logo lance
undo
Nacionais
Internacionais
Leste
Hawks
Celtics
Nets
Hornets
Bulls
Cavaliers
Pistons
Pacers
Heat
Bucks
Knicks
Magic
76ers
Raptors
Wizards
Oeste
Mavericks
Nuggets
Warriors
Rockets
Clippers
Lakers
Grizzlies
Timberwolves
Pelicans
Thunder
Suns
Blazers
Kings
Spurs
Jazz
Postado em 2 jun 2017 às 15:35
Prospecto do Draft 2017 – Thomas Bryant

Ex-pivô de Indiana é uma possível seleção de primeira rodada no recrutamento deste ano

Compartilhe nosso conteúdo!
Envie por email!
Compartilhe no Google+ Google +
Tweet esse post! Twitter
Compartilhar no Facebook! Facebook
Por Ricardo Stabolito Jr.

Thomas Bryant

Idade: 19 anos
País natal:
Estados Unidos
Universidade:
Indiana
Experiência:
sophomore
Posição:
pivô
Altura:
6’10.75’’ (2.11m)

Médias na última temporada: 12.6 pontos, 6.6 rebotes, 1.5 assistências, 0.8 roubos de bola, 1.5 tocos, 2.3 erros de ataque, 51.9% de aproveitamento nos arremessos de quadra, 38.3% de acerto nos tiros de longa distância e 73% de conversão nos lances livres em 28.1 minutos de ação

Pontos fortes:

– Em termos físicos, Bryant é um legítimo pivô de ofício: possui corpo de 2.11m e 112.5 kg. combinados a 2.29m de envergadura.

– É mais veloz do que alguém do seu tamanho, conseguindo acompanhar contra-ataques e mostrando postura bastante participativa em quadra.

– Trata-se de um eficiente finalizador em torno da cesta, que compensa a falta de explosão aproveitando-se dos atributos físicos e fintas simples.

– Ótima evolução como arremessador de média e longa distância. A sólida mecânica sugere que possa tornar-se um espaçador entre os profissionais.

– Destaca-se nos rebotes ofensivos, rompendo bloqueios com sua força física e braços longos.

– Passador em evolução, que mostra especial talento em passes longos.

– Os atributos físicos sugerem bom potencial como protetor de aro e contestando arremessos próximos da cesta.

– É um sophomore mais jovem do que alguns freshmen inscritos no recrutamento, que possui ética de trabalho muito elogiada.

Pontos fracos:

– Se as físicas são destaques, as ferramentas atléticas de Bryant deixam a desejar: carece de explosão, impulsão e não se movimenta com particular fluidez.

– É muito dependente da altura e força física para pontuar, o que não costuma se traduzir muito bem contra os oponentes mais altos, fortes e ágeis da NBA.

– Seu trabalho de pernas ainda precisa melhorar bastante, limitando o refinamento de seu jogo de costas para a cesta.

– Possui altíssimos índices de erros de ataque: falta-lhe ritmo ao atacar a cesta, seu drible é descoordenado e, sinceramente, não parece ser muito inteligente em vários momentos.

– Tem enormes dificuldades defendendo em espaço mais aberto e é um ponto que os adversários vão explorar nos pick-and-rolls.

– Aliás, seus instintos e constância como defensor em geral são criticáveis.

– Não é um criador de jogadas por natureza e a maior parte de seus movimentos em quadra soam mecânicos.

– Bryant é o tipo de jogador com um estilo de jogo que não se encaixa muito nos padrões da NBA atual.

Comparação: Marreese Speights (Los Angeles Clippers) melhorado

Projeção: de 18ª a 35ª escolha geral

Confira alguns lances de Thomas Bryant:

Legenda:
– Sophomore (segundo ano universitário)

© Copyright Jumper Brasil 2007-2017 - Todos os direitos reservados