logo lance
undo
Nacionais
Internacionais
Leste
Hawks
Celtics
Nets
Hornets
Bulls
Cavaliers
Pistons
Pacers
Heat
Bucks
Knicks
Magic
76ers
Raptors
Wizards
Oeste
Mavericks
Nuggets
Warriors
Rockets
Clippers
Lakers
Grizzlies
Timberwolves
Pelicans
Thunder
Suns
Blazers
Kings
Spurs
Jazz
Postado em 21 jun 2017 às 18:39
Jumper Brasil discute – Aquecimento para o Draft 2017

Integrantes do site e convidados tentam identificar prospectos superestimados, subestimados, apostas seguras e riscos do recrutamento

Compartilhe nosso conteúdo!
Envie por email!
Compartilhe no Google+ Google +
Tweet esse post! Twitter
Compartilhar no Facebook! Facebook
Por Gustavo Lima

Todos os olhos da NBA estarão voltados para o draft nesta quinta-feira (22). Para a nossa alegria, a ESPN vai transmitir o evento para o Brasil, mas nem por isso deixaremos de convidar a todos a acompanharem conosco o recrutamento, em nosso já tradicional programa ao vivo que atravessa a noite, com equipe completa a postos para deixá-lo atualizado sobre os mais novos jogadores da liga. Olho na telinha da ESPN e ouvido colado no Jumper Brasil!

Enquanto o draft não chega, aqui está um pontapé inicial nas discussões que vamos ter durante esta quinta-feira. Os dois integrantes do Jumper Brasil responsáveis pela cobertura do recrutamento – Gustavo Lima e Ricardo Stabolito Jr. – se unem aos convidados Italo Vieira, Leonardo Sasso e Rodrigo Lazarini, do blog Live College Br, e Vitor Camargo (do blog Two Minute Warning) para tentarem identificar quem são os prospectos superestimados e subestimados, apostas seguras e riscos.

Vamos ao trabalho!

 

1- Quem você considera a escolha mais segura deste draft?

Gustavo Lima: Markelle Fultz. Simplesmente porque é o maior talento da classe deste ano, um prospecto com potencial para ser uma estrela na NBA.

Italo Vieira: Markelle Fultz, sem dúvidas. É o atleta mais pronto para a NBA tanto fisicamente como tecnicamente.

Leonardo Sasso: Markelle Fultz. Talento incontestável no ataque, corpo praticamente pronto para a NBA e potencial defensivo por conta de sua altura e envergadura. Embora não tenha sido muito confrontado na NCAA, pode assumir a titularidade e ser peça chave de uma equipe desde o seu primeiro jogo no profissional.

Ricardo Stabolito Jr.: Markelle Fultz. Eu repetirei o que tenho dito nos últimos dois meses: se você fizer um checklist de todas as qualidades buscadas em um prospecto, poucos draftáveis recentes atenderiam tantos requisitos quanto o armador.

Rodrigo Lazarini: Jayson Tatum. Considero Tatum a escolha mais segura desse draft pela questão de como ele consegue colocar seu jogo em prática. Com seu atleticismo e grande potencial nos dois lados da quadra, o garoto que foi treinado pelo Coach K com toda certeza terá muito sucesso na NBA.

Vitor Camargo: Markelle Fultz. Seu jogo simplesmente não tem fraquezas. Ele é alguém capaz de jogar e defender duas posições, se encaixar em qualquer função ou esquema, e ainda com altíssimo potencial. Na pior das hipóteses, Fultz vai ser muito bom jogador.

 

2- Qual prospecto que provavelmente será selecionado na loteria você não escolheria de jeito nenhum?

Gustavo Lima: Justin Jackson. Avesso ao jogo de contato, muito franzino e dotado de poucos recursos, Jackson é um dos prospectos mais inconsistentes deste ano. Tenho sérias dúvidas sobre seu desempenho defensivo na NBA por conta das limitações físico-atléticas e do foco questionável. E se o arremesso do perímetro não cair? Eu não gastaria uma escolha de loteria em um jogador que não chama a atenção, que está na média, e que possui pouco upside.

Italo Vieira: Donovan Mitchell. Apesar de ter tido uma excelente temporada em Louisville, Mitchell é relativamente baixo para atuar na posição 2 e demonstrou algumas dificuldades ao longo da temporada, seja marcando alas mais altos ou até mesmo atuando na posição 1.

Leonardo Sasso: Donovan Mitchell. Não é por conta de seus atributos físicos e sua capacidade defensiva, mas acho que o hype subiu muito depois do Draft Combine, suas medidas e treinamentos. Teve ótimos momentos em Louisville, mas não depositaria uma escolha de loteria nele.

Ricardo Stabolito Jr.: Não sei se existe um. É um recrutamento, neste sentido, bem regular. Minhas opções mais próximas do “evite” seriam atletas que talvez sejam selecionados no fim da loteria, como O.G. Anunoby (por questão física) ou John Collins (não sou um fã).

Rodrigo Lazarini: Zach Collins. Ele provavelmente será selecionado na loteria pelo hype adquirido no March Madness, incluindo a partida na semifinal, mas teve muitos altos e baixos na temporada. O time que o selecionar conseguirá aprimorar o jogo dele, inclusive dentro do garrafão?

Vitor Camargo: Esse é um bom draft, e não vejo opções realmente tão extremas nessa loteria. Mas o jogador que me preocuparia seria Lonzo Ball. Apesar de todas as suas qualidades, Ball também tem imensas falhas no seu jogo que podem impedir que tenha sucesso na NBA, além das distrações extra-quadra. É um grande talento, mas também um grande risco.

 

3- E qual jogador que provavelmente não será selecionado na loteria você escolheria caso estivesse no TOP 14 deste recrutamento?

Gustavo Lima: Harry Giles. Mesmo com as graves lesões que já sofreu nos dois joelhos, o ala-pivô era considerado um dos fortes candidatos à primeira escolha do draft até o início da temporada da NCAA. Então, o talento está ali. Tudo passa pela condição física do atleta. Se eu tivesse uma escolha no fim da loteria, apostaria em Giles de olhos fechados. A recompensa pode ser grande.

Italo Vieira: Terrance Ferguson. Apesar de ter atuado na Austrália e ter sido pouco visto pelo público, Ferguson é um ala muito atlético e com uma altura muito boa para as posições 2 e 3, além de ter um ótimo arremesso de longa distância. Também conta a seu favor o fato de ter atuado em uma liga profissional, o que já o deixa, pelo menos em teoria, à frente de alguns prospectos no quesito experiência.

Leonardo Sasso: Jarrett Allen. O pivô foi um dos melhores jogadores do High School. Entrou em um time bagunçado de Texas e, embora tenha sido menos do que o esperado, mostrou atleticismo incomum para um pivô. Daqui a alguns anos, ele pode se tornar ponto de referência de qualquer equipe.

Ricardo Stabolito Jr.: Terrance Ferguson. Ele é um jogador com alto potencial, fácil encaixe na NBA atual e, na pior das hipóteses, um “piso” relativamente alto por conta de sua combinação de arremesso e condição atlética. Harry Giles também seria candidato, mas há projeções que colocam-no na loteria. 

Rodrigo Lazarini: Dwayne Bacon. Ele me encanta desde a sua temporada de senior no High School. Conseguiu melhorar muito o seu arremesso de longa distância com trabalhos na offseason e foi, de longe, o jogador mais importante de Florida State na última temporada. Bacon poderia ter ido para o draft no ano passado, mas preferiu esperar mais um ano e desenvolver seu jogo.

Vitor Camargo: Harry Giles. Sua performance em 2017 foi ruim e as lesões preocupam, mas Giles ainda tem enorme potencial. Seu ano ruim em Duke deveu-se mais à falta de ritmo e medo de uma nova lesão do que qualquer outra coisa. Saudável, ele pode ser o jogador de mais potencial da classe.

 

4- Existe algum atleta que deverá ser escolhido apenas na segunda rodada e você consideraria seriamente selecionar entre os 30 primeiros?

Gustavo Lima: Josh Hart. Ele foi um dos melhores jogadores das últimas duas temporadas da NCAA, e não está bem cotado por conta de sua limitação atlética e pelo fato de ser um senior. Mesmo com pouco upside, ele é um dos poucos prospectos que pode ajudar de imediato, com sua mentalidade vencedora e por ser um competidor disciplinado. Hart é o protótipo de role player capaz de contribuir com bolas de três pontos e defesa.

Italo Vieira: Caleb Swanigan. O ex-ala-pivô de Purdue foi um dos melhores atletas na temporada passada da NCAA. Ele mostrou uma grande evolução de sua primeira temporada para esta, inclusive mostrando que pode vir a ser um grande stretch four na NBA. Além do mais, Swanigan é um grande reboteiro e sabe atuar dentro do garrafão.

Leonardo Sasso: Jawun Evans. O armador de Oklahoma State foi um dos destaques da Big 12 na última temporada e, mesmo assim, não é cotado para a primeira rodada. Pode ser um baita steal de começo de segunda rodada. Boa infiltração, arremesso do perímetro e defesa razoável. Pode ser um bom armador reserva na NBA. Menção honrosa ao ala-pivô Cameron Oliver, de Nevada.

Ricardo Stabolito Jr.: Jonah Bolden. É um ala-pivô alto e móvel, com versatilidade defensiva e arremesso de longa distância. Se não estivesse “escondido” no basquete sérvio (após problemas diversos em UCLA), eu acredito que seria um possível candidato a escolha de loteria.

Rodrigo Lazarini: Josh Hart. Ele deverá entrar naquele famoso ”mito” de que jogadores mais experientes serão selecionados na segunda rodada. O grande destaque de Villanova poderá ser um steal, apesar de ter se graduado na faculdade. Hart é muito bom defensor.

Vitor Camargo: Jordan Bell. Suas limitações de tamanho o derrubarão para a segunda rodada, mas o ala-pivô de Oregon é um jogador muito bom para a NBA moderna. Bell é capaz de trocar de marcação, defender até quatro posições, proteger o aro e passar a bola no ataque. O tipo de jogador versátil que qualquer time na NBA de hoje precisa.

 

5- Por fim, com a primeira escolha do draft de 2017, você selecionaria…

Gustavo Lima: Markelle Fultz. Potencial para ser a próxima estrela da NBA. Sem pensar duas vezes.

Italo Vieira: Por tudo o que mostrou ao longo da última temporada na NCAA, e por todo o potencial que tem para se tornar uma estrela na NBA, Markelle Fultz é a minha escolha.

Leonardo Sasso: Markelle Fultz. Não tem como escapar desse nome. Talento mais pronto e com maior potencial para ser uma estrela da NBA.

Ricardo Stabolito Jr.: Markelle Fultz. Danny Ainge acredita que não existe grande diferença entre os principais prospectos desse draft. Hoje, eu discordo: Fultz é a primeira escolha – e por isso que ele trocou-a.

Rodrigo Lazarini: Markelle Fultz. Ele é, sem dúvidas, o melhor jogador desta classe. Tem tudo para se tornar um astro na NBA.

Vitor Camargo: Markelle Fultz. É a maior certeza, o jogador mais completo, o maior potencial, e a maior chance de uma estrela – exatamente o que você espera da primeira escolha de um draft.

  • Mavscelo

    1 – Fultz
    2 – Justin Jackson
    3 – Giles
    4 – Hart
    5 – Fultz

    • MontaEllis imortal

      Ninguém gosta do Justin Jackson heheh

  • William Sena

    1 – Fultz
    2 – Justin Jackson
    3 – Terrance Fergunson
    4 – Jordan Bell
    5 – Fultz

  • ThunderSPD-Inception

    1-Fultz
    2-Luke Kennard
    3-Giles
    4-Jawun Evans
    5-Fultz

  • Arthur Oliveira

    Georginho do paulistano tem chances?

    • Paulo Rocha

      Tem sim! Ele aparece em alguns mocks na posição 48, na escolha do bucks!

      • MontaEllis imortal

        Faria todo sentido…. Bucks gostam de jogadores com grande envergadura e boa mobilidade

  • Danilo Celtics #Banner18

    danny ainge n curtiu isso

  • LP

    Até agora não entendi a troca da 1st pick por parte do Celtics. Fultz é uma aposta de baixo risco para ser um all star e que ja vai ter impacto na liga se tiver tempo de quadra, se ele for abaixo das expectativas deve ter uma temporada do nivel do Smart.

    Sem contar que Boston vai selecionar um jogador da posição 3 onde eles tem o Jaylen Brown e o Crowder enquanto na 1 eles tem um Isaiah tomas valorizado e expirante assim como o Smart, boas moedas de troca. Eles devem ver no Tatum um novo PP34

    • Vince Mendes

      O Problema que o Celtics ja tem 2 armadores… o IT num nivel absurdo quase 30ppg e o Bradley é indispensavel é o melhor marcador e mete muita bola, seria um pecado o Fultz ficar no banco , alguem teria q ser negociado, e ele foi o escolhido ate pq o time dos Celtics precisa de um SF que vai ser o Tatum ou Jackson

    • Gabriel S Monteiro

      Fiquei meio sem entender de começo também.. Na verdade acompanhei um pouco de Tatum e JJ na NCAA, e depois que parei pra analisar, faz sentido, os dois podem encaixar no time perfeitamente com Browm.

      A questão é, Fultz na minha opinião ainda é a certeza nesse draft, eu iria nele se fosse GM, porém Boston conseguiu mais ativos, e ainda pode selecionar um baita jogador.. Faz sentido isso, sendo para a troca ou mesmo para desenvolver.

      Na era do small ball que a NBA vive hoje, não teria nenhum problema, jogar : IT – Bradley – Browm – Tatum – Horford
      Qualquer um poderia arremessar dos 3 pontos, espaçando a quadra o que facilitaria muito as infiltrações de IT

      Sendo que o time ainda poderia ter variações com Bradley na 1, Tatum ou Browm na 2 e Crowder se não for envolvido em alguma troca na 3

      Fica um dos perímetros de melhor defesa na liga, podendo ainda ter Smart no lugar do Bradley ou na 2, já pensou que inferno isso seria pra um time arremessador?!

      Isso pensando no pior dos casos e não vindo um FA de peso, caso venha Griffin o cenário pra Boston fica mais animador ainda.

      Óbvio, estamos contando que Browm irá evoluir mais, o que eu acho que vai acontecer, e que Tatum vá evoluir e crescer no time também.
      E confesso que acredito bastante em Brad pra extrair o melhor de cada jogador, tendo em vista o crescimento de Bradley, IT e Crowder.
      Não sendo saudosista, Tatum lembra bastante PP34.

  • DNT

    Que time o 76ers tem, eles podem ter um big three através do draft, isso sim é planejamento….

    • Vince Mendes

      Embiid, Simmons, Saric, Fultz, Covington e ainda tem o Okafor que é bom jogador, pra mim so falta um SG que meta bola de 3 ai é time pra ir bem nos offs

    • MontaEllis imortal

      Big four até (fultz, simmons saric embiid) heheh. Mas é um time que será muito bacana de acompanhar… ainda tem okafor convington…

  • Chimbinha

    Tô vendo que Celtic quer descer mais no draft pra pegar Dennis Smith.Se decida Angie,porra

    • Gustavo

      Isso não faz sentido… Se fosse pra pegar armador, que escolhessem o Fultz.

      Se descerem mais deve ser pelo Isaac.

  • Chimbinha

    Spurs disponibilizando D Green pra troca,aleluia ! Tem pelo menos 3 anos que não joga nada

    • MontaEllis imortal

      Mas ainda cairia bem em um sixers ou jazz… e o spurs talvez tenha dificuldade para repor..

      • Mavscelo

        Draftando o Josh Hart, não terão dificuldade alguma.

  • Victor Chittolina

    Me chatiei de ver a troca da primeira escolha. Tudo pela simples possibilidade de os C’s selecionarem Tatum (ou Jackson) e deixar o Fultz pro Lakers.
    Ia ser daora ver o Ball na Filadélfia e não em Los Angeles.

  • Rodrigo SMC

    Esse ano tem algum jogador internacional que pode surpreender ?

    • Ricardo Stabolito Junior

      Bolden é australiano, embora tenha jogado em UCLA. Estava atuando na Sérvia. Acho que se encaixa nesse molde.

  • Thiago Pinto

    Queria fazer uma sugestão para o programa de amanhã.
    Aproveitar que a ESPN vai transmitir e acompanhar as escolhas por la ao invés de acompanhar o Woj que solta a escolha antes do Adam Silver anunciar.
    O que vcs acham?

  • Leonardo Takara

    1- Fultz
    2- Justin Jackson
    3- Giles
    4- Hart
    5- Fultz

© Copyright Jumper Brasil 2007-2017 - Todos os direitos reservados