logo lance
undo
Nacionais
Internacionais
Leste
Hawks
Celtics
Nets
Hornets
Bulls
Cavaliers
Pistons
Pacers
Heat
Bucks
Knicks
Magic
76ers
Raptors
Wizards
Oeste
Mavericks
Nuggets
Warriors
Rockets
Clippers
Lakers
Grizzlies
Timberwolves
Pelicans
Thunder
Suns
Blazers
Kings
Spurs
Jazz
Postado em 29 ago 2016 às 09:08
Calos e bolhas

Jumper repercute comentários polêmicos de analista da ESPN contra blogueiros de basquete

Compartilhe nosso conteúdo!
Envie por email!
Compartilhe no Google+ Google +
Tweet esse post! Twitter
Compartilhar no Facebook! Facebook
Por Gustavo Freitas

Por Jumper Brasil

Neste final de semana, aconteceu algo muito lamentável para quem acompanha basquete no Brasil. Blogueiros foram achincalhados por Eduardo Agra, ex-jogador e atual comentarista da ESPN. De forma gratuita, talvez, Agra deixa claro que, quem não jogou basquete, não pode comentar profissionalmente sobre o assunto.

Aqui, não vamos entrar nessa discussão. Até porque, o próprio Agra se recusa a falar diretamente de alguém, que muitos “presumem” ser Fábio Balassiano, do blog Bala na Cesta, do UOL. Só que no meio de tanta inventividade escrita, uma chamou a atenção: “Desconhecimento do jogo nas análises de blogs é ridículo”.

O ex-jogador resolveu usar o Twitter para falar mal de blogs… É isso mesmo que você leu. Resolveu usar a internet para falar mal de blogs. Foi criticado, obviamente, e ainda saiu reclamando com a turma de mal-educados.

Teve mais: “Agora Blogueiros em geral q nunca tiveram uma bolha de tenis no pé, e pq tem info na frente do comp, é ridículo”.

Ai, ai… Já perdi a conta de quantas vezes ouvi nas discussões de futebol um falar para o outro: “já chupou laranja com quem no vestiário?”

A turma, mais uma vez, começou a questionar, apontando que, na própria ESPN, os melhores comentaristas de futebol nunca foram jogadores. Eis, então, a cereja do bolo: “bball (abreviação de basketball, comum nos EUA) eu penso assim, futebol é outra coisa”. Que legal, além de ser o diferentão dos analistas de basquete, ele também elabora teorias próprias. No basquete é assim, no futebol não. E ainda propõe a “seleção natural dos comentaristas”.

O que seria do nosso Ricardo Stabolito, de 1,70 cm de altura e que nunca esteve perto de atuar profissionalmente? Well, well, amigos do Jumper Brasil, afirmo além de qualquer dúvida: nosso StaboMito põe no chinelo qualquer um desses que aparece semanalmente na telona quando o assunto é NBA. Ou então, o próprio companheiro dele na ESPN, Ricardo Bulgarelli, que também não jogou profissionalmente. O nível sobe quando Bulga participa das transmissões.

Confuso, desconexo, incoerente. Aproveitando-se da bagunça das próprias palavras, tentou dizer que não foi bem isso, etc. Aquilo tudo que estamos acostumados.

Além de ter todo o direito de opinar sobre basquete, nós também temos direito de opinar sobre a opinião alheia. E a opinião do Agra, especificamente, sobre #bolhanope entender mais ou poder opinar mais do que blogueiro, é ridícula. Burlesca. E, no Twitter, ele bloqueou até os que discordaram educadamente de suas opiniões, o que é triste.

Para reforçar a teoria, ele enumera essa turma na transmissão das olimpíadas: “Fox:Oscar,Sportv:Byra, Hélio R,Bial, Jorge de Sá, Renatinho, Globo:Tiago, Hortencia,Espn:Zé,Paula,P Bassul, Wlamir e Agra,blogueiros?no Rio”. E emenda: “finalizar discussão:Rio 2016, comentaristas das Tvs, teve blogueiro? NBA, NCAA, ACB , NBB e FPB ou jogou, ou técnico ou os 2 certo? Bye“.

É normal a TV buscar nomes de peso na hora de transmitir. Se o cara for bom, melhor ainda, dependendo da emissora. Mas usar os nomes da TV para reforçar a tese é nada. Aliás, é sim, é um tipo de falácia.

E sério mesmo, Bial? Durante o mundial de 2014, Bial chegou a dizer que Giannis Antetokounmpo, draftado em 2013 pelo Milwaukee Bucks, estaria em breve na NBA. Mais além, cansávamos de ouvir: “vamos pro jogo”, gritado pelo narrador enquanto Bial falava de assuntos diversos. O intuito aqui não é descascar o Bial, é apenas mostrar que não é porque o cara é ou foi alguma coisa que ele é melhor que alguém que nunca jogou. Tem time do NBB em que os técnicos não conseguem ensinar variações de jogada porque os jogadores não aprendem. Mas para trabalhar como comentarista esses jogadores serviriam? Finalmente, tem comentarista que só sabe falar de arbitragem, para furor de alguns. Só que nunca foram árbitros. E aí, podem dar pitaco? Opinar sobre o jogo não é necessariamente para quem já entrou em quadra. Tem que (ser) estar informado, atualizado, saber as regras e outras coisas que nada tem a ver com ser ex-algo. Neste ou em qualquer esporte.

Os blogs são, possivelmente, quem mais divulga o basquete no país nos últimos tempos. Cito, por exemplo, os ótimos Two Minute Warning, TimeOut Brasil, Bola Presa, Bala na Cesta, Triple Double, Draft Brasil, A Bola do Jogo, Paixão NBA, entre outros. Tem gente grande da imprensa tratando o basquete internacional com tradutor online, sem revisão ou edição. Outros, não tão grandes assim, entregando texto por obrigação, escrevendo qualquer coisa só para bater ponto.

Seja blog, site, portal, rede social ou sei lá o quê, procure boa informação. Não olhe só a cara, analise o conteúdo. Não é porque está na TV que tem mais qualidade. Não é porque tem menos audiência que é inferior. O basquete já está mal o suficiente para ainda tentarmos dividir o que restou, separar migalhas. Tem gente que até não quer admitir, mas somos todos merrequinhas, todos semelhantes.

Começa logo, NBA.

  • Julio Zago

    Oscar foi um mito jogando, sempre fui um grande fã dele, mas não o aprecio como comentarista, tenho imenso respeito por tudo o que Wlamir Marques fez por nosso basquete, mas também evito as transmissões onde ele trabalha, Hortência foi a maior jogadora da história do basquete feminino nacional, mas como comentarista é uma ótima torcedora, em arremate, alguém lembra do Pelé comentando? Quem viu sabe do que estou falando.
    Jogador e comentarista são profissões distintas, o talento para escrever ou falar não está necessariamente ligado ao talento atlético, respeito muito a história de um comentarista, mas não sou obrigado a gostar dele pelo que ele jogou. Stabomito nunca jogou, mas só por isso sou obrigado a apreciar mais as opiniões e análises do Agra? Obviamente que isso não faz o menor sentido.
    Aliás, nem sei onde o Agra jogou, mas deve ter sido no Lakers na época do Showtime…

  • Vinícius Maia

    Realmente ele foi infeliz na afirmação dele. Inclusive eu digo que o melhor comentarista brasileiro de basquete que eu vi até hoje (claro que é a minha opinião) é um cara que, se não me engano, o máximo de contato que teve com o basquete, segundo ele próprio, foi em peladas, pois nunca treinou. Eu me refiro a Luan Knaya, que comentava as partidas no Esporte Interativo quando esse transmitia a NBA. O cara era uma verdadeira enciclopédia do basquete. É uma pena que estivesse num canal que dava pouco espaço ao basquete.

    • Ricardo Sá

      +1 .. Luan Knaya foi o melhor comentarista de NBA que eu vi

    • TiagoMadruga

      Knaya era fera, manjava muito. Tinha até um programa que ele apresentava na época.

    • BetoMavs

      Luan mandava bem demais, o melhor comentarista de NBA.

    • Marcelo Desoxi

      Ele era realmente muito bom.

    • Uncle Drew

      Knaya era mt foda! Ele tinha um programa no Esporte Interativo chamado Doctor Sports, falava de NBA e outros esportes.
      Ele com o Andre Henning faziam uma das melhores duplas esportivas, no quesito narração e comentário, q eu vi. É uma pena q o Andre Henning de uns anos pra cá, tenha começado a gritar mais… do q narrar. Ele narrando NBA, e os jogos da seleção Brasileira de Basquete, junto com o Luan… era foda!

  • Uncle Drew

    Se for para pegar uma peneira de jogadores/treinadores comentaristas, e blogueiros comentaristas… eu acho q de longe, a maior qualidade é de blogueiros. Não entraram em quadra, mas estudam demais o jogo e não tem medo de comentar certas coisas q alguns ex-jogadores tem (por ser amigo de “fulano” q joga no time q ele está comentando).
    De cara, já dá para citar, Zach Lowe, Bill Barnwell, Bill Simmons, Howard Beck, o próprio Bulgarelli manda bem tbem. Enquanto ex-jogadores/treinadores de qualidade, só me vem a mente: Jeff Van Gundy, Steve Kerr, Hubie Brown, e aqui no Brasil o Agra é bom, mas não é nada espetacular.
    Se ele quer q comentem melhor, q comece por ele! Q quando tem uma transmissão com o Irving em quadra, sempre conta aquela história do Coack K vendo ele como o melhor jogador q passou por lá. Quando tem um jogo do Ginóbili ele fala sobre quem ganhou tudo na Europa e ganhou título na NBA.E outras coisas. O próprio Zé Boquinha, quando tem um jogo de basquete universitário, ele só fala da história da universidade, ou se o jogador em quadra tem algum parente famoso da NBA, nem deve conhecer os jogadores e suas qualidades antes de começar os jogos.
    Entre pessoas q estudam o jogo, e os jogadores q parecem q tem um manual na hora de comentar…. eu prefiro os q estudam.

  • Muito boa sua explanação Gustavo, concordo em gênero e grau, pois tem muitos ex-jogadores que podem até conhecer bem o jogo, porém não se atualizam e não conseguem atualizar com informações relevantes o telespectador que muitas vezes está assistindo e quer conhecer e se inteirar mais sobre o basquete, eu mesmo comecei a assistir NBA sob os comentários de um blogueiro no Esporte Interativo e posso dizer que sempre foram ótimos os comentários e o conhecimento sobre o jogo que era passado também me motivaram a conhecer mais e a gostar de basquete…

    • Leonardo Augusto N. Dos Santos

      saudoso luan knaya, por onde anda…

  • Chimbinha

    “Bela bola” kkkkkkkk. Não é porque já é um senhor de idade, que tem salvo conduto pra falar besteira. É fraco , pra mim é pior que o Zé Boquinha e não chega aos pés do Bulga na ESPN e ainda é corporativista, o que me irrita mais ainda

  • Victor Chittolina

    A arte de passar a informação é diferente da arte de jogar. Acho, sinceramente, irrelevante se um cara foi ou não profissional de tal esporte para opinar sobre o jogo, variações táticas e análises mais aprofundadas sobre o jogo em si.
    Como o Brasil é um país onde o futebol é amplamente mais coberto, torna-se o mais fácil de fazer analogias, até pelo número de emissoras e programas de mesa redonda que existem por aqui. Há bons e maus comentaristas, ex-jogadores ou não. Ainda que a maioria dos técnicos tenha sido profissional do ramo, grande parte deles foram jogadores medíocres e se destacam pela leitura do jogo, não por uma habilidade fora do comum.
    Essa cultura da “bolha no pé” provavelmente atrase o desenvolvimento de quase todos os esportes por aqui. Conhecedores não tem espaço para difundir suas ideias porque não atuaram dentro do vestiário. Mulheres seguem sendo totalmente escanteadas para comentar, que dirá para treinar uma agremiação, ainda que possam ter um entendimento do jogo muito maior que os grandes jogadores daquele esporte.
    De qualquer forma, acho que todos nós já fizemos comentários infelizes e não vou crucificar o Agra. Até gosto dele e a ESPN é, de longe, o meu canal esportivo favorito para acompanhar qualquer tipo de cobertura. Mas é bom perceber logo a cag*** que fez.

    • TRUETHIAGO

      Pois é, quantas bolhas nos pés será que tiveram um Red Auerbach, Red Holzman, Chuck Daly? Ou Popovich e Coach K?? Mesmo caras como Phil Jackson e Pat Riley, que como jogadores chegaram a jogar na NBA e participar de times campeões, mas estavam longe de serem os principais destaques do time, dentro de quadra.

      Uma coisa não tem nada a ver com a outra, muito pelo contrário, inclusive. Seja no basquete, futebol, enfim, difícil de achar caras que tenham sido grandes tanto quanto jogador e quando treinador.

  • João Paulo Mota

    Assisto na ESPN por conta dos narradores, que são muito bons. Mas, mesmo antes disso, nunca gostei muito dos comentaristas, tanto do Agra quanto do Zé. São muito presunçosos e, na última final torceram descaradamente para os Cavs, foram “Roby Porto’s” às avessas. Na posição em que se encontram um pouco de imparcialidade vai muito bem.

    Mas é isso aqui: EU aprendi MUUUITO mais sobre basquete aqui neste blog, com os escritores e os comentaristas, do que em 2 temporadas inteiras ouvindo os comentários desses caras na ESPN. Ponto.

  • Belo texto Gustavo. Para comentar o basquete, o cara tem que ESTUDAR o mesmo, e não ter sido jogador ou não. E o que vemos de “ex atletas” que desconhecem tudo no que transmitem (fazendo geral passar raiva) é fato! o Wlamir Marques é HORRIVEL e está lá mais por ser ex jogador, o Oscar comentando também é terrível. Os melhores caras (Bala, Bulga, a turma aqui do jumper), não foram jogadores profissionais, sabem porque eles são os melhores? porque AMAM o que fazem, e não tem rabo preso com ninguém, adoro o Bala, porque ele não tem medo de falar o que tem que ser falado, e como o blog dele está com popularidade em alta, incomoda. Daqui a pouco cortam ele do UOL…

    • Fabio Balassiano

      tomara que não cortem, né… 🙂

  • Michel Moral

    Essa “vaidade” existente entre os profissionais que gerem a informação “de cima” é nojenta. Nem parece que o objeto de informação e de trabalho é o esporte, que com toda a certeza é o principal instrumento de educação, socialização e formação do ser humano.

    O esporte é algo inigualável na vida da pessoa que o vive intensamente. Por isso, penso que aquele que viveu o cotidiano, jogou, treinou, perdeu e ganhou, tem sim algumas prerrogativas. Algumas não, muitas. Não importa se jogou várzea ou se jogou na NBA, mas precisa ter jogado de forma séria, com disciplina e trabalho. Esse cara é um privilegiado, pois isso transforma. Quem jogou sabe muito bem o que quero dizer.

    Contudo, essa experiência não faz a menor diferença quando você busca trabalhar com a informação. Nesse caso, seu conhecimento tem que ser traduzido em muito estudo e dedicação. Se não há conhecimento prévio, então precisa adquiri-lo de alguma forma, caso queira ser bem sucedido.

    Afinal, existem muitos ex-jogadores que ingressam na carreira de comentarista (ou fazem isso uma ou duas vezes como convidados) que, embora tenham vivenciado o esporte na prática, não tem domínio sobre o jogo e muito menos sobre a informação para transmitir aos seus telespectadores, seguidores e afins. Muitas vezes jogaram, tiveram o o dom, mas não tem conhecimento sobre o jogo. Isso pode acontecer, uai.

    A opinião, que muitas vezes aparece de forma predominante em blogs, é o que provoca reflexão. Só a informação muitas vezes é insuficiente para isso. E como no mundo de hoje as oportunidades estão para todos e esse pedestal já não existe mais para um só, a galera parte para a arrogância.

  • Norrin Radd

    Os melhores comentaristas são justamente os que não jogaram pois não tem corporativismo e nem precisam defender/atacar ex-companheiros, o que sempre pode gerar algum constrangimento.
    Essa teoria não tem nada a ver.
    Comenta quem entende e pra entender não precisa ter competido.

  • Eu mesmo tomei Block dele no twiter por causa disso.

  • Galvão 🔥 #305

    Tem momentos que o Twitter vira uma zona de guerra que realmente me assusta.

    Achei o comentário do Agra muito infeliz, pq os blogs que ele criticou que nos fornense informação que canal nenhum nos dá. Por outro lado, se entrarmos em um tweet de algum profissional de emissora, é visível que os caras são achincalhados por chuva de criticas, basta olhar o Twitter do Sportv ou pessoal dos comentaristas/narradores em uma transmissão de basquete. E isso com certeza está deixando esse pessoal com menos paciência e achando que um simples comentário é um ataque pessoal e que a pessoa quer mostrar que sabe mais e que você está errado. Mas sei que dos blogs, isso não acontece.

    Nas finais da NBA vimos o Everaldo Marques batendo boca no twitter com seguidores que o acusavam de estar sendo pró Cavs, e ele que é um cara bem legal com os seguidores estava em um modo de defesa terrível.

    Minha opinião é que tem espaço para todos, basta ter respeito entre eles claro. Espero que o Agra e todos os outros, saibam respeitar os parceiros que trabalham em prol da informação.

    • Denyson

      Mas ele, Agra e Zé Boca estavam pró-CAVS em alta! Só eles não perceberam e ainda jogaram a culpa para torcida mandante… ok. Everaldo é muito bom, mas nessa ele não se tocou no que tava fazendo ou tava com medo de se queimar sendo humilde e admitindo isso. Eh a minha opinião. E a Sportv é Pró-Warriors antes que alguém fale algo.

  • Michel Moral

    Nada a contestar sobre o fato ocorrido, da forma como foi exposta. Não tenho nada contra ou a favor ao Agra, exceto o respeito de telespectador. O “Bala” é um profissional exemplar, mas acho que ele age muitas vezes como senhor da verdade. Não sei, é a minha impressão.

    Agora, não adianta nada o pessoal achar que a arrogância e prepotência vêm daqueles que já jogaram. Pelo que acompanho, aqueles que se dizem “estudiosos” são ainda piores. E a ESPN tem uma gama de gente nessa situação. Existem os dois lados da moeda dentro de uma mesma emissora.

    Penso que existem várias formas de viver o esporte. Praticando é a melhor delas, sem dúvidas. Porém, para emitir uma opinião ou passar informação, existe o profissionalismo. Isso, claro, para aqueles que buscam algo mais seguro, apurado e gostam de degustar realmente. Senão, a liberdade de expressão está latejando para quem quer escrever e ler o que quiser, desde que fazendo-a com responsabilidade.

    • Fabio Balassiano

      fala, michel. legal o seu comentário. sobre ter personalidade forte, acredito que o que queira, mesmo, são as coisas claras e corretas o tempo todo. como o pessoal do jumper faz. e como eu faço. se isso for ser personalidade forte, somos! abração!

      • Michel Moral

        Sinto-me honrado com uma resposta sua. Obrigado.

        Personalidade forte é um aspecto positivo, especialmente pelo motivo que você colocou: querer as coisas claras. E vc é osso duro de roer!

        Eu o acompanho no blog e pelo Twitter e vejo que expõe o que pensa, mesmo que isso venha a incomodar alguém. Ao que parece, dessa vez incomodou o Agra, que foi infeliz no episódio, embora seja um cara ponderado na sua atuação (olhando de fora).

        Abs!

        • Fabio Balassiano

          obrigado! é um prazer trocar ideia com vocês sempre. abs!!!

  • TiagoMadruga

    A ESPN conta com uma “turminha” de comentaristas que já passou da época, e não só no basquete. Se não fossem os blogs, como o Jumper que já acompanho há bons 7 ou 8 anos, o acesso a informação sobre NBA seria apenas gringo. Pois não vejo matérias relevantes na ESPN sobre, e, quando tem, são do tipo “Fã de Neymar e cestinha do ano, jogador busca seu primeiro título de NBA.”

    Quanto ao Agra, fraco e sem conteúdo. Não estuda nada sobre os jogadores que estão em quadra. Nas finais em que o GSW se sagrou campeão ele soltou em uma transmissão que o Shaun Livingston havia sido um grande jogador na Europa antes de voltar à NBA. Nesse dia inclusive ele leu meu tweet falando que ele estava errado haha.

    As emissoras transmissoras da NBA precisam se reinventar, principalmente agora que o número de jogos transmitidas vai aumentar. Pena que não vejo isso num futuro próximo.

  • BetoMavs

    Eu sinceramente prefiro jornalistas/blogueiros comentando a ex-atletas, em sua grande maioria acrescentam muito mais informações, isso sem falar que os ex-jogadores tem a mania de achar que sabem de tudo, o que está longe de ser verdade.

  • Bruno Hornets 🐝

    Não tem como levar a sério esses Agras e Zé boquinhas da vida, o primeiro só fala “Bela bola” e a universidade do jogador x(atire a primeira pedra quem nunca ouviu “Coach K, falou que o Irving foi o jogador mais talentoso que ele treinou lá em Duke”)e o segundo deve achar que o basquete ainda está nos anos 80/90 pois só fala: “Tem que partir pra dentro, jogador x tem alergia/nojo a contato”

    Galera mete o pau nos comentários do SPORTV aqui, mas os da ESPN(Com exceção do Bulga) não ficam muito atrás não…

    Obs: Até o pessoal que comenta aqui no Jumper, deve ter um conhecimento maior do basquete atualmente do que esses ex-jogadores que se acham os donos da verdade.

    • Denyson

      kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk. Bela bola!

  • Tiago Paz

    Saudades do Mestre Tureta!

    • Zack Batista

      “Efetivamente…” Hahaha…. 🙂

      • jetnba

        Volta Mestre Tureta!!!!
        Cade voce IVAN ZIMMERMANN!!!! Calipsooooo
        heheh … não esqueçam do blog vinte e um do uol.. que é engraçado pacas!!!!
        e ninguem merece escutar o Jorge de Sá… e Oscar, que só ficava rindo, repetindo as coisas ou tentando valar mau do Nenê!!!!

  • Jahlin Habei

    Lance livre ganha jogo,PORRA! Só isso já basta!

  • Parabéns pela matéria e pelas palavras Gustavo.

    Nós do TimeOut Brasil temos muito orgulho de nosso amadorismo e mesmo com ele sermos capazes de aproximar o basquete internacional do povo brasileiro o máximo de profissionalismo possível.

    Gostaria que os “Profissionais” tivessem tanta gana quanto os “Blogueiros Amadores”

    • Marcelo Desoxi

      Vocês mudaram de site Thiago ?

      • Houve uma invasão hacker no nosso portal Marcelo, estou criando o site do zero novamente….. logo logo voltamos ao ar

        • Marcelo Desoxi

          Tenso isso em, estarei esperando , curtia muito o site.

  • Erick

    Até entendo e concordo um pouco com a fala dele. O Huertas disse algo parecido (sobre jornaleiro corneteiro) nessa temporada.

    Do mesmo modo que tem muito Jornalista EXCELENTE tem muito jornaleiro/corneteiro PÉSSIMO. Acho que o maior erro dele foi generalizar.

    Para mim é simples vamos separar os jornalistas dos jornaleiros (ex jogador ou não)!

  • LP

    Esse senhor antes da Olimpiada na época da contusão do Varejão falou que ele era TOP 5 PF dos ultimos 10 anos de NBA. Sou fã do Vareja mas é um absurdo um cara que é pago pra falar de NBA somente e fala uma merda dessas.

  • Evandro

    Acho ele bem fraco e o Zé Boquinha tb bem ruim. E piora ainda mais qdo estão os 2 juntos comentando (vira uma meinha insuportável). Um bajulando o outro. Como se ambos tivessem sido fenomenais e atualmente fossem os donos da verdade. E, infelizmente, o Bulga (q conhece mto mais do q ambos) quase tem q pedir permissão para falar.

  • Caseh

    Isso me lembrou polêmicas semelhantes no futebol, com o “craque” Neto e outros dizendo coisas parecidas sobre comentaristas que não haviam sido jogadores. Muitos já colocaram os argumentos com os quais concordo, então só tenho a dizer que aprendo e me informo muito mais sobre o jogo em si com os blogueiros do que com os “profissionais da bola”.

    Claro que isso não deve se tornar uma generalização (no tênis mesmo, por exemplo, os melhores comentaristas quase que em sua totalidade jogaram tênis, e no futebol e vôlei vemos cada vez mais os ex-jogadores mais bem capacitados – o que de nenhuma forma diminui a importância dos blogueiros), mas no basquete existe quase um abismo de conhecimento entre essas duas categorias.

  • Tony

    Discordo disso ai que o Agra falou, até porque se concordasse não estaria aqui comentando kkkk. Um cara com prática (ex-jogador ou técnico) pode passar seu ponto de vista através de sua experiência,Mas o sujeito que estuda o jogo pode se tornar muito bom analista do esporte, entender o que acontece na quadra em certos momentos do jogo…Acho que o Agra tava bêbado porque na própria ESPN o Everaldo comentava naquele programa de esporte americano e era muito bom e ACHO eu que o máximo que ele fez foi jogar o NBA 2K.

  • TRUETHIAGO

    Fox:Oscar,Sportv:Byra, Hélio R,Bial, Jorge de Sá, Renatinho,
    Globo:Tiago, Hortencia,Espn:Zé,Paula,P Bassul, Wlamir e Agra,blogueiros?

    Que “Dream Team”, hein!!! Haja tapador de ouvido para acompanhar as transmissões, rs…

    Obviamente que na internet tem muita besteira e nego que opina sem o menor embasamento, assiste 1 ou 2 jogos NA SEMANA, pega uns vines no Twitter, alguns Highlights no Youtube, e já acha que sabe de tudo. Sim, ninguém é obrigado a ver uma dúzia de partidas e depois ainda “perder tempo” analisando as estatísticas, números avançados e tal, porém que se limitem ao básico da coisa.

    Agora, questionar o nível de conhecimento e conteúdo de blogs sérios, feitos em sua maioria por pessoas apaixonadas e que respiram o negócio; que tirando um ou outro que tenha conseguido parceria com algum portal esportivo, mal tinham retorno financeiro ($) e fazem basicamente pela paixão, dividindo suas atividades cotidianas/profissionais, com a manutenção e atualização dos seus respectivos sites.

    Infelizmente, impera essa cultura de achar que quem simplesmente foi ex-jogador/técnico, automaticamente serve para comentar. E, quando resolver abrir uma exceção, escolhem alguém do nível de um “Jorge de Sá” da vida, que não se encaixa em nenhum dos dois estereótipos, ou acabam abafando e pouco utilizando quem estuda, como vimos acontecer com o Bulgarelli na ESPN.

  • Rafael Victor

    Apesar de preferir mais ex-jogadores (Casagrande, Edmundo, Juninho) comentando jogos de Futebol, não acho que por isso sejam melhores ou entendam mais sobre o assunto do que alguns jornalistas (excluindo a turma da bile como: Trajano, Kfouri, Mauro Cezar, Sormani e etc! Esses são detestáveis)! Um exemplo clássico é o Pelé, que foi o melhor jogador de Futebol de todos os tempos (pau no cu do Messi, que sou muito fã, mas…) e também pode ser considerado o pior comentarista de Futebol que já existiu (aí a briga com o Muller é disputada, com todo o respeito devido a ele, já que sou torcedor do SPFC e tive muitas alegrias vendo-o jogar no tricolor)! Como foi dito aí no texto, não é o fato de você ser “ex-algo” que o faz naturalmente ser um especialista!

    Já no Basquete, sempre achei o Marcel muito bom, a Paula e o Oscar não os acho ruins, mas Renatinho, Byra Bello, Jorge de Sá, Agra, Zé Boquinha e etc, são tediosos e repetitivos, seja qual campeonato ou jogo for são sempre os mesmos comentários, que todo mundo já tá cansado e não aguenta mais ouvir, sendo que alguns se assemelham muito aqueles bordões de programas de humor sem graça, que pouco ou nada tem a ver com o jogo em si!

    Talvez, a bronca do Agra seja essa, porque acredito que os comentários e manifestações que o público faz por meio das redes sociais não devem passar em branco pela direção das emissoras, pois se quem assiste aos jogos não está satisfeito com parte das equipes de transmissão e desejam mudanças, uma hora elas serão feitas, aí quem não tiver AGRAdando… dança!

    Acho que o Agra deve ter se sentido ameaçado de alguma forma e resolveu sair atirando em direção aos jornalistas/blogueiros de sites/blogs, já que atualmente são os principais catalisadores de quem quer conhecer, aprender, se informar e discutir/debater sobre o assunto, porque são feitos por pessoas que antes de mais nada são fãs, conhecem o assunto, tem amor e paixão pelo jogo e compartilham isso!

    O Agra, em vez de ficar atirando a torto da forma como fez, deveria se preocupar em como melhorar suas analises e comentários sobre o jogo, porque o público que o assiste (cada vez mais bem informado graças a excelentes sites/blogs como o Jumper Brasil e o Bala na Cesta) não engole qualquer merda não!

    • Sid Payne- Dança muito

      Gosto um pouco do Renatinho, agr o Byra Curry… pqp

    • luiz

      Edmundo só não pode fazer futebol internacional, pq ele na euro beirou o patético. Não sabia de onde era jogador, q time estava, como tinha ido na temporada passada, etc etc. Po, ninguém pede um PVC da vida, mas saiba o mínimo né?

      Infelizmente fico à margem no basquete pq nem sempre to com TV à cabo pra acompanhar, mas pelas olimpíadas e pelo q vejo as vezes, o basquete passa por algo parecido com o futebol: comentaristas do óbvio.

      Tem dois tipos: o q joga na segurança, só comenta o simples e os q comentam baseados em ” no meu tempo era melhor”.

      Basquete além de td, tem certas peculiaridades: se vc jogou no bairro, no parque, etc, vc consegue ver o basquete com um olho mais apurado, principalmente no tocante arremesso(caso esse q o Oscar é impecável na opinião): treino treino treino. Vc não precisa ter “bolhas” pra ver q tem jogador q não treina o fundamento mais básico do basquete(oi Brasil).

      Acabei até saindo um pouco da discussão, mas o q vi do Brasil me irritou rs.

      Voltando ao tema:

      Outra coisa q dá a entender é q eles “sentaram” na carreira e acham q sabem td, não acompanham ou mesmo se aprimoram, daí pra iludir, ficam com a desculpa do “no meu tempo era melhor”, afinal é mais fácil né? Daí qdo caem de pau em cima do cara(como vc mesmo colocou), é preferível desmerecer do q admitir q tá defasado. O q impressiona as vezes é q mtas emissoras parecem ignorar isso é deixam MTA gente perpetua ali, qdo tá na cara q não dá mais.

    • 76

      Zé Boquinha ainda é o melhor de todos.

  • Marcelo Desoxi

    Só imagino como vai ser o clima quando em uma transmissão o Agra estiver com Bulgarelli, Evê e Gustavo Hofman ( parceiro dele naqueles podcasts semanais de NBA). Os três manjam muito de basquete,principalmente o Bulga, e não foram profissionais. Falou bobagem demais.

  • ThiagOo25

    Se for assim o Luxemburgo é o pica das galaxias. O melhor entendedor de futebol do mundo, só que na prática a carreira dele está na decadência ha muito tempo.

  • Hennan Carvalho

    Não é por acaso que o nível da transmissão de basquete da espn é de longe a pior. Enquanto a emissora mantiver comentaristas com a mente fechada e que vivem apenas do passado, o esporte só tende a perder. Seria melhor que o Agra ao invés de perde seu tempo falando besteira, resolvesse estudar um pouco e assim não falar besteiras como o Rubio só sabe arremessar.

    • Leonardo

      Desculpa, concordo com toda a parte da crítica da merda do Agra. Mas depois que a Sports Plus saio da Nba, a Espn ganha de longe da Sportv cara. Não dá nem para comparar isso…

      • Hennan Carvalho

        Usei os termos inadequados, quis dizer que o nível da transmissão de basquete é inferior aos demais esportes transmitidos na própria espn. Gosto bem mais da nfl,mlb, hockey e do futebol. Esportes que tem não praticantes entre comentaristas.

        • Denyson

          Concordo. Muito melhor mesmo. NBA é de longe a pior transmissão. Os narradores são muito bons, mas nos comentários só Bulga se salva, mas tem muito pouca participação.

  • Rodolfo Ribeiro #OKCLoyalty

    é uma pena ter que ler um tweet como esse do Agra,pois lembro que o melhor comentarista de nba,o Luan,dito ali pelo Vinicius,nunca teve uma bolha no pé.E o melhor comentarista de futebol da atualidade pra mim,o Ledio Carmona,tambem nunca teve.
    100% de bostejo do Agra.

    #calabocaAgra

  • Marcos Gordinho

    Por isso assito em chinês toda a temporada da NBA. Sem mais.

  • Vitor Martins

    Durante as Olimpíadas, quando o Zanetti ganhou a prata, a ESPN descascou o cara, falou que brasileiro não consegue ser bicampeão olímpico, e que ele tinha “perdido”. Era, claramente, um enquadramento de futebol. Fui me informar depois, em blogs de gente que jamais passou talquinho na mão pra falar de ginástica (gente que segundo o Agra não deveria falar sobre esporte, ou será que ginástica “é diferente” como futebol?) que o Grego, além de ter feito uma apresentação inalcançável, ganhou mais campeonatos do que o Zanetti durante o ciclo olímpico e era leve favorito. Em resumo, admiração à ESPN por ser um canal diferente era exclusivamente ao futebol, em outros esportes eles derrapavam muito. Na hora de criticar o sportv a galera basqueteira citava a ESPN e eu falava que Agra e Zé Boquinha eram muito ruins. Tá ai. Acho que merecemos comentaristas melhores. A TV brasileira em geral não sabe transmitir esporte. Viva a tecla SAP!

  • Danilo Vilas Boas

    Eu não vi o começo da discussão por estar fora da internet todo o final de semana devido à saúde. Agora vi e observei relatos sobre tudo o que aconteceu. Vejam só…

    Eu não tenho nada contra a pessoa do Agra, nem de outros ex-jogadores que comentam basquete nos canais. Só que tenho que falar a verdade, NBA só vejo na TV em SAP (God save the League Pass). Por gostar do Everaldo Marques ou quando tem visita em casa que não manja do jogo, eu tento ver em Pt, mas me dá desgosto. Por isso mesmo eu acabo não conhecendo muito do que ele comenta nos jogos, mas sempre que ouço acho superficial ou clichê, ou simplesmente errado mesmo. Zé Boquinha então não vou nem comentar.

    Agora, eu conheço com maior profundidade o trabalho dos blogs de basquete do Brasil. Sendo também leitor de muitos sites sobre basquete dos EUA eu me orgulho em dizer que o trabalho realizado aqui dentro é de encher os olhos e sem bairrismo nem exagero nenhum, algumas vezes os blogs nacionais superam os americanos em alguns posts.
    Eu leio o Bala há 5 anos, o Bola Presa há quase 6 anos, o Two-Minut Warning há mais de 4 anos, o blog do meu time há mais de 5 anos também. Além desses que leio com bastante frequencia e comento com frequencia menor do que eu gostaria, acompanho um pouco mais à distância o trabalho feito por Jumper, Timeout, Triple-Double, Paixão, e alguns (ótimos) perfis do Twitter que falam sobre basquete. Nesse tempo todo, já li textos sobre quase qualquer aspecto desse esporte, desde o tático, técnico, passando pelo psicológico, filosófico, teórico, indo até as finanças e motivações extra-quadra. E sim, já discordei e já me expressei em contrário em todos esses blogs sobre os mais diversos assuntos. Sabem o que aconteceu quando eu discordei? Ou nada, já que o tempo de todos é muito limitado, ou então algumas das discussões sobre esportes mais legais que já tive na minha vida. Mas jamais fui bloqueado ou coisa assim, mesmo porque tudo sempre ocorreu no melhor dos ânimos. Já comentei jogos em tempo real pelo twitter com todos os donos dos primeiros blogs que citei lá em cima, e sempre foi muito legal. Além da altíssima qualidade do trabalho dos caras (que eles oferecem de graça aos leitores, por sinal), ainda eles tem a humildade de trocar uma ideia com os leitores ali. Mas deve ser a ausência de calos e bolhas que facilita pra eles, né?
    Que o senhor Eduardo Agra me perdoe, mas no dia que eu ver um trabalho dele (seja editorial ao vivo, podcast ou escrito mesmo) que tenha metade da qualidade do trabalho desses blogs isentos de bolhas, eu começo a dar moral pra ele.

    Tenho textos do Bala na Cesta salvos há anos que eu sempre volto pra ler de novo. Os textos que ele fez sobre a aposentadoria do Kobe e sobre o Dream Team em 2012 são pra se guardar e reler sempre. Mesma coisa com o Bola Presa, que não apenas eu volto em alguns textos que tem anos de idade, como de vez em quando tem comentários novos nesses textos e uma discussão nova e interessante começa em 2016 sobre um texto de 2012, por exemplo. O Two-Minut Warning tem uma série especial sobre a NBA (que, tenho fé, o Vitor ainda vai terminar) que é uma obra de arte. E os melhores textos que já li na minha vida sobre o meu jogador preferido de todos os tempos estão lá.
    O Jumper também faz um ótimo trabalho, já recomendei vários textos daqui pra meus amigos.

    Já os “comentaristas da TV” até hoje não tem nenhum legado que eu possa carregar e recomendar pra ninguém.

    • Fabio Balassiano

      nem eu tenho meus artigos guardados, hein, cara! ahahahah vou pedir os rascunhos pra vc já, já

  • ThiagOo25

    O que precisa é dar oportunidade para os mais novos e aposentar esses velhos rabujentos. Tem muita gente boa e com menos idade. É uma pena a TV só por os mesmos, os velhos, os que tem “história”. Como vamos mudar a linguagem da TV, comentários mais visionários, comentários da modernidade, outras ideias…. se quem está na TV comentando são os nascidos em 1900?
    Faltam oportunidades.

  • Wadson Pinheiro

    Não vi a discussão, mas lamento que tenha ocorrido, pois pra mim o Agra é um bom comentarista, com um grande entendimento do jogo. O Jumper apontou o Bulgarelli e eu concordo, quando foi divulgado que o SporTV ia transmitir a NBA e sugeri que contratassem a turma do Jumper, na minha humilde opinião, os caras mais entendidos de basquque eu acompanho. Portanto, essa carapuça não serve para Jumper Brasil.

    • A partir do momento em que o Agra generalizou seu texto, ele colocou a carapuça em todo mundo. portanto merece ser respondido.

  • Luiz Guimarães

    Claro que você pode entender de basquete sem nunca ao menos ter tentado ser jogador e ter experiência por base, mas é incomparável, um que fica sentado analisando a teoria, nunca vai entender o jogo tanto quanto quem suou e trabalhou a vida inteira, colecionou experiência, viveu e aprendeu na prática.

    • Wadson Pinheiro

      Concordo que a prática pode ser um diferencial, mas estudo e acompanhamento do esporte traz entendimento. Quer dizer que não aprendemos quando assistimos?

    • luiz

      É mto relativo isso, pois mtas vezes temos um jogador medíocre q nunca entendeu nada do q lhe passaram, q ia à margem do entendimento e daí se diz gênio.

      Até pela analogia futebolística, Pelé mesmo comentando é um tapado, não fala nada com nada

    • Jamais meu amigo.. jamais.

      Entendimento do jogo vem do INTELECTO, não do suor.

      Em qualquer esporte ta cheio de nego cabeça de bagre que só sabe correr e fazer o que o treinador manda, mas não entende realmente NADA dos conceitos técnicos e táticos.

  • Doug

    Pra mim, o Agra é mais tolerável do que o José Boquinha…ainda, pra mim, o melhor comentarista da TV brasileira não foi jogador, e é o Bulgareli…agora, a opinião do Agra mais me parece uma posição corporativista e de reserva de mercado do que qualquer outra coisa…vejam, ele citou o Jorge de Sá no seleto grupo que elegeu digno de comentar o basquete…por outro lado, discordo de alguns comentários que aproximam o Agra da “velhice” e o desmerecem por isso…”velho” não é sinônimo de ruim, tampouco “novo” é sinônimo de bom…o ideal seria o equilíbrio entre os dois…em relação aos ex-jogadores, é claro que em dado momento, a experiência de dentro da quadra é mais importante…já em outros, o estudo e a informação contam mais…td depende do momento e das circunstâncias….então, fica claro que podemos ter comentaristas ex-jogadores melhores do que não jogadores, mas o contrário tb é verdade…há jogadores que nunca serviriam para comentaristas, assim como há jogadores que iriam servir mais como comentaristas do que propriamente como jogadores…é a minha opinião…de toda forma, o jornalismo é uma profissão que dispensa diploma, muito por ser primordial ao Estado Democrático de Direito, e o comentarista esportivo, desde que seja capaz, deve seguir a mesma lógica, sem haver necessidade da espécie de “credenciamento” proposto pelo Agra…

  • João Paulo Mota

    Se fosse assim, o “Chrissy Tiro Certo” não teria acertado uma, porque era uma negação no jogo, mas manjava das análises… hahaha

  • THE BULLS23

    Não vejo qualquer problema com opinião do excelente Agra. Ele está aprendendo ser polêmico como Barkley. Só discordo. Adoro acompanhar o mundo do basquete aqui no jumper. Antes era no blog do Sormani.

  • Guilherme Prates

    Eu sempre paro de dar atenção quando qq um argumenta com “nunca jogou, não pode comentar”.

  • Quem nunca jogou basquete não pode comentar sobre o esporte?
    E quem nunca estudou jornalismo? pode comentar na TV ?
    kkkkkkkkk

  • Fernando

    O Ze Boquinha num jogo da NBA ficava só falando que o jogador africano do Raptors corria muito pq fugia de leao na infancia. ha.ha.ha.ha
    É isso que a gente tem que ficar ouvindo?

  • Antonio Felipe

    O blog vinte um também é um dos grandes blogs de basquete que eu vejo pela internet e, ao que me parece, o cara lá (esqueci o nome rs rs) também não jogou profissionalmente.

    • TRUETHIAGO

      Giancarlo Giampietro.

      Ele chegou a comentar alguns jogos no finado “Sports+”, tanto da NBA quanto da Euroliga. É outro que entende muito, sim, embora eu tenha achado que faltava uma melhor desenvoltura nele na hora de se expressar, parecia tímido. Aquilo também, né, não necessariamente alguém que ESCREVE bem possui o dom de se comunicar na mesma proporção de talento.

      Enfim, ainda assim, mil vezes ele do que Agras, Boquinhas, Byras, Bials, Jorges… e cia ltda, que ficam ficam devendo seja no que tange ao conhecimento e na fala não são lá grandes coisas.

  • Sor Rafael

    Creio que as pessoas sao livres para falar o que quiserem. O mundo e livre. Mesmo que voce nao entenda do assunto. Se a pessoa é um genio. Que bom. Se ela é um idiota. Que bom. Mas ambos sao livres pra falar o que quiserem e escuta quem quer. O PROBLEMA é quando vem um imbecil que só enxerga o que está na frente e nao permite direito de resposta. Voce falar o que pensa e nao querer escutar é coisa de crianca mimada. Aqui no seu blog é possivel comentar como estou fazendo. AGORA NO BLOG DAQUELE IDIOTA DO BALASSIANO QUE NAO ENTENDE LHUFAS DE BASQUETE o cara esculachou e difamou meu pai e meu irmao varias vezes e nao é possivel fazer comentarios ou sequer responder as duvidas que ele tem. Ou seja, daí sim sou obrigado a concordar que nao tem o direito de criticar e falar o que pensa. Se voce quer falar o que pensa tambem tem que permitir dar o direito das pessoas falarem e voce se propor a escutar.

© Copyright Jumper Brasil 2007-2017 - Todos os direitos reservados