logo lance
undo
Nacionais
Internacionais
Leste
Hawks
Celtics
Nets
Hornets
Bulls
Cavaliers
Pistons
Pacers
Heat
Bucks
Knicks
Magic
76ers
Raptors
Wizards
Oeste
Mavericks
Nuggets
Warriors
Rockets
Clippers
Lakers
Grizzlies
Timberwolves
Pelicans
Thunder
Suns
Blazers
Kings
Spurs
Jazz
Postado em 20 out 2016 às 14:00
Previsão da temporada – Minnesota Timberwolves

Equipe aposta na evolução das jovens promessas do elenco sob novo comando técnico

Compartilhe nosso conteúdo!
Envie por email!
Compartilhe no Google+ Google +
Tweet esse post! Twitter
Compartilhar no Facebook! Facebook
Por Eduardo Ribeiro

Minnesota Timberwolves

Campanha em 2015-16: 29-53, 13º colocado na conferência Oeste
Técnico: Tom Thibodeau (primeira temporada)
GM: Scott Layden (segunda temporada)
Destaques: Karl-Anthony Towns, Andrew Wiggins, Zach LaVine
Time-base: Ricky Rubio – Zach LaVine – Andrew Wiggins – Gorgui Dieng – Karl-Anthony Towns

Elenco

9 – Ricky Rubio, armador
3 – Kris Dunn, armador
1 – Tyus Jones, armador
8 – Zach LaVine, ala-armador
4 – Brandon Rush, ala-armador
15 – Shabazz Muhammad, ala-armador
22 – Andrew Wiggins, ala
12 – Rasual Butler, ala
5 – Gorgui Dieng, ala-pivô
27 – Jordan Hill, ala-pivô
88 – Nemanja Bjelica, ala-pivô
33 – Adreian Payne, ala-pivô
45 – Cole Aldrich, pivô
14 – Nikola Pekovic, pivô
32 – Karl-Anthony Towns, pivô

Quem chegou: Kris Dunn (draft), Jordan Hill, Cole Aldrich, Brandon Rush

Quem saiu: Tayshaun Prince, Damjan Rudez, Greg Smith, Kevin Garnett (aposentadoria)

Revisão

Pode soar um pouco contraditório, mas, apesar das 29 vitórias na última temporada, a campanha do Twolves teve pontos positivos. Andrew Wiggins melhorou em relação à sua temporada de estreia, assim como Zach LaVine e Karl-Anthony Towns não sentiu o peso de ser um novato na NBA, somou ótimas partidas e registrou médias de um jogador já estabelecido na liga.

Em quadra, muitas coisas deixaram a desejar, principalmente na defesa e no rendimento do banco de reservas. Porém, na situação em que a franquia se encontrava em 2015-16, o sucesso e a evolução individual de suas principais peças foi algo muito importante e comemorado. Já era certo que o time não iria aos playoffs, então a campanha serviu para que os novatos adquirissem experiência. Isso poderia ter ocorrido em um sistema de jogo mais bem definido e com uma rotação menos confusa, mas nem tudo pode ser perfeito.

O recém-aposentado Kevin Garnett desempenhou a função de mentor do elenco muito bem e foi elogiado por todos os jogadores, principalmente por Towns, que creditou parte de seu rápido crescimento na liga ao veterano. E, claro, a temporada também contou com as histórias que se repetem nos anos recentes como os rumores de troca de Rubio e ausência do lesionado Pekovic.

Disposta a melhorar também o sistema de jogo – afinal, possuir apenas jovens talentos, sem o treinamento necessário, não é o bastante – o Twolves liberou o técnico Sam Mitchell, que assumiu o elenco após a morte de Flip Saunders e fechou com Tom Thibodeau.

O perímetro

Ricky Rubio segue como o armador titular da equipe na próxima temporada, para a tristeza de uns e felicidade de outros. O espanhol não é unanimidade no time, mas é uma das peças mais importantes do elenco atual, por sua experiência e capacidade de comandar as jogadas em quadra. Mas dessa vez, Rubio não poderá esperar sua continuidade no time se não estiver rendendo. Tyus Jones e, em especial, Kris Dunn jogaram muito bem na Liga de Verão e possuem potencial para crescerem e assumirem a posição.

O ala-armador principal da equipe será Zach LaVine, que mostrou a evolução esperada na transição do ano de estreia para a segunda temporada na liga. O jovem aumentou sua média de pontos e aproveitamento nos arremessos, além de diminuir os erros de ataque. Wiggins e Towns são merecidamente reconhecidos como as maiores promessas do elenco, mas o camisa 8 também não vem deixando a desejar e pode evoluir muito mais.

Como opção no banco, o inconstante Shabazz Muhammad deve receber bons minutos e pode contribuir no ataque, apesar do rendimento ruim do outro lado da quadra. O recém-contratado Brandon Rush também será testado e deve auxiliar nos arremessos de longa distância.

Andrew Wiggins é uma das maiores promessas atuais da NBA e será o titular na ala. O jogador consegue impactar nos dois lados da quadra e é visto como o futuro ícone da franquia, agora ao lado de Towns. Assim como LaVine, melhorou seus números em seu segundo ano na liga e até agora, com duas temporadas no currículo, só ficou de fora de uma partida em sua carreira. O veterano Rasual Butler, além de Muhammad, também atuarão na posição a partir do banco.

O garrafão

Gorgui Dieng atuou bem ao lado de Towns em 2015-16 e deve ser titular, podendo transitar entre a posição 4 e 5, dependendo de como o atual calouro do ano será utilizado. As opções no banco possuem características diferentes e serão utilizadas de acordo com a necessidade da equipe. Jordan Hill possui muita energia e consegue ajudar sendo uma presença mais física e nos rebotes, enquanto Nemanja Bjelica conta com o diferencial do arremesso de longa distância.

Towns superou as expectativas em sua temporada de calouro, pois, apesar do talento inegável, muitos esperavam que o jovem passasse ao menos por um período de adaptação em seu primeiro ano. Sob os olhares de Garnett, que adotou o pivô como pupilo, o camisa 32 impressionou, registrando 18.3 pontos, 10.5 rebotes e 1.7 tocos. E o seu segundo ano tem tudo para ser ainda mais especial, com o novo comando técnico da equipe. Será o “dono” do garrafão e terá a atenção de todos, que esperam para ver uma versão do jogador ainda mais adaptado ao ritmo da liga.

Além de Dieng, que também atuará como pivô, Cole Aldrich pode contribuir a partir do banco, sendo útil no pick and roll e como mais um jogador com presença no garrafão e que possibilita a utilização de Towns ou Dieng de formas diferentes. Além disso, o contrato fechado com ele foi interessante também.

Adreian Payne ainda não conseguiu se firmar na liga e não deve ser utilizado por muito tempo. Já Pekovic é um jogador bem diferente do que costumava ser e também não deve ser muito importante. Caso consiga se manter saudável, pode até ser utilizado, dependendo da partida, mas essa é justamente a grande questão que vem impossibilitando o pivô de atuar.

Análise geral

O Twolves  conta com a base jovem dos sonhos de qualquer franquia. Towns e Wiggins são tidos como talentos com potencial grande o bastante para figurarem entre os melhores jogadores da liga no futuro. Além deles, outros atletas como LaVine e Dunn também são muito promissores. Em termos de talento com grande capacidade de evolução, a equipe está entre as melhores da liga.

Entretanto, não adianta possuir todos esses jogadores sem um esquema de jogo confiável e que os ajude em seus desenvolvimentos individuais. Pensando nisso (e observando o que era feito em quadra), a franquia dispensou Sam Mitchell e fechou com Tom Thibodeau, que fez um ótimo trabalho no Chicago Bulls e chega para aliar o talento à organização em quadra.

A chegada de Thibodeau irá auxiliar o time, tanto coletivamente quanto individualmente. Conhecido por montar defesas muito eficientes, o técnico pode ajudar os jovens a desenvolverem uma defesa mais consistente ou tornar os que já são bons no setor, como Wiggins e Towns, a se tornarem marcadores ainda melhores. A equipe deve se apresentar com muito mais disciplina em quadra e com uma rotação mais inteligente, além de possuir peças mais interessantes no banco de reservas.

Tudo bem, o Twolves é visto como um time para o futuro, mas com o talento disponível e um bom técnico no comando, as coisas devem começar a funcionar já a partir de agora. Se tudo der certo, a equipe sairá do estágio onde um time em reconstrução apenas junta peças promissoras e perde, para a fase onde as coisas começam a se encaixar e bons resultados começam a aparecer. Em Minnesota, o futuro começa agora.

Previsão: nono colocado na conferência Oeste

  • Thiago Pinto

    Alguém que viu os jogos da pré-temporada ja viu alguma evolução com o Thibodeau?

    • Luiz

      Nas estatisticas o time tá com a 6ª melhor defesa(terminou a temporada passada como 23ª) da pré-temporada.Mas no ataque ainda tá meio fraco.(Pior do que na temporada passada).

      Mas é só pre temporada ainda,não da pra tirar muita conclusão

    • Pra quem pegou o barco andando, ele está consolidando as posições e funções dentro do time. Aumentou bastante a influência em jogo do Bjelica, Shabazz consolidou como sexto homem e LaVine é o pontuador natural da equipe.

      O ataque continua engessado, mas isso se deve a Wiggins & Towns, estão longe da maturidade dos seus jogos para comandar o ataque do Minnesota (por isso Rubio e sua distribuição são importantes) e eles vão oscilar durante a temporada regular, o que mais me chamou a atenção é ver Towns sendo utilizado no máximo potencial: Arremessando de fora — distribuindo o jogo — atuando na transição.

      https://www.youtube.com/watch?v=Odp0-xPOYng

  • #TheBrodie

    tava com cara de nono msm.Acho que vou errar é o 15° e o 13° msm

  • Lucas

    Não se vai longe sem all stars e existe dois caminhos para conseguir, atrair na agencia livre ou via draft, OKC é o melhor exemplo de um time que virou candidato via escolhas de draft me parece que Wolves será a proxima equipe a assumir este papel, Wiggins e Towns já tem potencial claro para assumir a franquia junte a eles Lavine e Dunn e não esqueçam que Shabazz também foi cotado para ser uma primeira escolha.

  • Leo R.

    Acho e espero que Twolves brigue por playoffs. Tirando os favoritos Warriors e Spurs, creio que haja uma boa disputa no Oeste.

    Nessa concordo com o Jumper e apostaria no Twolves em nono. Apesar de todo potencial presente no elenco, ainda vejo, pelo menos nessa temporada, o time abaixo de franquias mais experientes como Clippers, Blazers, Rockets, Grizzlies e até Thunder. Acho que a principal briga em busca da pós temporada seja com o Jazz, pela oitava colocação.

  • Anderson Luis Monteiro

    Acho q fica em 10º ou 11º, ainda vejo o Utah Jazz na frente dos TWolves.

  • Yan Alves #Suns

    Acho que ainda não será nessa temporada que irão alcançar os playoffs, porém será uma temporada crucial para saber o real futuro da franquia.

  • Esteferson Matos

    Brigará pela 7/8 vaga, na minha opinião…
    KAT joga muito…

  • Galvão 🔥 #305

    Towns vem pra ser All-Star já nessa temporada!

    • Danilo Veroneze #GreenRunsDeep

      tbm acho

  • Luiz

    Lembro da temporada 2013 em que Thibodeau com um quinteto titular que era Hinrich-Butler(Na epoca nem era a estrela que é hoje)-Dunleavy-Gibson(Boozer) e Noah.E venceu 48 partidas indo aos playoffs em 3º na conf leste.

    Agora ele tem um time cheio de jovens talentos mas só o tempo dirá o que esse time vai ser,e como ja foi dito ali embaixo essa temporada é fundamental pro futuro do time.

    • Douglas Vinicius

      esse time do Bulls no papel era feio demais haha

  • Felipe Rodrigues

    Acho que vão brigar até o fim por uma vaga nos playoffs, se Dunn encaixar como se espera vai ser legal ver esse time jogar

  • Gustavo

    Um dos times mais interessantes de se assistir nessa temporada. Quero ver a evolução dos meninos e se Thibs vai arrumar a peneira lá atrás. Se brigar até o final pelas últimas vagas já terá sido uma temporada de sucesso.

    Falta um cara mais experiente e no auge pra conduzir esse time a vôos maiores. Paul Millsap seria meu principal alvo na próxima FA.

  • Julio Zago

    Existe muito talento nesse elenco, Towns, Wiggins, Lavine e Dunn são jovens e extremamente promissores, sob o comando de Thibodeau é de se esperar uma evolução tática com uma defesa muito mais aguerrida e uma rotação menos confusa.
    Evidente que o auge da franquia não será esse ano, mas acredito que o time consiga, finalmente, voltar aos playoffs.
    Sobre o elenco, sempre esperei muito do Rubio e por diversas vezes me decepcionei, o normal é que ele perca cada vez mais minutos para o Dunn até se tornar reserva. Na área pintada Towns reinará absoluto, a questão é simplesmente achar um parceiro ideal para ele, Dieng? Não sei, prefiro o Bjelica, mas não acho que nenhum dos dois seja ideal.

  • CLM Lakers

    Pra ficar ainda melhor podia despachar o Payne e o Pekovic e conseguir um ala melhor pro banco.

  • Com exceção do OKC, é o time que mais irei acompanhar na temporada. Torço para que consigam ir aos Offs, mas mesmo que não consigam sem dúvida será muito bacana assistir a evolução desses jovens.

  • AlexS.F.

    Se o Wolves não evoluir nada eu desisto kkkkkkk
    Tudo ta na mão de 3 jogadores, se Wiggins,Towns e Lavine evoluirem o que se espera o time vai incomodar pra ir pros offs (só não sei se sera suficiente) mas se eles melhorarem ainda mais do que o esperado coloco o Wolves no offs.

    Acho que o mais importante vai ser a evolução do Wiggins, um jogador de garrafão equilibra o time mas quem leva pra outro nivel é o jogador do perimetro, espero que o Ballhandling dele tem melhorado, precisa tirar a armação do Rubio urgentemente pq nos momentos principais é necessario algo mais agressivo e no Wolves por enquanto só vejo o Wiggins com esse potencial.

  • ThiagOo25

    Vai depender muitos dos números dele e da evolução, mas o Town pode concorrer a MIP, não?

  • MarcoLakers

    Esse pode ser um dos times mais legais de se assistir. A expectativa é que a defesa esteja entre as melhores da liga, resta saber como o ataque vai se apresentar e desenvolver, levando em conta as dificuldades ofensivas que o Tibs apresentou em Chicago.
    Espero Wiggins jogar para 25ppg e tb uma boa evolução do Towns, talvez 20/12 de média.

    • luiz

      Talvez aí resida a chave da coisa, já q o tive já é bem intenso ofensivamente e precise colocar esse ponto de defesa pra se acertar

  • Danilo Veroneze #GreenRunsDeep

    concordo , mais essa briga pelo 8 lugar vai ser mto acirrada

  • Felipe Monteiro

    Minha Previsão:

    Minnesota Timberwolves: 9º Lugar.

    Elenco jovem e promissor. Certeza que irá brilhar no futuro. Mas a juventude traz uma certa inexperiência e que, na minha opinião, irá dificultar justamente na hora de confirmar a 8ª vaga. Veja que o Jazz já há alguns anos vem batendo na trave, justamente pela “falta de experiência do elenco”, porém com a chegada de tipos como George Hill, Joe Johnson e Boris Diaw, para mim, o Jazz finalmente emplaca essa oitava vaga, com os Lobos ficando para a próxima temporada.

© Copyright Jumper Brasil 2007-2017 - Todos os direitos reservados