logo lance
undo
Nacionais
Internacionais
Leste
Hawks
Celtics
Nets
Hornets
Bulls
Cavaliers
Pistons
Pacers
Heat
Bucks
Knicks
Magic
76ers
Raptors
Wizards
Oeste
Mavericks
Nuggets
Warriors
Rockets
Clippers
Lakers
Grizzlies
Timberwolves
Pelicans
Thunder
Suns
Blazers
Kings
Spurs
Jazz
Postado em 10 set 2016 às 11:00
Revisão da temporada – Los Angeles Clippers

Time californiano parou nas contusões em 2015-16

Compartilhe nosso conteúdo!
Envie por email!
Compartilhe no Google+ Google +
Tweet esse post! Twitter
Compartilhar no Facebook! Facebook
Por Gustavo Freitas

Los Angeles Clippers (53-29)

Playoffs: eliminado na primeira rodada pelo Portland Trail Blazers em seis jogos.
MVP da campanha: Chris Paul (19.5 pontos, 10.0 assistências, 4.2 rebotes, 2.1 roubadas de bola)

Pontos Positivos

– Embora seja uma tortura vê-lo arremessando lances livres, DeAndre Jordan liderou a liga em porcentagem de arremessos de quadra pela quarta temporada consecutiva, foi eleito pelo segundo ano seguido para o time ideal de defesa e por fim, fez parte do quinteto ideal de 2015-16.

– Equilíbrio. O Los Angeles Clippers teve uma equipe que soube fazer bem os dois lados da quadra. Sétimo melhor time no ataque e também, sétimo que menos levou pontos na temporada.

– O Clippers foi menos dependente de Blake Griffin em 2015-16. Sem o ala-pivô, lesionado, o time angelino venceu 31 partidas e perdeu 16 (67.4% de aproveitamento). Quando jogou, a equipe obteve 22 vitórias e 13 derrotas (62.9%).

Pontos Negativos

– Paul Pierce chegou com aval de Doc Rivers, seu antigo treinador no Boston Celtics. Até aí, tudo bem. Vinha de uma temporada respeitável no Washington Wizards (11.9 pontos, 4.0 rebotes e aproveitamento de 38.9% em três pontos) e uma boa participação nos playoffs. No Clippers, no entanto, chegou bem acima do peso, teve lesões e perdeu espaço na rotação. Ainda é dúvida para 2016-17.

– Griffin sofreu uma contusão antes do meio da temporada e em seguida, envolveu-se em uma confusão com um membro da equipe e só retornou às quadras dias antes do início dos playoffs, quando voltou a sentir problemas físicos e não disputou duas das seis partidas. Para piorar, Paul também ficou de fora de dois jogos diante do Portland Trail Blazers. As lesões nunca “machucaram” tanto o Clippers.

– Até é compreensível o time perder os dois principais jogadores e acabar sendo eliminado por uma equipe menos forte. Mas é uma temporada jogada no lixo, se pensarmos que a meta do Clippers era enfrentar o Golden State Warriors e ir para o tudo ou nada. Caiu antes.

– Reforço durante a fase regular, Jeff Green não foi bem no time de Los Angeles. O ala, que assinou com o Orlando Magic, se viu com um papel diminuto e teve grandes dificuldades para se encaixar no esquema de Rivers.

Análise

A equipe começou a temporada em grande estilo, vencendo os seus quatro primeiros compromissos. Porém, o elenco, reforçado de Wesley Johnson, Josh Smith e Pierce, não apresentava a mesma empolgação de um ano antes. Parecia travado e dependia em demasia de Paul, Griffin e Jordan.

Quando Griffin se machucou e teve o incidente com um membro da equipe, no entanto, o time melhorou e venceu nove jogos consecutivos após a lesão do astro. Smith, outrora jogador sempre cogitado para atuar no All Star Game, foi negociado para o Houston Rockets por uma bola de capotão e três chuteiras usadas. E isso aconteceu mesmo depois da contusão de Griffin, quando teoricamente ganharia espaço.

Paul passou a ser dominante e ganhou em janeiro, o prêmio de melhor jogador de uma semana no Oeste, o segundo em quase quatro anos. O Clippers, então, fez grandes jogos diante do Warriors e deu sinais que, com ajustes, poderia fazer frente ao então campeão nos playoffs. Até Jamal Crawford, apagado na primeira metade, passou a ajudar no que faz de melhor (pontuar) e acabou vencendo o prêmio Jamal Crawford de melhor reserva da temporada. Entretanto, mais uma vez, as contusões voltaram a assombrar o time californiano.

Griffin e Paul se lesionaram contra o Blazers na primeira rodada e a equipe ficou sem referência alguma, esperando apenas a hora de ser eliminado.

Futuro

Para 2016-17, o Clippers não foi atrás de nenhum nome de peso. Nem mesmo de grandes veteranos, como Pierce e Smith no ano passado. A diretoria apostou em Marreese Speights, Brandon Bass, Raymond Felton e Alan Anderson. Ou seja, apenas contratações pontuais para um elenco forte.

Acredita-se que a equipe vai voltar a brigar pelos primeiros lugares da conferência Oeste, mas é bom lembrar que os adversários se reforçaram. Basta lembrar que o Warriors adicionou Kevin Durant e Pau Gasol foi para o San Antonio Spurs para suprir a aposentadoria de Tim Duncan.

A questão principal no Clippers hoje é saber se Griffin vai conseguir ajudar a equipe dentro e fora das quadras. O episódio da agressão teve repercussão negativa por si só, mas a direção deu a ele uma chance de se redimir. Os rumores sobre sua saída, porém, seguem a todo vapor. Ao fim de 2016-17, o atleta deverá testar a agência livre e uma negociação para que o time não fique de mãos abanando, pode acontecer. Boston Celtics e Oklahoma City Thunder, em princípio, são os principais candidatos. Enquanto nada passa de especulação, Rivers segue apostando nele.

Paul não está ficando mais novo e precisa entender o que será o Clippers da próxima temporada, até porque ele também terá opção em seu contrato. Existe a confiança na direção, especialmente depois da chegada de Steve Ballmer. Sem reforços de peso, entretanto, cabe ao armador construir uma campanha vencedora também nos playoffs, algo que ainda não aconteceu.

  • drakes

    5 posições sem algo extraordinário ocorrendo devem estar lacradas na regular, as três primeiras do Oeste: GSW, Spurs, Clippers e as duas do leste: Cleveland e Raptors.

    O ruim para o Clippers não vejo com chances de ser campeão. talvez se trocassem o Griffin tivessem mais chances, já que pelo segundo ano consecutivo o time não se tanto a sua saída, ao contrário DeAndre Jordan explode nos stats.

  • Sid Payne- Dança muito

    Time que n sabemos oq espera… pode tira um Spurs da vida, outrara perde uma vantagem de 3×1. veremos nessa temporada oq vai acontecer

  • Rodolfo Ribeiro #OKCLoyalty

    clippers sempre é a certeza de uma boa regular e um playoff frustante

  • Vinícius Maia

    Eu não consigo entender esse Clippers. Tem um trio forte onde dois dos três principais jogadores (Jordan e Griffin) só evoluíram desde a chegada de cp3, tem o melhor reserva, sempre teve peças, no mínimo razoáveis no banco, mas quando chega nos playoffs, parece que sempre falta alguma coisa para o time alcançar lugares mais altos.

    • Uncle Drew

      Doc Rivers é um treinador Overrated. Some isso ao fato do Clippers ter sido construído sob um cemitério indígena (tamanho azar q a franquia tem), aí sempre aparece algo para atrapalhar. E é isso, é uma mistura de azar, com supervalorização do comando técnico (Doc Rivers, Mike Woodson e Sam Cassell (este tem algum potencial)).

      • Maurilei Teodoro

        O maior motivo que vejo o “fracasso” do Cippers é o azar mesmo !

        • Felipe Monteiro

          Po Teodoro, sério que você acredita nesta história de azar?
          Azar é a desculpa dos incompetentes!

      • Rodolfo Ribeiro #OKCLoyalty

        Doc Rivers implantou uma identidade pessima nesse time.Não é a toa que o clippers foi eleito pelos jogadores o time mais odiado da liga.Atraves do CP3,ele fez com que o time se concentrasse mais em querer apitar os jogos do que jogar basquete.Ele sempre acoberta os jogadores do time quando eles fazem merda no jogo e tira o controle emocional deles.

  • Killer Crossover

    Clippers é o típico Paul George (ou seria o contrário ? tanto faz kkk). Voa e destrói na regular mais em algum momento nos Offs quando tiver valendo alguma coisa importante advinha ? Isso mesmo… aquela leve pipocada/cagada/omissão.

    • Paulo Henrique

      nada a ver, PG jogou mais nos offs do q na temporada regular

    • Felipe Monteiro

      nada a ver. Paul george jogou melhor nos offs do que na regular…

  • Marcelo Desoxi

    Qualquer resultado diferente de título acarretará em um desmembramento dessa equipe,
    á começar por CP3 e Griffin.

    • ThiagOo25

      Então é melhor começarem a pensar na reconstrução.

  • Rafael Victor

    Trocas ou/e demissões a vista!

  • Claudio R.

    Acho que é a temporada derradeira do Chris Paul, ele tem que levar esse time a uma final de conferencia… acho que o Clippers troca o Griffin no decorrer do campeonato… enfim, acho que é a ultima temporada do big 3 juntos.

    • Killer Crossover

      Que Big 3 ???

      • Claudio R.

        Chris Paul melhor point guard do jogo, Blake Griffin top 5 Point Forward do jogo e DeAndre Jordan first NBA all team e top 3 center da NBA em 15-16′

  • ThiagOo25

    Rivers treinador vai ficar até quando nessa franquia?

  • Gustavo

    Acho que Griffin não termina o ano em Los Angeles. Um S&T por Crowder + pick Nets + Amir seria bom pra todos.

    • Rodolfo Ribeiro #OKCLoyalty

      Celtics não quer trocar as picks.Esse é o problema.Tanto que nem fecharam acordo nenhum no meio de tantos rumores,querem praticamente de graça rs

      • Victor Chittolina

        Os caras tão querendo o Messi e oferecendo o Negueba.

      • Gustavo

        Isso é fato mesmo, mas nao tá funcionando muito bem, se o objetivo é conseguir um nome de grande impacto. Acho que em algum momento o Ainge vai ter que fazer valer ter esse monte de ativos. Griffin encaixaria bem demais em Boston, acho que é o cenário ideal pro Celtics investir um pouco.

  • Victor Chittolina

    O Clippers é um time foda de fazer qualquer análise. Por melhor que o time seja, sempre acontece algo: ou o time não chega ao nível necessário para o próximo passo, ou lesões de jogadores-chave atrapalham o rendimento.
    Ou seja, é um time zicado, mas também não tem como isentar o Doc da responsabilidade de não fazer um time com 3 all stars chegar a uma final de conferência.
    No papel, o time tem como chegar. CP3 ainda é um dos jogadores top da liga. Assim como é o Griffin, que é provavelmente o melhor passador entre os homens grandes. Deandre, mesmo com algumas ressalvas, compôs o quinteto ideal na última temporada e o banco conta com boas peças, entre elas um dos melhores sextos homens da NBA no Crawford.
    No final das contas, entra ano, sai ano, e a todo mundo espera muito do Clippers é acaba se frustrando ao ver até onde eles vão.
    Minha aposta com eles é segura: vai até as semis da conferência, perde por qualquer motivo, a culpa cai no CP3 e o Doc sai ileso.

    • Rodolfo Ribeiro #OKCLoyalty

      eu já acho que o clippers simplesmente não culpa ninguém. Nem Doc,nem CP3,nem Blake…E o problema está justamente aí. Tem que haver cobrança e uma mudança de mentalidade na franquia.Eu acompanho o Clippers com uma certa regularidade por causa do meu irmão,que é torcedor e eu percebo essa coisa chata que disse la embaixo.O time só se concentra em reclamar,começando pelo técnico,que praticamente incentiva oa jogadores a fazer o mesmo e o grande exemplo é o CP3,que se tornou uma jogador extremamente chato em quadra,reclama de tudo o tempo inteiro.Isso parece que não afeta,mas afeta demais a produção do time em momentos decisivos.O grande exemplo disso foi nos offs de 2014 contra o Thunder,aquela derrota que sofreram no jogo 5.

      • Victor Chittolina

        Eu acho que todos são culpados, mas quando se aponta todo mundo, o principal tem que ser o treinador.
        Lá o Doc manda e desmanda e, como tu disseste, incentiva essa prática de que o culpado é sempre o outro. Não por acaso é o time mais odiado.

    • Kobe Beef

      Acho que o Doc tem uma parcela de culpa sim,mas cabe ao CP3 e Blake elevarem seus níveis pro time ir mais longe. DeAndre também precisa urgente melhorar esses lances livres.Alem disso tudo,ainda acho que o Clippers precisa de mais uma peça pra esse elenco ficar completo…

  • Gostaria muito de ver o Clippers sendo campeão com esse elenco, mas a junção de uma franquia azarada + jogadores azarados parece fadada ao fracasso eterno. Uma pena.

  • Juka

    “Jamal Crawford, apagado na primeira metade, passou a ajudar no que faz de melhor (pontuar) e acabou vencendo o prêmio Jamal Crawford de melhor reserva da temporada.” sem mais meritíssimo!! kkkkkkkkkkkkk

  • Anderson Tomás

    Prêmio Jamal Crawford, foi ótimo! kkkkk

© Copyright Jumper Brasil 2007-2017 - Todos os direitos reservados