logo lance
undo
Nacionais
Internacionais
Leste
Hawks
Celtics
Nets
Hornets
Bulls
Cavaliers
Pistons
Pacers
Heat
Bucks
Knicks
Magic
76ers
Raptors
Wizards
Oeste
Mavericks
Nuggets
Warriors
Rockets
Clippers
Lakers
Grizzlies
Timberwolves
Pelicans
Thunder
Suns
Blazers
Kings
Spurs
Jazz
Postado em 21 set 2016 às 13:03
Revisão da Temporada – Phoenix Suns

Pela sexta temporada seguida, o time de Phoenix não conseguiu a classificação para os playoffs

Compartilhe nosso conteúdo!
Envie por email!
Compartilhe no Google+ Google +
Tweet esse post! Twitter
Compartilhar no Facebook! Facebook
Por Gustavo Lima

Phoenix Suns (23-59)

Temporada regular: 14º lugar da conferência Oeste
MVP da campanha: Eric Bledsoe (20.4 pontos, 6.1 assistências, 4.0 rebotes, 2.0 roubadas de bola)

Pontos positivos

– Devin Booker. Décima terceira escolha do recrutamento de 2015, o ala-armador ganhou espaço com as lesões de Eric Bledsoe e Brandon Knight e não decepcionou. O atleta mais jovem a ser selecionado pelo time na história do draft (18 anos) foi o destaque do Suns na segunda metade da temporada e já é considerado intocável pela franquia. Seu desempenho chamou tanto a atenção que ele foi selecionado para o time ideal de novatos.

–  O pivô Alex Len deu sinais de maturidade, apesar de ainda ser um jogador irregular. Em 6 de Março, no duelo contra o Memphis Grizzlies, o jogador ucraniano alcançou uma marca importante: foi o primeiro atleta de 22 anos a anotar 19 pontos, pegar 16 rebotes e distribuir seis assistências.

– Enquanto esteve saudável (apenas 31 jogos), o armador Eric Bledsoe mostrou evolução e se consolidou como o melhor jogador do Suns. Portanto, virou a moeda de troca mais atrativa da franquia.

– A saída do encrenqueiro Markieff Morris.

Pontos negativos

– Pela sexta temporada seguida, o Suns não alcançou os playoffs, um recorde negativo da franquia.

– A não contratação do ala-pivô LaMarcus Aldridge simplesmente matou as chances que o Suns teria na temporada. Finalista na corrida pelo agente livre que fez sucesso no Portland Trail Blazers, a equipe de Phoenix ofereceu um contrato ‘pornográfico’ – US$52 milhões por quatro temporadas ao pivô Tyson Chandler, de 33 anos – para mostrar a Aldridge que a franquia não estava para brincadeira. A esperança era a de formar um garrafão com Aldridge e Chandler. Ficou só na vontade.

– A direção do Suns demorou muito a negociar o problemático ala-pivô Markieff Morris, que se sentiu desrespeitado depois que a franquia trocou seu irmão gêmeo, Marcus, com o Detroit Pistons. Em um intervalo de seis meses, o jogador foi multado, suspenso por conduta inadequada, pediu para ser trocado, se desentendeu com o treinador Jeff Hornacek e quase saiu na mão com o companheiro Archie Goodwin durante um pedido de tempo. Finalmente, em 18 de Fevereiro, na Trade Deadline, o Suns se livrou de Morris. Negociou o ala-pivô por uma escolha de primeira rodada com o Washington Wizards.

– No dia 2 de Janeiro, o Suns conseguiu a proeza de levar 142 pontos do “possante” Sacramento Kings. Foi a maior pontuação sofrida (sem prorrogação) pela equipe de Phoenix desde a temporada 1990/91.

– No dia 17 de Março, a equipe do Arizona marcou míseros 69 pontos contra o Utah Jazz. Foi a pior marca em pontos da história da franquia, empatando com os desempenhos em 2013 (contra o Oklahoma City Thunder) e 2015 (contra o Atlanta Hawks).

– O pivô Tyson Chandler chegou ao Suns para ser a âncora defensiva no garrafão. Não deu muito certo. 

– O Suns foi o líder em desperdícios de bola (16.9 por jogo), terceiro pior em eficiência ofensiva (99.4 pontos anotados por 100 posses de bola) e em média de pontos sofridos (107.5), e o quinto pior em eficiência defensiva (107.0 pontos sofridos por 100 posses de bola). Enfim, o time foi mal nos dois lados da quadra.

Análise

O Suns iniciou a temporada 2015/16 sonhando com o retorno aos playoffs, após cinco anos de jejum. A equipe trouxe reforços pontuais – Tyson Chandler, Mirza Teletovic e Jon Leuer – para tentar resolver as maiores carências do time: eficiência defensiva, melhor aproveitamento nas bolas de três pontos e rebotes. E o técnico Jeff Hornacek continuou apostando no jogo de transição e no esquema com dois armadores começando e terminando as partidas (Bledsoe e Knight).

Só que alguns fatos ocorridos na offseason foram um sinal de que seria mais um ano sofrível para o torcedor do Suns. Para surpresa de todos os que acompanham a NBA, a equipe de Phoenix ficou perto de contratar um dos principais agentes livres de 2015: LaMarcus Aldridge. O Suns até negociou Marcus Morris, Reggie Bullock com o Detroit Pistons para abrir espaço na folha salarial e ficar em boas condições para trazer o ala-pivô. No entanto, para frustração geral de torcedores e dirigentes da franquia do Arizona, Aldridge preferiu assinar com o San Antonio Spurs. O time de Phoenix foi até longe demais ao ser um dos “finalistas” pelos serviços do ala-pivô.

Sem Aldridge, e com Markieff Morris extremamente irritado com a franquia por causa da troca envolvendo o irmão gêmeo, o Suns começou a temporada desacreditada. O armador Eric Bledsoe começou a se destacar, dando pinta até que poderia liderar o time a uma improvável classificação para os playoffs. Só que o jogador disputou apenas 31 jogos na campanha por conta de uma cirurgia para reparar o menisco do joelho esquerdo. Foi um balde de água nas pretensões da equipe.

Sem poder contar com Bledsoe, Hornacek deu tempo de quadra ao novato Devin Booker, que não decepcionou. Com apenas 18 anos, o ala-armador mostrou muita personalidade e foi o principal jogador do time na segunda metade da temporada. Posteriormente, Brandon Knight e T.J. Warren também se lesionaram e o Suns foi colecionando derrotas e mais derrotas, que culminaram na saída de Hornacek, que estava no último ano de contrato. O assistente Earl Watson assumiu como interino até o fim da temporada. O próximo passo da mini-reformulação no meio da temporada foi a saída do insatisfeito Markieff.

Com a temporada no vinagre, o resultado era o que menos importava àquela altura. O objetivo era dar espaço aos jovens para se desenvolverem. Watson passou, então, a testar algumas formações em quadra. Em vários jogos, a dupla titular no perímetro foi formada por Booker e Archie Goodwin, e Alex Len passou a jogar na posição 4. Apesar do fim de temporada repleto de derrotas, Watson agradou a direção do Suns e assinou um contrato para dirigir a equipe pelos próximos três anos.

Futuro

O Suns teve duas escolhas Top 10 no draft deste ano (uma delas adquirida em uma troca com o Sacramento Kings) e selecionou os alas-pivôs Dragan Bender e Marquese Chriss. Ambos são atletas ainda crus para a NBA. A escolha da dupla evidencia que o time de Phoenix pensa em um projeto de médio e longo prazo. Além disso, o Suns escolheu um dos melhores armadores do recrutamento – Tyler Ulis – na segunda rodada e manteve a tradição de draftar jogadores de perímetro oriundos da Universidade de Kentucky.

No mercado de agentes livres, o Suns trouxe de volta os veteranos Leandrinho e Jared Dudley, jogadores identificados com a franquia e que serão importantes lideranças de vestiário em uma equipe em processo de reformulação. Deixaram o time os alas-pivôs Mirza Teletovic e Jon Leuer, além do armador Ronnie Price.

Com Watson confirmado no comando da equipe, o Suns espera uma temporada de afirmação da estrela em ascensão chamada Devin Booker. Ainda não se sabe o jovem ala-armador será titular ou se virá do banco. Acredito que o ideal seria Bledsoe e Booker no perímetro inicial, com Knight sendo o sexto jogador do time. Outros três jovens do elenco – Goodwin, Warren e Len – entram no último ano de seus contratos de calouros. A franquia espera uma melhora do trio para consolidar uma base para o futuro com Booker, o trio escolhido no recrutamento deste ano, Bledsoe e, talvez, Knight.

Portanto, esta deverá ser mais uma temporada de muitas derrotas em quadra para o Suns. Mas pelo menos dá para perceber um certo planejamento da direção da equipe. A expectativa é que, em 2016/2017, os jovens da equipe continuem se desenvolvendo, especialmente Booker. Que Watson tenha tranquilidade em trabalhar com um elenco recheado de atletas (nove) com menos de 25 anos, e a equipe volte a pensar, daqui a uma, duas temporadas, em brigar pelos primeiros lugares da conferência Oeste. É bom lembrar que, apesar de ainda não ter conquistado um título sequer, a franquia do Arizona é detentora da quarta melhor marca da NBA em vitórias, já disputou os playoffs em 29 oportunidades e conseguiu 50 ou mais triunfos em 19 temporadas.

  • Victor Chittolina

    “[..]Alex Len [..] foi o primeiro atleta de 22 anos a anotar 19 pontos, pegar 16 rebotes e distribuir seis assistências”.

    Acho essas estatísticas muito engraçadas. Tipo “o Brasil nunca sofreu virada da Colômbia após estar vencendo por 2 a 0, no mês de Março, jogando em Manaus”

    • Arthur B.

      Poxa… o meu time já teve poucos pontos positivos e tu esculacha um deles ainda… sacanagem hein hahahahaha

      • Victor Chittolina

        kkkkkk não era a intenção, velho. Mal eu.
        Mas que são engraçadas essas estatísticas, são.
        kkkkkk

        • Arthur B.

          Hahahaha … Zuera cara.
          É de admirar mesmo ver o quão longe foi o Jumper, pra conseguir um ponto positivo pro Suns hahahaha

    • Sim! Tem recorde pra tudo auhauhuhaa
      Primeiro jogador estrangeiro de 26 anos a jogar de PG e SG no mesmo jogo, marcando pelo menos 10 pontos, 5 rebotes, 4 assistências e nenhum TO. Tipo, quão específico é isso? Ahahaha

      • Victor Chittolina

        Tinha um perfil fake do PVC que só dava estatísticas assim.
        “O Botafogo não perdia com gol de jogador com nome de queda d’água desde que Nivaldo Cachoeira marcou contra eles em 1987”

        • UAHUAHUHAUHAUHAUHUS INSANO

        • Clair Junior

          sensacional kkkkk. ainda tem o perfil?

          • Victor Chittolina

            @pvc_espn
            é esse aí, mas não tá muito bom ultimamente
            kkkkkk

  • Pedro Ferreira

    Devin Booker supreendeu,mais eu tenho minhas duvidas se ele conseguirá evoluir,acho que foi empolgação de começo de carreira,posso estar enganado

  • Claudio R.

    Eu trocaria o Bledsoe no Kevin Love em dois tempos… Seria uma boa pros dois… Porque tá claro que não ta dando certo …

    • Knickerbockers

      O Suns selecionou dois PF de muito potencial esse ano. Não faz sentido trazer o Love, só iria atrapalhar o desenvolvimento do Bender e Marquese Chriss. Além de que, o Bledsoe saudável é a espinha dorsal do time até o momento. Na verdade o Suns tem que trocar o Knight.

      • Pedro Ferreira

        Eu li a um tempo atrás que o Heat,queria o Bledsoe

      • Claudio R.

        ahh cara, achar que o Marquisse e o Bender irá chegar ao nivel do Love é no minimo ilusorio, poderão ser (principalmente o Bender) bons jogadores, mas ser all star e campeão, acho dificil. já o bledsoe é muito bom , mas não consegue ficar saudavel justamente pela carga de responsabilidade de ser o melhor jogador do time… enfim, seria uma boa mudança de ares pros 2..

        • Knickerbockers

          Se ele for pro Cavs ele vai comer banco pro Irving, o Suns trazendo o Love vai atrapalhar o desenvolvimento dos dois PF que citei, o Cleveland vai perder um jogador titular para ganhar um reserva. Essa trade não é vantajosa para os dois times envolvidos e nem para o Bledsoe, a não ser se ele deixasse as pretensões individuais um pouco de lado e focasse em ganhar um título, no Cavs teria reais chances de conseguir ser campeão. Bledsoe cairia bem em times que necessitam de um armador top pra decolar, tipo o Bucks e o Sixers no futuro, aí o Bledsoe mataria a pau. Para o Love essa trade até que seria uma boa, pois ele voltaria a ser FP de alguma equipe, mas no geral essa trade é meio confusa. Se o Marquisse e o Bender chegarão ao nível do Love, acho pouco provável, mas creio que vale a pena apostar nessa molecada que tá chegando agora no Suns.

  • Galvão 🔥 #305

    Devin Booker é embaçado demais! O cara arremessa muito bem e ainda ataca o aro, é perigoso com a bola nas mãos e sem ela, e sabe passar muit bem, isso aliado ao fato de ser um profissional muito respeitoso e uma boa pessoa! Vai ter um futuro brilhante!

    Lembro que Pat Rilley dizendo que se encontrou com a pessoa que é Devin Booker quando o conheceu em um jantar antes do Draft.

    • Pedro Ferreira

      Mais ce acha que ele pode mante esse nível,eu tenho minhas duvidas?

      • Galvão 🔥 #305

        Eu creio que sim, pq não foi apenas uma sequência de jogos, foi mais da metade da temporada jogando consistentemente bem. A NBA já ficou de olho nele por conta das boas atuações e levou pro torneio de 3 pontos na semana do All Star.

        Ele em UK já tinha um jogo off ball bom muito bom, um combo guard que já chamava atenção mesmo com 17 anos. Se não fosse os irmãos Harris ele tinha aproveitado mais ainda a passagem dele por lá. Esse garoto é completo!

        • Pedro Ferreira

          Espero que consiga msm,quanto mais times forte melhor,a disputa fica mais emocionante!

  • Yan Alves #Suns

    Bom, se tem um ponto positivo pra próxima temporada pelo menos, é que iremos ter todo mundo disponivel, claro, e também que o time não terá tanta pressão pela vaga nos playoffs, se vier será totalmente surpresa.. O real objetivo é desenvolver os jovens.. Porém ainda acho que podemos surpreender positivamente, mesmo com uma dupla que não casava tão bem que era Bledsoe e o Knight, ainda fizemos bons jogos e esses dois pontuaram muito, Bledsoe e o Booker se encaixam melhor, e com o Knight de sexto homem podemos ter um pontuador vindo do banco que só tinhamos no Teletovic na temporada passada, quem sabe o cara não se encontra como um Jamal crawford heheh.

  • Matheus Pitarello

    Pra onde foi o Teletovic?! ele jogava tão bem naquela panela que o Nets fez ha algumas temporadas atras… não errava uma de tres… pena que se machucou e nunca voltou igual…

    • Paulo OKC

      Tá lá no Bucks

      • Matheus Pitarello

        obrigado… acho se deu ate melhor ele rsrs…

  • Rafa

    Quando o Booker ”explodiu” pós ASG, peguei ele no Fantasy e ele jogou demais, ate jogou alguns jogos de PG. Pouca idade e muito talento, acho o estilo dele bem parecido com o do Bredley Beal, potencial pra ser melhor que o mesmo.

  • ThiagOo25

    Vão ficar mais uma temporada sem ir aos offs.

    • Matheus Pitarello

      vão mesmo

© Copyright Jumper Brasil 2007-2017 - Todos os direitos reservados