universidade.

Comparação: George Hill (Indiana Pacers) e Kirk Hinrich (Atlanta Hawks) menos cerebral

Projeção: segunda metade da primeira rodada

Confira alguns lances de Wade Baldwin

Legenda
– Sophomore (segundo ano universitário)

© Copyright Jumper Brasil 2007-2017 - Todos os direitos reservados