logo lance
undo
Nacionais
Internacionais
Leste
Hawks
Celtics
Nets
Hornets
Bulls
Cavaliers
Pistons
Pacers
Heat
Bucks
Knicks
Magic
76ers
Raptors
Wizards
Oeste
Mavericks
Nuggets
Warriors
Rockets
Clippers
Lakers
Grizzlies
Timberwolves
Pelicans
Thunder
Suns
Blazers
Kings
Spurs
Jazz
Postado em 15 jun 2016 às 11:59
O jogo mental

Trash talk ajuda, mas nem sempre é o bastante

Compartilhe nosso conteúdo!
Envie por email!
Compartilhe no Google+ Google +
Tweet esse post! Twitter
Compartilhar no Facebook! Facebook
Por Gustavo Freitas

Ser campeão da NBA não é para qualquer um. Mais do que talento, é necessário um trabalho intenso da diretoria para colocar ao lado de seus jogadores, pessoas que consigam ditar o ritmo e segurar o ímpeto de um ou outro sem a necessidade de pisar em quadra.

Em meados dos anos 80, Tex Winter foi contratado pelo Chicago Bulls para ser mais do que um coordenador ofensivo. Ele foi chamado para levar ao time de Illinois o famoso triângulo ofensivo, adotado por Phil Jackson até hoje. Somente ali foram seis títulos pela equipe e mais três no Los Angeles Lakers. Winter deixou a franquia californiana em 2008, um ano antes do novo campeonato conquistado pelo Lakers. Jogadores menos cerebrais jamais conseguiram entender o esquema de jogo.

Assim como Winter, o Bulls de Jackson realizou uma troca para receber Dennis Rodman, vindo do San Antonio Spurs. Rodman não era um jogador comum. Era agressivo dentro e fora de quadra, era cheio de tatuagens e de atitudes. Não levava “não” como resposta e voava atrás de jogadas impossíveis apenas para garantir a posse de bola para a sua equipe.

Mas Rodman tinha, digamos, um tutor em seu primeiro ano em Chicago. Era Jack Haley, falecido em março do ano passado.

Para quem não conhece, Haley era um jogador obscuro, sem qualquer tipo de sucesso na liga, mas tratava-se da pessoa que sabia lidar com as loucuras de Rodman. Por dois anos no Spurs, ele fazia o papel de mentor do camisa 91. Haley o acalmava, ouvia suas reclamações e o aconselhava a tentar tomar decisões sem se prejudicar.

Durou apenas uma temporada no Bulls até que Michael Jordan e Scottie Pippen — inimigos de Rodman na época em que o ala-pivô atuava pelo Detroit Pistons — conseguissem entender o que se passava na cabeça colorida daquele jogador. Foram três títulos ali.

Alguém viu Rodman provocar Frank Brickowski, do então Seattle Supersonics? Ou então se enroscar com Karl Malone nas duas finais seguintes? Aquele Rodman não jogaria todas as partidas de uma série na atualidade.

A NBA de hoje é completamente diferente de duas décadas atrás. Não pode tocar o oponente, não pode fazer o finger wag, que Dikembe Mutombo introduziu à liga. Não pode nada.

Para driblar as regras, cada vez mais rígidas e politicamente corretas, técnicos passaram a adotar uma postura de imposição, de reclamação. Não durante o jogo, pois a falta técnica impera. Mas nas entrevistas.

Apenas nesta edição dos playoffs, três treinadores foram multados após críticas aos árbitros. Primeiro, foi Stan Van Gundy, do Detroit Pistons. Depois, Dwane Casey, do Toronto Raptors. Por fim, Tyronn Lue, do Cleveland Cavaliers. Curiosamente ou não, os dois primeiros reclamavam de faltas marcadas ou não contra o Cavs. Mais especificamente, LeBron James.

Nos casos de Van Gundy e Casey, o resultado não foi lá satisfatório. Ambos foram eliminados pelo Cavaliers e não tiveram seus pedidos devidamente atendidos.

Preocupado com o baixo índice de lances livres marcados para James, Lue foi ao microfone para reclamar publicamente disso. Ele sabia que seria multado. Nas finais do ano passado, LeBron foi à linha 67 vezes em seis partidas (11.2 tentativas), contra 17 nos quatro primeiros jogos da série diante do Golden State Warriors, 4.5 por embate.

Dito e feito.

LeBron cobrou oito lances livres no jogo cinco, quase o dobro de sua média nas finais.

É fato que o aproveitamento do astro é abaixo do esperado (64.2% nos playoffs), mas isso também tem a ver com o ritmo. Se um atleta que não é tão preciso assim fica cada vez mais afastado da linha, menor é seu aproveitamento. Não que seja uma regra, pois James converteu 69% nas finais de 2015. Só que isso mina os oponentes com faltas, força o técnico adversário a fazer ajustes e acaba tendo chances maiores de vencer, de uma maneira ou outra.

Voltando ao quarto jogo da série, quando LeBron passa por cima de Draymond Green. Ali acontecem duas coisas ao mesmo tempo.

A primeira é que James desrespeita seu oponente. Claro, segundo as regras de hoje. Allen Iverson fez o mesmo com Lue, ainda jogador do Los Angeles Lakers e aquilo tornou-se um marco na NBA. Hoje, LeBron agiu com falta de respeito.

Mas aquele ato sobre Green foi o estopim para a discussão. Errado? Sim. De caso pensado? Com certeza. Ele queria irritar o ala-pivô do Warriors e conseguiu. Ação e reação.

Era óbvio que a NBA iria entender como provocação, e por isso, James levou a falta técnica. Mas Green caiu nisso e, de um estádio de beisebol, viu LeBron fazer 41 pontos e forçar o sexto jogo. Caiu por ser intenso e moderadamente louco, como Rodman. Faltou um Jack Haley. Faltou alguém dizer a ele que estava pendurado, que já tinha um “cartão amarelo”.

O Cavs ganhou a quinta partida das finais e acima disso, o momento. Terá em Cleveland, a missão de superar o ano passado, quando parou em casa no sexto jogo e perdeu o título para o Warriors.

Nunca é demais lembrar que, se tiver outra falta flagrante, Green estará fora de um hipotético sétimo jogo. Alguém precisa cuidar dele e fazer com que mude de provocado para provocador. O trash talk ajuda, mas nem sempre é o bastante.

  • Junior Andrade

    Eu acho esse Green um saco, não assisto jogos do GSW por causa dele, e também porque o time falta com respeito aos adversários. Só assisti contra OKC pq é meu time, e as finais, pq são as finais. Mas esse Green é um cara nada a ver, o tipo de trash talk dele não irrita ninguém, ele só fala baboseira.

    • Joinha

      MI….MI….MI….MI

  • Francis Dillari

    Eu diria que o Green foi atropelado 2x pelo Lebron… Quando este passou por cima dele e quando reagiu daquela maneira ao acontecimento kkkk

  • Felipe Rodrigues

    Colocou a foto do Rodman na capa da mateira ja merece um JOINHA.

    Se eu fosse Lue colocava a turma da cacheta pra irritar o Green desde o primeiro minuto e no segundo tempo mandava Lebron, afinal falta flagrante nesse caso só será marcado contra o Lebron ou Irving ou Love, mas pelo q vem jogando ou melhor, pelo oq não vem jogando, Love ja pode ser incluso na turma da cacheta.

  • Evandro

    Me lembro do original Bad Boys de Detroit, aquele time hoje seria banido da NBA. Seria considerado uma afronta ao esporte (ao “chato” politicamente correto).

  • Marcos Gordinho

    Lebron jogou muito… no ataque, na defesa e na arbitragem.

  • Nilton Junior

    Fato é que a NBA atual age como o STJD aqui no futebol brasileiro. Parâmetros cada vez mais rígidos (e chatos), e toma decisões extra quadra que prejudicam o espetáculo.
    Acho que o que foi decidido em quadra tem que ser mantido, ou então se tira a autoridade dos árbitros. Subir uma falta técnica pra falta flagrante depois do jogo soa errado pra várias pessoas que concluem que a NBA “trabalha” para um jogo 7.

    • Rafael Victor

      STJD é uma vergonha! Suspenderam um monte de jogadores do SPFC em 2009, pra evitar o Tetracampeonato consecutivo do time no Brasileiro, dando uma força pro Flamengo conquistar o título naquele ano, já que é cheio de torcedor deles naquela porra!

      • Sid Payne- Dança muito

        Para com isso
        Aquela cavadinha em cima do Ceni foi sensacional

        • Rafael Victor

          “Um homem roubado nunca se engana” (Chico Science)

  • Mais Querido (Bulls)

    Green foi burro. Não da pra bater de frente com Lebron e sair na boa, ainda mais pendurado. Burro!!! Agora deu chance para o Cavs. Se tomar a virada, a culpa e é dele.

    • Rafael Victor

      Legal! Curry, o Super MVP “Unânime” não teria culpa nenhuma, então!?

      E o Cavaliers também não teria nenhum mérito por bater o Super Warriors do 73-9 (fora outros tantos records acumulados nessa temporada), né!?

      • Mais Querido (Bulls)

        Vc “ama” o Curry. Mérito é claro que tem, mas com Green sem jogar, pode contar no mínimo uns 15 pontos. Iggy foi bem, problema que não teve um Iggy vindo do banco. Curry fez alguma merda pra ser o culpado? Tá bem marcado, ou vc não percebeu isso? As pessoas tem certa implicância com o Curry,e vejo até gente que não gostava do LEbron agora gostar e, torcer contra Curry. Aceitem, ele é o cara e vai trazer o título.

        • Rafael Victor

          A questão não é essa! Acho estranho atribuir a um jogador a culpa, sendo que o Green vinha sendo o melhor jogador do Warriors nessas Finais(e na real, no campeonato todo), enquanto que o badalado MVP “Unânime” tá devendo!

          E essa desculpa de “bem marcado”…

          • Denyson

            Campeonato todo? C tá maluco cara? Dá o MVP pro Green então, já que vc sabe mais que os jornalistas. Vc tá com um haterismo com o Curry que mudou de uma hora pra outra que não dá pra entender. Até outro dia LBJ e quem torce pro mesmo era lambe bolas. Vc agora é lambe bolas do Cavs. Se decida brother

          • Rafael Victor

            Que papo de menininha de fã-clube… Típico de lambedor (no caso do Curry, são os babões), que não podem ouvir criticas aos seus idolozinhos, sem achar que é “haterismo”!

            Fico imaginando se fosse o Durant que tivesse ganho um MVP “Unânime” e tivesse jogando como o Curry nessas Finais, o que não iam falar, hein?

          • Denyson

            Tá certo então lambe bolas jr. do LeBron. Pq os seniors vc sabe quem são. Vc só tá indo pro mesmo lado. Claro que Curry tá bem abaixo nas finais e merece toda crítica, como o Green tb mereceu por ter sido expulso no jogo passado. Simples

          • Rafael Victor

            Tô nem aí pro Lebron, Babão do Curry!

            Torce aí pro Super MVP “Unânime” Curry, que eu vou continuar torcendo pro Futuro MVP Finals Irving!

            Flw, Menininha de Fã-Clube!

          • Denyson

            Tá certo lambe lambe comédia. Acha que entende de basquete. Piada!

        • Killer Crossover

          Irving também ta marcado, e pelo Thompson que diga-se de passagem é melhor marcador/defensor que o Curry (ele só se dedica ao ATAQUE com isso…). Então se o Irving (“Peladeiro”; “Lixo”) ta fazendo uma série digna de MVP, porque o próprio “MVP” não o faz ???

          É notável e importantíssima a falta do Green, mas esse argumento de “15 pontos à mais” com ele é bem fraquinho… Você pode dizer que com ele em quadra as infiltrações e agressividade do Lebron podem diminuir, mas não que 10~20 Pts de Fulano ou Ciclano ausentes mudariam uma série… Afinal, todos esperavam 20 Pts do Love, prova de como é algo bem pífio.

  • Rafael Victor

    Já tinha percebido que o Green mais cai na pilha do que pilha os adversários! E essa reação dele, no lance com o Lebron, é a prova disso! E além da suspensão que tomou, continua pendurado, não somente se levar uma flagrante 1, como também 2 técnicas, ficará suspenso do jogo 7!

    Momento completamente favorável pro Cavaliers, se jogar com a mesma atitude do jogo 3 e Irving-Lebron repetirem a última atuação, dá pra levar pro jogo 7!

    • Marcelo Desoxi

      Concordo com o início. Mas o momento e absolutamente favorável ao GSW man, liderança de 3×2, com possível jogo 7 em casa.

  • Victor Chittolina

    O Draymond Green já é chato pra caralho. Das faltas flagrantes atribuídas a ele, a no LeBron foi a mais “soft”. Mas foi justa a punição do mesmo jeito. Mas há vários fatores a serem discutidos:
    – Pra NBA, falta no LeBrom é diferente no Steven Adams. Não deveria ser, mas é;
    – O Draymond Green é um trash talker que cai na malandragem de qualquer um;
    – Ele foi suspenso porque já tinha excedido o limite de faltas flagrantes, ou seja, não se resume apenas àquele lance. É toda uma pós temporada que ele marretou, chutou, machucou os adversários.
    Então não me venha com coitadismo.

    • Marcelo Desoxi

      Resumo kkk :
      – A NBA puxa saco de toda super-estrela
      -O Dray não sabe ser um trash talker.

  • Foda é ter nascido em 89. Não sou velho o suficiente para ter visto o auge dos gigantes, mas sou velho o suficiente para sentir saudade do que não vi.

    Maldita era leite com pêra.

    • Elber Sampaio

      kkkkkkkkkkkkkk

  • Uncle Drew

    Eu concordo em TUDO q o Gustavo Freitas disse acima.

    • Yan Alves #Suns
      • Uncle Drew

        Cavs recebendo Carmelo Anthony, Robin Lopez e Eric Bledsoe
        Suns recebendo Love, Irving, Mo Williams e Kaun
        Knicks recebendo Brandon Knight, Len, Tucker, Goodwin e 2 escolhas de 1º round do Suns.
        No papel seria bom para todos. Bledsoe é excelente defensor, playmaker e mt atlético (além de ser agenciado por Rich Paul, agente do LeBron). Melo, não precisa nem falar. A questão do Robin Lopez é q seria um problema. Ele tem um salário de 13 milhões por ano até 2019, e se viesse seria reserva. Já q o Lue gosta q o time jogue mais rápido, então um garrafão com Melo e Tristan se encaixam nesse quesito. Mas o Robin é um bom rim protector e é um cara bem de grupo.
        O Suns manteria o Devin Booker e construiria um time bastante promissor (Irving – Booker – Warren – Love – Tyson Chandler).
        O Knicks formaria um time em torno do Zingis e teria flexibilidade no CAP para contratar um outro excelente jogador, um garrafão com KP e Len é mt bom e promissor, além da 4ª escolha de Draft deste ano (poderiam pegar o Kris Dunn, Jaylen Brown ou Murray) e a do ano seguinte.
        É um bom negócio, só q parece meio fantasioso (é tanta gente boa envolvida, q acaba sendo meio difícil de acreditar. rsrs). Como o texto disse, o valor de mercado do Irving aumentou bastante com essa NBA Finals q ele tá fazendo. Só q justo agora q ele tá criando química com o LeBron e jogando bem a seu lado.. eu acho q seria mt difícil ele ser trocado (apesar do Bledsoe ter toda uma afinidade envolvida com o LeBron).
        Mas vendo esse time no papel: Bledsoe – J.R. Smith – LeBron – Melo – Thompson (RoLo), com o Robin Lopez (TT) vindo como 6º homem.. eu gostaria de ver essa equipe!

        • Yan Alves #Suns

          Pois é, o problema do suns ficariam na parte defensiva, e na segunda unidade, que não teriamos. Mas teriamos um time com potencial para voltar aos playoffs… e devo lhe confessar que estou com saudades.

      • Felipe Rodrigues

        Gostei dessa trade, mas acho dificil rolar…

  • Naum

    Ótimo texto…Rodman era espetacular!!!!

  • Killer Crossover

    Esse Green é chato pra caramba, NÃO SABE ser um trash-talker e mereceu a punição… Fatos ! O Lebron malandro (e experiente) foi lá, provocou e conseguiu o que queria. Induziu o Yo Gotti à ser suspenso, porque ele se mostrou fraco psicologicamente nessa questão de segurar a barra e não cair na pressão imposta pelo adversário. Diga-se de passagem que o menino James foi “criado” em algumas séries contra o “Boston/Garnett” talvez um dos últimos trash-talkers decentes da NBA (me corrijam), ou seja, sério ? SÉRIO ? SÉRIO MESMO YO GOTTI que você achou que ele tava nervoso ? KKK. Deu no que deu, foi provocado achando na cabeça dele que tava sendo o provocante.

    Draymond Green ta bem longe de ser um trash-talker e se continuar “bobão” desse jeito é capaz de nem vir pra um possível Jogo 7. Uma pena pro GSW que perdeu/perde (?) o melhor jogador do time nas finais, agora ele ser “sem cabeça” não significa que a culpa é toda dele (é cultura, pelo menos brasileira, achar um bode expiatório) caso venha à ter um Jogo 7 e vou um pouco além (por mais que inimaginável) caso percam a final (o que são só suposições). Boa parte da culpa será/seria do MVP “unânime” que ainda não colocou a bola embaixo do braço.

  • Elber Sampaio

    Excelente texto Gustavão!

    Ahhh anos 90…sdd.

    • luiz

      Faz uma falta né? E pra piorar o q se vê hj é a tosquice

      Veja o caso do Rodman, era um doente, mas era um cara q dava pra simpatizar até nas merdas q fazia, mas hj em dia o q vc vê é só frescura, selfies e outras coisas q vc olha e pensa “pq esse cara não ficou quieto?”

      O esporte tá ficando chato não só pelo politicamente correto, mas cada vez mais essas formas de extravasar ficam ainda mais lamentáveis

  • Yan Alves #Suns

    Baita texto do Gustavo, tá de parabéns.

  • Diego Costa

    Normal o Draymond ter caído na bait do LeBron, ele é muito verde ainda. LOL

    Tá, desculpa.

  • PISTELTICS

    Aleluia algum texto plausível sobre Draymon Green e trash talk nesse site, entre matérias e comentários. Parabéns pela matéria.

  • Fabrica de Vassilo

    Fico me perguntando, se Green não tivesse revidado, a NBA se quer teria revisto o lance depois do jogo?

  • Felipe ASM

    Ótimo ponto. Draymond Green deveria ser melhor aconselhado pelos treinadores do Warriors, o próprio temperamento do jogador e forma de jogar, já torna difícil essa mudança de comportamento citada no texto, talvez só com os anos de liga mesmo.

© Copyright Jumper Brasil 2007-2017 - Todos os direitos reservados