logo lance
undo
Nacionais
Internacionais
Leste
Hawks
Celtics
Nets
Hornets
Bulls
Cavaliers
Pistons
Pacers
Heat
Bucks
Knicks
Magic
76ers
Raptors
Wizards
Oeste
Mavericks
Nuggets
Warriors
Rockets
Clippers
Lakers
Grizzlies
Timberwolves
Pelicans
Thunder
Suns
Blazers
Kings
Spurs
Jazz
Postado em 23 maio 2017 às 22:51
Prospecto do Draft 2017 – Jonathan Jeanne

Pivô francês é cotado para ser uma escolha de primeira rodada do recrutamento

Compartilhe nosso conteúdo!
Envie por email!
Compartilhe no Google+ Google +
Tweet esse post! Twitter
Compartilhar no Facebook! Facebook
Por Gustavo Lima

Jonathan Jeanne

Idade: 19 anos
País: França
Time: Nancy (FRA)
Posição: pivô
Altura: 7’2’’ (2,18m)

Médias no Europeu Sub-18 (2015): 8.6 pontos, 6.7 rebotes, 0.9 assistência, 1.7 roubada de bola, 1.9 toco, 1.3 desperdício de bola, 45.8% de aproveitamento nos arremessos de quadra, 55.6% de aproveitamento nos lances livres, 19.7 minutos
Médias na temporada 2016-17 (Liga Francesa): 3.7 pontos, 3.9 rebotes, 0.4 assistência, 0.4 roubada de bola, 0.8 tocos, 1.1 desperdício de bola, 48.0% de aproveitamento nos arremessos de quadra, 25.0% de aproveitamento nas bolas de três pontos, 52.0% de aproveitamento nos lances livres, 13 minutos

Pontos fortes
– experiência no basquete profissional, mesmo com a pouca idade
– pivô que se destaca pela combinação de tamanho (prospecto mais alto deste ano), impulsão, fluidez em quadra e uma envergadura monstruosa (2,29m)
– ótimo finalizador, especialmente em pontes aéreas, gancho com a mão direita e no pick and roll; trabalho de pés elogiável
– excelente reboteiro; combina muito bem seus atributos atléticos com instintos e senso de posicionamento
– tremendo potencial defensivo; mostra eficiência na proteção do aro (habilidade natural em bloquear arremessos) e trocas defensivas graças à agilidade, envergadura e impulsão
– mostrou que pode contribuir ofensivamente com chutes de média e até longa distância
– boa visão de quadra e controle de bola para um pivô; potencial para ser um bom passador do high post na NBA
upside tanto defensivo quanto ofensivo; aposta válida no fim da primeira rodada, pois a recompensa pode ser alta (vide Rudy Gobert)

Pontos fracos
– muito, mas muito magro; precisa adicionar bastante massa muscular para encarar o jogo físico na NBA
– tem dificuldades na marcação um contra um devido à falta de força física; facilmente envolvido por pivôs que têm o mínimo de noção no jogo de costas para a cesta
– tem potencial defensivo, mas não é agressivo nesse lado da quadra; deixa o adversário estabelecer posição, cai em fakes com facilidade e o esforço é inconstante
– ainda muito cru no ataque; movimentos limitados na área próxima à cesta, dificuldade para estabelecer posição e inconsistência nos arremessos de fora
– tomada de decisões ainda deixa a desejar; às vezes se precipita nos passes da cabeça do garrafão, na batida de bola em direção à cesta e sua seleção de arremessos é questionável
– precisa melhorar no aspecto emocional; se irrita facilmente em quadra quando comete um erro ou algum companheiro não lhe passa a bola, e acaba perdendo a concentração
– projeto de longo prazo; não vai contribuir de imediato (deverá passar pelo menos uma temporada na D-League)

Comparações: Rudy Gobert (Utah Jazz) e Samuel Dalembert (ex-Philadelphia 76ers)

Projeção: selecionado entre as escolhas 20 e 30

Confira alguns lances de Jonathan Jeanne

 

  • Sander Santos Baptista

    Uma boa para os Celtics na pick 36, pega e deixa na Europa uns 2 anos.

  • Guilherme Petros

    Se chegar até o Nets, pode ser uma aquisição interessante (visto que, no fim do ano que vem, Lopez deverá sair mesmo e assim já teríamos um pivô pro futuro)

  • chateadi

    Impressionante como a França produz jogadores para a nba. Cada ano tem pelo menos uns 2 ou 3 draftados e se não me engano, é o país com mais jogadores estrangeiros jogando na liga. Mérito da formação da base dos clubes e sobretudo da Insep.
    Quem dera fosse assim no Brasil…

© Copyright Jumper Brasil 2007-2017 - Todos os direitos reservados