logo lance
undo
Nacionais
Internacionais
Leste
Hawks
Celtics
Nets
Hornets
Bulls
Cavaliers
Pistons
Pacers
Heat
Bucks
Knicks
Magic
76ers
Raptors
Wizards
Oeste
Mavericks
Nuggets
Warriors
Rockets
Clippers
Lakers
Grizzlies
Timberwolves
Pelicans
Thunder
Suns
Blazers
Kings
Spurs
Jazz
Postado em 11 out 2016 às 05:14
Howard brilha e Hawks bate Cavs

Rodada contou ainda com triunfos de Kings, Hornets, Jazz, Knicks e Spurs

Compartilhe nosso conteúdo!
Envie por email!
Compartilhe no Google+ Google +
Tweet esse post! Twitter
Compartilhar no Facebook! Facebook
Por Gustavo Freitas

(2-1) Cleveland Cavaliers 93 x 99 Atlanta Hawks (2-1)

O Atlanta Hawks recebeu o Cleveland Cavaliers na noite de segunda-feira e conquistou o seu segundo triunfo na pré-temporada, graças ao pivô Dwight Howard, autor de 26 pontos e oito rebotes em apenas 23 minutos. A equipe de Ohio não contou com nenhum titular e é provável que o astro LeBron James atue em somente mais um jogo da fase de preparação. Jonathan Holmes e o calouro Kay Felder foram os melhores do Cavs, com 15 pontos cada.

Sem se importar se eram reservas do outro lado ou não, o Hawks anotou os primeiros nove pontos da partida e chegou a estar vencendo por 14 de diferença no quarto inicial. O Cavaliers reagiu e, aos poucos, cortou a desvantagem para dois, com cesta de Dahntay Jones. Markel Brown virou em 31 a 30 no início do segundo período, mas Howard fez 13 pontos a partir daquele momento para deixar o Hawks em vantagem por 53 a 45 ao fim do primeiro tempo.

Na volta do intervalo, o Cavs diminuiu a diferença para um ponto, depois de lances livres de James Jones. Kyle Korver fez cinco pontos seguidos para deixar o Hawks na frente por 69 a 62, mas ainda assim, os visitantes pressionaram e retomaram a liderança em 73 a 71, com cesta de Holmes. O Cavaliers chegou a abrir cinco pontos no começo do quarto período, porém o suíço Thabo Sefolosha fez de três e virou para os anfitriões em 82 a 80. Nos dois minutos finais, o Hawks abriu sete pontos, mas DeAndre Liggins fez de três para o Cavs. O time, então partiu para as faltas e, consequentemente, lances livres do adversário, que não falhou e confirmou o triunfo.

Destaques

Cleveland

Kay Felder: 15 pontos, seis assistências
Jonathan Holmes: 15 pontos, cinco rebotes
Cory Jefferson: 13 pontos, 11 rebotes
James Jones: 12 pontos, cinco rebotes
Markel Brown: dez pontos

Atlanta

Dwight Howard: 26 pontos, oito rebotes, 23 minutos
Thabo Sefolosha: 12 pontos, cinco rebotes
Mike Muscala: dez pontos, cinco assistências
Taurean Prince: dez pontos, quatro rebotes


(1-1) Minnesota Timberwolves 86 x 98 Charlotte Hornets (1-3)

Destaques

Minnesota

Zach LaVine: 30 pontos, quatro rebotes
Shabazz Muhammad: 12 pontos, cinco rebotes

Charlotte

Frank Kaminsky: 17 pontos, quatro rebotes
Jeremy Lamb: 16 pontos
Kemba Walker: 15 pontos, cinco rebotes
Nicolas Batum: 13 pontos, seis rebotes, cinco assistências
Marvin Williams: 11 pontos, sete rebotes
Ramon Sessions: dez pontos, quatro assistências


(2-1) San Antonio Spurs 86 x 81 Detroit Pistons (0-2)

Destaques

San Antonio

Kawhi Leonard: 20 pontos, oito rebotes, três roubadas
David Lee: dez pontos, cinco rebotes
LaMarcus Aldridge: dez pontos, nove rebotes, três roubadas
Pau Gasol: 11 pontos

Detroit

Andre Drummond: 17 pontos, 13 rebotes, três roubadas
Jon Leuer: 14 pontos, cinco rebotes, cinco assistências
Tobias Harris: 11 pontos, quatro rebotes


(1-2) Washington Wizards 88 x 90 New York Knicks (2-1)

Destaques

Washington

Bradley Beal: 17 pontos
Kelly Oubre: dez pontos, sete rebotes, três roubadas, seis erros de ataque
Johnny O’Bryant: dez pontos, sete rebotes

New York

Carmelo Anthony: 19 pontos, quatro rebotes
Kristaps Porzingis: 15 pontos, seis rebotes
Brandon Jennings: 11 pontos
Lance Thomas: 11 pontos


(2-1) Utah Jazz 96 x 94 Los Angeles Clippers (1-2)

Destaques

Utah

Rodney Hood: 17 pontos
George Hill: dez pontos, oito rebotes, quatro assistências, três roubadas
Shelvin Mack: 12 pontos, quatro rebotes
Raul Neto: dois pontos, 1-5 em arremessos, oito minutos

Los Angeles

Jamal Crawford: 16 pontos, quatro assistências
Chris Paul: 14 pontos, cinco assistências, três roubadas
Marreese Speights: 14 pontos
Blake Griffin: 13 pontos


Maccabi Haifa 96 x 135 Sacramento Kings (1-2)

Destaques

Maccabi

Amit Simhon: 17 pontos
John DiBartolomeo: dez pontos, cinco rebotes
Alex Perez: 14 pontos, quatro assistências, seis erros de ataque
Jarrid Famous: 14 pontos, oito rebotes
Orlando Mendez-Valez: 12 pontos

Sacramento

Ben McLemore: 18 pontos
DeMarcus Cousins: 14 pontos, quatro rebotes
Anthony Tolliver: 14 pontos
Ty Lawson: 13 pontos, oito assistências, sete rebotes, três roubadas
Rudy Gay: 11 pontos, quatro rebotes
Darren Collison: 11 pontos, cinco assistências, quatro roubadas
Skal Labissiere: dez pontos

  • Uncle Drew – Revenge Tour

    Só na pré temporada para o Ty Lawson conseguir pegar 7 rebotes,rsrs. Q beleza é a pré temporada.

    • Michel Moral

      É muito bom ver ele atuando dessa forma e ganhando confiança.

      Torço para que o Kings consiga recuperá-lo. Tem muita qualidade para jogar.

      Quem perde muito com isso é o Collison, suspenso de partidas oficiais. Vai ter que mostrar mais serviço para ganhar a vaga de titular, que teoricamente seria a primeira opção da equipe e naturalmente ganharia a oportunidade.

  • Vinícius Maia

    Não vi o jogo, mas julgando pelo que vi nos melhores momentos, nuca tinha visto o howard jogar da forma que jogou, usando sua força para se impor no garrafão e mostrando desenvoltura no jogo de costas para a cesta. Tomara que continue assim.

    • Anderson Luis Monteiro

      Esse cara focado, com o físico que tem, é um dos 3 melhores da liga.

      • Vinícius Maia

        O problema é que eu nunca tinha visto o Howard usar seu porte físico a seu favor no lado ofensivo Anderson. Cousins é menor que ele e consideravelmente menos atlético, mas consegue usar sua força para se impor de forma mais eficiente que o Howard. Mas se o Howard aprender a tirar vantagem usar sua força ao seu favor como eu o vi fazer nos highlights do jogo, ele pode dominar a área pintada com certa tranquilidade.

        • Doug

          Vinicius, Howard nos tempos de Orlando dominava em razão do seu físico, embora lhe falte técnica…seu jogo sempre foi esse…a questão é que de lá p cá ele se lesionou muito e andou desleixado tb…ele sabe jogar assim, apenas não o tem feito, foi o que o amigo quis dizer…

        • Anderson Luis Monteiro

          Com certeza, aliando isso a falta de pivôs capazes na liga atualmente, é possível que esses estragos não sejam apenas para nos empolgar na pré-temporada.

  • Doug

    Desses jogos aí pouco se pode concluir…pra mim, uma das coisas é os Clippers ligarem o sinal de alerta…outra é ver que Spurs se mantém como páreo duro…e também a inconstância dos Wolves e uma luz para os Knicks…outra coisa, é impressão minha ou o Kaminsky vem jogando bem nessa pré-temporada?

    • Anderson Luis Monteiro

      Clippers se não se ligar vai acabar perdendo o Blake Griffin na próxima FA.

    • Kaminsky é bom jogador, não me surpreende.

    • Alex Alves

      O dinossauro sempre foi um bom jogador tem ótimos fundamentos assim como Graysson Allen porem tem um teto de desenvolvimento baixo.

    • Michel Moral

      O Clippers é uma franquia que parou no tempo.

      Todos os anos eles contratam jogadores interessantes, como Grant Hill, Jared Dudley, Jeff Green, agora Paul Pierce e mantém aquela base com Griffin, Jordan e CP3, além do técnico ser o mesmo.

      Por exemplo, o Spurs hoje já pode se considerar um time totalmente repaginado, com novas figuras e lideranças. Toda franquia precisa mudar e focar no melhor.

      LAC tem sido muito conservador. O problema é que o modelo não tem dado certo. não conseguem dar aquele passo a frente.

      Estagnou.

  • Essa pré-temporada tá peladeira demais. Entre tudo, acho que o maior destaque é o baixinho do Cavs, Felder. Parece bom o suficiente para ser reserva do Irving – apesar de não oferecer variação tática, porque possui o mesmo estilo de jogo.

    Outra: Detroit não é NADA sem o Reggie Jackson. É time para top-draft.

    • Guilherme Prates

      Temporada é outra coisa, o Detroit vai ganhar corpo e forma ainda. Pré-temporada é quase um garbage time de 40 minutos.

      • Não levo fé. O elenco carece de talento e o time titular, em comparação a muitos outros, é apenas bom.

        • Guilherme Prates

          Também não acho que o time venha pra disputar o título do Leste, as vai jogar bem melhor do que está mostrando na pré.

          • Sim, sem dúvidas serão melhores, mas será suficiente? Esse ano TODOS os elencos estão fortes. Acho que só o Nets e 76ers no leste são piores que o Detroit.

    • Michel Moral

      Pré-temporada é importantíssima. Não tem como as equipes jogarem nível máximo porque estão voltando de férias e agora o risco de lesão é maior.

      Claro que o resultado é o menos importante. Para os veteranos também é algo que não vale tanto porque não estão sendo testados (exceto os recém contratados).

      Para a galera mais jovem ou jogadores que buscam seu espaço, como o Seth Curry, por exemplo, é importantíssima.

      Mas fazer a pré-temporada bem feita aumenta as chances de fazer uma temporada saudável.

    • Uncle Drew – Revenge Tour

      Andre Drummond, Tobias Harris, Stanley Johnson, KCP, Marcus Morris, Ellenson (1ª escolha de draft deste ano, e era cotado para ser escolha de loteria.), Jon Leuer (pontuador bem versátil), e o armador reserva do Pistons é uma contratação bastante underrated. Ish Smith sabe fazer o time jogar, arma bem o jogo e é bom defensor, só peca no arremesso (mas nem precisa, até pq Detroit é cercado de pontuadores.). Tem bastante talento aí.
      Junte isso com um excelente treinador, q mesmo sem um banco de reservas forte (q agora está bem melhor)… fez frente ao Cavs nos Playoffs, com jogos apertados apesar da varrida.
      Não dá para tirar conclusões na pré-temporada. Mas o Detroit, msmo sem Reggie Jackson, definitivamente não é time para escolha de top do Draft. Deve brigar entre a 7ª e 8ª colocação, sem o Reggie Jackson, na minha opinião.

      • O problema é que a NBA está extremamente competitiva , já que muitos calouros já chegaram em alto nível (o que elevou o nível da liga como um todo). Ou você é ótimo ou você é draft – o que me parece ser o caso do Detroit. No leste só são superiores ao 76ers e, talvez, Orlando.

  • Michel Moral

    Eu que critiquei demais o Dwight Howard nos últimos anos, preciso reconhecer quando faz um trabalho bem feito.

    Fez jogadas de costas para a cesta, atacou o aro de forma agressiva e até arremesso de média distância à lá Duncan ele meteu.

    É bom destacar que um jogo, ainda mais de pré-temporada, não muda nada. Continua sendo um jogador para mostrar mais. O que ele fez ontem precisa que ser uma rotina, pelo jogador que é e o potencial que tem.

    Como escreveram aqui, ele pode ser um top3 da sua posição. Ocorre que um jogador top3 faz dez jogos bons e um ruim e não o contrário.

    Além disso, Millsap não jogou. A dobradinha é a peça chave para sucesso ou fracasso da equipe na temporada.

    Agora, se ele jogar essa bola que jogou ontem, o Atlanta pode sonhar com voos mais altos.

  • Minnesota lembrou o mesmo time na mão do Mitchell, ataque estancado e individualismo excessivo. Zach LaVine um “oásis” no meio da péssima produção ofensiva, já chamando atenção também Cole Aldrich, o considerava apenas um carregador de piano dentro do elenco só que estou vendo ele atuar em números e na quadra com muita energia vem mostrando a cada amistoso que merece destaque pela comissão técnica.

  • pedrokadf

    Segura o Homem (D12)

  • DamonHeat

    D12 quando ele quer jogar, ele é o melhor pivô da liga.
    Só não pode ficar com biquinho

  • Matheus Pitarello

    o Wall ta machucado ainda?!

  • ThiagOo25

    Convenhamos, o DW bateu em bêbados, né? Rsrs.

© Copyright Jumper Brasil 2007-2017 - Todos os direitos reservados