logo lance
undo
Nacionais
Internacionais
Leste
Hawks
Celtics
Nets
Hornets
Bulls
Cavaliers
Pistons
Pacers
Heat
Bucks
Knicks
Magic
76ers
Raptors
Wizards
Oeste
Mavericks
Nuggets
Warriors
Rockets
Clippers
Lakers
Grizzlies
Timberwolves
Pelicans
Thunder
Suns
Blazers
Kings
Spurs
Jazz
Postado em 21 nov 2016 às 16:33
#BrazilianWeek – Edição 3

Acompanhe a semana dos brasileiros na NBA no Jumper Brasil

Compartilhe nosso conteúdo!
Envie por email!
Compartilhe no Google+ Google +
Tweet esse post! Twitter
Compartilhar no Facebook! Facebook
Por Gabriel Farias

Todas às segundas-feiras, Jumper Brasil dedica uma coluna especificamente aos jogadores brasileiros na NBA. Nosso articulista Gabriel Farias vai trazer as estatísticas da semana, analisar desempenhos e ranquear os jogadores ao longo da temporada. Este é o nosso ponto de encontro para discutir os nove representantes do país na maior liga de basquete do planeta.

Enriqueçam a discussão e deixem suas sugestões nos comentários para que possamos melhorar cada vez mais esse novo espaço do site. Então, segue nosso terceiro #BrazilianWeek da temporada 2016-17:

#1 Nenê Hilário (Ala-pivô, Houston Rockets)

Médias na semana: 13.3 pontos, cinco rebotes e 68% de aproveitamento nos arremessos em três jogos
Médias na temporada
: 8.5 pontos, 3.9 rebotes, 1.2 assistências e 60% de aproveitamento nos arremessos em 11 jogos

Nenê se recuperou de uma semana abaixo da média com três atuações espetaculares pelo Houston Rockets. O brasileiro ultrapassou os dez pontos nas três partidas, apesar de não atuar por mais de 20 minutos. Foram 17 arremessos convertidos em 25 tentativas e mais uma bola de três pontos na conta. Nenê precisou de 11 jogos no Rockets para garantir sua primeira temporada com pelo menos duas conversões em tiros de longa distância. Os nove erros ofensivos foram a marca negativa da semana.

#2 Leandro Barbosa (Ala-armador, Phoenix Suns)

Médias na semana: Nove pontos, um roubo de bola e 60% de aproveitamento nos arremessos em três jogos
Médias na temporada
: 5.8 pontos, 1.2 rebotes, 1.4 assistências e 50% de aproveitamento nos arremessos em 13 jogos

A boa atuação de Leandrinho contra o Golden State Warriors na semana passada se repetiu durante os últimos sete dias. O brasileiro ultrapassou os dez pontos em duas das três partidas do Phoenix Suns na semana. Saindo do banco de reservas com a missão de pontuar, Leandrinho conectou 12 de seus 20 arremessos gerais, sendo três de longa distância. Excluindo os pontos, Leandrinho teve dois rebotes, duas assistências e três roubos de bola somando os três compromissos.

#3 Lucas Nogueira (Pivô, Toronto Raptors)

Médias na semana: Zero pontos, três rebotes, um toco e 0% de aproveitamento nos arremessos em três jogos
Médias na temporada
: 4.7 pontos, 5.4 rebotes, 1.9 tocos e 83 % de aproveitamento nos arremessos em sete jogos

Mais uma vez, a ascensão de Lucas Bebê no Raptors não passou de uma semana. Após uma atuação de seis pontos, dez rebotes, três roubos de bola e cinco tocos contra o Knicks, Bebê atuou por nove minutos contra o Cleveland Cavaliers e 12 contra o Golden State Warriors. O nascimento de seu primeiro filho pode ter influenciado na queda de rendimento. Agora, Bebê terá que remar tudo de novo para passar Pascal Siakam e Jakob Poeltl na rotação de Dwane Casey.

#4 Cristiano Felício (Ala-pivô, Chicago Bulls)

Médias na semana: Dois pontos, três rebotes e 100% de aproveitamento nos arremessos em um jogo
Médias na temporada
: 2.3 pontos, três rebotes e 45% de aproveitamento nos arremessos em dez jogos

Cristiano Felício continua como última opção do Fred Hoiberg. O pivô recebeu apenas 2.8 minutos em média nos últimos três jogos e sequer saiu do banco contra o Utah Jazz. Sua partida mais significativa foi contra o Portland Trail Blazers, quando pegou cinco rebotes em quatro minutos de ação.

#5 Marcelinho Huertas (Armador, Los Angeles Lakers)

Médias na semana: Não atuou
Médias na temporada: 1.3 pontos, 1.3 rebotes, 2.7 assistências e 25% de aproveitamento nos arremessos em três jogos

Com o retorno de Jose Calderon, Marcelinho Huertas é apenas o sexto jogador das posições 1 e 2 no elenco do técnico Luke Walton. Nem a lesão de D’Angelo Russell permitiu que o brasileiro entrasse em quadra na última semana. O novo comandante também mostrou que prefere o novato Brandon Ingram atuando como armador em quadra que Huertas.

#6 Anderson Varejão (Pivô, Golden State Warriors)

Médias na semana: Não atuou
Médias na temporada
: Um ponto, 1.7 rebotes, 0.7 assistências e 0.3 roubos de bola em três jogos

Anderson Varejão foi mais um brasileiro que não teve tempo de quadra nem no garbage time. Varejão atuou em apenas três dos 13 primeiros jogos do Golden State Warriors e precisará esperar por noites em que o técnico Steve Kerr opte por poupar alguns jogadores do elenco.

#7 Raul Neto (Armador, Utah Jazz)

Médias na semana: Três pontos e 50% de aproveitamento nos arremessos em dois jogos
Médias na temporada
: 1.2 pontos, 0.4 rebotes, 0.4 assistências e 40% de aproveitamento nos arremessos em cinco jogos

O armador Raul Neto manteve sua baixa média de 2.5 minutos por partida apesar da contusão do titular George Hill. Ainda assim, o brasileiro pode “comemorar” a semana. Na partida contra o Denver Nuggets, Raulzinho anotou seus primeiros pontos da temporada. Os últimos jogos serviram para mostrar que o brasileiro não faz parte dos planos de Quin Snyder, independentemente se Hill estiver disponível.

#8 Bruno Caboclo (Ala, Toronto Raptors)

Médias na semana: Não atuou
Médias na temporada
: Não atuou

Bruno Caboclo chegou à D-League mostrando que está acima do nível média da Liga de Desenvolvimento. Com poucos treinos e entrosamento com a equipe do Toronto 905, Caboclo atuou em duas partidas na última semana, com médias de 11.5 pontos, 6.5 rebotes, três assistências, 4.5 tocos e 39% de aproveitamento nos arremessos de quadra. Apesar dos números expressivos, o brasileiro precisa melhorar sua aproveitamento ofensivo se quiser sonhar com uma nova chance na NBA neste ano.

#9 Tiago Splitter (Ala-pivô, Atlanta Hawks)

Médias na semana: Não atuou
Médias na temporada
: Não atuou

Tiago Splitter ainda não estreou na temporada 2016-17 e espera liberação da comissão médica do Atlanta Hawks para entrar em quadra.

  • Vitor Martins

    Basquete brasileiro vai de mal a pior. Se não bastasse a CBB os caras não conseguem nem pisar em quadra. É claro que tem alguns brasileiros que fizeram/fazem diferença em seus times, Nêne na carreira inteira, Splitter saudável, Leandrinho e Varejão nos bons tempos, mas em geral, hoje, principalmente os mais novos, não fazem absolutamente nada e nem farão. Só estão lá para a “mundialização” da NBA.

  • Rubens

    Na verdade o Bebê não perdeu espaço pro Poeltl, acontece que o Valanciunas está 100% recuperado da lesão e em boa fase, somando isso ao small ball, ele tem poucos minutos mesmo, infelizmente.

  • Lucas

    situação dificil dos jovens precisam conseguir tempo de quadra Felicio x Portis

  • Ano mais triste para o basquete brasileiro na NBA nos últimos anos…

© Copyright Jumper Brasil 2007-2017 - Todos os direitos reservados