logo lance
undo
Nacionais
Internacionais
Leste
Hawks
Celtics
Nets
Hornets
Bulls
Cavaliers
Pistons
Pacers
Heat
Bucks
Knicks
Magic
76ers
Raptors
Wizards
Oeste
Mavericks
Nuggets
Warriors
Rockets
Clippers
Lakers
Grizzlies
Timberwolves
Pelicans
Thunder
Suns
Blazers
Kings
Spurs
Jazz
Postado em 9 ago 2016 às 18:29
Surpresa das Olimpíadas, Austrália projeta jogo equilibrado contra EUA: “Nada é impossível”

Campeão da Oceania enfrenta norte-americanos pela liderança do grupo B nesta quarta-feira

Compartilhe nosso conteúdo!
Envie por email!
Compartilhe no Google+ Google +
Tweet esse post! Twitter
Compartilhar no Facebook! Facebook
Por Ricardo Stabolito Jr.

A grande surpresa do torneio olímpico de basquete masculino até agora vai tentar protagonizar uma das maiores “zebras” da história das competições internacionais na noite desta quarta-feira. Após derrubar França e Sérvia, a seleção australiana entrará em quadra para encarar os EUA em um confronto direto entre invictos pela liderança do grupo B. Para o pivô Andrew Bogut, a partida será o teste definitivo para medir a força dos campeões da Oceania no momento.

“Eles são o melhor time do mundo, com os melhores jogadores do planeta. Então, se entrarmos em quadra com a mentalidade certa e competindo forte, equilibrando as ações, eu acredito que podemos sair contentes de quadra, ganhando ou perdendo. Nós não podemos ficar intimidados ou fascinados, querendo pegar autógrafos e tal. Será um desafio para nossa equipe, onde tiraremos a prova do que precisamos fazer para atacar e defender melhor”, avaliou o experiente jogador e líder do elenco.

A última recordação que a Austrália guarda dos norte-americanos em Olimpíadas não é das melhores: foram eliminados nas quartas-de-final de Londres-2012, em uma derrota por 33 pontos de diferença. As previsões para o jogo desta quarta pode até não ser muito diferentes, mas o ex-pivô e atual auxiliar da seleção, Luc Longley, não vê motivo para não sonharem com mais uma surpresa. “Tudo é sempre possível. Não há nada impossível no basquete”, resumiu.

  • Vai ser equilibrado sim, a derrota só vai ser de 30 pts de diferença.

    • Claudio R.

      kkkkkkkkkk…. por aí!

    • Diego Alexsander

      Sei não, eim?

    • Sanliv

      como é?

  • Leonardo

    Do jeito que os jogadores do Dream Team são conhecidos por serem bons em equipe pode dar zebra mesmo

  • Victor Chittolina

    Se vão ganhar ou perder, não sei. Mas que o Delly vai causar alguma briga… ah, isso vai.

    • Lukao010

      O Delly vai chutar o saco do Grenn rsrs..

  • Michel Moral

    O time dos cangurus é chato. O Dream Team não pode bobear e acho que vai ter uma “sofrência” nos primeiros minutos do jogo.

    Pessoal fala que o Scola joga muito no basquete FIBA, mas o Patty Mills também não deixa nada a desejar.

    Delly e Uncle Drew vai ser um duelo interessante. Inspirado, o australiano pode anular o seu ex-companheiro de time.

    Difícil vai ser Joe Ingles e Aron Baynes pegarem os laterais do USA Team, Durant e Melo.

    E eu acho que Andrew Bogut pode sambar na mente do DeAndre rs rs rs

    • LETS GO CAVS.

      Anular o Uncle Drew ? Jamais. Nem Curry conseguiu.

      • Fabrica de Vassilo

        Anular [e muito forte, mas ele pode ~dar uma boa segurada~ no Kyle. Ele j[a fez isso no Curry por exemplo.

        • Michel Moral

          Eu acho que até consegue anular um ou outro jogador, mesmo o Irving. O problema é que sai o Kyrie e entra Lowry e Paul George como suplentes. É aí que as coisas se complicam.

          Mas como eu escrevi acima, é um único jogo.

          Obviamente que as chances de isso acontecer de fato estão em menos de 5%, talvez.

          • LETS GO CAVS.

            O Kyrie tem a facilidade dos crossovers e rapidez das jogadas, creio que o combate mesmo será lowry contra delly

      • Michel Moral

        Delly é um dos jogadores mais esforçados, especialmente defensivamente. Além disso, gosta do jogo sujo, tanto psicológico como um físico. Age maliciosamente.

        Não acho que isso prevaleça a técnica, mas estamos falando de um único jogo, onde o improvável pode acontecer, ainda que seja algo MUITO distante.

      • LP

        Curry não é parametro na marcação.

  • Se conseguirem, principalmente no primeiro tempo, recompor bem a defesa e travar um pouco o jogo rápido, acredito que a diferença pode ser pequena, mas se os EUA começar a correr a Austrália ou qualquer outra seleção estará no sal com eles, a diferença física é muito grande sem contar a quantidade de rebotes ofensivos que o USA pega por jogo…

    • puxa, estão jogando muito, é possível sim, kkkkk

  • Marcelo Desoxi

    Não me lembro de uma seleção americana que jogou de forma tão chata quanto essa.

© Copyright Jumper Brasil 2007-2017 - Todos os direitos reservados