logo lance
undo
Nacionais
Internacionais
Leste
Hawks
Celtics
Nets
Hornets
Bulls
Cavaliers
Pistons
Pacers
Heat
Bucks
Knicks
Magic
76ers
Raptors
Wizards
Oeste
Mavericks
Nuggets
Warriors
Rockets
Clippers
Lakers
Grizzlies
Timberwolves
Pelicans
Thunder
Suns
Blazers
Kings
Spurs
Jazz
Postado em 18 nov 2016 às 16:26
Como Giannis está sendo preparado para liderar o próximo ‘Big Three’ da NBA

Leitor Luiz Henrique Santos analisa a equipe de Wisconsin

Compartilhe nosso conteúdo!
Envie por email!
Compartilhe no Google+ Google +
Tweet esse post! Twitter
Compartilhar no Facebook! Facebook
Por Redação Jumper Brasil

Por Luiz Henrique Santos (leitor)

Existem duas filosofias amplamente divulgadas para entender o que o Milwaukee Bucks está fazendo com a sua franquia. A primeira é que sua grande prioridade é o desenvolvimento do terceiranista Giannis Antetokounmpo de ‘diamante bruto’ em um dos melhores jogadores da NBA. A outra é que eles estão na vanguarda de uma “Revolução de comprimento”, em que eles selecionam e trabalham jogadores de altura significativa e que podem jogar em várias posições.

Nenhum dos dois conceitos é necessariamente falso, mas dando uma olhada no que o Bucks encara pela frente, o seu plano parece ser um pouco mais específico.

Tão rapidamente quanto Antetokounmpo tem desenvolvido habilidades e compilando estatísticas, o Bucks não precisa que ele se torne um novo LeBron James ou Kevin Durant. E esta experimentação posicional a que ele é submetido, não é realmente tão abstrata quando se pensa em fazê-lo fazer tudo em quadra para que ele possa evoluir para um super jogador.

Nesta temporada ou na próxima, eventualmente, Khris Middleton retornará e Jabari Parker ficará ainda mais confortável com seus pontos fortes como jogador da NBA. As coisas que o Bucks está fazendo atualmente com o Greek Freak são para desenvolvê-lo e transformá-lo em um complemento perfeito para os dois companheiros de equipe.

Parker, Middleton, Antetokounmpo

O que quer que o Bucks faça, eles já podem abraçar as vantagens de comprimento e versatilidade melhor do que qualquer outra equipe simplesmente apostando em Antetokounmpo (2,11 metros), Parker (2,03 metros) e Middleton (2,03 metros). Eles não são apenas altos, eles são atléticos. E eles não são apenas atléticos, eles são hábeis. Mas o mais importante, enquanto suas habilidades coincidem, eles não são previsíveis.

Todo mundo adoraria ter um Kevin Durant no seu time. O Bucks está apostando em três versões diferentes dos pontos fortes de Durant, todos jogando juntos. Middleton, assumindo que ele retorna em plena saúde, é um dos jogadores ofensivos mais subestimados da liga. Ele é um dos melhores arremessadores de três pontos na NBA, e pode colocar a bola no chão e infiltrar. Parker está começando a mostrar as habilidades ofensivas projetadas para ele fora da faculdade. Depois de oito jogos nesta temporada, ele tem uma média de 19,5 pontos por jogo. Ele é um ala-pivô moderno que pode atacar o aro e abrir seu arremesso de média distância. Parker pode pontuar com facilidade sobre qualquer um menos atlético do que ele e, para esclarecer, não há muitos jogadores em sua posição que são atléticos como ele.

Ambos Middleton e Parker usam seu comprimento para complementar suas melhores forças ofensivas (arremesso para Middleton e movimentos de post para Parker). Mas um detalhe muito simples permanece no basquetebol: a melhor maneira de utilizar o comprimento e o atletismo é através do pick-and-roll. Então, se você está se perguntando por que o Bucks tem jogado com Antetokounmpo de armador, a resposta é provavelmente porque esse é o elo perdido.

Imagine ter dois jogadores de 2,03 metros, que podem tanto arremessar quanto utilizar mismatches no garrafão para jogar no pick-and-roll e adicionando alguém com 2,11 metros conduzindo a bola e que pode sair de uma marcação alta e essencialmente chegar a cesta com uma passada apenas. O tempo de Antetokounmpo conduzindo a bola agora pode não significar que ele seja um armador em tempo integral. Poderia apenas ser a preparação para o que se tornará a assinatura do Bucks.

Pode parecer complicado aplicar projeções específicas a jovens jogadores ainda em desenvolvimento (Parker tem 21 anos, Antetokounmpo tem 22 e Middleton tem 25 anos), mas eles estão evoluindo rapidamente em seu potencial. Provavelmente nunca houve um jogador na NBA com tanto atleticismo como Antetokounmpo, que se desenvolveu tão rapidamente como ele. (LeBron James não entraria nessa conversa, porque ele entrou na liga muito mais polido do que Antetokounmpo). Esses três jogadores poderiam combinar a média de 60 pontos por jogo já na próxima temporada.

Se eles continuarem a melhorar no mesmo ritmo, o Bucks terá muitas opções ofensivas e estará preparado para seguir em frente com a versatilidade defensiva que os impedirá de ser superado por qualquer estilo de jogo. Eles podem se tornar uma equipe parecida com o Golden State Warriors na linha de três pontos, e ainda encarar times com jogadores fortes no low-post, esses tipos de jogadores estão se tornando escassos na NBA, e o Bucks tem o comprimento para se tornar a melhor defesa de aro da liga. Zach Randolph, por exemplo, pode intimidar qualquer um deles no post, mas tentar conseguir um arremesso livre contra a sua defesa rotativa seria muito complicado.

O comprimento de jogadores como Thon Maker e John Henson (ambos os jogadores possuem em torno de 2,13 metros) não é inconsequente, mas quem dá suporte ao trio de Middleton/Antetokounmpo/Parker pode oferecer situações diferentes, para que tendo os três em quadra, eles permitam Milwaukee jogar com uma formação maior ou menor. Talvez Maker pudesse transformar-se em um protetor de aro tipo o Willie Cauley-Stein. Role Players como Matthew Dellavedova, com conjuntos de habilidades específicas, não são difíceis de encontrar e podem ser envolvidos facilmente quando você insiste em três jogadores com versatilidade de posicionamento.

É fácil olhar para o Greek Freak e dizer que ele pode ser trabalhado em qualquer posicionamento. Provavelmente é verdade. Mas Jason Kidd é quem está fazendo a moldagem, e ele pode apenas estar moldando-o em uma pequena parte de um plano muito maior.

 

  • Vinicius_nba

    Bacana a análise. E eu pensei que você só sabia fazer aquelas piadinhas cheias de trocadilhos rs. Brincadeira… Parabens pelo texto.

  • Claudio R.

    Gostei do Texto, se realmente olharmos com um pouco mais de atenção, o Bucks tem tanto futuro quanto Sixers e Wolves …. bom texto.

  • Donovan- Best Coach in the NBA

    Foi o carinha das piadas q fez… q bacana

    Bela análise

  • Joao Leite

    Depois de dois anos acompanhando o site, criei uma conta só para parabenizar pelo texto!

    Parabéns!

  • Uncle Drew

    HEH!
    Legal. Excelente texto Luiz.
    Se a moda pega, tem q mandar o Indian fazer um texto sobre o Pacers e o Paul George! HAHAHA

    • Claudio R.

      kkkkkkkk…

  • Galvão 🔥 #HEATisOn #305

    Foi uma explanação bem romântica quanto as expectativas para a equipe no futuro rs

    Eu gosto desse tipo de texto e acho que eles vão bem afundo de temas que muitos de nós que torcemos para outras franquias não temos como observar.

    Eu também acho Kriss Middleton subestimado, mas acho que a falta de consistência no arremesso de outros jogadores o sobrecarrega, e deixa o caminho dele mais complicado para arranjar bons arremessos livre. E acho que o Giannis tem muita expectativa sobre seus ombros, parece que ele está sendo treinado para ser o Westbrook com 2,11m, porém falta bastante coisa a ser desenvolvida nele ainda.Por que nessa temporada ele tem se tornado um pouco previsível! Até comentei no jogo contra o Heat que ele chegou a chamar a ISO e quando parte pra dentro tentar uma spin umas 5 posses de bola seguidas que não deram em nada, além dessa falta de arremesso ainda é um grande problema. Mas ele é muito novo e tá nas mãos de um dos caras mais corajosos que tem no cargo de treinador. Acho que o termo Big Three é correto e curti muito o texto!

  • Uncle Drew

    Uma das coisas q eu sempre bato na tecla, é q o Jabari Parker precisa começar a arremessar mais de 3 pts para “libertar” seu potencial ofensivo. Ele fazia isso em Duke e estranhamente deixou de arremessar em suas primeiras 2 temporadas.
    Nesta temporada ele está com médias de 2.7 arremessos de 3 pts por partida. Acho q o desenvolvimento dele nesse quesito, é fundamental para o sucesso do Bucks. Uma jogada de pick-and-pop entre Giannis e Parker pode ser letal para esse ataque, e ajudaria a espaçar mais a quadra com o Middleton, Dellavedova e (futuramente) o Thon Maker (q tem essa tendência de arremessar de longe tbem.).
    O Luiz acertou em cheio, quando falou sobre versatilidade sobre o Bucks. É a palavra chave sobre a franquia nesse momento, e eles estão seguindo adiante com esse projeto de jogadores versáteis (Thon Maker).

  • Marcelo Desoxi

    Mais teto que Green Bay , pelo menos.
    #OqueAconteceuComA-Rod?

  • Nilton Junior

    Bacana de mais! Faltou algum trocadilho aí no meio do texto, na espécie de uma assinatura!! HAHAHAHAHHA

  • BetoMavs

    Texto bacana e bem otimista, talento o time tem mesmo, essa versatilidade da equipe vai ficar ainda mais evidente quando Parker e o Giannis desenvolverem seus arremessos de longa distância, essa ainda é a principal deficiência do time do Bucks e deixa o ataque um pouco previsível.

    • Jefferson Lucas

      Imagine esses caras arremessando 40% de bolas de 3.

  • Doug

    Parabéns, Luiz! É bem isso que vc disse mesmo. Os Bucks têm feito da quadra um grande laboratório, principalmente, no que tange ao Puto…e já que você não fez a sua, lá vai: “Você como piadista é um bom analista”…brincadeira, seus trocadilhos são espirituosos e infames e seu texto foi muito bom…

  • Passo Chave

    Faltou uma piada no meio do texto. Parabéns Luiz!

  • Roberto Terra

    link hornets?

  • Roberto Terra

    Começamos muito bem esse jogo. Não sei se me animo ou me preocupo.

  • Roberto Terra

    Batum e Zeller estão pro jogo hoje

  • Roberto Terra

    Zeller com 12 pontos e Batum com 9 (3 bolas de 3)

  • Danilo

    Próximo vai ser o Michel com seus textos q dão oq falar. Mas boa analise, realmente o Bucks tem um ótimo futuro.

  • Roberto Terra

    Kaminsky entrou muito mal no jogo. Kembinha esta bem ruinzinho também. Mas Hornets é o Rocky Balboa da NBA, jogamos de verdade só no segundo tempo.

  • gabrielnba

    Bucks tem um bom time mesmo pro futuro, mas o time que eu vejo que pode realmente brigar por aneis daqui uns anos é o Wolves, time jovem, jogadores não param de evoluir, Wiggins jogando o fino da bola.
    Mas enfim, bom ver que esses mulekes tão evoluindo bem rapido

    • Jefferson Lucas

      Já imaginou se Timbedou consegue convencer CP3 a vir para os Wolves e comandar essa molecada aos playoffs. #jogaredegraca

  • Gustavo Freitas

    O espaço para o leitor existe. Já recebemos outros textos antes, mas precisam ser bem escritos e fundamentados. Esse não é o primeiro do Luiz Henrique e incentivamos qualquer um a fazer o mesmo.

    • Claudio R.

      como mandar pra vcs?

    • Guilherme Prates

      Não rola um “tema”, um “brieing”? Podemos escrever sobre qq assunto (desde q relevante, claro hehhe)

      • Gustavo Freitas

        Sobre o que bem entenderem. haha. Não tem restrição.

© Copyright Jumper Brasil 2007-2017 - Todos os direitos reservados