logo lance
undo
Nacionais
Internacionais
Leste
Hawks
Celtics
Nets
Hornets
Bulls
Cavaliers
Pistons
Pacers
Heat
Bucks
Knicks
Magic
76ers
Raptors
Wizards
Oeste
Mavericks
Nuggets
Warriors
Rockets
Clippers
Lakers
Grizzlies
Timberwolves
Pelicans
Thunder
Suns
Blazers
Kings
Spurs
Jazz
Postado em 18 set 2016 às 11:00
Revisão da Temporada – Oklahoma City Thunder

Time superou o Spurs, mas parou no Warriors na final do Oeste

Compartilhe nosso conteúdo!
Envie por email!
Compartilhe no Google+ Google +
Tweet esse post! Twitter
Compartilhar no Facebook! Facebook
Por Michel Zelazny

Oklahoma City Thunder (55-27)

Temporada regular: 3º lugar da conferência Oeste
Playoffs:
 eliminado nas finais da conferência Oeste em sete jogos pelo Golden State Warriors
MVP da campanha: Russell Westbrook (23.5 pontos, 7.8 rebotes, 10.4 assistências, 2 roubadas de bola e 45.4% de aproveitamento nos arremessos de quadra).

Pontos positivos

– Talvez o maior feito do Thunder na temporada tenha sido eliminar o San Antonio Spurs na semi-final da Conferência Oeste, pleno favorito para chegar à final da conferência. Após o primeiro jogo da série, completamente dominado pelo Spurs, a franquia de Oklahoma City contou com excelente produção ofensiva e uma eficaz defesa para surpreender a todos e bater os rivais de San Antonio em seis jogos.

– Steven Adams cresceu muito de produção, especialmente nos playoffs, e passou a ser importante presença no garrafão. Agora com Serge Ibaka no Magic, Adams deve ter mais tempo e espaço em quadra para provar que o bom desempenho veio para ficar.

– Billy Donovan acrescentou mais dinamismo à equipe, antes comandada por Scott Brooks. Ainda que Kevin Durant e Russell Westbrook continuassem os donos do show, os coadjuvantes passaram a exercer importante papel para um melhor funcionamento da equipe.

Pontos negativos

– A virada sofrida na final da Conferência Oeste. Com uma sólida vantagem de três jogos a um sobre o Golden State Warriors, o Thunder teve três chances de fechar a série e ir rumo às finais da NBA. Contudo, a equipe comandada por Russell Westbrook e Kevin Durant não mostrou o bom basquetebol das partidas iniciais do confronto, e acabou sendo eliminada por Stephen Curry e cia.

– A equipe não tinha estabilidade emocional/técnica para segurar a vantagem construída ao longo do jogo. Prova disso é que OKC foi a equipe que mais perdeu na temporada regular após entrar no último período vencendo: foram 14 lideranças desperdiçadas, com destaque para a derrota contra o Los Angeles Clippers, quando o Thunder tinha 17 pontos de vantagem no começo do quarto final.

– No crunch time. a equipe sofria para converter seus arremessos, e apresentava um leque de opções extremamente limitado. A chamada era quase sempre de isolation para Durant ou Westbrook, e os resultados não foram dos melhores.

– Serge Ibaka novamente foi aquém de suas possibilidades. No setor ofensivo, Ibaka se viu com menos oportunidades do que em temporadas anteriores, sofrendo para ultrapassar a barreira de dez pontos por jogo. Já na defesa, carro-chefe do ala-pivô, Ibaka teve uma presença menos dominante do que de costume, e o 1.9 toco por partida representam a menor marca do congolês desde sua temporada de calouro.

Análise

Se nos meados da temporada regular você perguntasse a um torcedor do Oklahoma City Thunder: “você estaria satisfeito com sua equipe chegando à final da conferência Oeste e perdendo apenas no sétimo jogo?”, é muito provável que o mesmo responderia que sim, visto que os comandados de Billy Donovan pareciam um degrau abaixo de Golden State Warriors e San Antonio Spurs. Contudo, apesar de ir além das expectativas da maioria, as circunstâncias envolvendo a eliminação do Thunder da disputa pelo título da temporada 2015-2016 da NBA certamente criam uma sensação de frustração e um gostinho de “quero mais”.

Sob novo comando, o Thunder naturalmente começou a temporada meio cambaleante, terminando o mês de Novembro com um retrospecto de 11-7. Em dezembro e janeiro, entretanto, os comandados de Billy Donovan cresceram muito de produção, com um desempenho combinado de 25 vitórias e seis derrotas. Ainda assim, quem acompanhava a franquia de perto continuava com uma pulga atrás da orelha sobre a capacidade do Thunder contra adversários mais qualificados, especialmente levando-se em consideração as dificuldades apresentadas pela equipe para fechar o jogo quando era líder.

Com Westbrook e Durant entre os melhores jogadores da temporada, o Thunder chegou aos playoffs com a 3ª colocação e não teve muitas dificuldades para despachar o Dallas Mavericks em cinco jogos. Após o primeiro jogo contra o Spurs pela semi-final do Oeste, parecia claro que o Thunder havia chegado ao seu limite: os 124 a 92 em favor da franquia texana ajudam a ilustrar o que talvez tenha sido o jogo mais desequilibrado de todos os playoffs. Foi aí que Durant e Westbrook mostraram suas caras e contagiaram seus colegas de equipe para uma reação memorável de OKC: com direito a impressionantes duas vitórias em San Antonio, um novo Thunder foi responsável por colocar fim ao confronto Spurs x Warriors idealizado por quase todos os fãs de NBA ao longo da temporada.

O fôlego da equipe parecia não ter parado: já na primeira partida válida pela final da Conferência Oeste, a Oracle Arena viu grande exibição de Durant, que roubou o mando de quadra do até então campeão da NBA. Confirmando seus primeiros dois jogos em casa, o Thunder abriu 3 a 1 na série e ficou a uma simples vitória de voltar a final da NBA, após quatro anos de ausência. Foi aí que a sina de não conseguir fechar jogos atacou a equipe: sem o jogo coletivo que confundiu o Warriors, o individualismo de Durant e Westbrook passou a ser melhor combatido pela equipe de Oakland, que embalou três vitórias seguidas em uma emocionante virada para ser o representante do Oeste na final da NBA.

E foi com esse amargo gosto de derrota que o Thunder deu adeus à temporada 2015-2016 da NBA, onde a equipe certamente teve mais acertos do que erros, mas será sempre lembrada pela chance de ouro de chegar às finais desperdiçada.

Futuro

Se a tristeza em uma sofrida eliminação era compensada com um esperançoso futuro para a franquia, os torcedores do Thunder foram rapidamente da animação ao desespero: no que certamente foi a decisão mais controversa da pós-temporada da NBA, Kevin Durant saiu do Thunder após nove temporadas com a equipe, incluindo uma no antigo Seattle SuperSonics. O ala MVP da temporada 2013-2014 acertou com o Golden State Warriors, justamente a equipe que o eliminou dos playoffs em uma histórica virada. Em meio a isso, Serge Ibaka, âncora da defesa, foi trocado na noite do draft em um pacote envolvendo o ala-armador Victor Oladipo do Orlando Magic, e a incerteza tomava conta dos fãs do Thunder.

Entre tantas saídas importantes, a torcida teve pelo menos um motivo para comemorar: a inesperada renovação de contrato de Russell Westbrook, que sem a necessidade de dividir os holofotes de protagonista, tem tudo para se tornar o grande líder de uma jovem e motivada equipe que quer mostrar que pode vencer e ser competitiva mesmo sem Durant.

  • Sid Payne- Dança muito

    Outro ponto positivo foi as danças exóticas do garoto Payne kkkkkk

    Futuro é bom, menos que um GW em novembro contra as bitches do King nem comemoro

  • Rodolfo Ribeiro #OKCLoyalty

    Na verdade,a grande exibição do primeiro jogo na Oracle foi do Westbrook,que marcou 17 pontos no 3o quarto,se não me engano.
    A temporada regular realmente não foi das melhores,considerando o potencial que o time tinha,mesmo com a 3a colocação.
    Os torcedores aqui até brincavam aqui,dizendo que Donovan estava escondendo o jogo.E por ironia,realmente estava,rs.Vimos um Thunder bem diferente nos offs,com mto mais vontade e talvez tenhha tido o melhor jogo defensivo,pelo menos,pra mim foi.O que foi algo surpreendente.Mas infelizmente paramos nas bolas impossíveis do Warriors e na afobação da ate então melhor dupla da NBA.
    Sinceramente,não tenho que do que reclamar da temporada,pois os offs nos deixou uma impressão mais positiva do que negativa.Vimos Adams elevar o nivel de seu jogo,vimos Roberson marcar quase um TD e fazer valer a sua fama defensiva,parando Kawhi Leonard nas semis do Oeste e até Dion Waiters,que jogo não esta mais na equipe,jogar bem nas séries.E vimos Westbrook assumir o papel de jogador mais importante do time,mais até que Kevin Durant.E essa proxima temporada promete ser historica pro armador de Oklahoma,certamente nos deixará bem empolgados em assistir o Thunder nessa temporada.O time terá mudanças profundas.

  • Paulo OKC

    Essa temporada vai ser crucial para o Thunder ir atrás de um FA Top ano que vem.

    • Sid Payne- Dança muito

      Dependendo de como o garrafão se comportara, eu iria atrás do Hayward

  • Bruno Tissiani

    Michel, acho bom voce ter colocado o Westmito como MVP da campanha, pq se vc colocasse o traira, o pau ia come… #vemprarua

  • Dirk Mavs

    Falta um titular claro pra posição 4, me arriscaria até a dizer deva ser o ilyasova com o menino Sabonis disputando minutos, este q inclusive precisando de refinamento em todas as areas do basquete e precisa de maneira ainda mais urgente ganhar massa muscular pois tem muita dificuldade no jogo corpo-a-corpo contra pivôs mais fortes…
    Robertson deve ser puxado pra posção 3, pq o OlaMITO deve ser o titular da posição 2, e falta um outro jogador com capacidade de assumir a posição….
    Vejo mesmo com Durant q o OKC seria um time mais fraco pra próxima temporada, pois o Ibaka saiu e não houve uma reposição no mínimo digna de um time q queira ser campeão da NBA, é lamentável, Adams vai ter q desdobrar no garrafão nesse ano…
    Ao meu ver, Warrios, Spurs, Clippers, Blazers e os Mavs são os únicos times garantidos nos playoffs, as outras 3 vagas serão mais disputadas, mas creio q os Rockets, Grizzlies e Twolves devam pegar, de qualquer forma, não acho q o OKC avance…
    Pra fechar, em 2006, Kobe Bryant fez a temporada da vida, com sensacionais 35,4 PPG, mas mesmo assim não foi MVP, foi o Steve Nash, e a situação dos Lakers naquela ocasião se assemelha um pouco com o OKC de hoje, Kobe era a estrela absoluta, num time q ainda tinha Lamar Odom, mas acabou em sétimo naquela campanha e isso pesou na decisão do MVP.

    • Felipe Monteiro

      Cara, acho que o OKC tem mais tchance de se classificar aos Playoffs do que o Mavs, mesmo com a saída do bundão, porém concordo que GSW, Spurs, Clippers e Blazers estejam na frente. Daí para trás, será uma briga de foice em busca das últimas 4 vagas entre Grizzlies, OKC, Rockets, Mavs, Wolves e Jazz. Na minha opinião, só Pelicans, Lakers, Suns, Nuggets e Kings que não brigarão pelos Offs.

      O que pode pesar a favor do OKC nessa disputa é que eles tem um jogador totalmente diferenciado, capaz de levar o time nas costas. Não que os outros times que brigarão pelas vagas não tenham ótimos jogadores (Mavs – Dirk; Grizzlies – Gasol; Rockets – Barba; Wolves – KAT; Jazz – Hayward), mas Westbrook é TOP 5 da liga, facilmente!

      • benhur

        sou torcedor do mavs, mas infelizmente tenho que discordar do Dirk Mavs,
        para mim o OKC tem mais chances de offs.
        Da lista que o monteiro colocou, concordo totalmente.
        infelizmente acho que o mavs briga pela 8 vaga com o wolves e Jazz
        acho as outras 7 vagas serão de GSW, Spurs Clippers, Blazzers, Memphis, OKC e Houston.
        infelizmente, acho que nosso mavs está abaixo.

  • The Ancient Destiny

    Essa temporada vai ser ótima para o Thunder. Steven Adams pode se tornar top 5 dos pivôs da liga e deve ser dominante. O time é novo e pode ser que vá aos playoffs sim. Torçamos para que o Westbrook não se lesione.

  • Matheus Serafim

    Vai eliminar o Warriors na final do Oeste mas vai cair pro Cleveland

  • Yan Alves #Suns

    Vai se classificar em 8°, depois nos offs vai pegar o GSW e vai aplicar um 4×3 com show do Westbrook, quem viver verá.

  • Foi uma temporada frustrantes em todos os sentidos. Na fase regular pela dificuldade do time em fechar jogos e demonstrar estabilidade, sempre parecendo jogar aquém do que podia, e nos Offs por motivos de Você-Sabe-Quem pipocar por 3 jogos seguidos, cometendo TO atrás de TO e jogando grande parte da responsabilidade para o Westbrook – que também não deu conta do recado.

    Acredito que se o West manter-se saudável o OKC brigará por Offs, com boas chances – sem ele, é time para loteria do draft.

  • ThiagOo25

    Cada jogo será um triplo-duplo do West.

© Copyright Jumper Brasil 2007-2017 - Todos os direitos reservados