logo lance
undo
Nacionais
Internacionais
Leste
Hawks
Celtics
Nets
Hornets
Bulls
Cavaliers
Pistons
Pacers
Heat
Bucks
Knicks
Magic
76ers
Raptors
Wizards
Oeste
Mavericks
Nuggets
Warriors
Rockets
Clippers
Lakers
Grizzlies
Timberwolves
Pelicans
Thunder
Suns
Blazers
Kings
Spurs
Jazz
Postado em 13 maio 2017 às 13:48
Prospecto do Draft 2017 – O.G. Anunoby

Ex-ala da Universidade de Indiana é possível escolha de loteria no próximo recrutamento

Compartilhe nosso conteúdo!
Envie por email!
Compartilhe no Google+ Google +
Tweet esse post! Twitter
Compartilhar no Facebook! Facebook
Por Ricardo Stabolito Jr.

O.G. Anunoby

Idade: 19 anos
País natal:
Inglaterra
Universidade:
Indiana
Experiência:
sophomore
Posição:
ala / ala-pivô
Altura:
6’7.75’’ (2.02m)

Médias na última temporada: 11.1 pontos, 5.4 rebotes, 1.4 assistências, 1.3 roubos de bola, 1.3 tocos, 1.6 erros de ataque, 55.7% de aproveitamento nos arremessos de quadra, 31.1% de acerto nos tiros de longa distância e 56.3% de conversão nos lances livres em 25.1 minutos de ação

Pontos fortes:

– Anunoby é um prospecto pronto em termos físico-atléticos: com 2.02m de altura, 2.18m de envergadura, explosão e corpo fortíssimo (106 kg.), ele é um garoto de 19 anos que passaria facilmente como um ala ou ala-pivô profissional.  

– Ótimo finalizador em torno da cesta, que usa sua impulsão e braços longos para agredir em transição e superar adversários em tráfego.

– Não se intimida com o jogo de contato e sabe impor-se fisicamente, operando no post up, marcando no garrafão e explorando oponentes mais leves.

– Capaz de converter arremessos de longa distância posicionado. Acertou quase 45% de suas tentativas para três na temporada de freshman.

– A la Draymond Green, ele talvez tenha versatilidade para defender cinco posições na NBA: é forte e longo para contestar pivôs, possui agilidade lateral para marcar alas e baixo centro de gravidade para ficar em frente de armadores.

– Anunoby ainda é produtivo estatisticamente e muito ativo na defesa. Teve média de mais de dois tocos e dois roubos de bola por 40 minutos na última temporada.

– Bons índices de rebotes defensivos, bloqueia adversários com seu corpo.

– Ele é consciente de suas limitações e não parece se importar em ser acionado só pontualmente no ataque, o que reflete-se em poucos desperdícios de bola.

– Sua ética de trabalho e dedicação em quadra são altamente elogiadas. Potencial e personalidade de role player útil.

Pontos fracos:

– Está se recuperando de um rompimento do ligamento cruzado anterior do joelho, o que pode ser um fator muito limitante para um jogador tão físico.

– Anunoby tem recursos ofensivos para ser ala na NBA? Provavelmente, ele vai se encaixar melhor como um ala-pivô aberto no próximo nível.

– Seu controle de bola é rudimentar e primário, em especial com a mão esquerda. Sem mudança de direção.

– Soa inofensivo ofensivamente entre a linha de três pontos e o garrafão. Não cria separação para defensores, pouco tenta pull ups.

– Péssimo aproveitamento na linha dos lances livres, ponto de lançamento baixo e desequilíbrio na queda do salto sugerem que pode não ter grandes perspectivas como arremessador.

– Ele não é um jogador egoísta e a bola não costuma parar em suas mãos, mas sua visão de quadra ou qualidade de passe são bastante questionáveis. Distribuiu só 1.4 assistências por partida na temporada passada.

– Anunoby depende demais dos atributos físico-atléticos. Instintos pouco apurados, fundamentos técnicos regulares e compreensão de ângulos ruim podem indicar que ele simplesmente não seja um jogador de basquete natural.

– Bem pouco provado: nenhum serviço de recrutamento colocava-o como um dos 100 melhores jogadores colegiais do país, passou a maior parte da temporada de freshman no fundo do banco de Indiana e só disputou 16 jogos na campanha passada.

Comparação: Al-Farouq Aminu (Portland Trail Blazers) e Ron Artest (Los Angeles Lakers) menos técnico

Projeção: dezoito primeiras escolhas gerais

Confira alguns lances de O.G. Anunoby:

Legenda:
– Sophomore (segundo ano universitário)

  • LP

    Aminu total, um dos jogadores que o time que draftar ja sabe o que vai conseguir um Aminu, Roberson ou Harkless da vida(Se for pros Spurs vira um Draymond Green).

  • Rafael Heat

    Overrated.

    Se destacou no universitário por conta de um atleticismo bem acima da média. Na NBA não terá essa mesma vantagem e como jogador tem muitas lacunas técnicas e não vejo talento para uma sensível evolução, tem teto abaixo.

    Com muito suor, pode virar um defensor muito bom e só.

© Copyright Jumper Brasil 2007-2017 - Todos os direitos reservados