logo lance
undo
Nacionais
Internacionais
Leste
Hawks
Celtics
Nets
Hornets
Bulls
Cavaliers
Pistons
Pacers
Heat
Bucks
Knicks
Magic
76ers
Raptors
Wizards
Oeste
Mavericks
Nuggets
Warriors
Rockets
Clippers
Lakers
Grizzlies
Timberwolves
Pelicans
Thunder
Suns
Blazers
Kings
Spurs
Jazz
Postado em 23 ago 2016 às 15:21
Rubén Magnano não é mais treinador da seleção masculina de basquete

Treinador argentino deixa o comando da seleção após seis anos e sete meses

Compartilhe nosso conteúdo!
Envie por email!
Compartilhe no Google+ Google +
Tweet esse post! Twitter
Compartilhar no Facebook! Facebook
Por Gustavo Lima

A Confederação Brasileira de Basketball (CBB) confirmou, nesta terça-feira (23), que o técnico Rubén Magnano não vai continuar no comando da seleção brasileira masculina de basquete. Segundo a entidade, o contrato do treinador argentino, que se encerra no dia 31 de agosto, não será renovado.

Magnano, de 61 anos, encerrou o trabalho de seis anos e sete meses à frente da seleção com a decepcionante campanha nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, quando o Brasil foi eliminado ainda na primeira fase, com duas vitórias e três derrotas.

Vice-campeão do Mundial de Indianápolis (2002) e medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de Atenas (2004) pela Argentina, Magnano foi contratado pela CBB em janeiro de 2010. Desde então, o treinador argentino foi o responsável pela reestruturação da seleção. Entre suas principais conquistas estão o vice-campeonato do Torneio Pré-Olímpico das Américas (Argentina 2011), que garantiu a volta do Brasil para a Olimpíada após uma ausência de 16 anos; a quinta posição nos Jogos Olímpicos de Londres 2012; o sexto lugar na Copa do Mundo da Espanha (2014) e a medalha de ouro nos Jogos Pan-Americanos de Toronto (2015).

O diretor técnico da CBB, Vanderlei Mazzuchini, agradeceu Magnano pela contribuição dada à seleção e revelou que a escolha do novo técnico será feita sem pressa, já que a seleção não vai disputar nenhuma competição nos próximos meses.

  • Gustavo Freitas

    Ruim com ele, pior sem ele. Vão vendo.

    • Mazer

      Concordo, Gustavo. O medo que tenho é o basquete masculino se perder novamente.

    • Alan Raczenski

      Foi a mesma coisa que pensei, pelo menos ele consegui o que os anteriores não conseguiram, administrar bem o elenco, só pela raça que eles jogaram dava pra ver que sempre teve o grupo na mão, pecou em algumas coisas, mas que nem diz vc muito pior sem ele.

    • Nilton Junior

      Será que vai virar o basquete feminino agora??

  • Caseh

    Não havia mais clima para o Magnano, infelizmente. Ele trouxe avanços, sem dúvida, mas parece ter chegado ao limite com esse elenco, não há mais o que extrair, e não sei até que ponto ele estaria motivado a começar um novo ciclo, com jogadores mais jovens. Sinceramente, não tenho a menor ideia do futuro da seleção, seja qual for o substituto.

  • Rodrigo SMC

    Quem seria cotado para o lugar dele ? Será que o Demétrius vai assumir ? José Neto ? Ou algum outro gringo ?

  • Wesley Roberto Silva

    Magnano foi importante para o desenvolvimento da seleção, pois trouxe mais visibilidade e experiência de um técnico estrangeiro. Ainda não temos treinadores brasileiros com capacidade de dar sequencia ao trabalho desenvolvido até agora por Moncho ou Magnano. Faltou aos ultrapassados dirigentes da CBB preparar um trabalho de desenvolvimento do basquete nacional. Não adianta contratar bons técnicos e não termos uma boa base para buscar títulos. Nossos campeonatos nacionais são fracos e temos pouquíssimos times com algum destaque.
    Temos técnicos ultrapassados que não conhecem o basquete internacional e atletas que não se desenvolvem, pois o nível exigido pelos campeonatos daqui são baixos. Qual legado os últimos treinadores estrangeiros deixaram? Culpa deles ou despreparo dos dirigentes???

  • Jahlin Habei

    Eu escolheria o Xavi Pascual ex-Barcelona.

    PS: Valeu, Ruben!

    • Zack Batista

      Belo nome.

  • Uncle Drew

    Acho q o José Neto é o favorito para assumir, pelo currículo q tem e por ser o principal assistente do Magnano.
    Mas, eu iria de técnico estrangeiro. Trazer um técnico croata ou sérvio…. ou um outro de um país tbem com tradição no basquete. O atual técnico da Austrália tbem me agrada bastante.
    Neste momento de renovação da seleção, acho q seria válida a aposta. Coloca o cara para aprender o Português (como foi feito com a seleção de Handebol Feminino) ou então vai se comunicando pelo Inglês msmo.

  • Felipe Oliveira

    essa decisão tá parecendo oq os dirigentes de futebol fazem… para tentar se “redimir” pelo fracasso do elenco e limpar a sua barra momentaneamente, ao invés de pensarem em investimento, estrutura e um trabalho de longo prazo, simplesmente mandam o treinador embora! Magnano tem q ser respeitado pelo q fez com nossa seleção mas infelizmente a cultura BR é assim

  • Lucas Callado França

    A hora é do José Neto. Vem ganhando tudo aqui no Brasil e tem sim um bom esquema de jogo. Em alguns momentos mais importantes vemos um Flamengo bem defensivamente e com um jogo de bastante rotação no ataque. É hora de voltarmos à um técnico brasileiro e José Neto é a melhor opção.

  • Joinha

    Contribuiu demais para a seleção, mas, como alguns falaram aqui, não tem mais clima, deve-se renovar o ambiente, começando pelo técnico!

  • Anderson Tomás

    Obrigado por tudo Magnano!

    Só espero que não volte um treinador “Dinossauro”, onde a única jogada de ataque é bola chutada da linha dos 3, e a defesa é uma Avenida.

    Uma Pena…

    • Rodrigo Oliveira

      Mas o que vi de seleção classuda usando esse artifício, outra a seleção esqueceu isso por incrível que pareça não tinha chutadores, Nocioni e o armador deles destruiram o Brasil nas bolas de 3 e passou desapercebido.

      • Anderson Tomás

        A Argentina veio realmente pra mandar púa da linha dos 3 , até pela idade dos caras mesmo, a questão física, pelo talento mesmo vide a convocação de Carlos Delfino. Usar este artifício com inteligência com rotação de bola, corta-luz bem feito, e com um perímetro de qualidade tudo bem, o complicado é fazer isso por anos a fio, achando que ainda tínhamos Oscar e Marcel do perímetro. O armador no qual vc se referiu é Facundo Campazzo. Olho nele, em breve vai estar na NBA.

  • Tássio Marcel Hoffmann Coelho

    Se for pra colocar um brasileiro o melhor nome disparado é o do José Neto. Do contrário, que invistam em outro estrangeiro. Haja vista que a CBB ta quebrada, eu acredito que vao colocar um brasileiro la mesmo.

  • God Usopp

    Vai ser o Zé Boquinha kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  • Neto ou Demétrius acredito que devem ser os sucessores, talvez os dois, sendo um técnico e o outro de assistente…

  • wesley

    ainda bem nao pode ser o tecnico do flamengo ????

  • abi4422

    Tem gente que reclama de perder de 4 ou 3 pontos pra times bons da Europa. Vamos lembrar de quando o Brasil, com esses mesmos jogadores só que no AUGE, levava de no mínimo 15 pontos de qualquer europeu? Eu não quero voltar pra essa época de total irrelevância. Tomara que o Neto ou quem vier, consiga continuar com essa mentalidade de defesa que o Magnano imprimiu.

    • Diego Alexsander

      Já era, brother, com essa geração saindo, difícil ver um cenário mais otimista.

  • JOel

    Tem que pegar alguém dos EUA, um técnico do universitário ou tentar um Larry Brown da vida. Se colocarem algum brasileiro, mesmo o Neto, serão 4 anos de sofrimento.

    • Wadson Pinheiro

      Prefiro um técnico europeu, não dá pra ficar imitando o estilo americano de jogar, pq não temos tantos talentos. Depois, deixa o José Neto quietinho no Flamengo. Kkkkk

    • abi4422

      os técnicos americanos são tão ruins quanto os brasileiros, mas eles tem jogadoraços.
      o problema foram os brasileiros burros imitarem o estilo americano .. é igual os times de futebol da china só contratarem tecnico brasileiro, que historicamente se apoiaram no talento individual.

  • Wadson Pinheiro

    Manano devolveu o respeito ao basquete brasileiro, não devemos nos esquecer disso. Porém, para mim foi o maior responsável pela eliminação do Brasil ainda na primeira fase, mesmo com a equipe fazendo jogos duros com as melhores equipes do Velho Continente.

  • Marcelo Desoxi

    Basquete pareceu muito o futebol nesse episódio de demissão.
    Confederação culpando o Magnano de forma indireta, assim como os dinossauros da CBF.
    Concordo com o ADM ali abaixo, ” Ruim com ele, pior sem ele”

  • Pablo Leite

    Eu acho que a saída do Magnano faz todo sentido. Não porque ele tenha feito um mau trabalho. Pelo contrário. Mas eu acho que o trabalho dele foi pensado para culminar nessas olimpíadas, com uma geração que vai sair de cena muito em breve, se é que já não saiu. Os sucessores de Nenê, Marcelinho, Varejão, Leandrinho, etc são muito, mas muito inferiores. O problema do Esporte brasileiro, o basquete incluso, é de base. Popovich não conseguiria fazer milagres com esse exército de brancaleone que nós temos. A coisa tem que começar de baixo. Se esse trabalho tivesse começado há 6 anos, estaríamos a 6 ou 4 anos de ver os resultados. Mas esse não é o caso.

  • Diego Alexsander

    Obg por nada. Vlw, flws.

  • Uncle Drew

    BREAKING NEWS! Imagem do Diretor Técnico da CBB, revelando q, o novo técnico da Seleção Brasileira de Basquete Masculino será…. O SENHOR WALDEMAR!
    Agora nem os EUA com Curry, Durant e LeBron param a nossa seleça! o/
    https://i.ytimg.com/vi/XfNc-zlnJpk/maxresdefault.jpg

  • – Tiago

    Acho que deveria vir outro técnico estrangeiro, porem acho que o José Neto vai assumir o cargo

  • BetoMavs

    Com a CBB quebrada do jeito que está, provavelmente teremos um técnico brazuca mesmo.

  • Gustavo Santos

    Eu sinceramente não acompanho o basquete nacional e com isso não sei se temos um nome melhor que o do Magnano para a nossa seleção, uma vez que este senhor fez história com a Argentina.

  • Zack Batista

    Efetivando esses dois brazucas para o comando, Brasil volta a ser saco de pancadas de europeus novamente… Esses caras não vão ter respeito de jogadores mais “badalados” da seleção…Neto e Gustavinho vai ser sofrência, e das grandes. Brasileirada no comando NÃO.

    Vamos encher a caixa de entrada da CBB pedindo técnico europeu…rs. Lembraram um nome interessante ali em baixo, o do espanhol Xavi Pascual… Um bom nome, com certeza. Fez história comandando o Barcelona. Poderia ser o Ettore Messina(assistente do Popovich – consagrado no velho continente) também, seria o meu principal nome. Mas sei q tempos de trevas para o nosso basquete está prestes a voltar. Uma pena. =/

    • Anderson Tomás

      Me parece que a NBA é o limite pro Messina, acho que menos que isso ele não aceitaria, mas que seria um belo nome , ah isso seria Zack!

      Um Europeu seria excelente neste momento . Xavi já mostrou que tem talento apesar da juventude.

      • Zack Batista

        Ah sim, é sonho de todo técnico ser efetivado na NBA. Mas ele poderia assumir a seleção sem precisar deixar a liga americana… Um assistente do Jason Kidd, no Bucks, por exemplo, dirige a seleção alemã. Mas sei q seria sonhar demais ter o italiano assumindo a nossa seleção..rsrs 🙂

    • Julio Zago

      Zack, acredito que a questão principal seja convencer um técnico europeu a aceitar o cargo, isso se a CBB tiver condições de pagar,obviamente.
      Quanto ao time, deverá ocorrer uma renovação, uma nova equipe terá de ser construída e a competitividade desse time dependerá do desenvolvimento de alguns jogadores, principalmente do perímetro.
      Ainda falta um grande nome, um líder técnico para o time do Brasil.

  • Leonardo

    Devem tê-lo acusado de entreguista contra a Argentina, só pode. Pqp…

  • Gustavo

    Hello darkness my old friend…

    • Antonio Felipe

      Hello darkness, my old friend
      I’ve come to talk with you again
      Because a vision softly creeping
      Left its seeds while I was sleeping
      And the vision that was planted in my brain
      Still remains
      Within the sound of silence

      we are fucked…

  • Acho que já passou da hora pro Magnano…
    Infelizmente nossa seleção também deve passar por momentos bem diferentes com a saída dessa geração…
    Acredito que o Neto deve ser contratado, mas prefiro um nome estrangeiro

  • Zorg

    O velho jeitinho brasileiro de acomodar as coisas, retira o treinador e indiretamente atribui a ele o fracasso ou a meta que não foi atingida. Nessa transferência, esquecem a bagunça que é a CBB e a qualidade do grupo brasileiro. Da e na CBB não precisamos nem falar … já o nosso grupo de jogadores era um grupo qualificado mas que composto fundamentalmente de jogadores de grupo, nunca tivemos um fora de série que assumisse a responsabilidade nos momentos decisivos. O ingresso dos nossos jogadores na nba e a contratação de um treinador como o Magnano deu a impressão que passávamos a contar com uma seleção top no mundo (tipo Espanha, França, Sérvia) quando na realidade tínhamos era voltado ao top 10. O ideal seria manter o trabalho com um treinador de qualidade e renome internacional mas um profissional desses vai querer assumir esse amadorismo que é a administração do nosso basquete ?? Acho que nao. Vamos para a solução caseira e com um grupo novo e menos qualificado.

    • Zack Batista

      Essa solução caseira q é o meu medo, Zorg… Não dar. A falta de mentalidade vencedora já começa com os nossos técnicos daqui. Técnico europeu é o mais indicado e preparado para assumir a nossa seleção. Splitter, Faverani, Huertas e Raulzinho devem atrair algum bom nome para nós, se assim o pessoal da CBB quiser, claro. Temos talento. Mas estou achando q isso não vai acontecer, os puxa-sacos(Neto e Gustavo) vão acabar assumindo. =/

    • Fernando Nogueira

      Concordo. Ficou claro e vários momentos a falta de um “fechador/franchise player”, o sujeito que não deixaria a diferença contra a gente sair do controle e nos 2 minutos finais segura a frente. Essa geração, boa geração, não tem esse jogador. Entendo aqueles que acham interessante um treinador brasileiro, mas eu acho um erro. O ideal seria continuar com treinadores estrangeiros. Nossa seleção só voltou a ter algum protagonismo, pelo menos voltar a um top 10 que antes nem isso, quando importamos os técnicos.

  • Lucas

    Magnano fez muitas criticas aos jovens por não poder convoca-los justamente a geração que terá de assumir a seleção agora, talvez seja importante ter um bom desenvolvedor de talentos e alguém capaz de atrair estes jogadores.

  • Zack Batista

    Mesmo com as prováveis saídas de Nenê, Varejão, Garcia e Guilherme, perdendo um pouco o nível, ainda assim poderemos formar uma boa seleção. Mas pra isso precisamos manter uma mentalidade da sistemática européia de jogo. Bons valores ainda se encontram na nossa seleção sim. Meu time, a princípio, seria:

    Garrafão: Splitter, Faverani, Felício, Lucas Bebê e Augusto Lima;

    Alas: Marquinhos, Leandrinho, Benite, Caboclo e Lucas Dias.

    Armadores: Huertas e Raul Neto.

    Ninguém fala do Faverani, mas, ele em forma, joga muita bola no basquete fiba e nos ajudaria bastante. Seria o meu titular ao lado do Splitter.

    Já nas alas, apesar de ter feito besteira em alguns jogos nas olimpíadas, Marquinhos continuaria titular ao lado do Barbosa. Com Benite de sexto homem. Convocaria Caboclo não pq ele tá pronto, mas usaria muito o seu lado defensivo em quadra. Qto ao Lucas Dias, chamaria para dar experiência ao garoto… Mas pediria que ele saísse para jogar no exterior. Na Espanha, pra ser mais preciso. Bons valores daqui são bem visto lá, seria muito bom pra ele e pra nossa seleção.

    Na armação não teria muito segredo, a rotação permaneceria o mesmo.

    PS: Encher a nossa seleção com jogadores caseiros seria um suicídio. No meu time, só Marquinhos(experimentado) e Lucas Dias teria vez nessa nova geração. Acho q daria pra fazer barulho no próximo mundial..rs

    • abi4422

      Eu tento ser otimista mas esse time é feio demais. O Brasil teria um baita potencial pela sua composição racial e populacional.

      Lucas Bebê e Caboclo são ótimos exemplos de corpos perfeitos para o basquete, mas que saíram com defeito de fábrica das nossas bases. Se conseguissemos peneirar nas quebradas e favelas do Brasilzão, uns 15 Caboclos, fatalmente 2 ou 3 virariam ótimos jogadores. O Vôlei faz isso bem melhor que o Basquete.

      Ficar dependendo de boa vontade de alguns clubes que abrem as portas para 1 ou 2 pessoas carentes isoladas, fica dificil.

      Se a CBB realmente ta falida, pq ela não constroi uma quadra em boas condições em cada favela grande de SP, RJ e Salvador e bota 1 profissional pra ensinar lá? O único jeito de se salvar financeiramente é criar um basquete competitivo, e o único caminho é produzir bons jogadores.

  • LASH-Lakers

    A CBB é uma bagunça, o Basquete no Brasil é quase amador, e o trabalho de Magnano foi muito bom(estávamos 16 anos sem ir a Olimpíada!!!), principalmente botando os brasileiros pra marcar e tentando mudar um pouco a mentalidade do grupo.

    Mas estava na hora de mudar, o Brasil não foi bem nessa Olimpíada, principalmente na marcação que é um ponto forte nos times dele, fora os problemas que ele sempre teve de mexer mau e muitas vezes na hora errada. Botar um técnico brasileiro agora é andar pra trás, não foi feito nenhum trabalho serio para os msm melhorarem(como foi feito na Argentina por exemplo) acho q o ideal seria um Europeu, talvez outro Argentino que treine melhor o ataque.

    Outra coisa, claro q um pontuador ajudaria, mas o Brasil na era Magnano sempre teve dificuldade no ataque, falta o feeling não só pra saber qual jogador está em um bom dia mas tb mandar o time jogar mais com ele, por exemplo Nene contra a Argentina ou Benite(não me lembro contra quem) q teve um jogo q tava muito bem e Magano deu praticamente os msm minutos em quadra q ele tinha por jogo.

    Obrigado Magnano por tudo, um dos pouquíssimos acertos da CBB foi trazer ele.

    • LASH-Lakers

      Só pra lembrar:
      Parte de um texto de um dos caras do JumperBrasil “a CBB cancelou os torneios de base em 2016 e não tinha dinheiro para as passagens das duas seleções brasileiras Sub-18 para a disputa de suas respectivas Copas Américas. Se a Liga Nacional de Basquete (LNB) não tivesse entrado em cena, não teríamos disputado as competições. Uma vergonha.”

  • abi4422

    Um nome que ninguem falou e que seria barato : Nestor García, o argentino técnico da Venezuela.

  • Kobe forever S2

    P mim ele foi o responsável pela eliminação, era só fazer a fala p a Argentina n chutar de 3.

© Copyright Jumper Brasil 2007-2017 - Todos os direitos reservados