logo lance
undo
Nacionais
Internacionais
Leste
Hawks
Celtics
Nets
Hornets
Bulls
Cavaliers
Pistons
Pacers
Heat
Bucks
Knicks
Magic
76ers
Raptors
Wizards
Oeste
Mavericks
Nuggets
Warriors
Rockets
Clippers
Lakers
Grizzlies
Timberwolves
Pelicans
Thunder
Suns
Blazers
Kings
Spurs
Jazz
Postado em 21 out 2016 às 20:18
Previsão da temporada – Portland Trail Blazers

Time do Oregon surpreendeu na última temporada e volta ainda mais forte

Compartilhe nosso conteúdo!
Envie por email!
Compartilhe no Google+ Google +
Tweet esse post! Twitter
Compartilhar no Facebook! Facebook
Por Gustavo Freitas

Portland Trail Blazers

2015-16: 44-38, quinto lugar na conferência Oeste
Playoffs: Eliminado pelo Golden State Warriors na semifinal de conferência em cinco jogos
Técnico: Terry Stotts (quinta temporada)
GM: Neil Olshey (quinta temporada)
Destaques: Damian Lillard, C.J. McCollum

Time-base: Damian Lillard – C.J. McCollum – Moe Harkless – Al-Farouq Aminu – Mason Plumlee

Elenco

0 – Damian Lillard, armador
6 – Shabazz Napier, armador
3 – C.J. McCollum, ala-armador
23 – Allen Crabbe, ala-armador
5 – Pat Connaughton, ala-armador
8 – Al-Farouq Aminu, ala
4 – Maurice Harkless, ala
1 – Evan Turner, ala
10 – Jake Layman, ala
17 – Ed Davis, ala-pivô
11 – Meyers Leonard, ala-pivô
21 – Noah Vonleh, ala-pivô
24 – Mason Plumlee, pivô
31 – Festus Ezeli, pivô
54 – Greg Stiemsma, pivô

Quem chegou: Shabazz Napier, Evan Turner, Jake Layman (draft), Festus Ezeli, Greg Stiemsma
Quem saiu: Cliff Alexander, Gerald Henderson, Chris Kaman, Luis Montero, Brian Roberts

CJ McCollum

Revisão

A previsão era a mais pessimista possível. Depois de perder jogadores como LaMarcus Aldridge, Wesley Matthews, Nicolas Batum, Robin Lopez e Arron Afflalo, era inaceitável acreditar que o Portland Trail Blazers chegaria aos playoffs. Claro que para Terry Stotts, seus jogadores e torcedores, as chances eram melhores que um eventual 15° lugar na concorrida conferência Oeste. Mas chegar em quinto na temporada regular e avançar sobre o lesionado Los Angeles Clippers para a semifinal, aí sim surpreendeu de vez.

Claro que sabíamos do potencial de Damian Lillard e não havia um segundo nome naquele time até então. C.J. McCollum era projetado como o seu reserva ou até mesmo de Gerald Henderson. Mas este último começou a temporada machucado e McCollum ganhou a posição para jamais perdê-la. O ala-armador tornou-se o segundo cestinha da equipe e mostrou ter mais do que apenas um ímpeto ofensivo.

O Blazers começou bem a temporada, seguiu vencendo e assombrando quem o enfrentava. Deu no que deu. O time foi o verdadeiro vencedor de 2015-16. Perdeu quase todo time titular (dos bons) e mesmo assim, foi longe. Muito longe.

O perímetro

DamianLillard-640x356

Com Damian Lillard e C.J. McCollum, o Blazers tem as suas principais armas para o ataque. Os dois representaram 49% das cestas de três e 41.1% dos pontos totais de toda equipe. É algo comparado somente ao que o Golden State Warriors fez em 2015-16, com Stephen Curry e Klay Thompson (46.6% em três pontos e 44% de todos os pontos).

A ideia é jogar com formações mais baixas, como em boa parte do ano passado, especialmente quando Terry Stotts sacou Meyers Leonard da equipe. O ótimo defensor Al-Farouq Aminu e o ala Moe Harkless vão fazer as posições quatro e três, respectivamente. Isso se não for o contrário em algumas ocasiões. Mas o Blazers ainda trouxe Evan Turner, ex-Boston Celtics, que sabe coordenar o ataque. Turner vai ajudar nas decisões tomadas e vai tirar um pouco o peso sobre Lillard. O time conseguiu manter Allen Crabbe, um grande arremessador de longa distância, que esteve muito próximo de ir para o Brooklyn Nets. Crabbe recebeu proposta do Nets, mas o time do Oregon a cobriu.

O garrafão

Mason Plumlee

Na área pintada, Mason Plumlee é bastante versátil e consegue arremessar de média distância, além de ser um ótimo passador para alguém da posição. Ed Davis, Meyers Leonard e Noah Vonleh, vão brigar por alguns minutos na rotação enquanto Festus Ezeli se recupera de lesão. Ezeli foi contratado por US$ 15 milhões pelas próximas duas temporadas, após deixar o Golden State Warriors. O pivô, de 27 anos, traz intensidade ao garrafão, embora não seja grande opção ofensiva. Apesar de o time não contar com nenhum especialista no assunto, o Blazers foi o quinto que mais rebotes pegou em toda a campanha passada, com média de 45.5.

Análise geral

O Blazers tem a chance de repetir o que fez em 2015-16 e ir mais além. A ideia é utilizar a base que deu certo e progredir em cima dela. A ótima apresentação do Blazers na temporada passada deixou a sensação de que essa equipe tem futuro e, com os ajustes corretos, o time pode ser ainda mais forte. Impactante no ataque e bem dirigido por Stotts, o time vai brigar pelos primeiros lugares da conferência Oeste, sem surpresas.

Lillard deveria ter ido ao Jogo das Estrelas e foi esnobado. Apesar disso, ganhou respeito pela ótima campanha e acabou sendo eleito para o segundo time ideal da NBA. A tendência é que volte ao ASG. Enquanto isso, McCollum vai se estabelecendo como um dos melhores cestinhas jovens da liga. A diretoria do Blazers pode até dizer que tudo foi planejado e que havia a confiança suficiente para que o time chegasse onde chegou. Mas, sinceramente, lembra muito o que aconteceu com o Toronto Raptors há alguns anos, quando Masai Ujiri chegou para fazer a reconstrução do elenco, mas nem precisou e o time deu liga e hoje é um dos melhores do Leste. Por mais times assim.

Previsão: quarto lugar na conferência Oeste

  • Sid Payne- Dança muito

    Vai ser o Rockets da temporada passada(chegou com expectativas pela temporada retrasada)…. nesse caso pela temporad passada…

  • #TheBrodie

    Torcer pro Blazers manter a pegada da temporada passada.
    Vai ser tipo o Leicester tendo que provar o título, só espero que não siga o mesmo caminho.
    Aposto na 5a ou 6a colocação,com Grizzlies full e Rockets reforçado,acredito que fiquem a frente.

    • Pedro

      acho o elenco do Blazers mais profundo que os dois citados, mais opções de bom nível, mesmo que no papel a rotação principal do grizzlies e rockets sejam um pouco melhores; numa temporada longa isso faz bastante diferença

      • #TheBrodie

        elencos mais robustos podem ser um diferencial.Mas também não garante mta coisa.O nosso time sempre foi um exemplo do contrário nos últimos anos.

  • KAJ

    Blazer vem mais forte ainda esta temporada, dois bons reforços táticos (turner e ezeli).

  • Rafael Victor

    Não se fala muito sobre o Blazers, só que fizeram estragos com um time de “renegados” na temporada passada, agora bem reforçados, espero que façam estragos ainda maiores! E também acho que deva ficar entre os quatro primeiros da conferência! Time pra acompanhar e ficar de olho! Espero que surpreendam novamente!

  • Marcelo Desoxi

    Um previsão cabível, porém com uma pitada de otimismo.
    D-Lillard , minha aposta pra cestinha.

  • Evandro

    Acredito q se os coadjuvantes (Aminu, Harkless e Plumlee) mantiverem o nível, o Portland tem só a crescer. Com a aquisição do Turner e do Ezeli o banco está bem mais forte. Torço para conseguir mando de quadra na primeira rodada dos playoffs.

© Copyright Jumper Brasil 2007-2017 - Todos os direitos reservados