logo lance
undo
Nacionais
Internacionais
Leste
Hawks
Celtics
Nets
Hornets
Bulls
Cavaliers
Pistons
Pacers
Heat
Bucks
Knicks
Magic
76ers
Raptors
Wizards
Oeste
Mavericks
Nuggets
Warriors
Rockets
Clippers
Lakers
Grizzlies
Timberwolves
Pelicans
Thunder
Suns
Blazers
Kings
Spurs
Jazz
Postado em 20 jun 2016 às 17:00
Inspirado em Kobe, Irving compara LeBron a Beethoven nas finais

Astro do Cavs confessa que mal conseguiu dormir nos dias que antecederam jogo 7

Compartilhe nosso conteúdo!
Envie por email!
Compartilhe no Google+ Google +
Tweet esse post! Twitter
Compartilhar no Facebook! Facebook
Por Ricardo Stabolito Jr.

Kyrie Irving deixou o primeiro jogo das finais da temporada passada com a ajuda de muletas e a impressão de que não conseguiria atuar mais em alto nível na série de playoffs mais importante de sua vida. Um ano depois, a história virou como um roteiro de cinema: o armador converteu o arremesso da vitória e do inédito título do Cleveland Cavaliers na partida derradeira diante do Golden State Warriors. Uma cesta que foi produto de horas mal dormidas e uma inspiração especial.

“Eu mal dormi nos últimos dois dias, se vocês querem saber. Minha mente estava contemplando milhões de cenários sobre como poderia ser minha atuação, o que iria fazer em quadra. Havia muita coisa na minha cabeça. E, naquele momento, a única coisa em que conseguia pensar era ‘mentalidade do Mamba, mentalidade do Mamba’”, revelou o astro, revelando uma “influência indireta” de Kobe Bryant no arremesso mais glorioso de sua carreira.

Mas, evidentemente, a maior inspiração de Irving na carreira é LeBron James. O jovem armador contou que vem aprendendo mais do que poderia imaginar com o líder e ídolo do Cavaliers nos últimos dois anos. A sétima partida das finais, neste sentido, foi uma de suas maiores lições. “Eu assisti a Beethoven hoje em quadra. LeBron compôs esse jogo. Cara, ele conseguiu um triplo-duplo em um jogo 7. Eu sei que ainda há quem conteste, mas o que importa é que nós somos campeões”, sentenciou.

  • LakeShow

    Clutch demais, não se escondeu nas horas mais importantes.

  • DamonHeat

    tem que se inspirar nos grandes mesmo irving.

  • Killer Crossover

    Tem muita personalidade, é clutch, melhor controle de bola DA LIGA, melhor crossover, um dos melhores arremessadores, e talvez o mais habilidoso TAMBÉM ! PELADEIRO DE LUXO esse hein ??? Inquestionável como ele pode ser decisivo quando resolver jogar.

    • Juka

      Concordo em quase tudo, só discordo na parte do crossover! para mim o cara do crossover é o jamal crowford! mas o que o irving jogou nesses ultimos jogos foi impressionante! Que continue com essa evolução!

  • Galvão – EL HEAT🔥 #305

    Acho que Irving impressionou o mundo com essas atuações nas finais! Poderia até ter sido o MVP, o que não seria nenhuma injustiça. Nós vimos tanta coisa nova no repertório do Kyrie que realmente parecia um outro jogador! Vimos ele acertar vários fade ways completamente marcado, com aquela ginga que o Mamba tanto nos mostrou. Eu tô muito animado para ver o Irving continuar seu amadurecimento! Claro que jogar com um cara como LeBron é algo que você se for dedicado aprende mesmo. Já vi vários vídeos de o Irving vs LeBron em treinos do Cavs, eles competem no treinamento e isso é muito bom.

    Enfim, que essa mentalidade assassina do Mamba continue inspirando o Irving, pq esse cara ja é um Show time nato!

  • Jeck Dias

    Melhor inspiração que esse impossível.

  • Uncle Drew

    E chegamos ao ponto de pensar q Kyle Lowry é melhor q o Irving…
    Olha os Playoffs e as Finais q esse muleke fez! Foi um passo muito importante para a maturidade dele, já conseguiu conquistar títulos. Obviamente em um time com LeBron… sempre terá a pressão de títulos e mais títulos, mas no primeiro ano em q ele jogou todos os jogos nos Playoffs… já ganhou o 1º anel de campeão.
    Isso é mt importante para aliviar a pressão (q toda equipe com LeBron James, tem) e poder continuar se desenvolvendo.

    • Jefferson Cavalcanti

      Eu Acho o Lowry melhor que ele, sem dúvidas. Se trocassem de lugar o Irving jamais levaria o Toronro a final de conferência. Irving possui uma qualidade de que ele sempre consegue criar seu arremesso por conta do seu drible, mas o Lowry é mais jogador, muito mais completo.

    • Michel Moral

      Drew,

      Irving não é um jogador consolidado, mesmo depois dessas finais. Pelo menos ainda não. Quando eu coloco “consolidado”, eu me refiro a um cara do patamar em que realmente o colocam, como Paul George, Carmelo Anthony, LeBron James, Kevin Durant, Westbrook, Curry… Nem se fale em Kyle Lowry ou Mike Conley! Mas assim… Falta alguma coisa ali. Algo que nem o título me permite deixar de lado.

      Talvez com o tempo ele se torne um jogador diferente, uma personalidade a ser respeitada (e essa declaração dele já é um grande passo), só que é a partir de agora que nós vamos ver o que ele realmente será. LeBron teve um peso muito grande nessa temporada. O Cavs não é um time a ser batido, ou seja, começa a próxima temporada na mesma situação e com as mesmas incertezas. O time precisa ser mexido. Até acho que o nome ideal agora é o de Carmelo Anthony.

      O Westbrook, há três temporadas, era um peladeiro. Ele precisou de duas temporadas jogando no nível (e com muita regularidade) para mudar seu conceito. E mudou!

      Acho que Irving passa por um processo parecido. Essas finais foram excepcionais e um salto gigantesco. Como clutch, não há o que reclamar dele. Agora, para tirar conclusões sobre a carreira e dizer que ele já é o jogador que dizem que ele é, eu prefiro esperar seus próximos passos.

      • Vinícius Maia

        Sobre essa questão do Lebron “abusar” do físico, eu estava pensando nisso hoje. Muita gente critica o Lebron até hoje por ele usar tanto o corpo. Eu digo que cada um usa o que tem. Duvido que Stephen Curry se preocuparia tanto em treinar arremessos e drible se tivesse a altura e o porte físico do Lebron. Mas uma coisa que me preocupa é que Lebron não está se reinventando como Jordan e Kobe fizeram quando estavam envelhecendo. Se você olhar as carreiras de Jordan e Kobe, eles também começaram usando muito o atleticismo, mas a medida que foram envelhecendo, se reinventaram e buscaram serem mais técnicos, pois se deram conta que o corpo deles não responderia mais como outrora, mas eu não vejo essa reinvenção no Lebron e, na minha percepção, ele precisa fazer isso logo, pois a impressão que eu tive assistindo o jogo 7 foi que ele já não consegue se impor tanto fisicamente como fazia em outros tempos. Antigamente, quando Lebron infiltrava no garrefão, era melhor sair da frente porque ele vinha como um trem desgovernado que ninguém conseguia parar. Hoje, alguns caras já conseguem, ao menos, freá-lo e tendencia é que cada vez ele fique mais fraco fisicamente e mais fácil de ser freado. Por isso eu acho que está na hora dele se reinventar se ele quiser se dominante até o final de sua carreira.

        • Michel Moral

          Quando eu me refiro ao jogo físico dele é um elogio, nada de crítica, mas é isso mesmo que você colocou: todo jogador uma hora precisa se reinventar.

          A diferença é que LeBron não tem um jogo de perímetro tão brilhante como Kobe e Jordan tinham.

          Se a gente analisar o Vince Carter, veremos que ele se transformou de um cara altamente atlético, que teve como nota característica do seu jogo as dunks e as infiltrações, para um cara que se tornou no final da carreira em um 3pt-specialist.

          Em um outro post, o colega sugeriu que ele se tornasse um PF. É uma alternativa, já que James sempre gostou de jogar próximo à cesta e teria condições de fazer arremessos mais curtos.

          • Vinícius Maia

            Jogar de PF seria uma boa mesmo, mas também dá para ele se manter como SF, porém buscando mais o jogo próximo do garrafão. O próprio Jordan, apesar de sempre ter sido um SG, nos últimos anos de carreira, também procurava jogar mais próximo a cesta. Ele usava muito os movimentos de post, de costas para a cesta. Acho que o Lebron deveria buscar algo parecido. Na final do ano passado, nos dois primeiros jogos ele fez isso e meteu mais de 40 em cada jogo com um aproveitamento excelente nos arremessos. O que não dá, definitivamente, é ele continuar dependendo tanto das infiltrações rápidas e da força física para ganhar espaço, pois eu tenho a impressão que ele já não tem tanta força física para isso como tinha em sua primeira passagem no Cavs e principalmente no Heat.

    • Rafael Victor

      Como diria o poeta: Sempre acreditei no Irving!

  • Elber Sampaio

    Nunca o coloquei nas minhas listas particulares de PG da liga (sempre encabeçadas por CP3 e Rondo geralmente), porque nunca mereceu realmente, ainda é novo e as lesoes castigaram ele. Mas, depois desses OFFs e esse jogo 7, ele mudou seu patamar, ganhou meu respeito.

    • Thiago Pinto

      Concordo com você. Não o colocava entre os top 10 pgs, mas depois do que fez nesses últimos jogos não tem como não admirar. Torço pra que ele evolua na armação do jogo, de mais assistências, faça o time jogar mesmo. Acho que isso ainda falta nele, mas o talento ta transbordando ali.

  • Tárcio

    Lebron é muito bom, gênio, mas isso todo mundo já sabe. É o coração e o pulmão do time,

    Mas fato é que o time o Irving foi o maestro. O cérebro do time, que sem ele ficava sem saber o que fazer em quadra.
    Subiu muito no conceito de todo mundo depois dessa série. Parabéns pra ele.

  • MagicSilva32

    Kyrie Irving foi fantástico, atuações dignas de uma super estrela. Parabéns Irving,que continue assim, se inspirando nos melhores, evoluindo e impressionando o mundo como você fez.

  • Rafael Victor

    Grande Irving!

  • Maurilei Teodoro

    Como muitos mencionaram, o Irving se elevou no meu conceito depois dessas últimas atuações. Espero e torço que continue jogando bem e melhore ainda mais, pois potencial ele tem, e muito.

  • Bruno – Los Angeles Lakers

    Já gostava mto do seu estilo de jogo e depois dessa declaração então, Irving e dos bons!

© Copyright Jumper Brasil 2007-2017 - Todos os direitos reservados