logo lance
undo
Nacionais
Internacionais
Leste
Hawks
Celtics
Nets
Hornets
Bulls
Cavaliers
Pistons
Pacers
Heat
Bucks
Knicks
Magic
76ers
Raptors
Wizards
Oeste
Mavericks
Nuggets
Warriors
Rockets
Clippers
Lakers
Grizzlies
Timberwolves
Pelicans
Thunder
Suns
Blazers
Kings
Spurs
Jazz
Postado em 9 maio 2017 às 18:02
Cavs e Warriors passeiam e estão nas finais de conferência

Finalistas da NBA dos últimos dois anos, times buscam novo reencontro

Compartilhe nosso conteúdo!
Envie por email!
Compartilhe no Google+ Google +
Tweet esse post! Twitter
Compartilhar no Facebook! Facebook
Por Gustavo Freitas

LeBron e Curry 2

Finalistas da liga nos últimos dois anos, Cleveland Cavaliers e Golden State Warriors não tomaram conhecimento de seus oponentes nas duas primeiras rodadas dos playoffs e já estão garantidos nas decisões de suas conferências. Disso, todo mundo sabe. Que eles eram os favoritos, também. Agora, o que surpreende, é a facilidade que vão encontrando.

As duas equipes venceram seus oito jogos até aqui e esperam, no mínimo, até o fim de semana para começarem a definir quem vai para a final da NBA. Houston Rockets e San Antonio Spurs disputam o quinto embate da série semifinal nesta terça-feira e, pelo menos, ela vai até a próxima quinta-feira. Já Boston Celtics e Washington Wizards, jogam até sexta-feira, ou até a próxima segunda-feira, quando acontece um hipotético jogo 7.

Varridas acontecem nos mata-matas. São até normais. Mas pela primeira vez na história, dois times avançam atropelando os seus adversários até a final de conferência. Cavs e Warriors assombram seus oponentes nas semifinais. O time de Ohio superou o Toronto Raptors por uma média de 15.3 pontos por jogo, enquanto a equipe de Oakland bateu o Utah Jazz por 15 pontos.

Claro que conta o fato de Raptors e Jazz terem atuado sem seus principais armadores em duas partidas. Kyle Lowry (Raptors) e George Hill (Jazz) se machucaram e deixaram suas equipes na mão. Não por querer, claro. Mas toda uma programação feita em cima de ambos, foi para o espaço na hora em que seus times mais precisavam. Porém, quais seriam as chances de evitarem a varrida? Honestamente, acho que nenhuma ou quase nada. Raptors e Jazz tinham elenco profundo e eles foram substituídos por Cory Joseph e Shelvin Mack, respectivamente. Existe a perda técnica, óbvio, mas os dois times chegaram até onde poderiam. Esse é o ponto. Cavs e Warriors passaram o carro.

O Cavaliers acabou a temporada regular em segundo no Leste. Para alguns, incluindo eu, o time abriu mão da primeira posição para evitar o confronto contra o Chicago Bulls na primeira rodada. Vale registrar que o Bulls derrotou o Cavs nos quatro jogos da fase inicial. LeBron James, Kyrie Irving e Kevin Love, foram poupados durante alguns jogos naquele período. Sobrou para o Celtics, que chegou a estar perdendo a série por 2 a 0, mas virou em 4 a 2. E essa mudança de atitude fica nítida na hora em que a coisa fica séria: a defesa da equipe de Cleveland, um horror até abril, evoluiu “do nada” nos playoffs.

O Warriors, por outro lado, foi novamente soberano no Oeste e atingiu 67 vitórias (mesma campanha do ano do título) em 2016-17. Kevin Durant, principal contratação não só da equipe, mas da NBA na última offseason, se machucou, ficou vários jogos de fora, e mesmo assim a equipe seguiu na ponta. O time até chegou a ser importunado pelo San Antonio Spurs em determinado momento, porém acabou em primeiro. Stephen Curry, que até então fazia uma temporada “normal” para os seus padrões, voltou a produzir o seu melhor basquete depois de uma sequência ruim e lidera a equipe nos playoffs com 27.1 pontos e um aproveitamento de 41% nos tiros de longa distância. Isso sem contar com o que Draymond Green está jogando. Candidato ao prêmio de Melhor Defensor da temporada, Green sobra em cima de seus oponentes e tem sido importante dos dois lados da quadra. Lembra que Curry acerta 41% de três? Então… Green está com 51.2%, além de ter as melhores marcas do time em rebotes (9.1), assistências (7.3), roubadas (2.0) e bloqueios, (2.6).

Mas se estamos falando de números, é bom dar uma olhada em LeBron. O astro do Cavaliers sustenta 34.4 pontos, 9.0 rebotes, 7.1 assistências, 2.1 roubadas, 1.5 bloqueio e aproveitamentos de 55.7% nos arremessos de quadra e 46.8% em três pontos.

Sim, foi contra Indiana Pacers e Toronto Raptors. Sim, foi no Leste. Mas sim, ele faz toda a diferença. É incontestável, ainda que alguém queira diminuir isso. James está fazendo a sua melhor campanha nos playoffs em todos os tempos, aos 32 anos.

Warriors e Cavs são os potenciais finalistas da NBA, mais uma vez. Pensar diferente disso é apostar no jacaré em luta contra o Tarzan. Imprevistos acontecem, como contusões e suspensões. Mas hoje, os dois parecem não ter adversários em suas conferências.

Rockets x Spurs

Quem passar entre Spurs e Rockets já sabe que terá uma pedreira pela frente. A equipe de San Antonio perdeu Tony Parker pelo resto dos playoffs. O veterano só poderá jogar dentro de seis a oito meses. Patty Mills não tem sido titular, mas é quem o substitui por mais tempo. O calouro Dejounte Murray assumiu o lugar do francês no quinteto inicial. Já o Rockets, não terá Nenê daqui em diante. O brasileiro sofreu uma lesão na coxa e é desfalque certo. Vinha do banco, porém era uma das principais peças da rotação de Mike D’Antoni.

Kawhi Leonard precisa cada vez mais do apoio de LaMarcus Aldridge para avançar. O problema é que Aldridge tem sido pouco eficaz no ataque. Para piorar, Pau Gasol, contratado para o lugar de Tim Duncan, aposentado, caiu muito de produção neste ano.

Já James Harden, parece estar se recuperando de várias contusões (pulso, joelho, cotovelo e tornozelo). Nos últimos dois jogos, o camisa 13 produziu 35.5 pontos e 8.5 assistências e redimiu-se dos 13 pontos anotados na segunda partida da série.

O jogo 5 acontece nesta terça-feira, em San Antonio.

Celtics x Wizards

A série também está empatada. O Boston Celtics sofreu para vencer o Washington Wizards em casa nos dois primeiros jogos e, longe de seus domínios, não viu nem a cor da bola. O time de Massachusetts ainda tenta encontrar meios de superar o oponente em condições normais, mas não está fácil parar John Wall e Bradley Beal.

Contra o Celtics, Wall possui médias de 27.8 pontos, 12.3 assistências e 2.8 roubadas. Como escrevi na previsão da série, o matchup contra Isaiah Thomas o favorece. E Thomas até tira leite de pedra, como nos 53 pontos obtidos na segunda partida. Mas a diferença defensiva é brutal. Wall sobra no quesito. Do outro lado, no entanto, estão Avery Bradley, Marcus Smart.

A quinta partida acontece amanhã, em Boston.

  • Pedro Guedes

    Temporada extremamente previsível.

    Desde o dia 04.07.2016, quando Durant assinou com o GSW, sabíamos que a final seria Cavs vs GSW.

    Parabéns aos envolvidos, assistimos 82 jogos + 3 rodadas de offs pra termos o final que todos saberiam.

    Ou o Adam Silver faz alguma coisa a respeito e dificulta as panelas, ou a liga vai se f….

    Saudade dos anos 00, quando assistíamos às finais, sem saber quem chegaria nas mesmas.

    • xmaah

      GSW vai ter mtos FA pra renovar e vão querer contratos melhores, Durant não vai querer receber menos ou pelo menos é o que eu espero haha.

      • TRUETHIAGO

        Green tem contrato garantido até a temporada 2019/20 e o Klay 2018/19.

        Se o Durant exercer essa opção de sair do contrato (27M no ano que vem) o Warriors será o 2º menor cap space de 2017/18 (35M), atrás apenas do Sixers. Ou seja, poderiam tanto oferecer mais alguns milhões para o Durant, quanto também buscar um plano B (Hayward, Millsap, etc) e continuar com um puta time.

        Para melhorar a situação, eles possuem os “Bird rights” do Curry (e do Igu). O que significa que caso estejam dispostos a bancar as taxas/multas, poderiam contratar dentro do limite (que deve ser entre 102/103M pelo que divulgaram) e depois renovar com ele estourando o teto, da mesma forma que os Cavs fizeram na renovação do LeBron.

        Olha, o GM do GSW teria que fazer muita cagada para não conseguir manter essa base por tranquilamente mais uns 2/3 anos: Curry/Klay/Green + 1 top, seja o Durant ou algum outro que queira.

        • xmaah

          Eu tava achando que a do Klay já era na próxima FA.
          E que o Curry iria pedir um salário astronômico e Iggy e Livingston pediriam alguns milhões a mais.
          Mais dessa forma a panela vai continuar.

          Zuado

          • TRUETHIAGO

            Mas o Curry vai receber uma bolada mesmo (chuto uns 30M/ano) só que como o GS possui esses direitos, além dessa flexibilidade na folha, pode inclusive oferecer um contrato mais longo para ele em relação a outras franquias e estourar o cap. Agora, se os donos irão fazer isto ou não é uma outra história. O que estou falando é que é perfeitamente possível, seguindo as regras.

            Temporada passada o Cavs teve que desembolsar +50 milhões de multa pelo estupro no teto salarial.

            http://www.espn.com/nba/story/_/id/16719485/cleveland-cavaliers-owe-54-million-luxury-taxes

          • xmaah

            nem com 50 milhões de multa nego deixa de fazer panela, estamos perdidos.

    • João Víctor Matos

      Sempre há “panelas” ou hegemonia de alguma equipe que se preparou bem e construiu uma boa equipe de futuro. Calma com o andor que ainda tem equipes (abaixo do nível técnico deles) que podem surpreender. Gosto dessa rivalidade atual entre GSW e CAVS, duas equipes que estavam no ostracismo e foram competentes ao montarem esses rosters, tanto com escolhas de draft, como com FA e trocas.

      • ThiiCavsFaria #madeinOhio

        torço para o o Cavs desde 2013, e essa equipe suportou muito depois de suas temporadas de 2011, 2012, 2013 com menos de 30 vitórias, a partir do draft do Irving, a contratação novamente do James e a do Love, os fãs voltaram a sentir orgulho da cidade novamente, mas como você falou isso é um trabalho de futuro, assim como os Bucks e o Phila estão fazendo é realmente um trabalho para ser elogiado …

        • Vinícius Maia

          Pois é, a galera fala do cavs como se fosse uma franquia que estivesse no topo desde sempre é ignoram o passado recente de uma franquia que era figura carimbada nas primeiras posições do draft devido a péssimas campanhas. Me considero cavs desde 2005, apesar de ter tido um acesso muito restrito a NBA nos anos 00, mas nessa fase entre 2011 e 2013, tinha que ser um torcedor muito apaixonado para assistir os jogos do time, pois era um saco de pancadas na liga.

          • ThiiCavsFaria #madeinOhio

            É que para quem não acompanha NBA, não tem direito de julgar um “modinha”, pois sim existem muitos caras que passam a torcer para uma equipe por ela ser praticamente imbatível como era o Bulls de Michael Jordan, mas os verdadeiros torcedores não se vão nem quando o time entram em uma fase difícil assim como vemos os fãs de 76ers, é natural o time que está no topo sempre vai gerar o maior reconhecimento, mas não se julga um torcedor só pela camisa que ele veste pois muito deles assim como nós vestimos quando a aposta do nosso time era Anthony Bennett

          • Pedro Henrique

            Pelo seu comentário, apenas os dinossauros que assistem a NBA podem julgar quem é modinha ou não é isso? eu comecei a assistir NBA pq estava em casa de boa qdo coloco na ESPN tá la um puta jogo de finais, não entendia muito bem, mas aquela adrenalina era mágica, e como definir modinha nesse caso?

    • Juan Gabriel

      “saudades dos anos 2000” típico comentário saudosista sem analisar que nesse período foi hegemonia Lakers-Spurs-Heat (até LeBron voltar para o Cavs).

      Ps: claro…tivemos algumas raras exceções com Pistons, Mais e Celtão.

      • Pedro Guedes

        Leste: de 2000 a 2009, só dois times conseguiram aparecer mais de uma vez na final (Nets e Pistons).

        Oeste: Domínio do Lakers e Spurs, mas ainda tivemos o Mavs.

        E peço que VOCÊ analise antes de falar. A hegemonia do Heat foi nessa década, não na passada.

        • cleberson23- KING JAMES GOAT ♛

          Esta de Sacanagem! MAVS ??? Nos anos entre 2000-2010 a NBA só teve 2 times (Spurs e Lakers). Ganharam 8 títulos dos 11 possíveis. Não existia qualquer tipo de equilibrio.
          De 2011-2016 Já tivemos (MAVS, HEAT, SPURS, GSW, CAVS).

          • Vinícius Maia

            Você encerrou a discussão kkkk

          • pedrokadf

            sem mais

      • Thiago Tecachuk

        Tem o CAP para limitar, o que é igual para todos, um comissário fazendo mais que isso vai virar história igual Cris Paul no Lakers.

    • D-WADE

      Ate a duas temporadas atras (quando essa sequencia se encerrou), todas as finais dos últimos 16 anos (se não me engano) tinham Tim Duncan, Kobe ou Dwyne Wade jogando. A NBA e assim amigo, cada época tem a sua era.

  • ThiiCavsFaria #madeinOhio

    Torcendo pro Cavs desde 2013 é até bom ver esse alto nível , tanto para o Cleveland quanto para os Warriors essa é simplesmente a melhor fase deles na história e assim como a maioria dos fãs da NBA todos estão torcendo novamente por essa final …

  • Victor Chittolina

    Eu acho que essa soberania de Cavs e Warriors é um fato que pode nos fazer olhar por dois lados. É a velha história do copo meio cheio ou meio vazio.
    Se olharmos pelo lado da competitividade, realmente o campeonato tem deixado pouco espaço pra zebras. O que todos imaginavam está realmente acontecendo em relação a ambas as equipes. Cada conferência tem um supertime e eles vão dominando da maneira esperada. O próprio Cavs, que teve uma temporada regular não tão inspirada, está mostrando que, sim, eles têm o “modo regular” e o “modo playoffs”. Enxergar assim, é ver o copo meio vazio.
    Eu, por outro lado, prefiro ver o copo meio cheio da situação. O fato de termos duas franquias doutrinando as outras – e isso, bem dizer, já chega na terceira temporada consecutiva -, faz com que se crie uma aura de rivalidade não vista há muito tempo. Se as disputas internas de conferência estão desinteressantes, a provável final da NBA pode ser de um clássico, uma das maiores da história. É como uma final de Champions League entre Real Madrid e Barcelona, ou um Brasil e Argentina decidindo uma Copa do Mundo.
    Ok, tais jogos são difíceis de prever e acontecer porque há mais igualdade entre os adversários, mas um resultado final desses seria épico. Assim como provavelmente será a final da NBA.
    Nesse caso, acabo sendo um pouco maquiavélico: os fins justificam os meios.

    • Thiago Tecachuk

      Na minha opinião, quem quer vencer que corra atrás e contrate também! Esse ano saiu um pouco do padrão por causa do aumento de CAP, provavelmente em dois anos esses times serão desmontados, vai ter gente renovando com aumento de contrato, as multas começam a pesar no orçamento da franquia, mas isso que é o esporte! Eu estava torcendo um monte para o Spurs, mas agora com a lesão do Parker, ficou complicado.

      • Victor Chittolina

        Essa função de montar supertimes é complexa. Eu acho, pelo menos. Tem que ter muita competência e uma boa dose de sorte também. O Warriors conseguiu enxergar talento nos draftados, sendo que os All Stars deles (exceto o KD) foram todos escolhidos da sétima posição pra baixo. Mas a sorte entra no fato de eles terem 4 jogadores de contrato máximo e só o KD recebe. A lesão pré-contrato do Curry é fundamental pro time ter CAP pra contratar o melhor agente livre da temporada, provavelmente o segundo melhor jogador do mundo.
        O Cavs veio de um ostracismo na era pós-LeBron e trouxe o homem de volta estando comprometidos a gastar o necessário. Ajudou também o fato de terem conseguido draftar o Wiggins, que foi importantíssimo na troca pelo Love.
        Uma vez que as estrelas já estão lá, é também mais fácil de conseguir jogadores por barganha, que estão buscando um título. Casos de David West no Golden State é do Deron Williams no Cavs, por exemplo.

        Acho que os times têm que buscar se reforçar e chorar menos, mas não acho que seja simples. Nem todo jogador tem um poder de atrair outros craques com um LeBron. Melo queria reforços… Ninguém queria sequer conversar com Knicks. Durant deixou Thomas e Horford esperando e o Westbrook a ver navios.
        Então, eu, particularmente, gosto da ideia dos supertimes. Dá uma grandeza inimaginável aos jogos. Mas conseguir fazer uma máquina dessas é difícil pacas.

        • Thiago Tecachuk

          E mais do que um LeBron, ter uma gestão é importantíssimo, como você disse, a montagem do time do Cavs começou bem antes do LeBron voltar para Clevaland, eles já estavam arquitetando uma troca bem antes disto, já tinha um all star no time e um dono que não liga de fechar em vermelho para ganhar títulos.

          Já Carmelo, teve tudo ao contrário, má gestão, fama de não conseguir carregar um time, fama de não se entregar nos treinos hehe. Teve um bom time em Nova York e em Denver e mesmo assim não foi para frente.

          Lakers sofreu demais até conseguir montar um time para Kobe ser campeão novamente, gestão foi muito incompetente por muito tempo, legal que foi colocar um Gasol que ele conseguiu 2 aneis ^^

        • TRUETHIAGO

          Perfeito, Victor.

          Existe todo um contexto na formação desses times, não basta querer e pronto. No caso do GS, além desse contrato “pechincha” do Curry, novamente eles conseguiram outros dois steals nas renovações de Green e Klay, pouco antes de termos esse novo “boom”, o que proporcional esse espaço para o time absorver um 4º elemento na turma, veio o Durant, mas poderia ter sido um Horford, Whiteside, Howard, etc; somente exemplos, independente de encaixe na equipe e tal, estou falando que caberiam dentro do Cap.

          Em relação ao Cleveland, o diferencial é que foram o time mais “rabudo” da loteria do Draft entre 2011 e 2014… Disparadamente, rs. O maior exemplo foi como conseguiram pegar o Irving, que veio de uma pick via Clippers (troca envolvendo Mo Williams para LA e Baron Davis + pick pro CLE) que era originalmente a 8º escolha antes do sorteio. Daí vieram as bolinhas e, BINGO!!! Embora também tenham cometido algumas bobagens nesse período, como Waiters e, obviamente o principal, Bennett. Mas logo no ano seguinte, novamente a FIRST PICK (Wiggins) sendo que eram apenas a 9ª pior campanha e tinham 1,7% de chances.

          Enfim, ficar berrando PANELA e blá blá blá sem analisar a série de fatores que convergiram para isso é de uma ignorância que dá preguiça, heheheh

  • Rogério A S Ifanger

    Fico feliz em ver a preocupação que o pessoal desse site tem com seus leitores
    São vários comentários feitos sobre isso nas discussões e vcs vão lá pa, mandam uma análise
    Não só esse assunto …. vários outros vcs abordaram
    Obrigado a vcs

  • Vinícius Maia

    Digam o que quiser, mas eu gosto dessa rivalidade cavs x gsw que está surgindo. Como fã de basquete, sempre fico imaginando como era Lakers x Celtics nos anos 80. Infelizmente, só posso imaginar, não posso reviver essa época, mas agora eu posso ver uma franquia que foi piada durante anos sendo liderada por um jogador que provavelmente será top 3 da história, construindo uma rivalidade com um time que, provavelmente, será lembrado como um dos melhores e mais dominantes da história. Apreciem meus amigos, pois temos a chance de ver LeBron James derrotando o o big fone mais forte que já existiu na liga (se é que já existiu outro). As finais desse ano tem tudo para ser lembrada entre as melhores finais de todos os tempos. Apreciem: a história está sendo escrita diante de nossos olhos.

  • Claudio R.

    Que San Antônio pegue Chris Paul, que Celtics pegue Paul George e Blake Griffiths, ou seja , que as outras franquias corram atrás, façam seus trabalhos, todos os times estão sob a msm regra, quer um super time pague a multa do cap, não quer pagar multa, não reclama de seu time perder nos offs. O tempo dos jogadores em alto nível é finito, eles tem que aproveitar pra fazer seu legado, não podem se dar o luxo de ficar esperando o bem querer das franquias. É por isso que o GSW , CAVS, Lakers , Spurs já disputaram várias finais, eles maximizam o MaX a chance de suas estrelas ganharem pois sabem que tudo passa, Jordan , Kobe, lebron todos vão embora e aí? Vai esperar suas estrelas irem pra poder investir?. A NBA tem seus ciclos de dominância e isso não estragar a liga só as engrandece , formam novas rivalidades, novos recordes, novas lendas e dps? Dps surge outro ciclo… Só Aproveitem , passa rápido.

  • Lucas

    Fica claro hoje para ser campeão da NBA precisa ter três estrelas e um grupo bom de role players e ainda assim vai ser muito difícil, o que acontece por que Deron foi para o Cavs? Por que D.West foi para o GSW? para ser campeão então se você tiver um time capaz de ganhar terá veteranos que podem decidir campeonatos, Ray Allen estou falando de você.

    Hoje só Spurs compete contra o duo e precisa de um all star Paul cairia como uma luva, mais não duvido que nesse novo cenário vejamos em Julho jogadores se juntando em algum lugar para ganhar um campeonato.

    • Leonardo Augusto N. Dos Santos

      banana boat sem lebrão mais PG no Clippão da massa! KKKKKKKKKKKK!

  • Gustavo Santos

    Novidade será se Cavs e GSW não chegarem nas finais, porque infelizmente há uma diferença grande de nível deles contra os demais…. Nós torcedores preferimos ver equilíbrio como ontem (Spurs e Rockets, que jogo) a não ser os torcedores obviamente dos Cavs e Warriors

  • Marcelo Desoxi
  • AlexS.F.

    Vai ser uma final histórica.

  • Rodrigo SMC

    Nunca tivemos uma sequência de três finais seguidas entre duas equipes da NBA.

    Todas as sequências de finais na NBA:

    Golden State x Cleveland 2015 e 2016 (1×1)
    San Antonio x Miami 2013 e 2014 (1×1)
    Utah x Chicago 1997 e 1998 (0x2)
    Los Angeles x Detroit 1988 e 1989 (1×1)
    Los Angeles x Boston 1984 e 1985 (1×1)
    Los Angeles x Philadelphia 1982 e 1983 (1×1)
    Seattle x Washington Bullets 1978 e 1979 (1×1)
    Los Angeles x New York 1972 e 1973 (1×1)
    Los Angeles x Boston 1965 e 1966 (0x2)
    Los Angeles x Boston 1962 e 1963 (0x2)
    St. Louis Hawks x Boston 1960 e 1961 (0x2)
    St. Louis Hawks x Boston 1957 e 1958 (1×1)
    Minneapolis Lakers x New York 1952 e 1953 (2×0)

    • TRUETHIAGO

      Ficou faltando Lakers x Boston em 2009 e 2010.

  • Albert Clippers

    E nem teremos, Final vai ser Warriors e Wizards

© Copyright Jumper Brasil 2007-2017 - Todos os direitos reservados