logo lance
undo
Nacionais
Internacionais
Leste
Hawks
Celtics
Nets
Hornets
Bulls
Cavaliers
Pistons
Pacers
Heat
Bucks
Knicks
Magic
76ers
Raptors
Wizards
Oeste
Mavericks
Nuggets
Warriors
Rockets
Clippers
Lakers
Grizzlies
Timberwolves
Pelicans
Thunder
Suns
Blazers
Kings
Spurs
Jazz
Postado em 26 maio 2017 às 15:06
Prospecto do Draft 2017 – T.J. Leaf

Ex-ala-pivô de UCLA deverá ser selecionado na primeira rodada do recrutamento deste ano

Compartilhe nosso conteúdo!
Envie por email!
Compartilhe no Google+ Google +
Tweet esse post! Twitter
Compartilhar no Facebook! Facebook
Por Ricardo Stabolito Jr.

T.J. Leaf

Idade: 20 anos
País natal:
Estados Unidos
Universidade:
UCLA
Experiência:
freshman
Posição:
ala-pivô
Altura:
6’9.75’’ (2.07m)

Médias na última temporada: 16.3 pontos, 8.2 rebotes, 2.4 assistências, 0.6 roubos de bola, 1.1 tocos, 1.5 erros de ataque, 64.4% de aproveitamento nos arremessos de quadra, 46.6% de acerto nos tiros de longa distância e 67.9% de conversão nos lances livres em 29.9 minutos de ação

Pontos fortes:

– Leaf possui boa estatura e alcance vertical (standing reach) para atuar como ala-pivô no próximo nível.

– Não se trata de um atleta particularmente explosivo, mas é dono de agilidade e fluidez de movimentação acima da média para alguém de sua altura.

– É um finalizador eficiente em torno da cesta, com bons instintos em espaço curto e jogo de post up que dá sinais promissores.

– O arremesso é um de seus pontos mais fortes como prospecto: a mecânica tem baixo ponto de lançamento, mas é muito rápida e possui índice de acerto de elite. Ele projeta ser um ótimo espaçador na NBA.

– Grande reboteiro, cujos fundamentos e instintos (posicionamento, bloqueio sobre adversários) sobrepõem as limitadas ferramentas físico-atléticas.

– Leaf é um passador subestimado. Exibe boa qualidade de passe em movimento e proporção muito boa de assistências para erros de ataque para um ala-pivô.

– Tem severas limitações defensivas, mas mostra esforço e inteligência na tentativa de superá-las com uma compreensão sólida das movimentações e cobertura.

– Seu alcance vertical proporciona potencial como protetor de aro, contestando e bloqueando arremessos próximo da cesta.

– Não se apressa para tomar decisões. Sabe ter calma e segurança com a bola nas mãos, joga com ritmo e inteligência.

Pontos fracos:

– Sua envergadura (6’11’’) e explosão atlética são, no máximo, adequadas para um ala-pivô na NBA.

– Tem outro problema natural na falta de um físico mais desenvolvido. Ele é avesso ao jogo físico, o que resulta em dificuldades para finalizar em tráfego e baixa média de lances livres por jogo.  

– Não parece ter versatilidade para atuar na posição cinco, integrando formações mais baixas, no próximo nível.

– Leaf exibe decente potencial operando de costas para a cesta, mas é “sabotado” pela ausência de um trabalho de pernas mais refinado.

– Não é um versátil criador de jogadas para si mesmo. Embora tenha controle de bola adequado, não o utiliza com incisão e a maioria de suas cestas são assistenciadas.

– Quem Leaf será capaz de defender na NBA? Não possui físico ideal para marcar o garrafão e sua agilidade lateral é ruim para cobrir o perímetro.

– Cobre pouco espaço defensivamente, pela falta de força física e braços longos, o que limita sua cobertura em pick and rolls.

– Embora seja fácil enxergar sua função em potencial na NBA, não se trata de um prospecto que ofereça alto upside.

Comparação: Kevin Love (Cleveland Cavaliers) piorado

Projeção: de 14ª a 25ª escolha geral

Confira alguns lances de T.J. Leaf:

Legenda:
– Freshman (primeiro ano universitário)

© Copyright Jumper Brasil 2007-2017 - Todos os direitos reservados