logo lance
undo
Nacionais
Internacionais
Leste
Hawks
Celtics
Nets
Hornets
Bulls
Cavaliers
Pistons
Pacers
Heat
Bucks
Knicks
Magic
76ers
Raptors
Wizards
Oeste
Mavericks
Nuggets
Warriors
Rockets
Clippers
Lakers
Grizzlies
Timberwolves
Pelicans
Thunder
Suns
Blazers
Kings
Spurs
Jazz
Postado em 7 nov 2016 às 14:00
#BrazilianWeek – Opening Season

Acompanhe a semana dos brasileiros na NBA no Jumper Brasil

Compartilhe nosso conteúdo!
Envie por email!
Compartilhe no Google+ Google +
Tweet esse post! Twitter
Compartilhar no Facebook! Facebook
Por Gabriel Farias

Todas às segundas-feiras, Jumper Brasil dedica uma coluna especificamente aos jogadores brasileiros na NBA. Nosso articulista Gabriel Farias vai trazer as estatísticas da semana, analisar desempenhos e ranquear os jogadores ao longo da temporada. Este é o nosso ponto de encontro para discutir os nove representantes do país na maior liga de basquete do planeta.

Enriqueçam a discussão e deixem suas sugestões nos comentários para que possamos melhorar cada vez mais esse novo espaço do site. Então, segue nosso primeiro #BrazilianWeek da temporada 2016-17:

#1 Nenê Hilário (Ala-pivô, Houston Rockets)

Médias na temporada: 8.2 pontos, 3.6 rebotes, duas assistências e 59% de aproveitamento nos arremessos em cinco jogos

Novo time, mesma vida. Nenê Hilário chegou ao Houston Rockets disputando a vaga deixada por Dwight Howard com o suíço Clint Capela. Apesar de o concorrente ser considerado o titular, Nenê tem apenas cinco minutos a menos em quadra por partida. Utilizado em cinco dos seis jogos da equipe até aqui, Nenê anotou dez pontos ou mais em duas oportunidades sob o comandando de James Harden. Contra o Cleveland Cavaliers, o brasileiro ainda conectou sua primeira bola de três pontos após 82 jogos atuados.

#2 Cristiano Felício (Ala-pivô, Chicago Bulls)

Médias na temporada: 3.2 pontos, 3.3 rebotes e 50% de aproveitamento nos arremessos em seis jogos

Após terminar a temporada 2015-16 em alta e ter atuações surpreendentes no título do Chicago Bulls na Summer League, Cristiano Felício tem atuado mais que em sua campanha de estreia, porém, seus números continuam baixos e extremamente dependentes do placar da partida. Quando o Bulls tem uma vantagem larga ou uma derrota sacramentada no terceiro período, o técnico Fred Hoiberg permite que o brasileiro fique em quadra.

#3 Leandro Barbosa (Ala-armador, Phoenix Suns)

Médias na temporada: 3.7 pontos, 1.5 rebotes, 1.2 assistências e 38% de aproveitamento nos arremessos em seis jogos

A terceira passagem de Leandrinho pelo Phoenix Suns será bem diferente. O antigo melhor reserva da NBA não será nem a primeira opção do técnico Earl Watson para o perímetro. Com Eric Bledsoe, Devin Booker e Brandon Knight saudáveis, Leandrinho só sairá do banco em caso de problemas com faltas ou ajustes para formações menores. Até aqui, o brasileiro tem seu pior aproveitamento nos arremessos da carreira e sua menor pontuação em 13 temporadas na liga.

#4 Lucas Nogueira (Pivô, Toronto Raptors)

Médias na temporada: Sete pontos, cinco rebotes, um roubo de bola e um toco em um jogo

Se essa coluna fosse publicada 24 horas mais cedo, Lucas Bebê não teria qualquer estatística associada ao seu nome. Porém, Jonas Valanciunas foi retirado da partida contra o Sacramento Kings. Com a ausência do titular, Nogueira atuou pela primeira vez na temporada e mostrou seu valor. A preferência do técnico Dwane Casey pelos novatos Pascal Siakam e Jakob Poeltl é clara, mas o jogador de 24 anos tem mais condições que Leandrinho, Neto, Huertas ou Varejão de mudar sua atual posição no elenco.

#5 Marcelinho Huertas (Armador, Los Angeles Lakers)

Médias na temporada: Dois pontos, dois rebotes, três assistências e 28% de aproveitamento nos arremessos em dois jogos

Com 6.6 pontos, 4.6 assistências, 43% de aproveitamento nos arremessos e 22 minutos por partida, Marcelinho Huertas foi uma das melhores peças do Los Angeles Lakers após o Jogo das Estrelas, garantindo sua permanência na NBA para a temporada 2016-17. Sem Kobe e com Luke Walton como novo técnico, o brasileiro foi preterido pela evolução da dupla D’Angelo Russell e Jordan Clarkson. Com Nick Young e Lou Williams como opções mais experientes no banco, Huertas atuou em apenas 20 dos 336 minutos da equipe na campanha. Esse número pode piorar com a volta de José Calderon ao elenco saudável.

#6 Anderson Varejão (Pivô, Golden State Warriors)

Médias na temporada: 0.5 pontos, 0.5 rebotes, 0.5 assistências e 0.5 roubos de bola em dois jogos

Anderson Varejão continua seu declínio na NBA. Após 8.5 minutos por partida nos 22 jogos com o Golden State Warriors na temporada 2015-16, o pivô jogou apenas oito minutos em seis jogos da equipe. As saídas de Andrew Bogut e Festus Ezeli não mudaram a situação do veterano. Zaza Pachulia, JaVale McGee, Kevon Looney e David West são os principais nomes do banco de reservas, e travarão qualquer chance do brasileiro ser realmente relevante para a franquia durante jogos.

#7 Raul Neto (Armador, Utah Jazz)

Médias na temporada: Zero pontos, 0.5 rebotes, 0.5 assistências e 0.5 erros ofensivos em dois jogos

Mais um brasileiro preso em time com muitas opções. George Hill, Shelvin Mack e Dante Exum são as primeiras opções do técnico Quin Snyder. Gordon Hayward, Joe Johnson e Rodney Hood impossibilitam a utilização de Neto como segundo armador. Assim como os outros, apenas lesões podem tirar o brasileiro dessa situação.

#8 Bruno Caboclo (Ala, Toronto Raptors)

Médias na temporada: Não atuou

Demorou seis jogos para o Dwane Casey enviar Bruno Caboclo para a D-League. Nas próximas semanas, as atuações de Caboclo na liga de desenvolvimento serão analisadas, mas é difícil prever o quanto isso mudará seu futuro na equipe. A direção do Toronto Raptors já considera ter errado na seleção do ala e espera que a temporada 2016-17 tenha o mínimo indicio de acerto.

#9 Tiago Splitter (Ala-pivô, Atlanta Hawks)

Médias na temporada: Não atuou

Tiago Splitter se recuperou da cirurgia que o tirou dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, mas contundiu a parte posterior da coxa. A previsão é de retorno em mais uma ou duas semanas.

  • Triste estar acompanhando essa temporada dos brasileiros, Nenê mostra-se (como sempre) uma opção importante em Houston, Felício ainda peca um pouco em seu jogo, Leandrinho sem espaço numa boa rotação no suns, Huertas poderia jogar mais, Raul tem que ser trocado, Cabloco foi um erro dos raptors, Splitter vai ser importante quando voltar, Bebê pode ganhar mais tempo de quadra…

  • Lucas

    Nene o melhor sempre mais acho que Bebe pode surpreender

  • Eduardo Saraiva

    Varejão ser preterido pelo Javali é dose pra mamute!

© Copyright Jumper Brasil 2007-2017 - Todos os direitos reservados