logo lance
undo
Nacionais
Internacionais
Leste
Hawks
Celtics
Nets
Hornets
Bulls
Cavaliers
Pistons
Pacers
Heat
Bucks
Knicks
Magic
76ers
Raptors
Wizards
Oeste
Mavericks
Nuggets
Warriors
Rockets
Clippers
Lakers
Grizzlies
Timberwolves
Pelicans
Thunder
Suns
Blazers
Kings
Spurs
Jazz
Postado em 23 out 2016 às 15:15
Raptors tem avaliação preocupante de evolução de Bruno Caboclo

Em lento desenvolvimento, ala brasileiro começa a gerar dúvidas entre técnicos do Toronto Raptors

Compartilhe nosso conteúdo!
Envie por email!
Compartilhe no Google+ Google +
Tweet esse post! Twitter
Compartilhar no Facebook! Facebook
Por Ricardo Stabolito Jr.

Bruno Caboclo vai iniciar sua terceira temporada como jogador da NBA, mas a impressão é que o brasileiro ainda é um calouro na NBA. O ala participou de apenas 14 partidas pelo Toronto Raptors na carreira, somando menos de 70 minutos em quadra. E, mesmo com amplo espaço na equipe afiliada dos canadenses na D-League, os técnicos ainda não tem ideia de como o jogador de 21 anos se encaixa no futuro da organização.

“Infelizmente, acho que ainda não sabemos o que Bruno será. Gostaríamos de ter uma ideia muito mais clara sobre isso, dizer-lhe como deve jogar e como pode ser bem sucedido. Mas não acredito que já esteja definido, seja pelo seu jogo, seja por nosso sistema”, contou o auxiliar do Raptors, Jama Mahlalela, em longa entrevista ao jornalista Eric Koreen, ao site The Athletic.

Assistente do Raptors, David Gale está acompanhando o desenvolvimento de Caboclo na D-League de perto e ainda não o vê com a maturidade para atuar regularmente na NBA. “Bruno exibe flashes do que pode ser, mas ele precisa jogar porque tem que entender melhor quando deve arremessar ou passar, o que é um chute bom e ruim, apurar essa tomada de decisões em quadra”, explicou.

Uma das grandes dúvidas que pairam sobre o jovem talento é a posição em que poderia aproveitar melhor suas qualidades no basquete profissional dos EUA (NBA ou D-League). Ele é um ala de formação, mas tem sido cada vez mais aproveitado como ala-pivô pela comissão técnica do Toronto 905. Para Mahlalela, tudo indica que o brasileiro se consolidará como um “quatro” nas quadras norte-americanas.

“Sentimos que sua capacidade defensiva é melhor entre os alas-pivôs. Seus braços longos ajudam demais na cobertura do pick and roll e ele tem mãos ativas, que desviam passes. No ataque, isso coloca-o em melhor condição para espaçar a quadra. Outros alas-pivôs vão ter problemas para conseguir contestá-lo na linha de três pontos”, avaliou o auxiliar, que comandou os primeiros treinamentos do jovem depois de ter sido selecionado na primeira rodada do draft de 2014.

O Raptors ainda não parece necessitar que Caboclo entre em sua rotação e continua a monitorá-lo à distância. No entanto, Gale admite que o fato de ter paciência não significa que a franquia não possa estar frustrada com a evolução do jovem até agora. “Com três temporadas de experiência, você já precisa ser um jogador da NBA. Não dá para ser o jovem da D-League mais”, sentenciou.

  • #TheBrodie
    • Danilo Veroneze #GreenRunsDeep

      mais um ano entregando gatorade

  • felipe fernando Oliveira

    É uma pena mas parece que ele tem pouca inteligencia pra jogar basquete. Acho que esse cara vai ser a eterna promessa… Vejo Lucas bebe com mais condições do que ele.

  • BetoMavs

    Está longe de estar longe, infelizmente é muito cru ainda.

  • Galvão 🔥 #305

    A falta de evolução que mais me deixa nervoso é a tática! Não sabe se posicionar defensivamente, não sabe fazer a troca de marcação, não sabe usar os braços para proteger o aro. No ataque é um cone da linha de 3 pontos, e não existe movimentação sem a bola. Fisicamente se desenvolveu, mas para a posição 4 não tem a menor chance!

    Ele sempre deu sinais de que poderia desenvolver muita coisa no jogo, mas ele não é bom em nada ainda, que dirá um especialista em algum fundamento. Exemplo é quando um time busca um jogador na D-League por ser um defensor sólido ou um arremessador de longa distância, mas o Caboclo não faz nada em destaque.

    Ele vai ter mais um ano com o Raptors garantido e espero que aproveite, que se desenvolva, jogue partidas na NBA. Por que o basquete brasileiro precisa de renovação, 4 o fracasso do Caboclo é ruim para a seleção que já não vai lá muito bem.

  • Claudio R.

    infelizmente acho que o Lucas Bebê pode ser como o Anderson VArejão, ou seja um bom Role Player e tituloar em algumas ocasiões… Já o Caboclo não vejo seu contrato sendo renovado dps dessa temporada, nem tendo grandes oportunidades esse ano.. A não ser uma evoluçao abrupta, o Caboclo tem dias contados na NBA…. já teve gente muito melhor sendo despejada na NBA por muito menos…

  • Mais um bust brasileiro. Por incrível que pareça teve o contrato renovado por mais 1 ano. Acho que sai mais barato que pagar para alguém dar gatorade.

  • Antonio Ricardo

    Cara pra mim o Bebê e uma cra mais pronto e provavelmente já vai ser mais utilizado já nessa temporada
    Já o Caboclo vai ter mais dois anos de desenvolvimento pra mostrar oque é capaz,acredito que na pior das hipóteses ele se tornará um grandalhão que sabe arremessar de 3(Um May Bonner da vida)

  • Dudu Ferrero

    Chegou como Kevin Durant brasileiro kk mas pow eles podiam forçar umas partidas do Caboclo tentar jogar uns 30min so pra ter uma real certeza sei la

  • Anderson Tomás

    Não quero aqui tirar a responsabilidade de Caboclo nessa história toda, mas poderíamos parar pra questionar tbm a galera que cuida da garotada no 905.

    O elenco de Dwane Casey (que é um cara que eu gosto) , roda muito pouco e ainda por cima tem muitos valores jovens e consolidados, isso dificulta demais a entrada de Cabloco, e claro se ele não fizer a parte dele aí fica complicado.

    Torcer pra ele aproveitar bastante esse ano.

  • IchHeisseLeo – Belém Mavericks

    Não seria melhor se ele fosse pra alguma franquia que pudesse oferecer um tempo de quadra maior? Alguma que esteja em modo tank ou perto disso

  • DamonHeat™

    ele é um cone na linha de 3,só fica ali parado.
    uma pena

  • ThiagOo25

    Querem que o mlk evolua mas só deixam ele na D-League. O nível é diferente.
    Ele treina com o time principal pelo menos?

  • Fagner Santos

    Deveria emprestar para algum time da Europa, lá é outra filosofia, acredito q é bem mais fácil de aprender o ” básico “, para dps incrementar na nba algo a mais. Raul, Nogueira, Splitter, Huertas, são exemplos. E quando vieram a nba, sempre falam q os atletas são mais fortes (nba), então pq não faz inverso ? Caboclo já tem uma ideia de como funciona nos EUA, de vez em quando, vejo alguns videos, tem potência, os bloqueios, ataque, 3 pontos e tals… a dificuldade q tem, é qndo passa a bola para ele, parece q o adversário já sabe o q ele vai fazer.

  • Maia Bucks

    Sendo trocado por alguma pick de segunda rodada em 3… 2… 1….

  • Gabriel Ximenes

    O GM do Raptos ainda é o Uriji? Porque quando o Caboclo foi selecionado, ele disse que o Bruno “estava há dois anos de estar há dois anos”. Então pelas minhas contas, temos mais dois anos para ver se ele consegue realmente se desenvolver rsrs agora, tem que colocar o moleque pra jogar e ver no que dá.

    • Gabriel Corrêa

      Na realidade quem disse essa famosa frase (two years away from being 2 years away) não foi o Masai Ujiri. Foi o analista da ESPN Fran Frischilla.

      • Gabriel Ximenes

        Ahhhh sim. Falha minha então rsrs.

  • Vinícius Maia

    Alguém disse algo um dia aqui no Jumper que é muito verdadeiro: com o basquete que o Caboclo apresentou até o momento, ele seria reserva até no NBB.

    • DamonHeat™

      negocio que ele não evoluiu nada em 2 ou 3 anos na nba.
      continua sendo o mesmo garoto cru, com um grande potencial.

      continuar assim, vai ser reserva a vida toda

  • jah

    Para mim sempre esteve claro que o caboclo era apenas um potencial físico enorme, mas com lacunas gravíssimas em todos os departamentos do jogo. Culpa dos péssimos treinadores de base que temos no Brasil. Consertar defeitos básicos aos 19, 20 anos, que deveriam ser sanados com 13 anos no máximo é complicado…Por mais que a gestão por parte do Toronto Tenho sido muito boa ( de não queimar o garoto de cara na nba e deixá-lo desenvolver o seu basquete na dleague), chega uma hora que não dá mais. 3 anos de d leágua e quase nenhuma evolução…aí complica. Repito, o problema é a formação de base no Brasil e agentes gananciosos que preferem os dólares a uma gestão de carreira coerente e evolutiva. Quiseram colocar um menino que mal jogava no nbb de cara na nba, isso foi enganação. Mais um diamante bruto que esqueceram de lapidar antes de vender na joalheria…uma pena…temporada que vem tá de volta ao nosso grande nbb.

  • drakes

    Quando ele chegou ao Raptors, o time ainda não tinha time na DBL, ele foi para um time que não tinha grande interesse em desenvolve-lo, na temporada seguinte aí sim. mas assim como outros o Caboclo é uma aposta, a maioria não vinga, como parece ser o caso do brasileiro.

  • Paulo Alves

    Bruno caboclo tem somente 21 anos, acho que nao tem nenhum jogador com 21 anos no NBB com a mesma habilidade e fisico. O problema que na NBA a cobrança é proporcional aos milhões pagos de salario. Sem falar que o tipe do Raptors está muito disputado na posição dele. E acho ainda que os alguns americanos boicotam os estrangeiros na hora de passar a bola. Se o Raptors dispensá-lo com certeza não faltarão propostas muito boas na NBA ou Europa

    • luiz

      Até pq é difícil o cara evoluir na NBA ficando só como novato na d-league

      Tem de dar espaço também, não criticar só por criticar

© Copyright Jumper Brasil 2007-2017 - Todos os direitos reservados