logo lance
undo
Nacionais
Internacionais
Leste
Hawks
Celtics
Nets
Hornets
Bulls
Cavaliers
Pistons
Pacers
Heat
Bucks
Knicks
Magic
76ers
Raptors
Wizards
Oeste
Mavericks
Nuggets
Warriors
Rockets
Clippers
Lakers
Grizzlies
Timberwolves
Pelicans
Thunder
Suns
Blazers
Kings
Spurs
Jazz
Postado em 13 set 2016 às 11:00
Revisão da temporada – Miami Heat

Time da Flórida acabou caindo nas semifinais de conferência e perdeu três titulares

Compartilhe nosso conteúdo!
Envie por email!
Compartilhe no Google+ Google +
Tweet esse post! Twitter
Compartilhar no Facebook! Facebook
Por Gustavo Freitas

Miami Heat (48-34)

Playoffs: eliminado nas semifinais do Leste em sete jogos pelo Toronto Raptors
MVP da campanha: Dwyane Wade (19.0 pontos, 4.1 rebotes, 4.6 assistências, 1.1 roubada)

Pontos Positivos

– O Miami Heat voltou aos playoffs, mesmo sem Chris Bosh em quase metade da temporada. E isso aconteceu em um ano em que todos os times da conferência Leste se classificaram com ao menos 44 vitórias.

– Para quem achava que Hassan Whiteside seria fogo de palha, o pivô provou o contrário e de cara, liderou a liga em bloqueios (3.7 por jogo). Além disso, obteve média de duplo duplo (14.2 pontos e 11.8 rebotes) e evoluiu sensivelmente nos lances livres.

– Goran Dragic estabeleceu-se como armador titular na NBA e em Miami, o esloveno vai ganhando espaço e admiração da diretoria, tanto que foi tratado como prioridade quando tornou-se agente livre.

– A diretoria trabalhou e conseguiu confirmar a chegada do veterano Joe Johnson para a fase final. Embora não tenha sido o mesmo dos tempos de Atlanta Hawks, Johnson ajudou o Heat a se classificar para os playoffs e foi titular nos 14 jogos de mata-matas.

Pontos Negativos

– Bosh, mais uma vez. Não por seu jogo, pois possui grandes qualidades em quadra. Mas pelo segundo ano seguido, o ala-pivô sofreu com os coágulos e perdeu a parte final da temporada.

– O Heat melhorou o controle de bola, cometeu menos erros de ataque em relação aos anos anteriores, mas ainda assim foi apenas o 18° no quesito.

– Josh McRoberts chegou ao Heat para ser titular. A ideia de Spoelstra era utilizar Bosh como pivô, enquanto McRoberts jogaria ao seu lado. Mas a contusão antes de 2014-15 prejudicou tudo. Fora de forma física e abaixo do esperado na parte técnica, viu Whiteside ganhar espaço e a condição de um dos principais jogadores da equipe. Virou moeda de troca.

– Faltou sorte ao Heat. O time tinha chances reais de lutar pelo título da conferência Leste, mas mais uma vez, Bosh teve problemas de saúde. Além disso, Wade passou longe de ser o grande jogador que sempre foi durante a temporada regular e deixou de arremessar de longa distância.

Análise

A temporada do Heat pode ser dividida em duas partes. A primeira, com Bosh, e a segunda, depois do diagnóstico que evidenciou a volta dos coágulos. Nos 53 jogos iniciais, o ala-pivô atuou em todos e foi, de fato, o melhor jogador da equipe. O time, no entanto, não estava bem. Até então, havia contabilizado 29 vitórias e 24 derrotas (54.7% de aproveitamento). Acontece que, sem Bosh, o Heat jogou como time. Todo mundo precisou contribuir mais para suprir sua ausência. E deu certo. Nos 29 jogos restantes, a franquia da Flórida venceu 19 (65.5%) e garantiu o terceiro lugar na conferência Leste.

Havia, claro, a esperança de que Bosh pudesse retornar às quadras nos playoffs. Mais por parte da torcida e da mídia do que da diretoria. Ele não voltou. Mas Pat Riley trabalhou para deixar o time nos eixos e trouxe Joe Johnson, após ter sido dispensado pelo Brooklyn Nets. Johnson levou não só experiência, mas também a qualidade no arremesso de longa distância e nos passes. O Heat melhorou.

Dizer que sem Bosh o Heat foi melhor, é raso. Não é isso. A questão é que os jogadores fizeram algo a mais que até então, não estava acontecendo. Caso ele voltasse, o time seria ainda mais perigoso para os adversários. Até Amare Stoudemire precisou tirar a última gota de suor para fazer a equipe ser competitiva.

O Heat foi eficiente na defesa, especialmente no interior, com Whiteside. O pivô driblou suas falhas e deu estabilidade ao garrafão, liderando a liga em tocos e garantindo os rebotes (terceiro da liga). Foi essencial para conduzir a equipe aos playoffs e entrou no segundo time de defesa da NBA. Isso, para um jogador que foi atuar no exterior porque não tinha espaço em time algum dois anos antes.

Luol Deng fez mais do mesmo. Defendeu bem (embora um pouco abaixo dos anos de Bulls), contribuiu no ataque quando necessário e jogou até como ala-pivô para ajudar Erik Spoelstra nas formações mais baixas.

Nos playoffs, o Heat fez uma série dura contra o Charlotte Hornets e saiu vencedor após sete jogos, mas acabou sendo eliminado na semifinal, diante do Raptors, dando fim a era Wade.

Futuro

Hassan Whiteside

Sem o camisa 3, que optou por deixar Miami rumo ao Chicago Bulls, o Heat precisa de uma nova identidade. Se Bosh não tiver condições de jogar, aí é que a situação piora. Com ele, vai brigar por uma vaga entre os oito melhores do Leste. Sem ele, minha opinião é que fica difícil encarar adversários que se reforçaram.

Riley não abriu a carteira para contratar novas peças. Aliás, até o fez para manter Tyler Johnson, que havia acertado com o Nets. Meio caro, eu acho. Mas se vai gastar todo esse dinheiro (US$ 50 milhões por quatro anos), é porque algo foi visto no jovem ala-armador, que pode ser titular nesta temporada ou seria até mesmo o reserva de Dragic.

Josh Richardson apareceu bem nos playoffs, mas já é um problema para o início da nova campanha. Lesionado, deve ficar de fora por cerca de dois meses e retornaria às quadras em meados de novembro.

De bom, é que Whiteside renovou e a defesa no garrafão está garantida. Resta saber ao lado de quem ele vai jogar.

Além de Wade, Deng também saiu. Foi para o Los Angeles Lakers. Johnson rumou para o Utah Jazz. Assim, Justise Winslow ganhará espaço e mais tempo de quadra.

Chegaram Dion Waiters, Derrick Williams, James Johnson, Willie Reed, Stefan Jankovic, Wayne Ellington e Luke Babbitt. Ficou devendo, não? Perdeu três titulares de peso (Wade, Deng e Johnson) e ganhou um amontoado de reservas. Tenebroso.

O Heat deu alguns passos para trás. Vários deles. Cabe ao técnico Spoelstra tentar algo novo e é esperado que o time jogue em transição em 2016-17, com Bosh e Dragic no comando. É suficiente para se classificar?

  • Sid Payne- Dança muito

    D-Waiters vem pra 20-5-5 e vai leva o Hetao aos playoffs, ou não..,

  • Pedro Ferreira

    Só tenho uma pergunta alem de Gilles e Tatum quem são os fodões da NCAA esse ano,pq se o Bosh num volta bem só vai sobra isso pra gente

    • Uncle Drew

      Se é para tankar… a temporada é esta! Tem 5 candidatos a serem primeira escolha do Draft, todos com chances reais. Harry Giles (C – Duke), Markelle Fultz (PG – Washington), Dennis Smith (PG – North Carolina State), Jayson Tatum (SF – Duke) e Josh Jackson (SG – Kansas). Todos com grandes chances de ser “One-and-Done” (fica um ano na Universidade e depois vai para a NBA).
      É um draft com bastante potencial.

      • Pedro Ferreira

        É nesses q nois vai kkkkk

      • Tiago Silva

        Fultz e Giles são (até agora e nesta fase da ‘carreira’) sensacionais!

      • Knickerbockers

        Fora os citados, ainda tem o De’Aaron Fox (PG – Kentucky) e Lonzo Ball (PG – UCLA).

  • Uncle Drew

    Fortes emoções para essa temporada do Miami Heat. Dragic + Dion Waiters. Não tem como dar errado, rsrs.
    https://pbs.twimg.com/media/CoPafauUIAAn1Sp.jpg

  • Galvão 🔥 #305

    Eu considero a temporada do Heat um sucesso e a off-season um fracasso (não apenas pela saida de Wade, mas sim pelo mau planejamento das últimas 3 offs que culminaram em muitos contratos altos que iram afunilar a situação financeira da equipe em algum momento, e ela chegou).

    Whiteside foi horrível em outubro e novembro! Fez TD’s, dava toco pra galera mas não jogava pra equipe. Defesa de pick and roll era totalmente desleixada e deixava muito a desejar. Porém, em dezembro ele mudou muito (graças a Juwan Howard aconselhando o jogo dele, e Wade que deu uma dura nele sobre a vida noturna que ele vinha levando).

    E um ponto é que Whiteside e Bosh do jeito que estavam não combinam. É como Drummond e Monroe, que ocupavam o mesmo espaço fazendo coisas diferentes, mas um congestiona o caminho do outro. Se Bosh voltar, tem que voltar a jogar aberto aproveitando a mobilidade e os arremessos de média e longa distância, como Deng fez.

    Confio no trabalho do Spo e sei que a equipe pode dar muito errado esse ano, porém quero ver Winslow e Josh evoluirem mais. Dragic não terá que entregar a bola para Wade o tempo todo e poderá fazer seu jogo com tranquilidade. Gostei das contratações do Stefan Jankovic, Reed e Webber que são boas apostas, e se Waiters for o mesmo dos playoffs pelo Thunder, creio que ele terá uma nova postura.

    • Victor Chittolina

      Boa, Galvão.

      Tchê, vou te falar. Eu acredito nesse time do Heat, mas acho que um sucesso na temporada (conseguir ir aos playoffs e quiçá chegar nas semis de conferência) passa muito pelo Dragic e por como vai se comportar o Bosh. E, apesar de achar o Whiteside um dos melhores pivôs que temos hoje, concordo contigo: acho que a defesa dele foi superestimada pela quantidade de tocos que ele distribuía, mesmo falhando em pontos basicos, como o pick and roll.
      Acho que o elenco de apoio é suficiente. Até o Waiters, se ficar na linha, pode dar uma contribuição crucial.

      Boa sorte pra vocês.

  • Tim “Legend” Duncan

    Vamos analisar então o possível quinteto titular:
    C – Whiteside
    PF – Bosh (Derrick Williams pra caso o Bosh não tenha condições)
    SF – Winslow
    SG – Tyler (ou Dion Waiters, q medo!)
    PG – Dragic
    “É suficiente para se classificar?”
    É claro….
    .
    .
    .
    .
    .
    q não!!

  • Rodolfo Ribeiro #OKCLoyalty
  • DamonHeat

    até chorei com a foto do wade…
    Se o bosh voltar e ficar saudável, vejo o heat em 8° ou 7° no leste.

    • Pedro Ferreira

      Acho q eu gosto de sofre,já vi uns 10 mix do Wade kkkkk

  • Galvão 🔥 #305

    Galera vai treinar em lugarzinho caído em

    https://twitter.com/miamiheatbrasil/status/775735792476061696

    • Pedro Ferreira

      Sem estrutura hein!

    • DamonHeat

      miami heat é outro nível

    • Victor Chittolina

      Piscinão de Bahamos.

      • Luiz

        kkkkkkkkkkkkkkk

        • Victor Chittolina

          Hahahahah alguém curtiu minha piada infame

  • gabrielnba

    Acho que vai ser muito dificil o Heat se classificar pros Offs, mesmo com Bosh saudavel, vai brigar, mas vai ser dificil terminar entre os 8.
    Vai ser uma temporada interessante pra ver a evolução do Winslow, espero coisas boas dele, e quem sabe o Whiteside jogue ainda melhor.

  • Pedro Ferreira

    Winslow,Richardson e Johnson evoluindo é isso que podemos esperar dessa temporada,o resto que vier é lucro

  • drakes

    Ele tá lá no bolo, o leste deve estar ao meu ver: Cleveland, Raptors, Celtics que ficam acima das 50 vitórias vem um bloco bem grande que pode chegar de 49 a 43 vitórias Bulls, Detroit, Pacers, hawks, Hornets, Heat, Magic, wizards, até o Bucks.

    Mesmo ele meu favorito para ficar com 8 posição, vai tudo depender do começo, se largar mal, acho que o Heat entra em tank mode depois do all-star.

  • Matheus Pitarello

    Se todo mundo se mantiver saudavel e os jovens continuarem a evoluir, da pra sonhar com uma posição 7 ou 8…

  • Rafael Heat

    Temporada pra tank. Pra que ir brigar por uma oitava vaga e tomar nabo na primeira rodada dos offs? Ou pior, ficar ali em nono, decimo lugar, nem vai pra pós temporada, nem pega uma boa chance de uma pick alta na loteria.

    Um monte de contratos de 1 ano só com esses reservões aí, só pra fechar o roster. Não pagou o Wade pra preservar o cap pra proxima agencia livre. Bosh não deve mais voltar.

    É claramente um ano de transição em Miami.

    Não dá pra saber o que o futuro reserva, mas, tenho boas expectativas para os próximos anos. No curtissimo prazo (proxima temporada) não devemos esperar resultados, mas, daí pra frente as coisas podem começar a ficar mais felizes em South Beach, com os movimentos certos.

    É ficar pelo menos com uma das 5 piores campanhas e buscar um bom prospecto num draft que promete ser forte, com potenciais astros da liga no futuro.

    Depois foco na FA. Trazer uma ou duas estrelas que mudem o nivel do time, pra muito melhor.

    E vamos ver o que sai desse ano. Temos uma garotada boa que ainda está crescendo seu jogo, com espaço para melhorar.

    Tem que dar jogo pro Whiteside, envolve-lo mais no ataque e não ficar só limitado a ponte aerea.

    Minutos e espaço para desenvolvimento maior de Winslow, Tyler e J-Rich que já mostraram que tem potencial, contribuiram de imediato temporada passada e que terão mais espaço para arriscar no ataque, se soltar e provar do que são feitos. Todos são bons defensores, muito energicos, Tyler e Josh tem um arremesso muito bom de fora, Winslow precisa trabalhar seu arremesso e as finalizações nas infiltrações, ele erra muitas bandejas.

  • ThiagOo25

    Com a saída de alguns jogadores citados na matéria, para mim fica difícil o Heat ir para a pós temporada. Muitos times, no meu ver, estão à frente de Miami nesse momento por vagas nos offs. Dizer que o Heat fica nas últimas posições para se classificar soa como ilusão ou muito clubismo. O time ta feio. Dragic vai carregar o time? Ninguém sabe…Bosh volta e ajuda o time sem ter que parar pelo mesmo problema do coagulo? Também uma incógnita. Winslow vai ter o processo de evolução. O Heat não tem uma equipe. Rafael Heat foi coerente no seu post.

  • Doctor D – Heat

    Como o que Wade fez nos playoffs não foi mencionado? Hahahaha… Ele se poupou a temporada toda pra chegar nessa hora e fazer sua parte, e fez!

    Infelizmente, este ano ficaremos entre 10º e 14º… Triste ver o que Pat Riley fez com nosso time, depois de tanto fazer o bem, destruiu o Heat…

    Vamos ver como Spoesltra vai se sair sem Wade pra ajudar a treinar o time…

    • Pedro Ferreira

      Essa temporada vai ser sofrível msm,vamo ver oq Pat consegui na proxima FA e draft

  • Mattews HeatNation

    Confesso q ainda estou na dúvida em torcer por Play-offs ou pelo Tank nessa temporada. O Lado torcedor diz que dá pegar ao menos uma 8º vaguinha no Leste mas também tem o lado do Draft e o Heat pode garantir uma boa Pick com uma jovem promessa da NBA. Unanimidade mesmo é que todos nós queremos ver o Winslow, Richardson, Tyler Jhonson desenvolverem o melhor do seu basquete nessa temporada. Curioso tb p ver como o time irá se comportar sem o Wade…
    Valeu pessoal !

© Copyright Jumper Brasil 2007-2017 - Todos os direitos reservados