logo lance
undo
Nacionais
Internacionais
Leste
Hawks
Celtics
Nets
Hornets
Bulls
Cavaliers
Pistons
Pacers
Heat
Bucks
Knicks
Magic
76ers
Raptors
Wizards
Oeste
Mavericks
Nuggets
Warriors
Rockets
Clippers
Lakers
Grizzlies
Timberwolves
Pelicans
Thunder
Suns
Blazers
Kings
Spurs
Jazz
Postado em 11 set 2016 às 17:19
“DeAndre Jordan se vê como um astro agora”, comemora Doc Rivers

Para técnico, experiência olímpica fez com que pivô entendesse quão bom jogador é

Compartilhe nosso conteúdo!
Envie por email!
Compartilhe no Google+ Google +
Tweet esse post! Twitter
Compartilhar no Facebook! Facebook
Por Ricardo Stabolito Jr.

DeAndre Jordan se reapresentará ao Los Angeles Clippers para o início da pré-temporada como um homem mudado. A previsão pode parecer forte, mas é assim que Doc Rivers acredita que vai encontrar seu pivô titular a partir do final do mês. O técnico aposta que a experiência olímpica vitoriosa com a seleção dos EUA fez com que o comandado ganhasse confiança para dar um passo à frente na NBA.

“DeAndre se vê como um astro agora. Por mais que já fosse bom, eu não acho que ele tivesse essa noção antes. Sempre ter sido o terceiro principal jogador da equipe fez com que visse a si mesmo como um coadjuvante. Agora, ele sabe o quão bom é porque fez parte de algo vencedor”, disse o experiente treinador, indicando o atleta como mais importante integrante do elenco para o sucesso do time em 2017.

A medalha de ouro no Rio de Janeiro não foi a única façanha inédita alcançada por Jordan neste ano. Ele foi eleito para o quinteto ideal da NBA pela primeira vez na carreira em 2016 e registrou sua maior média de pontuação na última temporada (12.7). Em 592 partidas como profissional, o pivô de 28 anos acumula 8.7 pontos, 9.6 rebotes, 1.8 tocos e 67% de aproveitamento nos arremessos de quadra.

  • Danilo

    Então ta na hora de buscar ser melhor como os astros de verdade buscam, acertar pelo menos uns 60% de lance livre e melhorar o low post pq astro q só pontua de ponte area não existe.

  • BetoMavs

    Empolgou muito agora..rs

  • Knickerbockers

    O que ele não tem de técnica ele responde com atleticismo. De fato ele é um dos melhores centers da atualidade, porém se tivesse jogado na década de 90 ele apenas seria considerado um bom pivô.

  • Rodolfo Ribeiro #OKCLoyalty

    lkkkķkkkkkkkkkk
    mano o Clippers é o melhor que nós temos
    me lembrei daquela do deandre: “eu não sei pq odeiam a gnt,nós nunca ganhamos nada”
    hahahaha

  • Michel Moral

    DeAndre tem potencial para ser um dos melhores pivôs da história. Fisicamente ele é predominante.

    O problema é a parte técnica. Não tem um chute de média distância, um passe ou um controle de bola. DEveria aprimorar seu jogo próximo à cesta, mas nem isso faz. Um cara que não consegue fazer uma jogada individual ofensiva não pode ser chamado de astro, exceto que esse termo seja utilizado por ser um personagem e não um jogador.

    Os FT nem são problema. Chris Webber era melhor arremessando de três do que chutando lance livre rs rs rs. Shaq era dominante, mesmo sendo um péssimo arremessador também.

    Talvez o jogo dele se torne nulo sem a presença de CP3.

    • 76

      “DeAndre tem potencial para ser um dos melhores pivôs da história” Parei de ler depois disso.

      • Até onde eu saiba DeAndre Jordan é o pivô com o maior índice de eficiência da história da NBA e agora sobre os holofotes do reconhecimento não me admira que ele comece uma caminhada para ASG’s e crie uma reputação de HOF (mantendo o nível alto de performances).

        O que Michel falou não tá fora da realidade, Jordan é um dos melhores pivôs no contexto da NBA atual. 70% de FG é uma aberração em termos de eficiência.

        • 76

          Ele pode ter o melhor aproveitamento de tudo, mas não acho ele isso tudo. bom jogador, e só.

          • Guilherme Prates

            No FIBA, Bogout colocou ele e Cousins no bolso com um pé nas costas. Vale lembrar isso sempre.

          • Michel Moral

            Ter potencial não quer dizer que ele é.

            DeAndre reúne vários atributos que poderiam fazê-lo um pivô diferenciado historicamente.

            Se ele se desenvolve(sse) seu jogo poderia ser muito bom mesmo.

  • Bruno Araujo

    Esse sim pode ser chamado de “escravo do físico” ( quem é da época do Orkut vai entender)…

  • Fabrica de Vassilo

    ” “Sempre ter sido o terceiro principal jogador da equipe fez com que visse a si mesmo como um coadjuvante. Agora, ele sabe o quão bom é porque fez parte de algo vencedor”, disse o experiente treinador, indicando o atleta como mais importante integrante do elenco para o sucesso do time em 2017.”
    É sério isso? Ele é o principal jogador agora? ou isso e só “superficial” pra ele se sentir confiante? Imagino e espero que seja o segundo cenário. Acho que ele pode se considerar um jogador fundamental apenas. Sem ele, o time perde uma opção ofensiva, perde MUITO em proteção do garrafão, já que ele sozinho consegue cuidar da cobertura do garrafão numa boa, e perde em rebotes, já que ele consegue além de fazer sua parte, diminuir a produção de rebotes do outro pivô.Ele precisa de um jogo de costas pra cesta, uma visão de jogo melhor, ou pelo menos um passe pra fora do garrafão melhor, um controle de bola um pouco mais “digno” (não precisa ser um ballhandler ankle breaker), converter os próprios LL, e um arremesso um pouco mais longe da cesta. Assim ele pode ser considerado “um astro”.

  • Se esse cara tivesse a mínima técnica seria extremamente moralizador.

  • Luis Felipe

    “Agora, ele sabe o quão bom é porque fez parte de algo vencedor”, Doc Rivers é o Joel Santana da NBA.

  • Elber Sampaio

    Teve cada lance bizarro do DJ nas olimpíadas. Nem bater bola rumo a cesta ele consegue sem andar. Mas, é o Doc né, rss.

  • Cássio

    70 % FG só com bandejas, enterradas e ponte aérea é um número baixo pra esse tipo de jogada. Defensivamente um monstro assim como nos rebotes, isso devido ao seu atleticismo, mas seremos realistas é só isso, e não se vê potencial para se desenvolver a ponto de ser uma estrela, muito menos HOF. Estamos carentes de pivô e isso faz com que jogadores muito bons em apenas um quesitos sejam super valorizados. Sou fã do DJ, mas acima de tudo sou realista.

© Copyright Jumper Brasil 2007-2017 - Todos os direitos reservados