logo lance
undo
Nacionais
Internacionais
Leste
Hawks
Celtics
Nets
Hornets
Bulls
Cavaliers
Pistons
Pacers
Heat
Bucks
Knicks
Magic
76ers
Raptors
Wizards
Oeste
Mavericks
Nuggets
Warriors
Rockets
Clippers
Lakers
Grizzlies
Timberwolves
Pelicans
Thunder
Suns
Blazers
Kings
Spurs
Jazz
Postado em 30 set 2016 às 11:38
Os sempre quase

Gustavo Freitas analisa times e jogadores que estiveram perto de ganhar algo

Compartilhe nosso conteúdo!
Envie por email!
Compartilhe no Google+ Google +
Tweet esse post! Twitter
Compartilhar no Facebook! Facebook
Por Gustavo Freitas

Ano a ano, times e jogadores aparecem entre os favoritos a alguma coisa. Seja ao título, aos playoffs, no caso das equipes, e a prêmios importantes e convocações ao Jogo das Estrelas. O problema é: nunca acontece. Pensando nisso, listo aqui alguns dos melhores “quase” dos últimos anos.

Título

Chicago Bulls

Chicago Bulls

O Chicago Bulls possui seis campeonatos, conquistados de forma praticamente seguida, exceto por dois títulos do Houston Rockets naquele intervalo. O time se desfez com a segunda aposentadoria de Michael Jordan, e as saídas de Scottie Pippen, Dennis Rodman e o técnico Phil Jackson. Demorou um pouco a se reerguer e contou com nomes importantes para a história da franquia, como Luol Deng, Kirk Hinrich, Derrick Rose e Joakim Noah. Mesmo com Tom Thibodeau levando a equipe aos playoffs em todas as oportunidades enquanto esteve no comando, o Bulls sempre foi batido, apesar de certo favoritismo, especialmente na temporada 2011, quando Rose foi o MVP.

Thibodeau acabou demitido após cinco temporadas, depois que a diretoria entendeu que seu trabalho não estava evoluindo. De fato, o Bulls jamais superou a final de conferência e foi eliminado duas vezes na primeira rodada. Na última temporada, com Fred Hoiberg em seu lugar, sequer se classificou.

Los Angeles Clippers

Chris Paul Blake Griffin

O Los Angeles Clippers é um dos candidatos ao título da NBA nesta temporada, certo? Claro, se você contar que o grande favorito é o Golden State Warriors, então não sobra para ninguém. Mas se pensarmos sobre os melhores grupos de 2016-17, o Clippers tem um grande elenco e conta com um técnico que já foi campeão. Porém, o time californiano nunca sai do quase. Desde a união entre Chris Paul e Blake Griffin, em 2010-11, sempre é cotado para brigar pelo troféu.

O Clippers até se classifica, e bem. Nas últimas quatro temporadas, nunca venceu menos do que 53 partidas na temporada regular. Mas nos playoffs… Já são duas quedas na primeira rodada e outras três em semifinais de conferência.

Sacramento Kings

Sacramento Kings

Faz tempo que o Sacramento Kings não é candidato a nada. Custou a ser aos playoffs no ano passado, quando o time tinha DeMarcus Cousins, Rudy Gay e Rajon Rondo. Não se classificou, claro. Mas aquele Kings de Chris Webber, Peja Stojakovic, Mike Bibby e Vlade Divac, era lindo de se ver. Só não ganhava nada.

Lembra muito o Clippers atual, pois fazia ótimas campanhas na fase regular, chegando a vencer 61 partidas em 2001-02, mas o fim era o mesmo. Rick Adelman, então treinador da equipe, sempre dizia que a próxima temporada seria diferente. Nunca foi. Desde 2005-06 longe dos playoffs, o máximo que o time conseguiu foi ganhar 38 jogos em 2007-08 e Cousins.

Orlando Magic

Orlando Magic

Por duas vezes, em décadas diferentes, o Orlando Magic disputou a final da NBA. Claro que hoje não tem elenco para isso e há anos sequer se classifica para os playoffs. Mas a diretoria conseguiu montar um grupo forte o suficiente para conquistar o título nos anos 90, com Shaquille O’Neal, Anfernee Hardaway, Horace Grant e Nick Anderson. Tinha Dennis Scott, que é citado pelo carisma e pelas bolas de três.

O Magic tinha uma chance real em 1994-95, quando encarou o Houston Rockets na decisão. Mas aquele primeiro jogo fica na lembrança de todo torcedor da equipe. Jogando em casa, Shaq, Grant e Anderson tinham duplo duplos, sendo que o primeiro beirava o triplo duplo, com nove assistências, além de 26 pontos e 16 rebotes. Porém, quase tudo tem um porém. Anderson teve quatro lances livres nos segundos finais da partida e desperdiçou todos. O Rockets venceu por dois pontos de diferença, ganhou o mando de quadra e os três embates seguintes para garantir o título. Anos mais tarde, com Dwight Howard, Rashard Lewis e Jameer Nelson, a equipe repetiu o feito e foi batida pelo Los Angeles Lakers. Venceu um dos jogos, pelo menos.

Playoffs

New York Knicks

Carmelo Anthony

Quando foi a última vez que vimos o New York Knicks disputando os playoffs? Não tem tanto tempo assim, vai. Mas do elenco que foi em 2012-13, só sobrou Carmelo Anthony. De lá pra cá, o astro teve nada menos que 37 companheiros, três técnicos e nada de classificação. Pode até ser que o Knicks consiga quebrar o encanto nesta temporada. Até existe certa expectativa para tal. Mas um time de tanta tradição, no maior mercado do mundo, não pode ficar de fora em nove das últimas 12 temporadas. É muito deboche.

Minnesota Timberwolves

Jonny Flynn

OK, pode até ser que nessa temporada o Minnesota Timberwolves desencante, mas não é tão provável. O time contratou um ótimo técnico, conta com grandes nomes para o futuro, mas provavelmente ainda não está pronto. Daqui um ou dois anos, é nome certo na fase decisiva. Enquanto isso não acontece, o negócio é esperar. Vale lembrar que a equipe está fora dos playoffs desde 2003-04. Foram reformulações atrás de reformulações. Recrutamentos equivocados — como em 2009, quando selecionou dois armadores seguidos, Ricky Rubio e Jonny Flynn — e muitas negociações sem sentido. Receitas de sucesso para quem não quer ir a lugar algum.

Sacramento Kings

cousins

Olha o Sacramento Kings aqui outra vez. Se até a primeira metade dos anos 90, o Kings era um candidato ao título que nunca disputava uma final, desde então o time virou uma piada. São dez anos longe dos playoffs e sem qualquer perspectiva em 2016-17. DeMarcus Cousins e Rudy Gay seguem no elenco, sabe-se lá até quando. Rumor é o que não falta. Tudo bem, eu entendo. O Kings não é candidato a nada há várias temporadas e até que se mude a mentalidade da franquia. De ginásio, já mudou.

Candidatos ao Jogo das Estrelas

Al Jefferson

Al Jefferson

Nunca vai acontecer. A melhor fase de Al Jefferson já passou e agora, como reserva no Indiana Pacers, é certo que ele jamais vai disputar um Jogo das Estrelas. Após a troca em que foi envolvido com Kevin Garnett, Jefferson ganhou a chance de ser o cara da franquia no Minnesota Timberwolves. Nunca defendeu um prato de comida, é verdade. Mas é muito talentoso no ataque e pode arremessar de média distância com facilidade. Mas aos 31 anos, e no banco do Indiana Pacers, já era.

Josh Smith

NBA: Oklahoma City Thunder at Detroit Pistons

É incrível, mas Josh Smith nunca foi para o Jogo das Estrelas. E oportunidades não faltaram. Durante nove anos no Atlanta Hawks, Smith foi campeão do Torneio de Enterradas, fez parte do segundo time de defesa da NBA, mas jamais conseguiu ser lembrado. E olha que no Hawks, ele beirou uma temporada de duplo duplo, com médias de 18.8 pontos, 9.6 rebotes, além de 3.9 assistências, 1.7 bloqueio e 1.4 roubada. E adivinha? Não foi chamado. Ah, hoje, Smith é um veterano de 30 anos. Sim, ele pulou o basquete universitário e hoje é agente livre.

Mike Conley

Mike Conley

Não sei se você esteve em contato com a internet nos últimos meses, mas caso não saiba, Mike Conley é o segundo jogador mais bem pago da atualidade. O armador do Memphis Grizzlies recebeu uma extensão de mais de US$ 150 milhões pelas próximas cinco temporadas. Apesar de ser um ótimo defensor, Conley jamais foi chamado para o All Star Game. Que ele é subestimado, todo mundo sabe. Agora, quando vai ganhar sua chance? Com tanta concorrência, e se até Damian Lillard não foi no ano passado, difícil dizer se algum dia vai.

DeAndre Jordan

DeAndre Jordan 2

Líder em rebotes por duas temporadas e nas últimas quatro em porcentagem de arremessos, DeAndre Jordan foi um dos medalhistas de ouro nas Olimpíadas do Rio de Janeiro e fez parte do primeiro time ideal de defesa e da NBA em 2015-16. Só que o pivô do Los Angeles Clippers nunca fez parte de qualquer Jogo das Estrelas. Não sabe arremessar lance livre, é fato. Mas uma hora ele consegue. Não é possível.

Gordon Hayward

Gordon Hayward 2

Quem joga algum fantasy da NBA, sabe que Gordon Hayward é escolha de primeira ou segunda rodada. Em números, é um jogador completo. No entanto, isso não se repete quando falamos sobre All Star Game. Hayward é talentoso e certamente um dia estará lá, assim como vai levar o Utah Jazz aos playoffs. Mas não. Até o momento (seis temporadas), ele ainda não conseguiu nenhum dos dois.

Candidatos a MVP

Carmelo Anthony

Carmelo Anthony

Se o New York Knicks não vai aos playoffs, as chances de Carmelo Anthony ganhar o MVP são nulas. Isso acontece há pelo menos três anos e Anthony não está ficando mais jovem. O astro já caiu de produção na temporada passada, e com a chegada de Derrick Rose, não tenho tanta certeza se vai voltar a produzir na mesma intensidade que o fez nos anos anteriores. Mesmo que consiga levar o Knicks ao próximo passo, dificilmente vai conseguir voltar a ser candidato.

James Harden

James Harden

Há duas temporadas, James Harden perdeu o prêmio de MVP para Stephen Curry. Em 2015-16, sequer fez parte dos times ideais da NBA. Seus números, porém, foram ainda melhores. Faltou ao Houston Rockets vencer o suficiente para Harden ter alguma chance. Sem Dwight Howard ao redor, é provável que estatisticamente, seja ainda mais impactante. Resta saber se o Rockets consegue ter um ano sem problemas.

DeMarcus Cousins

DeMarcus Cousins 3

Não faz muito tempo, mas DeMarcus Cousins tornou-se um dos melhores (se não for o melhor) pivôs da NBA. O problema é que, enquanto estiver no Sacramento Kings de hoje, é bom esquecer. Sem chances. O Kings não vai aos playoffs e conseguiu piorar o elenco. Inacreditável. Cousins fez nada menos que 26.9 pontos, 11.5 rebotes, 3.3 assistências e 1.4 bloqueio em 2015-16. Números de MVP.

Russell Westbrook

Westbrook

O caminho está livre, Russell. O armador do Oklahoma City Thunder deverá ter a sua melhor temporada da carreira em 2016-17 depois da saída de Kevin Durant para o Golden State Warriors. Eu entendo que Stephen Curry tenha feito um 2015-16 de outro mundo, quebrando recordes para todos os lados, mas acredito muito que este será o ano de Russell Westbrook. Pode até ser que o Thunder não se coloque entre os quatro melhores do Oeste, o que lhe custaria o prêmio de MVP, mas números, com certeza ele terá para se credenciar.

Chris Paul e Blake Griffin

Não há dúvidas que Chris Paul e Blake Griffin tiraram o Los Angeles Clippers da lama e elevaram o time a um novo patamar. Juntos desde 2011-12, venceram juntos 262 partidas em 394 possíveis (66.5% de aproveitamento), contra 143 triunfos em 410 jogos (lembrando que em 2011-12, a temporada foi encurtada pelo locaute), com 34.9% de aproveitamento nas mesmas cinco temporadas antes da união. Não conseguem sucesso nos playoffs, é fato. Mas sempre são candidatos ao MVP e nunca passam disso.

  • Sid Payne- Dança muito

    Acho que o maior ”fracasso” é o Clippers, nem em final de conferencia o time chega.. inacreditável

  • Danilo

    O Kings merecia aquele titulo em 2002, uma pena oq a NBA fez pra levar a série contra o Lakers á 7 jogos.

    • Michel Moral

      Difícil falar em merecimento, porque o Lakers era foda demais.

      Agora, sobre a matéria feita pelo Gustavo, fora a semelhança “pirotécnica” do time de Sacramento com o time atual do Clippers, digamos que são dois times de competitividades diferentes.

      LAC nunca passou de uma semi de conferência e nunca fez por merecer algo a mais do que isso.

      Já o SAC poderia tranquilamente vencer aquele título de 2002 com todos os méritos. Era um time de pegada e culhão!

      Foi um dos times mais divertidos de se ver jogar: Bibby (e Williams antes dele), Christie (grande defensor), Peja, Webber e Divac – No banco, Turkoglu, John Barry, Bobby Jackson, Pollard, Funderburke e Gerald Wallace.

      • Michel Moral

        * John Barry saiu um ano antes, tal como Williams

      • Danilo

        O mérito é q se não fosse a arbitragem marcar tudo pro Lakers no ultimo quarto do jogo 6 o Kings fecharia em 4 a 2 e fatalmente seria campeão contra os Nets.

  • Arthur B.

    Acho que no caso de quase título o Phoenix lideraria isso historicamente… Excetuando esses últimos anos, geralmente era candidato ao título. E pra uma franquia que é a quarta colocada em número de vitórias na nba, não ter um título sequer, é bem frustrante.

    • Yan Alves #Suns

      Sim, é uma das mais vitoriosas e infelizmente não temos um título. Uma pena :/

  • #TheBrodie

    Gutavo aliviou o KD.Até então ele está só no quase. rs

  • King Cuban

    Esqueceram os Thunder

  • Galvão 🔥 #305

    Matérias que mostram fatos somadas a opinião do escritor é muito bom de se ler! Por favor Gustavão, continue com esse tipo de artigos! rs

  • Raja Bell

    Quando começam a previsões pra temporada, Jumper?

    • Gustavo Freitas

      Dia 17.

  • João Paulo Mota

    Não entendi esses dados do último parágrafo, sobre as porcentagens de vitória com Paul e Griffin…

  • Victor Chittolina

    O UTAH JAZZ de Karl Malone e John Stockton, nos anos 90, é um time que seria multicampeão em outra época, provavelmente. Mas esbarraram seguidas vezes nos adversários, sendo eliminados pelo Rockets do Olajuwon, pelo Sonics do Payton e, principalmente, pelo Bulls de Jordan e cia.
    – O INDIANA PACERS é outro que jamais foi campeão da NBA (ainda que tenha sido da ABA). Em diferentes décadas, se esperou bastante do time, que acabou decepcionando invariavelmente. Conseguiram vencer uma vez a conferência, já com um time envelhecido, com jogadores que já haviam passado do auge como Reggie Miller, Chris Mullin e Sam Perkins, ainda que tivessem um bom Jalen Rose ajudando muito.
    Na era Paul George, muito se apostou no Indiana como sendo o time que poderia vencer o Heat, mas acabaram fracassando novamente.
    – No final dos anos 80, começo dos anos 90, o PORTLAND TRAIL BLAZERS do Clyde Drexler chegou longe, ganhou dois títulos de conferência, mas não ganham a NBA desde 1977.

    Quanto aos jogadores, DWYANE WADE é um dos jogadores com maior potencial e que nunca foi o MVP. Além dele, nomes como JASON KIDD, ISIAH THOMAS, PATRICK EWING jamais venceram.
    Tão impressionante quanto eles nunca vencerem, é lembrar que KOBE BRYANT e SHAQUILLE O’NEAL venceram uma vez só, muito porque o Lakers deles sempre foi mais cascudo nos playoffs que na temporada regular.

    Na contramão disso, tem o caso curioso do BILL RUSSELL, que foi MVP da temporada 5 vezes, mas entrou no 1º time ideal só 3 vezes. Tipo, tinha um pivô melhor que ele (normalmente o Chamberlain), mas não tinha jogador nenhum melhor. É que nem aquela história dos argentinos que dizem que “o Maradona é o melhor jogador da história do futebol. E um dos 5 melhores da Argentina”.

    • Claudio R.

      O caso do Kobe é complicado pois teve o caso de estupro, que a liga ficou com ressalva em dar um premio pra ele e expor a imagem da liga.
      O caso do Russel é que ele era o melhor jogador de defesa da liga por seculos, e sempre vencia tudo com o Boston, apesar do Chamberlain dominar tudo estatisticamente… E não necessariamente o MVP vai pro melhor jogador do mundo, mas quem é mais importante pra aquela equipe que ta dominando em determinado momento.
      O Wade deu azar de pegar o meio pro fim do auge do Kobe e o Inicio do auge do LeBron, aí é foda!

      • Victor Chittolina

        Mas é no mínimo engraçado o cara ser o MVP da temporada e não estar no quinteto ideal da liga. Se ele foi o MVP, o mais valioso, mais importante entre todos os jogadores, deveria compôr o primeiro time.

        • Claudio R.

          deveria ser obrigação o mvp no primeiro time e o DPOY no primeiro time de defesa da liga…

  • Marcelo Desoxi

    Chicago teve a infelicidade de topar com o LeBron nos playoffs 1 trilhão de vezes.

  • Cássio

    O Cousins tinha que vir pro OKC. Podiam dar na troca o Kanter + Alguém, simulei e deu certo, se é pra perder de graça fim da temporada. Pelo menos arrumam alguma coisa.

    http://www.espn.com/nba/tradeMachine?tradeId=huahx7a

    • Claudio R.

      Pow, se eles querem trocar, que troquem pelo Kevin Love que pelo menos é all star e campeão. pelo Kanter?

      • #TheBrodie

        Também acho,mas por esse contrato do Love,acharia melhor apostar no Kanter,que é ridiculamente ruim na defesa,igual ao Love,mas é mais novo e é mais eficiente no ataque jogando menos tempo.
        Apesat de que é quase impossível o Kings aceitar isso.

        • Claudio R.

          aho que o Kings não vai aceitar nenhum dos dois, nem sua proposta, nem a minha..kkkkkkkkkkkk.. E vão se lascar pq o Cousins não renova… certeza!

          • #TheBrodie

            essa é a melhor parte. kkkkkkkkkk

      • E o Love toparia? Saiu do Wolves porque não via futuro lá e vai de bom grado para os Kings? É claro que se o Cavs bater o pé troca, pois até onde sei não tem clausula em que o Love pode vetar trocas, mas mesmo assim acho que o Kings levaria em consideração uma resistência negativa dele, afinal, nada pior do que ter uma estrelinha insatisfeita.

        • Danilo

          Não tem clausula e o Love ja conseguiu o anel, acho q ele até gostaria de voltar a ser FP de alguma franquia mas vai saber né.

          • Sim mas não dos Kings, pois ele voltaria para a mesma situação que vivia nos Wolves. Acho que ele até toparia sair, mas indo para um time que tenha ido regularmente para os playoffs nos últimos anos, Heat, Raptors, Pacers, Celtics, Rockets, Mavs, Blazers, equipes que sejam minimamente bem administradas e com um time razoável.

    • Danilo

      Cara, o Cousins ainda tem 2 anos de contrato, pra tirar ele do Kings esse ano vai precisar de muito mais q isso.

      • Claudio R.

        pois é.. tbm acho… mais se eu fosse GM do Cavs, tentaria três propostas, uma enviando Love + JR Smith pelo Cousins e outra enviando Shumpert + Liggins + first round pick pelo Nerlens Noel… E se não desse nenhuma, tentaria Love+ Channing Frye + second round pick pelo Carmelo..

        • Danilo

          Rapaz, eu nem faria essa pelo Cousins kkkkk mesmo gostando muito dele mas acho o JR muito importante pro Cavs(talvez adicionando uma first pick do Cavs e o McLemore do Kings, mas sei la kk), quanto as outras acho q poderia rolar mais a do Noel pq o Knicks ja tem o Porzingis.

          • Claudio R.

            a que eu mais queria era a do Noel msm… seria um bom center pro futuro, ele e o thompson no garrafão seria animal…

  • Uncle Drew

    Eu achei meio confuso esse texto. Parece q segue aquele modelo de texto do Flávio Ricco (especialista em bastidores da TV Brasileira), de colocar várias coisas aleatórias, rsrs.

    • Gustavo Freitas

      Sabe que curto ler o Ricco? hahaha. Mas não. Não foi aleatório. Nem foi essa a ideia. Era mostrar jogadores e times que realmente bateram na trave nos últimos anos. Não fui muito lá no passado pra não ficar enorme e aí perderia um pouco o interesse da leitura, isso porque já ficou grande.

  • Claudio R.

    Vou profetizar, Clippers na final de conferencia da NBA contra ou spurs ou GSW… e vai pra final de NBA contra o cavs… LeBron back to back esse ano!

    • Matheus Oliveira

      Clippers na final de conferência? Já é um avanço kkkkkkkkk mas acho que da final de conferência não passa

  • Matheus Pitarello

    todos palyoffs os Clippers chega baleado… temporada retrasada foi o CP3, temporada passada foi CP3 e Griffin e mais um se não me engano… acho q o Doc Rivers precisa saber administrar melhor quanto tempo joga cada jogador, igual o Popovich faz… acho q esse ano o Barba vaai ser o MVP…

    • Matheus Oliveira

      Não tem como o Houston ser top 3, só com muita força divina. Pra mim 1-GSW 2-SAS 3-LAC 4-Houston (apostaria no Memphis em 4 se tiver inteiro)

      • Matheus Pitarello

        Eu não disse que ia ser top3 rsrsrs, eu disse q o Barba ia ser MVP rsrs… força divina foi foda rsrsrs

  • Vinícius Maia

    “De lá pra cá, o astro teve nada menos que 37 companheiros, três técnicos e nada de classificação.” tem gente que ainda queria que o Carmelo fizesse milagre e desse um título para o Knicks nesse período ou levasse pelo menos a final de conferência. O Knicks nesses últimos anos só não deve ter superado o Kmigs no quesito bagunça.

  • Nilton Junior

    Muito bom o texto Mastô. Mas poô começar logo com o Chicago? hahahahaha
    A decepção depois da primeira lesão do Rose, que tinha acabado de ser MVP foi gigante. A expectativa pra aquele time era muito alta. Esqueceu de citar os feitos do Nate Robinson substituindo o Rose e que roubou um mando de quadra do Heat (mas depois tomou a virada instantânea). Aquele jogo 1 foi sensacional!! hahahaha

    • Gustavo Freitas

      Rose foi anulado por LeBron naquele jogo. hahaha. Mas é isso. A ideia era mostrar algumas coisas sem aprofundar muito.

  • BetoMavs
    • #TheBrodie

      saiu no site da nba agora…

  • Rafael Victor

    Faltou o Pacers na lista!

    Tem um belo histórico de quases!

  • Matheus Oliveira

    Cousins já é o melhor pivô da Liga faz umas duas, três temporadas e pra mim também já é top 10. Nada contra nenhuma franquia, mas pra mim é benéfico jogadores grandes se juntarem a times que precisam de uma estrela forte pra evoluir seu jogo e status na Liga. Como ninguém pensou em jogar em times como Utah, Memphis que dão uma base defensiva muito boa ao redor e a tarefa será concluir ofensivamente apenas?
    E o Bulls.. Havia um LeBron no meio do caminho. No meio do caminho havia um LeBron 😂😂😂😂😂😂😂😂

  • WESLEY

    boa lista

© Copyright Jumper Brasil 2007-2017 - Todos os direitos reservados