logo lance
undo
Nacionais
Internacionais
Leste
Hawks
Celtics
Nets
Hornets
Bulls
Cavaliers
Pistons
Pacers
Heat
Bucks
Knicks
Magic
76ers
Raptors
Wizards
Oeste
Mavericks
Nuggets
Warriors
Rockets
Clippers
Lakers
Grizzlies
Timberwolves
Pelicans
Thunder
Suns
Blazers
Kings
Spurs
Jazz
Postado em 18 out 2016 às 02:53
Felício joga bem, mas Bulls perde após prorrogação

Rodada contou ainda com vitórias de Celtics, Pistons e Jazz

Compartilhe nosso conteúdo!
Envie por email!
Compartilhe no Google+ Google +
Tweet esse post! Twitter
Compartilhar no Facebook! Facebook
Por Gustavo Freitas

(2-3) Charlotte Hornets 108 x 104 Chicago Bulls (3-3)

O brasileiro Cristiano Felício teve a sua melhor atuação na atual pré-temporada na noite de segunda-feira. O ala-pivô anotou oito pontos, pegou 12 rebotes e bloqueou dois arremessos nos 30 minutos em que ficou em quadra diante do Charlotte Hornets. Apesar da boa presença de Felício, o Chicago Bulls não conseguiu brecar o adversário e perdeu após prorrogação.

Depois de equilíbrio nos minutos iniciais, o Hornets abriu seis pontos com lances livres de Nicolas Batum. A equipe, que jogava fora de casa, disparou no placar e em pouco tempo, liderava por 27 a 14. A vantagem manteve-se em duplos dígitos até a metade do segundo quarto, o Bulls encostou e os times foram para os vestiários com o marcador apontando 58 a 55 para os visitantes.

Na volta para o segundo tempo, não demorou muito e os anfitriões igualaram tudo em 60 pontos. Isaiah Canaan acertou de três e colocou o Bulls na frente por 73 a 65. O Hornets voltou a pressionar e virou em 78 a 77, com o reserva Ramon Sessions. A partir daí, os times trocaram a liderança diversas vezes e, restando 17 segundos, Batum acertou dois lances livres para deixar o time de North Carolina na frente por três. Porém, Jerian Grant empatou em 98 e o Hornets ainda teve a chance de vencer ali, mas Kemba Walker e Batum falharam e o jogo foi para a prorrogação. Nos cinco minutos finais, Andrew Andrews deu aos visitantes a liderança por três pontos e em seguida, Aaron Harrison acertou um dos dois lances livres, com sete segundos para acabar e o Hornets abriu quatro. Grant arriscou de novo, mas sem sucesso dessa vez, confirmando o resultado.

Destaques

Charlotte

Marco Belinelli: 14 pontos, quatro rebotes
Frank Kaminsky: 14 pontos
Kemba Walker: 11 pontos, oito rebotes
Roy Hibbert: 11 pontos, quatro rebotes, três bloqueios
Nicolas Batum: dez pontos, três roubadas

Chicago

Jimmy Butler: 15 pontos
Doug McDermott: 14 pontos, cinco rebotes
Taj Gibson: 12 pontos, seis rebotes
Isaiah Canaan: 12 pontos, quatro rebotes
Jerian Grant: 12 pontos
Robin Lopez: 11 pontos, cinco rebotes
Dwyane Wade: 11 pontos, quatro rebotes, quatro bloqueios
Cristiano Felício: oito pontos, 12 rebotes, dois bloqueios, 30 minutos


(2-3) Milwaukee Bucks 78 x 102 Detroit Pistons (3-2)

Destaques

Milwaukee

Giannis Antetokounmpo: 21 pontos, seis rebotes, quatro assistências, cinco erros de ataque
Jabari Parker: 18 pontos, cinco rebotes
Greg Monroe: 12 pontos, oito rebotes

Detroit

Kentavious Caldwell-Pope: 23 pontos, cinco rebotes, cinco assistências
Tobias Harris: 16 pontos, sete rebotes
Andre Drummond: 12 pontos, 13 rebotes
Henry Ellenson: 14 pontos, cinco rebotes


(1-4) Brooklyn Nets 99 x 120 Boston Celtics (5-1)

Destaques

Brooklyn

Sean Kilpatrick: 15 pontos
Jeremy Lin: 13 pontos, cinco assistências
Bojan Bogdanovic: 12 pontos
Chase Budinger: dez pontos, cinco rebotes, três roubadas
Rondae Hollis-Jefferson: dez pontos, quatro rebotes

Boston

Isaiah Thomas: 19 pontos
Jaylen Brown: 12 pontos
Jae Crowder: 11 pontos, cinco rebotes
Terry Rozier: dez pontos, quatro rebotes
James Young: dez pontos, quatro rebotes


(2-3) Los Angeles Clippers 78 x 104 Utah Jazz (3-2)

Destaques

Los Angeles

Austin Rivers: 15 pontos, cinco rebotes, quatro assistências
Brandon Bass: 12 pontos, dez rebotes
Jamal Crawford: dez pontos

Utah

Rudy Gobert: 17 pontos, dez rebotes, três bloqueios
Dante Exum: 15 pontos, seis assistências
Shelvin Mack: 14 pontos
George Hill: 11 pontos
Raul Neto: sete pontos, três roubadas

  • Michel Moral

    Olha o Exum “estreando” na NBA.

    Tá, eu sei que é pré-temporada. Porém, nos últimos dois jogos teve números relevantes, o que não conseguiu no seu primeiro ano de liga.

    O australiano tem grife. Foi selecionado após Wiggins, Jabari e Embiid, no draft de maior repercussão dos últimos dez anos. Ou seja, espera-se dele um jogador de nível para a NBA.

    Sabia-se que teria dificuldade no início, porém, era considerado um dos melhores prospectos de armação.

    O Jazz tem várias opções para armação, mas dentre todas elas, eu olharia com mais atenção para Dante Exum.

    • JazzFan

      Feliz com os dois no time! Ingles faz as proezas dele de vez em quando, mas é um jogador que gosto no elenco. Inteligente com a bola na mão. Esse é o ano de desenvolvimento do Exum, que vai dividir minutos com o Hill. Raulzinho vai jogar muito pouco, uma vez que a 3a opção deve ser o Mack (mais experiente) nos momentos que o jogo precisar de cadência.

      Fora isso, acho que Trey Lyles vem pra um bom ano também, ninguém da ‘Big Midia’ fala dele, mas é por estar em Salt Lake City. Vejo potencial na nossa #12 de 2015.

  • Vinícius Maia

    Brook Lopez, mais um exemplo de talento desperdiçado. Não entendo porque ele fica se prendendo a essa franquia do Nets que parece não ter nenhuma ambição de ser um time grande um dia.

    • Michel Moral

      O erro do Nets foi fazer aquele negócio com o Celtics. Ponto.

      O Deron veio sob grande expectativa. Qualquer time da NBA fecharia com ele, com salário astronômico e tudo.

      Joe Johnson era all star quando chegou e rendeu razoavelmente em Brooklyn.

      O erro foi trazer os restos mortais de Garnett, Pierce e Terry, dando em troca altas picks e flexibilidade na folha salarial. Aí ferrou tudo!

      Acho que o Nets hoje age como pode. Tentou oferecer caminhão de dinheiro para todo mundo, inclusive caras como Crabbe. Teve um papel importante na FA porque inflacionou o mercado e os times se viram obrigados a aumentar as ofertas.

      O problema é o passado. Um time sem draft, sem jogadores importantes e sem estabilidade não vai atrair ninguém. O certo é trazer nomes da Europa, que exigem tempo de quadra para fechar om algum time da NBA, vide Llull e Teodosic.

  • Lucas Callado França

    Felição da massa novo All Star de Chicago! Quem discordar é clubista.

  • Rapaz, Utah tá afinado como Jazz…

  • Yan Alves #Suns
  • Roberto Terra

    https://www.facebook.com/hornets/videos/10154613288593430/

    E há quem diga que ele não sabe mais defender! Psss!

    • Fagner Santos

      com menor, até eu sou Michael Jordan.

© Copyright Jumper Brasil 2007-2017 - Todos os direitos reservados