logo lance
undo
Nacionais
Internacionais
Leste
Hawks
Celtics
Nets
Hornets
Bulls
Cavaliers
Pistons
Pacers
Heat
Bucks
Knicks
Magic
76ers
Raptors
Wizards
Oeste
Mavericks
Nuggets
Warriors
Rockets
Clippers
Lakers
Grizzlies
Timberwolves
Pelicans
Thunder
Suns
Blazers
Kings
Spurs
Jazz
Postado em 22 nov 2016 às 19:43
Mark Cuban “esfria” Seattle e posiciona-se contra expansão na NBA

Para dono do Mavericks, aumento do número de times não faz sentido do ponto de vista econômico

Compartilhe nosso conteúdo!
Envie por email!
Compartilhe no Google+ Google +
Tweet esse post! Twitter
Compartilhar no Facebook! Facebook
Por Ricardo Stabolito Jr.

cuban

Seattle vive a expectativa de voltar a ter um time na NBA após quase uma década, com um grupo de empresários preparando nova investida para tentar “reativar” o tradicional Supersonics. Mas, se depender do polêmico Mark Cuban, a cidade não retornará ao cenário da liga tão cedo. O dono do Dallas Mavericks mostrou-se contrário a um possível processo de expansão e não acredita haver espaço para novas franquias.

“Nós temos times o bastante neste momento. Economicamente, uma expansão não faria sentido. Há diversas cidades que precisam de uma equipe, mas, para a NBA, não é a hora. Faz apenas seis anos que a liga teve que comprar uma franquia por questões de mercado. Nós melhoramos muito nossa situação desde então, mas ainda temos mais a avançar antes de expandir”, afirmou o mandatário, em entrevista ao jornal Boston Globe.

Recentemente, Seattle deu mais um passo à frente na tentativa de recolocar-se na liga com avanços em relação à construção da arena multiuso com capacidade para até 20 mil pessoas que receberia o Supersonics, a Seattle Arena. Isso, porém, não parece ser o bastante para convencer Cuban. Apesar do considerável aumento das verbas neste ano, o empreendedor acredita que a NBA não pode empolgar-se e tomar decisões impulsivas.  

“Eu acho que ainda temos alguns desafios. Não podemos pensar que o novo acordo de televisão fez tudo ficar ótimo. Não temos a audiência da NFL, por exemplo, mas vejo muito potencial de crescimento. Os torcedores amam o esporte, participam do dia-a-dia, assistem aos jogos e nossa média de público nos ginásios é boa. Estamos em uma boa posição, mas é possível melhorar”, pontuou Cuban, que já havia sido contrário à expansão no passado.

As tentativas de melhora já estão começando. O dono do Mavs elogiou a decisão de trocar o comando da comissão de arbitragem da NBA e vê o posicionamento político de profissionais ao redor da liga como um fator positivo para a credibilidade da liga. Mas, para alcançar a popularidade da NFL, o mandatário aposta que o maior trunfo está na visibilidade dos “artistas” que fazem o esporte em quadra.

“Somos a única das quatro grandes ligas cujos jogadores são realmente marcas. Os atletas são bem conhecidos, os fãs sabem os 15 integrantes da maioria dos elencos por conta dos videogames e fantasy. Mais do que isso, eles consideram que nossos jogadores são exemplos para a sociedade. Isso é sempre bom”, concluiu Cuban, prevendo voos mais altos para a NBA no futuro.

  • DirkMito

    Foco no Draft e esquece o resto da liga seu fdp.

  • Indian! #GoJazz😎

    Mais times ?!, Fala Sério nem tem tantos jogadores pra isso

  • Pedro Ferreira

    Ae esses novos times se entrarem pega jogadores da onde?

  • Donovan- Best Coach in the NBA

    Esse mimi de Seattle é mt besta, n vejo ninguém de Kansas reclamando da ida do Kings para Sacramento(faz mais tempo, mas…)

    • Guilherme Prates

      É que Seattle tinha uma torcida MUITO apaixonada e tradição no esporte. O time ia bem, 2 caras no HOF, um jovem Kevin Durant como futuro FP e de repente… PUF! Sumiu! rs
      O último jogo em Seattle foi muito emocionante e o Durant jogou DEMAIS (pra vencer o Mavs, do Cuban. Será que rolou mágoa? hehehe)

      • VOLTA D’ANTONI

        Na vdd isso é muito mais lenda do que qualquer coisa. Ou as pessoas esquecem que o Kings estava a um passo de ir pra Seattle? Alguem por acaso lembra a mobilização da cidade pra não mudarem a franquia? Em seattle simplesmente largaram o time e ponto. Não houve 5% da mobilização que o povo de Sacramento fez pra manter o time…

        • Guilherme Prates

          Não concordo, cara. A torcida era bem apaixonada e presente, mas o time foi vendido. Tudo bem que não rolou a mobilização de Sacramento, mas vejo isso muito mais uma questão de perfil da cidade e da torcida do que qq outra coisa.

  • – Tiago

    Se o caras conseguissem reativar o Supersonics, o titulo que esta com o Thunder atualmente vai para Seattle novamente ? KK

  • Talles Soares

    Cuban pode ser o babaca que for mas quando e relacionado a aspectos econômicos e melhor dar ouvidos à ele. Mas seria da hora ter o Supersonics de volta, mataram uma franquia de tradição

    • Donovan- Best Coach in the NBA

      O dono e a própria cidade foram pão duro, agora estão nessa…

      • Talles Soares

        Infelizmente, mesma coisa vai acontecer com Oakland e San Diego

        • Donovan- Best Coach in the NBA

          Raiders em Las Vegas omg kk

          Chargers deveria ir pra OKC
          =Oklahoma Super Chargers

  • Paulo OKC

    Concordo com o Cuban

  • BetoMavs

    Iria cair bastante a qualidade dos jogos com mais times, não tem estrutura nem o material humano suficiente para isso ainda. Se a NBA quiser expandir mesmo, seria legal começar fazendo a D-League mais forte fazer um trabalho semelhante que a MLB faz com as Minors Leagues.

  • Danilo Veroneze #GreenRunsDeep

    cala a boca mark cuban , pqp

  • Michel Moral

    Sou a favor de uma expansão sim.

    A regionalização fomentada por uma tradição e espírito local é fundamental para o crescimento. Os grandes centros PRECISAM de um representante no esporte.

    Basta haver uma política de distribuição de jogadores mais eficiente do que as que existem hoje. A NBA tem a faca e o queijo na mão para regular o mercado da liga.

    Vá para Orlando assistir um jogo do Magic hoje. Até no Barão de Serra Negra, estádio do meu glorioso XV de Piracicaba, tem média de público superior. Aí você tem um Sixers tankando há 27 anos. Aí existem times com tantas estrelas, que você nem vê o potencial de todos, porque não há espaço para todo mundo.

    Aí você vê uma liga que é atropelada de jogos, com back-to-back, quando poderia selecionar melhor o campeonato e dar um intervalo maior entre os jogos. Talvez diminuindo o número de partidas ou alongando o campeonato.

    Tudo bem que tem locais que não há a tradição no esporte, mas se tiver competitividade, o público comparece sim, independentemente se gosta ou não do basquete. Aí se estimula o crescimento.

    O Cuban acha que o crescimento se dá através do que? competitividade é um fator quase que determinante! Aí ele vem e se mostra a favor de super times.

    Faça-me o favor!

    • Claudio R.

      eu concordo com o Cuban, nesse ponto ele tá certo, não é hora de expansão, em time que tá gannhando não se mexe…

  • Neverminder

    Devolve o Thunder pra Seattle, despacha o lixo do time de Sacramento para Kansas City ou Saint Louis, deixa o Chris Paul nos Lakers e o resto do Clippinho envia pra San Diego ou pra Vegas e da os Nets de prêmio de consolação pra OKC… Fica tudo certo
    #BringSonicsBack

    • João Dones

      #falandopelabunda

  • Tony

    Não quer mais um time porque seria mais derrotas pro Dallas.

  • Paulo Sérgio

    Cuban deveria tá assistindo era os jogos da NCAA.

    • DirkMito

      Melhor comentário. De preferência vendo jogos do Fultz e do Smith Jr.

    • Gláucio de Campos

      É verdade! Vai ter as primeiras escolhas com certeza!

  • God Usopp

    Mala

  • Wagner Fernandes

    Acho que a liga deve se organizar no assunto calendário, 82 jogos em
    pouco tempo e quando chega nos playoffs vários jogadores desgastados
    que atrapalha o espetáculo,
    acho que com um campeonato mais longo e com menos jogos seria melhor do que ir incluindo times.
    Uma outra coisa que eu acho que deveria mudar é o esquema de conferencia, sei que é tradicional, mas isto deixa o campeonato limitado, acho que deveria ter um ranqueamento de playoff dos 16 melhores, independentemente da conferencia que faz parte, além de ter os 16 melhores vamos ter jogos mais atrativos, Pois sabemos que a próxima final da NBA será entre o campeão do oeste x o time que o lbj está. uma semifinal entre o time do CLE x um ATL não tem a mesma pegada de um CLE x SAS por exemplo, tanto no aspecto espetáculo como em mídia.

    • Claudio R.

      cara, não concordo não, isso mudaria toda a mistica e tradição da final da nba, vcs mudaria anos de historia e dados, por causa de que?, que o LeBron tá indo a final a 6 anos seguidos?, isso não é pra sempre, uma hora vai acabar e outro time vai dominar a liga, e por ai vai, a liga muda muito rapido, na decada de 80 o leste era o mais forte, nos anos 2000, o leste era mais forte, na decada de 2010 o oeste é o mais forte, e daí?, isso sempre vai acontecer, uns anos o leste será mais pegado, outros anos o oeste… não acho que deva mudar por causa disso….

      • Wagner Fernandes

        não é por causa dele não Claudio, e sim pq o leste é mto fraco, sempre vai tá na final o time que ele esta.
        acho que deveria mudar para ter nos playoffs os melhores times, não um que foi qualificado pq a conferencia é mais fraca.

        Nos anos 80 foi bem equilibrada, nos 90 que o leste foi mais forte por causa do MJ.
        mas dos anos 2000 pra cá a superioridade do Oeste é gritante e ficam vários times pelo caminho que são melhores que 0 5º ou 6º do leste, pois só entram 8 no oeste.

        Abraços.

        • Vinícius Maia

          Eu também já fui a favor do fim do sistema de conferências, mas um problema que deve ser levado em conta é o aumento do desgaste durante os playoffs. Os times do leste, geograficamente, ficam mais distantes dos times do oeste. Em caso de confrontos assim nos playoffs, o desgaste com viajens seria maior. Se acabsse com o esquema de conferências nos playoffs, provavelmente, também teriam que reduzir a quantidade de jogos nos playoffs.

          • Wagner Fernandes

            Se reduzir a temporada regular dá pra fazer os playoffs com mais dias de descanso, alguns falaram de apenas dois confrontos por time, assim teria menos b2b e os jogadores chegariam mais inteiros na onde realmente vale o campeonato.

            Abraços

  • Guilherme Prates

    Cara, não sei mesmo se faz sentido 32 times na NBA sendo que eles já jogam 82 partidas na temporada…
    Mas como o Sonics faz falta. O Thunders poderia voltar pra Seattle e deixar de existir… West com a camisa do Sonics ficaria bem melhor. Acho até que teria mais chance de título! hehehe

  • Danilin

    Penso que podiam expandir para 36 equipes com times em Seattle, Las Vegas e outras duas cidades no Leste (talvez Vancouver, no Canadá) e daí passar tudo pra dois jogos entre as equipes o que ainda reduziria o calendário em 10 partidas.
    Poderiam aumentar os classificados dos play offs de 8 pra doze por conferência com os 4 últimos de cada lado fazendo uma espécie de pré classificação em melhor de 3
    Mas acho que é um pouco radical demais pra NBA mudar tanto assim

  • Galvão 🔥 #HEATisOn #305

    Sou contra a expansão!

    Temos muitos times em situações ruins por não ter “boas pessoas” para todos, e duvido que com mais duas equipes isso melhore, na verdade, tende a piorar a qualidade técnica da liga.

    • Cvrtlik

      Discordo, isso não é futebol. Existe o draft e teto salarial para isso, trazer mais competitividade. O problema é ter panelinhas e franquias que atraem mais que outras.

  • dirct

    Não vejo problemas em aumentar o número de times na NBA desde que seja poucos (1 ou 2 times para cada conferência totalizando 2 ou 4 times no geral) e na mesma quantidade tanto no Oeste quanto no Leste.

    Agora o que eu estou lendo de alguns dizendo para aumentar o número de jogos na temporada regular ou o número de times nos Playoffs só pode ser brincadeira, os caras com o calendário atual já chegam destruidos nos Playoffs fazendo viagens enormes e tendo que jogar em noites seguidas e depois nos Playoffs tendo que jogar melhor de 7 então aumentar isso está fora de questão, mas então como aumentar os times sem aumentar os jogos?

    Muito simples é só igualar o número de jogos dos times da própria conferência com os da outra conferência, com isso todos os times da NBA fariam apenas 2 jogos entre si na temporada regular (um em casa e outro fora) independente do time ser do Leste ou Oeste, com isso resolveria-se três problemas de uma só vez:

    1 – Mesmo com mais times o calendário não mudaria preservando os jogadores mantendo o mesmo número de jogos atualmente e consequentemente tendo Playoffs com mais qualidade (físicas).

    2 – Seria feita a “verdadeira justiça” quanto a melhor campanha da NBA já que todos jogariam a mesma quantidade de vezes contra todos.

    3 – A NBA conseguiria mais espaço publicitário (e renda) atuando em grandes centros que não tem times atualmente como: Las Vegas, Nashville, San Diego, Seattle, Columbus, San Jose, Baltimore, Louisville, Albuquerque, Kansas City, Virginia Beach entre várias outras, é só escolher entre estes 2 ou 4 mais interessados em participar da NBA.

  • Vinícius Parreira

    Adoro Seattle, nunca deveriam ter matado o Sonics. Mas não é viável. NBA fica atrás da NFL, MLB, Nascar e NCAAF em popularidade. Além disso diminuiria o nível técnico em uma NBA que só três ou uatro franquias disputam o título efetivamente ( não adianta sonhar)

  • WESLEY

    Seattle Merece Muito Um Time Da Nba

  • Vinícius Maia

    Porque não migrar uma equipe para seatle ao invés de criar uma nova equipe? Los Angeles tem dois times, não vejo problema nenhum em mover o Clippers para lá, ainda com o Steve Balmer ja tendo declarado que quer construir uma arena própria para o Clippers. Ao invés de construir uma arena, mude o clippers para seatle.

    • VOLTA D’ANTONI

      Ah claro, e ele vai perder dinheiro e valor de mercado da propria franquia só pq você quer?

      • Vinícius Maia

        Cara seatle tem um grande público para a NBA. Não é a toa que sempre se fala em colocar uma equipe lá novamente. O Clippers, por melhor que seja o seu momento e por pior que seja o momento do Lakers, de certo modo, está sempre na sombra do Lakers. Eu acho que o Clippers em outra cidade com seu próprio ginásio pode ganhar muito mais valor de mercado do que estando numa cidade que já possui uma franquia de enorme tradição e valor de mercado.

© Copyright Jumper Brasil 2007-2017 - Todos os direitos reservados