logo lance
undo
Nacionais
Internacionais
Leste
Hawks
Celtics
Nets
Hornets
Bulls
Cavaliers
Pistons
Pacers
Heat
Bucks
Knicks
Magic
76ers
Raptors
Wizards
Oeste
Mavericks
Nuggets
Warriors
Rockets
Clippers
Lakers
Grizzlies
Timberwolves
Pelicans
Thunder
Suns
Blazers
Kings
Spurs
Jazz
Postado em 10 jun 2016 às 12:49
Prospecto do Draft 2016 – Isaia Cordinier

Ala-armador francês tem boas chances de ser escolhido ao final da primeira rodada

Compartilhe nosso conteúdo!
Envie por email!
Compartilhe no Google+ Google +
Tweet esse post! Twitter
Compartilhar no Facebook! Facebook
Por Gustavo Lima

Isaia Cordinier

Idade: 19 anos
País: França
Time: Denain ASC Voltaire (FRA)
Posição: ala-armador
Altura: 6’5’’ (1.96m)

Médias no Europeu Sub-18 (2014): 9.7 pontos, 5.6 rebotes, 2.6 assistências, 1.0 roubo de bola, 0.8 toco, 2.1 erros de ataque, 52.5% de aproveitamento nos arremessos de quadra, 38.9% de conversão nas bolas de três pontos, 66.7% de conversão nos lances livres, 23.7 minutos em quadra

Médias na Liga Francesa (2015-16): 10.8 pontos, 3.6 rebotes, 2.0 assistências, 1.2 roubo de bola, 0.5 toco, 2.4 erros de ataque, 50.3% de aproveitamento nos arremessos de quadra, 40.4% de conversão nas bolas de três pontos, 77.9% de conversão nos lances livres, 23.4 minutos em quadra

Pontos fortes: uma das maiores revelações do basquete francês, Cordinier tem passagens pela seleção de base de seu país e já atua como titular no basquete profissional (segunda divisão da Liga Francesa) aos 19 anos. Selecionado para disputar o Nike Hoop Summit deste ano, o ala-armador chama a atenção pelos atributos atléticos (velocidade, explosão e impulsão saltam aos olhos). Utiliza muito bem sua agilidade para se desmarcar e receber a bola para enterrar. Tem um primeiro passo muito rápido, o que o torna uma ameaça em quadra aberta. Como arremessador, Cordinier mostrou evolução na última temporada (aproveitamento nas bolas de três pontos subiu de 25 para 40.4%). Sua mecânica de arremesso não é das mais fluidas, mas ele tem alcance e boa elevação. Efetivo não só nas situações de catch and shoot como também após o drible (vem utilizando cada vez mais os step backs). Cordinier também tem boa visão de quadra e sabe jogar de forma altruísta (talentoso passador quando opera em transição). Na defesa, o francês compete do início ao fim. Marcador implacável, ele é um verdadeiro ‘carrapato’. Sua especialidade é pressionar o adversário que está com a bola graças às mãos rápidas e à agilidade lateral acima da média. Cordinier ainda é elogiado pela ética de trabalho e pela dedicação nos treinos e jogos. Em suma, o ala-armador francês é um candidato em potencial a ser draftado, mas que deverá permanecer mais alguns anos no basquete europeu para amadurecer.

Pontos fracos: se por um lado seu atleticismo é elogiável, Cordinier ainda tem o corpo muito franzino para competir entre os profissionais, o que é natural pela questão da idade. Ganhar massa muscular é um aspecto que a maioria dos prospectos, principalmente os estrangeiros, precisa para poder atuar em bom nível na NBA. Por conta do corpo franzino, ele tem dificuldades para finalizar e marcar jogadores mais fortes. Cordinier ‘foge’ do contato quando ataca a cesta e tem problemas para conter adversários mais físicos. Sua capacidade como defensor é limitada justamente pela falta de força física. Além disso, o francês necessita de melhorar o controle de bola e a tomada de decisões. O fato de seu índice de desperdícios de bola ser maior que o de assistências comprova isso. Apesar da boa visão de quadra, Cordinier é afobado em vários momentos quando tem a bola nas mãos e tende a arriscar nos passes ao invés de fazer a jogada mais simples, o que é explicado pela imaturidade. O fato de ter atuado em um time da segunda divisão da França não inspira muita confiança. Soma-se a isso o fato de Cordinier ter disputado apenas nove jogos na seleção de base (perdeu o Europeu Sub-20 no ano passado conta de problemas no joelho). Seus maiores defeitos em quadra são causados fundamentalmente pela falta de experiência em um nível aceitável. Por conta disso, ele é considerado um projeto de médio e longo prazo. Cordinier é um atleta que precisa ser moldado, ganhar cancha e força física para ter condições de atuar na melhor liga de basquete do mundo.

Comparação: Tyler Johnson (Miami Heat)

Projeção: final da primeira ou início da segunda rodada

Confira alguns lances de Isaia Cordinier

© Copyright Jumper Brasil 2007-2017 - Todos os direitos reservados