logo lance
undo
Nacionais
Internacionais
Leste
Hawks
Celtics
Nets
Hornets
Bulls
Cavaliers
Pistons
Pacers
Heat
Bucks
Knicks
Magic
76ers
Raptors
Wizards
Oeste
Mavericks
Nuggets
Warriors
Rockets
Clippers
Lakers
Grizzlies
Timberwolves
Pelicans
Thunder
Suns
Blazers
Kings
Spurs
Jazz
Postado em 16 ago 2016 às 18:54
Splitter espera estar recuperado para início da pré-temporada do Hawks

Pivô brasileiro não participou dos Jogos Olímpicos por conta de uma séria cirurgia no quadril

Compartilhe nosso conteúdo!
Envie por email!
Compartilhe no Google+ Google +
Tweet esse post! Twitter
Compartilhar no Facebook! Facebook
Por Ricardo Stabolito Jr.

Tiago Splitter está vivendo as Olimpíadas de um jeito diferente do que gostaria e imaginava. Impossibilitado de defender a seleção brasileira por conta de cirurgia no quadril realizada em fevereiro, o pivô do Atlanta Hawks assumiu as funções de embaixador da NBA no Rio de Janeiro e comentarista da Rede Globo durante o evento. Ele vem agradando bastante o público analisando os jogos na televisão, mas seu foco continua voltado para retornar às quadras o mais rápido possível.

“Eu estou bem e fazendo tudo o que devo. Correndo, jogando um contra um. Estou fazendo muita musculação na tentativa de fortalecer minhas pernas, porque perdi muita força com a cirurgia. Realmente preciso realizar esse trabalho para recuperar a musculatura. Tudo isso porque meu objetivo é estar pronto para o início da pré-temporada. Ainda não posso garantir que atingirei, mas a meta é essa”, contou o jogador, em entrevista ao periódico The Atlanta Journal-Constitution.

A abertura do período de preparação do Hawks está marcado para 26 de setembro, exatamente 30 dias antes do início da próxima temporada. Ficar à disposição do técnico Mike Budenholzer desde o primeiro dia de treinamentos seria uma “vitória” para Splitter, já que o prognóstico inicial da franquia é que ele só voltaria a jogar na segunda metade de outubro e, assim, poderia perder as partidas inaugurais da campanha 2016-17.

  • el pistolero

    Esse cara fez falta demais, puts..

    • Tony

      Sério? kkkk

      • Guilherme Prates

        Seríssimo. Ele na Seleção, fazendo garrafão com o Nenê, sobe muito o time de nível.

  • Boa sorte nessa nova temporada Splitter

  • wesley

    boa sorte splitter sucesso

  • Michel Moral

    Confesso que me iludi com Splitter na NBA. O cara veio do basquete europeu com muito status, mas não chegou ao nível que se esperava.

    Eu, pelo menos, esperava o melhor jogador brasileiro que já passou pela NBA, isto é, que superasse Barbosa, Nene e Varejão. Se ele conseguiu igualar foi muito, mas nem isso conseguiu.

    Torço muito por ele. Não quero cornetar. É apenas uma opinião com base na expectativa x realidade.

    • Evandro

      O problema dele, na minha opinião, é o mesmo problema da maioria dos jogadores brasileiros na NBA e um dos problemas da seleção brasileira. Na hora do vamos ver, nos minutos finais, os brasileiros na NBA já estão em casa ao lado de suas esposas, comendo uma pipoca e vendo um filme, enquanto a partida esta sendo decidida. Splitter, Varejão, Barbosa todos só jogam até o meio do último quarto. O brasileiro que melhor conseguiu se destacar, na minha opinião, foi o Nene, qdo era do Nuggets, mas tb era uma das últimas opções de ataque nos momentos finais. Por isso, qdo chega na seleção, o Brasil costuma entregar os jogos. E no Atlanta acredito q o Splitter continuara sendo um mero coadjuvante (se não diminuir ainda mais sua participação. Ou alguém acredita q com Howard e Millsap, o Splitter fara alguma coisa??).

      • Michel Moral

        Nene foi o que teve a melhor carreira, em termos de consistência. É um cara que até hoje não é tratado como role player, mas sim uma opção válida dentro da rotação.

        O Barbosa teve o melhor auge, atuando pelo Suns, no ano de 6th man of the year. Depois disso virou um role player.

        O Varejão é um cara que cumpriu seu papel, superou as expectativas, mas nunca foi diferenciado, como Nene e Leandrinho foram.

        O Splitter, pra mim, era para ser o melhor de todos. Embora ele tenha cumprido seu papel também, com título e sua função tática dentro de quadra, individualmente ele nunca mostrou nenhum diferencial. Depende muito do esquema de jogo para render alguma coisa e não encontra soluções dentro do seu próprio jogo.

    • eu eu mesmo

      Splitter fez tudo o que foi possível pra ele, ao chegar no Spurs o Pop já falou que o trabalho dele era fazer bloqueio, espaçar e com sorte receber a bola debaixo da cesta(e não forçar). Ele conseguiu se achar no pick n roll e ser peça importe do time que foi campeão.
      Agora no Hawks que ele deveria voltar a ter um pouco de liberdade, ele machucou….veremos como volta.

      • Michel Moral

        Eu já li e ouvi essa desculpa várias vezes, que o Pop não permitia que ele “mostrasse” seu jogo.

        Ainda que isso seja verdade, não creio que um jogador não tenha uma brecha, em um jogo ou sequência de jogos, para mostrar seu diferencial. Sei lá, é minha opinião.

        Não estou dizendo que ele não presta ou é uma decepção, muito menos que ele não foi uma peça importante no time do Spurs. Só que não confirmou ser o jogador que todos nós esperávamos.

        O que eu esperava? Um jogador diferenciado, com técnica apurada e que tivesse qualidade individual para que seu jogo fosse auto-suficiente.

© Copyright Jumper Brasil 2007-2017 - Todos os direitos reservados