logo lance
undo
Nacionais
Internacionais
Leste
Hawks
Celtics
Nets
Hornets
Bulls
Cavaliers
Pistons
Pacers
Heat
Bucks
Knicks
Magic
76ers
Raptors
Wizards
Oeste
Mavericks
Nuggets
Warriors
Rockets
Clippers
Lakers
Grizzlies
Timberwolves
Pelicans
Thunder
Suns
Blazers
Kings
Spurs
Jazz
Postado em 3 ago 2017 às 07:31
A virada se aproxima

Poucas vezes, desde que passou a jogar em Los Angeles, o Clippers teve temporadas superiores ao Lakers

Compartilhe nosso conteúdo!
Envie por email!
Compartilhe no Google+ Google +
Tweet esse post! Twitter
Compartilhar no Facebook! Facebook
Por Gustavo Freitas

Desde 2011-12, o Los Angeles Lakers não sabe o que é ser superior ao Los Angeles Clippers em uma temporada regular. Já se vão cinco temporadas de amplo domínio do time que até semanas atrás foi comandado por Chris Paul em quada. A questão é agora é: o Clippers perdeu o seu astro para o Houston Rockets e a direção viu o seu elenco praticamente se desfazer. Enquanto isso, o Lakers tratou de reforçar seu grupo, especialmente com a adição do calouro Lonzo Ball. Será suficiente para uma virada?

Em 1981, Donald Sterling comprou a franquia que atuava em San Diego e, quatro anos mais tarde, a levou para Los Angeles. O Clippers sempre foi famoso por ter um dos ingressos mais baratos de toda a NBA, até porque as campanhas eram de times que jamais sonhavam com os playoffs. Daquele período até o fim da década de 90, a equipe amargou os piores lugares da liga e havia se classificado para a pós-temporada em apenas três ocasiões. O resultado disso: três eliminações na primeira rodada.

Quarteto promissor não vingou junto no Clippers

No início dos anos 2000, houve muita expectativa gerada em cima de atletas jovens. E de fato, eram bons. Lamar Odom havia acabado de ser a quarta escolha do draft de 1999. No ano anterior, Michael Olowokandi tinha sido a primeira. Em 2000, foi a vez de Darius Miles ser selecionado, vindo direto do colégio, com a terceira pick. Quentin Richardson veio no mesmo ano. Corey Maggette, após um ano no Orlando Magic, chegou a ser comparado com Vince Carter. Em três anos, o Clippers juntou cinco jogadores promissores e poderia crescer a partir dali.

Só que não deu certo.

Logo, Olowokandi não cresceu de produção e tornou-se um enorme bust. Odom foi para o Miami Heat. Miles jamais provou em quadra o seu talento. Richardson até explodiu em seu ano de contrato, mas assinou com o Phoenix Suns em 2004. Por fim, sobrou Maggette.

Em 2005-06, o Clippers reuniu jogadores como Elton Brand, Sam Cassell, Cuttino Mobley, Chris Kaman e o mesmo Maggette. Finalmente, após longos nove anos, o time voltava aos playoffs. Desta vez, a equipe avançou até a semifinal de conferência, algo que não acontecia desde quando se chamava Buffalo Braves, antes mesmo de San Diego Clippers, em 1975-76. Porém, pouco durou. Até houve, durante a agência livre de 2008, um momento inusitado. Brand era agente livre e tratou de paparicar o armador Baron Davis para juntar-se a ele. O ala-pivô era, vez ou outra, chamado para o Jogo das Estrelas, enquanto Davis vivia um ótimo momento na carreira. Davis aceitou receber menos para acomodar o salário de Brand. Estava tudo certo, mas Brand optou por fechar com o Philadelphia 76ers horas depois da contratação do armador.

A cultura perdedora do Clippers durou décadas, de fato. Mas no ano do segundo locaute da NBA, em 2011-12, Chris Paul foi trocado pelo então New Orleans Hornets para o Lakers. Entretanto, o Hornets estava sem dono. Ou seja, a liga comandava a equipe. A negociação foi vetada pelo que foi chamado de Basketball Reasons e Paul parou no Clippers.

Foi o início de uma nova era em Los Angeles.

Clippers e Lakers, desde 2012-13

TimeVitóriasDerrotasTécnicosClassificações aos playoffs
L.A. Clippers27313725
L.A. Lakers13635650

Enquanto o Clippers ganhava projeção com o trio formado por Blake Griffin, DeAndre Jordan e Paul, o Lakers caía de produção ano a ano.

Pau Gasol, então um dos responsáveis pelos títulos da equipe em 2008-09 e 2009-10, era um dos envolvidos na negociação por Paul. O time estava tentando negociar o ala-pivô espanhol pouco depois de perder Andrew Bynum para a escola Adriano Imperador de jogadores que se quisessem, estariam jogando em alto nível até hoje.

Kobe Bryant começava a mostrar que era humano e passou a lesionar-se com alguma frequência, a partir da tentativa de formar um novo Big Three, com Steve Nash e Dwight Howard. Aquilo fracassou, aliás. E não foi por pouco. O Lakers até foi para os playoffs em 2012-13, mas entrou em uma queda profunda a partir de então.

Nash, que havia chegado por quatro escolhas de draft, sendo duas de primeira rodada, já não tinha condições de pisar em uma quadra de basquete. Howard ficou por apenas um ano e rumou para o Houston Rockets. Gasol saiu como agente livre e acertou com o Chicago Bulls. O Lakers tinha Kobe e só.

Muito foi falado sobre atletas que recusavam o Lakers exclusivamente por conta dos vestiários, que Bryant não queria nenhum outro astro ao seu lado, que a diretoria estava entrando em parafuso. Quase tudo verdade. Ou tudo, até.

Chris Paul e Blake Griffin elevaram o patamar do Clippers nos últimos anos

Com Paul, o Clippers entrou imediatamente no grupo de candidatos ao título. Foi assim por cinco temporadas. Nesse mesmo período, o Lakers sofria. E como sofria. Penou mesmo quando Kobe encerrou sua brilhante carreira.

Mas em 2014, o emergente Clippers teve um revés dos grandes. Sterling, então dono da equipe, envolveu-se em uma polêmica que o fez perder a franquia. Em áudios gravados, o bilionário foi flagrado proferindo palavras racistas e de baixo calão. Gerou uma revolta não só por toda a liga, mas em um país. Acabou sendo obrigado a vender o time para o carismático Steve Ballmer por US$2 bilhões.

A diretoria ficou em xeque. Paul queria sair naquela ocasião. Forçou uma troca, mas cedeu à pressão de seus colegas e permaneceu em busca de seu primeiro título. Pouco depois, teve o episódio em que Jordan aceitou proposta do Dallas Mavericks, mas em uma guerra de emojis, voltou atrás em sua decisão e seguiu em Los Angeles.

Apesar de toda a união daquele grupo, o Clippers acabou ruindo nesta offseason. Paul finalmente saiu e foi negociado com o Rockets. J.J. Redick pulou fora do barco e transferiu-se para o Philadelphia 76ers. Griffin até ficou e prometeu manter o time nos playoffs. Mas na primeira oportunidade, a direção procurou o Cleveland Cavaliers por Kyrie Irving. E adivinha: Jordan estaria envolvido. Por fim, Danilo Gallinari resolveu bancar o pugilista e acabou fraturando o dedo polegar.

Lonzo Ball é a aposta para a virada

O Lakers, agora, parece estar retomando os rumos de um time vencedor, com Magic Johnson no comando. Não deve ser agora, até porque o elenco é extremamente jovem, mas algumas peças interessantes chegaram ao elenco, como o pivô Brook Lopez e o ala-armador Kentavious Caldwell-Pope. Brandon Ingram não demonstrou grande basquete em seu primeiro ano, mas é uma das apostas para evoluir na próxima temporada. Ainda tem Jordan Clarkson e Julius Randle.

O grupo promete. Ball foi bem na Liga de Verão. Ele tem um pai chato, muito chato, mas não deve atrapalhar. Ao menos, é o que se espera. Tirando Lopez, Luol Deng, que o time ainda tenta trocar, e Corey Brewer, que chegou após uma troca em fevereiro, o elenco não conta com ninguém com mais de quatro temporadas no currículo.

Ainda falta maturidade ao novo Lakers, dono de 16 títulos na NBA, mas a tendência é que supere o seu colega de ginásio nos próximos anos.

  • nelson alves domingos

    2012-2013 o Lakers foi para os playoffs e foi varrido na primeira rodada…

    • Alan Raczenski

      Sim com Andrew Goudelock, Jabari Parker, Darius Morris, etc hahahaha

      • victorLOSLAKERS

        Jabari Parker?

    • Gustavo Freitas

      Ué, eu citei isso. Não entendi.

      “O Lakers até foi para os playoffs em 2012-13, mas entrou em uma queda profunda a partir de então”.

      • nelson alves domingos

        Então vc está com problema de matematica…olha o quadrinho que vc fez…desde 2012-13 são 5 temporadas…vc conta os playoffs do Clippers e não conta o do Lakers….a Matematica é facil nas ultimas 5 o Clippers esteve em todas e o Lakers apenas em uma…

  • Renato

    Ainda vai demorar para ser superior ao Clippers. Pelo menos mais umas 3 ou 4 temporadas quando Jordan e Griffin iniciarem o declínio físico. De qualquer forma é um time aparentemente muito melhor que o do ano passado, o que não é muita coisa 😂

    • Flamengo Eliminado

      Falando assim, parece que o primo pobre ganhou uns 3 campeonatos da NBA, mas ao contrário nem ganhou um título de conferência na vida !!!

      • Renato

        To cagando para Clippers e Lakers, até pq sou torcedor do Celtics, mas um time com Beverley Lou Galinari Griffin Jordan e muito, mas muito superior ao Lakers, ainda que tragam 1 All star na próxima temporada, se vierem 2 all star ai a conversa muda.

        • PatrickLakers

          Com galinari e griffin esse time não aguenta muito não o DM vai ficar lotado.

        • Flamengo Eliminado

          Vc diz que “caga” para Lakers e Clippers, mas na verdade “caga” no seu texto !!! Só pra começar, quando o D. Jordan acertar lance livre, pelo menos, posso pensar em compará-lo com Brook Lopez; e Beverley que nunca foi titular absoluto em lugar nenhum, não pode ser melhor do que Lonzo !!
          O Lakers pode ainda não ser melhor do que o primo pobre, mas não existe nenhum abismo entre eles !

    • PatrickLakers

      3 ou 4 temporadas?? Aí foi clubismo de Celta msm, se o Lakers conseguir pelo menos um all star na próxima temporada no mínimo iguala ao Clippers.

  • Elias Ferreira

    “perder Andrew Bynum para a escola Adriano Imperador…” Kkkkkkkkkk só faltou os traficantes e os fuzis kkkkk

    • Vitor Soares Pereira

      Cara, e o engraçado é que o Lakers não foi prejudicado pela indisciplina do Bynum, pq ele saiu valorizado, ainda estava em alta, os 76ers abriram mão do Iguodala, Nikola Vucevic, Moe Harkless e escolhas futuras de draft, tudo isso pra trazerem o Bynum pra equipe na troca quadrupla que levou o Howard pra Los Angeles. Quem se ferrou com o pivô foi Philadelphia msm.

  • THIAGO GONZAGA

    Acho que o ano do Lakers será 2018-2019 se conseguir o Paul George, se livrar do Deng e tentar dois bons agentes livres(não acredito no Lebron no Lakers). Mais para isso temos que ver como os jovens vão se sair neste ano, Ingram vai crescer na sua segunda temporada? Ball tem visão de quadra espetacular, mais como vai se sair ofensivamente com aquele arremesso ridículo e com uma dificuldade tremenda de infiltração? Randle e Clarkson vão continuar crescendo? Zubac vai se tornar um bom pivô para ser titular? Torço muito para esses jovens do Lakers crescerem para eu ver ele Oeste pegar fogo com 14 times brigando por playoffs.

    • Alex Alves

      Essa temporada na minha opinião o Lakers deve ficar entre 13° a 11° no Oeste Selvagem.

  • Alex Alves

    Se o Clippers tivesse conseguido um título de conferência pelo menos acho que a rivalidade seria mais acirrada, embora acredito que a torcida do time nos últimos 5 anos tenha crescido bastante.

  • Guilherme Petros

    “Davis aceitou receber menos para acomodar o salário de Brand. Estava tudo certo, mas Brand optou por fechar com o Philadelphia 76ers horas depois da contratação do armador.”

    E vcs aí, chamando o Durant de traira. Olha essa crocodilagem das pesadas, malandro!

    • Kevin Durant #2MVP FINALS??

      Pois é kkkkkk

  • Não concordo com o texto. Pode ser, sim, que o Lakers cresça – na verdade crescerá, de fato – mas ainda assim, o Clippers tem um time muito bom que deve manter-se assim. Tem um dos melhores jogadores da NBA comandando a equipe e boas peças em todas as posições.

    Por mais que o Lakers evolua, ainda está muito distante do Clippers e a diretoria do Clippers parece competente o suficiente para não deixar o nível do time cair.

    • Flamengo Eliminado

      Vc está falando do Golden State, ou do Clippers ?? Lakers está distante …. do Golden State, na verdade toda a NBA está distante do GS.

    • Gustavo

      Também discordo demais. Clippers perdeu uma peça importante mas dentro do possível fez uma boa offseason, e acho que vai para os playoffs de novo. Briga de 6o a 8o.

      Lakers continuará sendo saco de pancadas nessa temporada. Forma com Kings e Suns, os 3 piores times do oeste.

      • Alex Alves

        Acho que o Kings deu um bom up nessa temporada deve tentar ficar próximo ao offs.

        • Guilherme Petros

          Kings melhorou muito no papel e no caminho. Mas ainda é um time em reconstrução, foda opinar antes dessa galera jogar junta.

        • Gustavo

          A força do Kings esta na garotada e como vimos no Wolves meninos demoram a produzir, a ponto disso ser impactante no recorde da equipe. Hill, Carter e Z-bo vão ser importante para dar um norte pra essa molecada, mas não vai fazer o time ter uma campanha superior a do Mavs, por exemplo.

    • Gustavo Freitas

      Normal não concordar. Respeito isso pra kct. O problema é que o Clippers acabou de perder um dos melhores armadores da NBA e isso vai fazer falta. Claro que Doc não é bobo e vai dar um jeito de colocar esse time nos playoffs. Mas a queda, ao meu ver, é muito clara.

      Sobre o Lakers, pode ser que o time dê com o burro n’água e aconteça o mesmo que houve com o Clippers que citei no início dos anos 2000. Mas a tendência é que evolua nos próximos anos para superar o vizinho.

  • FariaKnicks #OMeloresolve

    Quem diria que os centros de maiores arrecadações em ingressos e marketing da NBA, Los Angeles e Nova Iorque passariam por uma crise dessa, franquias de domínios avassaladores como Lakers, Knicks e 76ers hoje em dia depositando suas esperanças em altas escolhas de draft, seria ótimo para elevação da liga a volta dessas equipes em um alto nível de basquetebol, pois tenho certeza que essas rivalidades voltariam à tona já que foram palcos de grandes finais com grandes ídolos em quadra, e o ressurgimento dessas equipes ainda traria muito mais fãs e dinheiro para a liga …

  • Fernando

    O Clippers é um Manchester City de Los Angeles, tem dinheiro e nova direção, mas não tem tradição alguma, sem contar que o Doc Rivers não é nenhum Guardiola.

    • Bruno Macedo

      Eita cara superestimado esse Guardiola em.

  • Andre Messetti Christofoletti

    Será que vem a virada? Nesse ano, creio que ainda não.

  • FariaKnicks #OMeloresolve

    É desapontante a fase das franquias das três cidades que traziam maior arrecadação em ingressos, vendas de camisas e mídia para a NBA. Nova Iorque, Los Angeles e Philadelphia que já disputaram finais de tirar o fôlego e fizeram duelos ensurdecedores por conta de seus ídolos em quadra, hoje depositam suas esperanças em escolhas altas de draft, a liga é cíclica onde todas as franquias passam por períodos bons e ruins, mas até mesmo pela tradição e pelos ginásios lotados mesmo nas piores fases em campanhas pífias de 17, 21 ou até mesmo 10 vitórias, essas equipes merecem muito para o bem de sí próprias e da liga se reerguerem, pois tenho certeza que qualquer um fã da NBA quer ver a liga ainda mais equilibrada e com os “duelos clássicos” novamente em alto nível …

  • wisley faraiz

    gos do clippers mas pensa pequeno demais

  • Danilo

    Vai demorar um tempinho ainda hein, essa diretoria do Clippers é muito competente, acho mais competente q a diretoria do Lakers mas o Lakers recuperando um pouco da moral já é capaz de atrair mais jogadores q o Clippers(mesmo ambos sendo da mesma cidade)

  • Marcelo Desoxi

    Gostei do texto , mas discordo.
    Se o Lakers não contratar all stars, Clippers terá mais uns 2 anos de superioridade.

    • Gustavo Freitas

      Sim, mas ai é uma segunda fase. Você precisa ter uma base boa, com jogadores jovens capazes de decidir um jogo, meio que como foi com o Cleveland Cavaliers, que tinha Kyrie Irving, Dion Waiters e Tristan Thompson quando LeBron e Love chegaram. A ideia é dizer que hoje, o Lakers já começa a sonhar em ter essa base, enquanto o Clippers cai muito na questão técnica. Pode até fazer campanha de 50 vitórias, mas a perda de Chris Paul é meio que irreversível nesse sentido. Você não consegue fazer uma reposição de um cara desses do nada.

      • William Sena

        Só que a diferença é que é o Lebron, e o Kyrie Irving já vinha dando sinais de que era um sensacional jogador! O Ball e o Ingram não mostraram nem que podem ser all stars ainda, um nem entrou em quadra e o outro vem de duas temporadas bem questionaveis quanto ao seu desenvolvimento!

        • Júnior

          Mano calma aí o Ingram só jogou uma temporada, tendo apenas 19 anos!, sendo que apenas no início ele foi ruim, mas depois do all star game as médias dele foram boas.

  • Thiago26-NBA

    Do jeito que esse oeste está forte, vai demorar mais alguns anos para o Lakers voltar as glórias…não de títulos…mas de mando de quadra…5, 6 colocação.

  • Caio

    Nada clubista esse texto hein…

    • Gustavo Freitas

      Sou torcedor do Celtics. Errou.

  • Thiago Tecachuk

    Parece que o Lakers pode realmente se encaixar o ano que vem, pode trazer um all-star, e se quiser, pode formar um time muito bom renovando com KCP e Lopez pelos Non-Bird Rights, caso veja que o time realmente vá para frente e compense a multa.

  • Claudio R.

    A chance do lakers é a parceria do West com Paul George não dá frutos… aí o caminho fica livre pro lakers, q ainda pode ganhar o Lebron na equação …. ball- George – Lebron – Ingram – López… bom time

    • Soldier

      PG só fica se Okc levar a conferência ou der muito trabalho pro Gsw na wcf, caso contrário ele vai pro lal mesmo e daí quero ver segura…Não duvido de termos um Lakers vs Celtics nas finais daqui a pouco tempo

  • Nicollas Paganoto

    Não acharam que Teodosić foi uma grande contratação do Clippers??? Não foi citado no texto e acredito que será um grande jogador para Clippers e para NBA!

  • KAJ

    Texto muito maneiro, alusao temporal massa. Concordo, cp3 teve uma regularidade tao grande, um nivel tao alto nessa armação, que até esquecíamos dele. Ficam muitas duvidas se esse clippers vai manter o alto nivel e se os lakers vai de fato “vingar” com essa garotada nova ae.

  • KAJ

    gostei da matéria, vamos ver se esse lakers vai vingar

  • Gabriel S Monteiro

    O texto é bacana, mas a análise é muuuuito otimista.

    Ball não entrou em quadra na NBA ainda, Ingram não vai ganhar o corpo que precisa em 2 anos, e depois da temporada passada não faço ideia de como vai ser seu desenvolvimento.

    Ball tem problemas sérios com seu arremesso, é claro que vai ter problema com ele na NBA pegando marcadores de elite Allen, CP3, Bradley etc. Precisa evoluir nesse quesito já, e melhorar seu arremesso apesar de ter um bom número de acertos.

    Clippers ainda aterá no mínimo Griffin em alto nível por mais uns anos, Deandre também, fora que ainda tem o italiano que é uma boa adição, porém precisa se manter saudável.

    No meu ponto de vista vejo uma análise muito otimista pro Lakers, não que esse time não possa ser promissor, porém é esperar que tudo dê absolutamente certo, torço pra que dê, gosto das franquias tradicionais da NBA, mas vamos aguardar..

    • Llipe LeDrain

      Se for pensar em otimismo, pode-se dizer que seu pensamento com relação ao Clippers esta igual. DAJ sem um ótimo armador é apenas um ótimo defensor. Griffin é um ótimo jogador porém a saúde do mesmo é algo bem questionável, sendo que nas últimas duas temporadas (164 jogos) jogou apenas 102. Gallinari é um bom jogador porém só passou de 70 jogos em 1 temporada desde que chegou ao Denver( nos últimos 5 anos).
      Após isso tudo, deve-se no mínimo considerar que com relação a futuro, o Lakers esta num patamar acima, não podendo negar que a perspectiva pode não concretizar-se, mas se fosse para apostar em futuro, o lakers parece mais promissor.

      • Blake “Glass” Griffin

        o núcleo jovem do Lakers só inspira esperança pra quem torce pro Lakers, o menino Ball não é nenhum salvador da pátria, e convenhamos, só tem ele lá

      • Gabriel S Monteiro

        Sim, pode analisar assim também, porém Ingram não fez absolutamente nada temporada passada, Ball não pisou em quadra.. No momento se for apostar é melhor ir pelo certo de ter um excelente defensor de garrafão DAJ, um cara top da posição que é Griffin, um bom defensor que é Berveley e Gallo é a maior incerteza do time.

  • Gabriel Pereira Barbosa

    Se tem uns times que pra mim podem se foder a vida inteira são esses Los Angeles.
    Isso Posto.
    abras

  • Felipe Mendonça

    Eu infelizmente estou inclinado a acreditar que quem escreveu o texto é, além de jornalista, torcedor do Los Angeles Lakers.
    Pois bem, o Clippers é tido por muitos críticos especializados como o time que melhor trabalhou nessa janela. Simplesmente trouxeram o Teodosic, o melhor jogador fora da NBA há alguns anos, Patrick Beverley, que é um arremessador do perímetro bem confiável e um defensor do perímetro de elite, Lou Williams que levando com consideração a perda do Crawford, se equivalem e por fim o Galo, esse uma incógnita pela sua saúde física, porém um jogador de 20 ppg fácil enquanto estiver jogando.
    Meu amigo, Blake Griffin e DeAndre Jordan são uma dupla de garrafão de enorme respeito na liga, o pior deles, o Jordan, é um jogador que está todo ano em quintetos ideias da liga, seja de defesa, seja ele all first team. Então amigo, qual o seu problema????
    Ingramm? Clarkson? Ball? Randle?
    Um dia serão bons role players, talvez o Ball e o Ingramm, esse sendo muito otimista mesmo, virem all star um dia.
    Pode ter certeza que por pelo menos mais uns 3 anos, o Lakers vai ser o saco de pancadas da Cidade dos Anjos.
    Se ainda que esse texto fosse voltado para a reconstrução do 76ers, eu realmente entenderia a sua euforia, ou talvez o TWolwes, mas não, você está falando do folclórico Lakers que vislumbra uma luz no fim do túnel após media década de limbo.
    PERA AÊ PO, SEGURA ESSA EMPOLGAÇÃO.

    • Jean carlos

      Aonde assino ???

    • Llipe LeDrain

      Ler Gallinari jogador fácil de 20 pontos aushausaushusha única temporada que ele chegou perto disso foi a última com 19.5, as outras 7 passou bem longe. Sem esquecer que é um jogador de vidro.

      Simples de entender a lógica de quem fez a matéria, porém alguns pensam que NBA é somente o hoje, Lakers tem margem maior de crescimento que o Clippers,

      Só comparar o quinteto de titular de cada um, o único acima da media do Clippers é o Griffin e do lado do lakers seria o Lopez. Defensivamente sim o DAJ pode ser um diferencial mas nulo no ataque. Fora as demais peças que podem se consolidar nessa temporada como o Ingram, Randle e Ball, ja no Clippers…..

      PS: Teodosic é um grande jogador europeu mas tem de ver como vai ser o seu jogo na nba né.

    • Eduardo Saraiva

      Está totalmente enganado, ele é Celta!!

    • Blake “Glass” Griffin

      Eu li o texto do meu trabalho mas infelizmente nao posso comentar de lá, imaginei eu chegando em casa e escrevendo um texto de resposta e me deparo com seu texto.. parabéns cara, to escrevendo com o pé, porque com a mão estou aplaudindo

    • Albert Santos

      Mano … vc deu aula no seu comentário. Mt bom !

    • Gustavo Freitas

      Celtics, cara.

    • Jao

      zé ruela

    • O texto não se refere a temporada 2017-18, e sim a um possível cenário para daqui 3 anos. DeAndre de fato figura em times ideais, mas tem player option e pode sair de seu contrato em 2018. Lou Williams é um ótimo 6° homem, mas será agente livre ano que vem. Gallinari pode ser um útil titular, mas sua frágil saúde faz de sua passagem em LA um mistério. Griffin é um astro, mas também tem sofrido com lesões. Milos Teosodic é um ótimo PG e tem uma carreira de enorme sucesso na Europa, mas Sarunas Jasikevicius e Sergio Rodriguez também tiveram, e não por isso conseguiram se estabelecer na NBA, Teodosic é uma incógnita. A médio prazo o futuro do Clippers é mais incerto, enquanto o Lakers tem dois selecionados na segunda escolha com um bom potencial, e um espaço considerável na folha salarial já para o próximo ano. Pensando a médio prazo, a tendência é um futuro mais promissor para o Lakers, claro que existem variáveis que podem fazer esse futuro dos Lakers desmoronar, por isso o texto diz que é uma tendência, e não certeza.
      E o aturo do texto é torcedor do Celtics hahaha.

  • Blake “Glass” Griffin

    Imagina quanto tempo gasto pra parar, sentar, escrever um texto desse tamanho e só falar bosta, ou é muita falta de tempo ou realmente não entende absolutamente nada de basquete. Qual é o embasamento em falar que o Lakers vai passar o Clippers? Lonzo Ball? Faça me o favor.. o autor do texto está para Lakers assim como a Globo está para Flamengo

    • Jao

      Q manezão vc…se o texto é tão ruim assim some do site. Respeite a opinião alheia

    • Gustavo Freitas

      Celtics.

  • Diego Alexsander #tiTANKnicks

    Há muito tempo não leio tanto clubismo. Fazer o quê? Lakers é Lakers.

    • Gustavo Freitas

      Sou Celtics.

    • Jao

      bobão

    • Nilton Junior

      O cara é torcedor do Celtics e não falou nenhuma mentira. A turma hj em dia só quer saber de criticar, mesmo não entendendo o texto.

  • Não compreendo porque tanta revolta nos comentários. O texto não afirma com plena convicção que o Lakers será melhor que o Clippers, e sim que existe essa possibilidade, mas isso em futuro razoavelmente distante. A TENDÊNCIA é que em 2 ou 3 anos o Lakers esteja melhor que o Clippers, o que não é nenhum absurdo, a equipe possuí dois selecionados na segunda escolha, e na próxima free agency já terá um espaço considerável em sua folha salarial, existem peças para um futuro promissor, mas claro que existem variáveis que podem atrapalhar esse futuro promissor, por isso é uma tendência, não uma certeza. Diferente do Clippers, que apesar de ter se movimentado bem na free agency, tem um futuro mais incerto do que promissor. DeAndre Jordan pode optar por sair de seu contrato em 2018, Lou Williams será agente livre, e Blake Griffin e principalmente Gallinari tem sofrido com lesões.

    • Gustavo Freitas

      É isso.

  • Gustavo Freitas

    Senhores, calma. Eu sei que o Lakers não é melhor que o Clippers hoje. E talvez, nem será na temporada seguinte. Mas isso vai se estreitar. É só dar tempo ao tempo, pois agora, a diretoria do Lakers vai fazer de tudo para crescer novamente.

    Isso pode levar um, dois, três anos, mas vai acontecer, pensando no tamanho do Lakers e o do Clippers. Mas sim, a base é promissora. Que base o Clippers tem? Griffin e Jordan. Teodosic é uma puta incógnita, pois, por mais que seja um excelente armador no basquete FIBA, não tem nenhuma experiência na NBA. E é só olhar o que Sergio Rodriguez, Juan Carlos Navarro, Luis Scola (com algumas ressalvas), Marcelo Huertas e Tiago Splitter, entre outros, fizeram na NBA. Todos eles foram abaixo do esperado. Então, é preciso ter cautela sobre Teodosic.

    No caso do Lakers, sim, eu sei. Não tem um grande time ainda. São jovens, mas talentosos o suficiente para, dentro de duas, três temporadas, com adições de um ou outro astro (até porque o time será atrativo para esses caras), reverter uma situação de cinco anos abaixo do vizinho Clippers.

    Eu sei que pode demorar e que nesse ano, o Lakers deve ficar abaixo. Mas a distância vai cair gradativamente. Só isso.

    BTW, torço para o Celtics e teria todos os motivos para odiar o Lakers, mas não. Eu reconheço a história e reconheço qual é a realidade de hoje. Então, calma aí, jovens. Relaxem um pouquinho.

  • Leonard

    Gustavo, já critiquei texto teu por não concordar, mas nesse eu concordo e muito. O presente do Clippers é melhor entretanto o futuro dos Lakers me parece mais promissor. seus textos com opinião pessoal são sempre interessantes, concordando ou não com eles, provocam sempre bastante debate aqui no site.

  • Thomazbrasil

    Ora, um é superior enquanto outro começa a entrar em reconstrução…. novidade nenhuma.

    Virada é o nome dado quando dois times, de certa forma em iguais condições, entram em competição e aquele que sempre era subjugado pelo outro começa a ser dominante.

    O que não é no caso.

  • Rafael Machado

    Lakers não engrena esse ano, talvez, se vingar na offseason em 2018 ele consiga passar os clippers.

© Copyright Jumper Brasil 2007-2017 - Todos os direitos reservados