logo lance
undo
Nacionais
Internacionais
Leste
Hawks
Celtics
Nets
Hornets
Bulls
Cavaliers
Pistons
Pacers
Heat
Bucks
Knicks
Magic
76ers
Raptors
Wizards
Oeste
Mavericks
Nuggets
Warriors
Rockets
Clippers
Lakers
Grizzlies
Timberwolves
Pelicans
Thunder
Suns
Blazers
Kings
Spurs
Jazz
Postado em 28 maio 2017 às 14:06
Prospecto do Draft 2017 – Ike Anigbogu

Ex-pivô de UCLA deverá ser selecionado na primeira rodada do recrutamento deste ano

Compartilhe nosso conteúdo!
Envie por email!
Compartilhe no Google+ Google +
Tweet esse post! Twitter
Compartilhar no Facebook! Facebook
Por Ricardo Stabolito Jr.

Ike Anigbogu

Idade: 18 anos
País natal:
Estados Unidos
Universidade:
UCLA
Experiência:
freshman
Posição:
pivô
Altura:
6’9.75’’ (2.07m)

Médias na última temporada: 4.7 pontos, 4.0 rebotes, 0.2 assistências, 0.2 roubos de bola, 1.2 tocos, 0.8 erros de ataque, 56.4% de aproveitamento nos arremessos de quadra e 53.5% de conversão nos lances livres em 13.0 minutos de ação

Pontos fortes:

– Anigbogu pode até ser um pouco para sua posição, mas compensa com todos os atributos físico-atléticos: possui 2.29m de envergadura, agilidade, explosão e um corpo pronto para a competição profissional (114 kg.)

– Dono de raríssima combinação de velocidade, movimentação fluida pela quadra e disposição para o jogo físico.

– Finalizador explosivo e agressivo em transição. Pode ser alvo de pontes aéreas e vem desenvolvendo um gancho sobre os dois ombros sólido.

– Ele realmente destaca-se no jogo de pick and roll, fazendo bons bloqueios no marcador da bola e “rolando” para a cesta com agilidade.

– Ótimo reboteiro, especialmente ofensivo. Tem corpo para bloquear adversários, braços longos para buscar bolas fora de seu raio de ação e um rápido segundo salto.

– Anigbogu tem grande potencial e bons instintos como protetor de aro: bloqueou quase quatro arremessos por 40 minutos na última temporada universitária.

– Pode sair do garrafão e marcar o perímetro em trocas de marcação, por conta de sua agilidade lateral e capacidade de cobrir espaço.

– Trata-se de um dos prospectos mais jovens do draft (só completa 19 anos em outubro), mas mostra esforço dentro de quadra exemplar.

Pontos fracos:

– É um prospecto pouquíssimo provado: não jogou no primeiro nível de seleções de base e teve participação bastante limitada na rotação de UCLA.

– Precisa receber a bola em movimento. Não é tão explosivo verticalmente parado, o que resulta em dificuldades finalizando marcado e em tráfego.

– Anigbogu possui trabalho de pernas rudimentar e costuma apressar operando no post, sugerindo não ter muito potencial executando de costas para a cesta.

– Arremesso não é um fator. Será difícil desenvolver um espaçador de quadra com sua mecânica de arremesso robótica, travada, como evidencia o baixíssimo aproveitamento nos lances livres.

– Sua qualidade de passe, visão de quadra e atenção ofensiva são extremamente pouco apuradas a essa altura.

– Carece de maior disciplina defensiva: comete altíssimo número de desperdícios de bola e costuma falhar em rebotes defensivos tentando tocos pouco inteligentes.

– A esta altura, ele é muito mais um atleta do que um jogador de basquete. Falta-lhe muito refinamento técnico.

– Anigbogu já possui um pequeno histórico de lesões nos pés e joelhos, o que pode ser muito danoso a um prospecto que depende tanto da condição físico-atlética.

Comparação: Tristan Thompson (Cleveland Cavaliers) e Bismack Biyombo (Orlando Magic)

Projeção: de 15ª a 30ª escolha geral

Confira alguns lances de Ike Anigbogu:

Legenda:
– Freshman (primeiro ano universitário)

© Copyright Jumper Brasil 2007-2017 - Todos os direitos reservados