logo lance
undo
Nacionais
Internacionais
Leste
Hawks
Celtics
Nets
Hornets
Bulls
Cavaliers
Pistons
Pacers
Heat
Bucks
Knicks
Magic
76ers
Raptors
Wizards
Oeste
Mavericks
Nuggets
Warriors
Rockets
Clippers
Lakers
Grizzlies
Timberwolves
Pelicans
Thunder
Suns
Blazers
Kings
Spurs
Jazz
Postado em 27 ago 2017 às 13:26
Em jogo marcado por indisciplina de Caboclo, Brasil é derrotado pelo México e está eliminado da Copa América

Seleção brasileira pecou especialmente na parte defensiva; jogo deste domingo contra Porto Rico vale vaga no Pan de 2019

Compartilhe nosso conteúdo!
Envie por email!
Compartilhe no Google+ Google +
Tweet esse post! Twitter
Compartilhar no Facebook! Facebook
Por Gustavo Lima

O drama envolvendo o basquete brasileiro não tem fim. Nesse sábado, em Medellín, a seleção canarinho jogou mal e foi derrotada pelo México por 99 a 76. Com o revés, o Brasil está eliminado da Copa América, pois apenas o primeiro colocado do grupo (no caso, o México) passa à próxima fase.

A equipe voltou a mostrar as mesmas falhas da partida de estreia contra a Colômbia – desatenção defensiva, principalmente – e foi superada com facilidade por uma equipe mais entrosada e qualificada, como a mexicana. O Brasil cometeu 19 desperdícios de bola e teve um aproveitamento de apenas 33.3% nos arremessos do perímetro (seis acertos em 18 tentativas). O México, por sua vez, acertou 41 dos 72 chutes de quadra que tentou, o que representa um aproveitamento de quase 57%.

Brasil
Léo Meindl: 19 pontos e quatro roubadas de bola
Rafael Mineiro: 13 pontos e quatro assistências

México
Lorenzo Mata: 17 pontos e sete rebotes
Francisco Cruz: 17 pontos, três assistências e três roubadas de bola
Jorge Gutiérrez: 14 pontos, cinco rebotes e cinco roubadas de bola
Alex Pérez: 13 pontos e sete assistências
Gabriel Girón: 12 pontos e quatro assistências

Indisciplina de Caboclo

Mas o fato que mais chamou a atenção foi o ato de indisciplina cometido pelo ala Bruno Caboclo. Após ser substituído ainda no primeiro período, o jogador do Toronto Raptors negou-se a voltar ao time quando solicitado pelo técnico César Guidetti.

Em razão dessa atitude, o jovem de 21 anos foi afastado pelo gerente da seleção, Renato Lamas, que, em um comunicado, afirmou que a CBB não pode permitir que nenhum jogador cometa um ato de indisciplina desse porte vestindo a camisa da seleção brasileira. Ele completou dizendo que “só queremos jogadores que queiram jogar pela seleção”.

Caboclo está fora do jogo de hoje contra Porto Rico e está suspenso pela confederação por tempo indeterminado. Com a cabeça fria, o jovem atleta fez um pedido público de desculpas à CBB, em sua conta oficial no Instagram.

Apesar de estar eliminado da Copa América, a partida contra os porto-riquenhos é importante para o Brasil. A seleção canarinho precisa da vitória para garantir uma vaga nos Jogos Pan-Americanos de 2019,  já que somente os sete melhores colocados da Copa América garantem um lugar na competição.

A bola sobe para Brasil x Porto Rico às 17h30, com transmissão do canal Esporte Interativo.

  • André Falcão

    Não da para fazer uma renovação do zero, só com jogadores da NBB ou que não eram da geração passada, é uma transição, tentar mesclar…esse time da copa américa é horrivel, para eliminatórias do mundial, mundial, olimpiadas, torneio importantes, escolherias nomes como: Raulzinho, Rafael Luz, Ricardo Fischer, Benite, Marquinhos, Leo Meindl (merece continuidade), Rafael Hattsheimer, Augusto Lima, Cristiano Felício, Lucas Bebe, Lucas Mariano (merece continuidade), Tiago Splitter (talvez). Precisam conversar com o Caboclo, é novo mas é bom. E quanto ao técnico, José Neto ou Gustavinho urgentemente, pois esse ai é muito fraco, mexe mal demais!!

    • TRUETHIAGO

      90% desses jogadores que você citou estavam no roster nas edições de 2013 ou 2015, além de Huertas, Alex, Giovannoni e cia ltda. E tanto o resultado final quanto o desempenho geral da Seleção foram

      Eu também preferia o Gustavo, Neto ou Demétrius, que certamente aprenderam bastante como assistentes do Magnano, mas o buraco em que o basquete brasileiro se encontra vai muito além de um técnico.

      Precisa sim começar do zero, digo lá das categorias de base, um trabalho maciço em todo território nacional, entre todas as federações da modalidade, estados, capitais, campeonatos escolares, quadras de rua espalhadas em cada bairro, especialmente os mais carentes, etc, etc, etc… Isso só pra começar o processo.

      • André Falcão

        Eu também acho que foi péssimo os resultados passados, mas 90% desses que citei tem menos de 30 anos, tem habilidade e potencial ainda. Concordo com vc qnd fala desde as categorias de base e tal, o basquete brasileiro precisa se reestruturar por completo!

        • TRUETHIAGO

          Bom, então entendi sua mensagem errado. Pelo que escreveu, deu a entender que o “problema” havia sido a ausência de jogadores mais rodados e eu demonstrei que nas Copas Americas anteriores nós tínhamos levado elencos mesclados e os vexames aconteceram da mesma maneira.

          A seleção de Porto Rico que acabou de ganhar da gente tem a média de idade IGUAL do Brasil e apenas DOIS jogadores deles estavam no elenco da edição passada. Passaram o carro na Colômbia, que está participando pela 1ª vez e é provavelmente a pior seleção do torneio, enquanto o Brasil quase perdeu. Fora que fizeram um jogo parelho contra o México, enquanto tomamos +20 na cabeça. Ah, também estão com comissão técnica nova, perderam o Rick Pitino, que é um dos melhores treinadores da NCAA.

      • LASH-Lakers

        Concordo, mas esse Técnico e a maioria dos jogadores que jogaram não tem condições nenhuma de treinar/jogar pela seleção, foi quase uma “seleção D” do Brasil, MUITA gente ficou fora, e com essa bagunça q é a CBB realmente não vale a pena pros jogadores com um pouco mais de nome ou q estão tentando se firmar nos novos times.

  • Lucas SEP

    Esse lixo desse Caboclo não tem que ser chamado nunca mais, jogadorzinho medíocre, está pensando que é quem ? Lebron, Carmelo ? Mais humildade mlk, assim seu futuro será a NBB.

  • Julio Zago

    Já disse e repito, o Brasil não tem um elenco, um time, um sistema de jogo, existe um longo caminho a ser percorrido.
    A realidade hoje é que o Brasil está muito distante dos melhores times do continente, a chance de classificação para um Mundial e para a Olimpíada é remota.
    E outro ponto, em que pese todos os problemas enfrentados, a geração também não é das melhores, claramente falta um expoente técnico.

    • TRUETHIAGO

      Mundial aumentou para 32 participantes, serão 7 vagas só daqui das Americas, então até que não seria tão improvável classificar, embora obviamente eu não coloque a minha mão no fogo (EUA, Canadá, Argentina, Venezuela, México, Porto Rico, República Dominicana…); agora pensando em Olimpíadas, onde esse número cai para 2 ou 3 vagas (costumam dar vaga direta para o campeão do Mundial, que naturalmente tende a ser os EUA) a chance de estarmos em Tóquio é realmente ínfima.

      Em relação a qualidade, é nítido como deixa essa que está chegando para o novo ciclo bastante a desejar. Um exercício simples é comparar onde estavam, qual o ponto da carreira de Huertas, Leandrinho, Alex, Splitter, Varejão, Nenê e cia nessa mesma idade que estão Raulzinho, Luz, Fischer, Benite, Augusto Lima, Felício, Bebê… Simplesmente não existe a menor comparação.

  • Erick

    2 years away from being 2 years away.

© Copyright Jumper Brasil 2007-2017 - Todos os direitos reservados