A ascensão de DeMarcus Cousins – Volume 1

Uma coisa que eu sempre escrevo quando analiso calouros é que o fato de você ser capaz de realizar determinada jogada não te dá o direito ou obrigação de fazê-la em quadra. Muito pelo contrário. Uma das virtudes que um jogador deve ter é explorar seus pontos fortes, usar o que sabe fazer de melhor para se impor. Dizem que os craques tem a capacidade de fazer tudo parecer mais fácil – e isso acontece porque eles exploram o que sabem realizar com extrema eficiência para dominar adversários. Ter várias habilidades é importante, mas, como os novatos acabam aprendendo quando entram na NBA, ser simples é ainda mais valioso.

Um exemplo recente é LaMarcus Aldridge. Há três anos, eu acompanho atletas do Portland Trail Blazers elogiando o arremesso de três pontos do ala-pivô na pré-temporada do time. O astro conseguiu dar um salto de qualidade nesta temporada, alcançando status de candidato ao prêmio de MVP, mas não porque está convertendo as bolas de longa distância – foram só oito tentativas em 41 partidas até agora. Ele chegou lá fazendo o que sempre fez com maior eficiência. Não é porque tem condições de arremessar para três que Aldridge precisa fazê-lo.

Há uma razão para eu ter começado um artigo sobre DeMarcus Cousins falando sobre isso. Desde seu único ano na Universidade de Kentucky, todos sabem que o atleta do Sacramento Kings possui todos os recursos necessários para ser o melhor jogador de sua posição na NBA. Aos 19 anos, ele tinha o corpo de um pivô de 25 e o repertório técnico de alguém formado no século passado. O que poderia parar essa combinação raríssima? Resposta: sua cabeça e conduta em quadra.

DeMarcus Cousins John Wall

Cousins em quadra pela Universidade de Kentucky, ao lado do armador John Wall (Wizards)

Em suas primeiras temporadas na NBA, Cousins não “decolou” da forma como poderia porque jogou basquete aos seus termos. Como queria e não como deveria. Baseado no que era capaz de fazer e não no que fazia de melhor. Sua falta de juízo e decisões ruins, na verdade, fizeram com que se tornasse uma espécie de atração bizarra: atraía as pessoas para assistir aos jogos do Kings por seu estilo totalmente sem noção – fazendo questão de levar a bola para o ataque sempre que podia, “forçando” arremessos de média distância quando bem entendia, atacando a cesta nos momentos menos convenientes e acumulando performances defensivas cada vez piores. Ele era a perfeita extensão da bagunça que era a franquia de Sacramento, cujos então donos tentavam de tudo para justificar uma mudança de cidade.

Eis que temos esse cara grande – com corpo, força, técnica e agilidade para bater a maioria (para não dizer todos) dos pivôs da NBA dentro do garrafão – fazendo questão de atuar de modo que pudesse mostrar tudo o que podia fazer, mas não era necessariamente bom ou eficiente fazendo. Era a receita do fracasso. Uma receita que ele vem começando a mudar neste ano.

Nesta temporada, Cousins vem registrando as maiores médias da carreira em minutos (32.5), pontos (23.1), rebotes (11.7), assistências (2.9), roubos de bola (1.8) e aproveitamento nos arremessos de quadra (48.8%). Além disso, no âmbito das estatísticas avançadas, possui o quinto maior PER (26.57) – player efficiency rating, índice de eficiência concebido a partir da produção do jogador por minutos – da liga.

Mas como explicar esta repentina e meteórica ascensão?

Sendo um pivô de verdade

Após anos de atuação bastante questionável, Cousins encontrou a eficiência no lado ofensivo da quadra (finalmente) fazendo uso dos atributos físicos para superar adversários no ponto da quadra em que deve dominar os jogos: no garrafão. O pivô do Kings é tão conhecido por seus recursos ofensivos – fintas, trabalho de pernas, ganchos, arremesso –, que muitos esquecem quão forte é um homem de 2.11m e 123 kg. acostumado a jogar com o corpo por boa parte da carreira. Ele voltou a fazer isso e, como os números provam, está mais eficaz do que nunca – realmente parecendo um dos dois ou três pivôs mais fortes da NBA.

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=puwxtXB4NgE]

Ao invés de se satisfazer com arremessos de curta e média distância, Cousins vem utilizando seu físico para abrir espaço e “forçar” passagem contra outros pivôs para entrar no garrafão. Este tipo de situação o favorece por três motivos essenciais: seu excelente controle de bola atacando a cesta, a capacidade de finalizar após sofrer contato e seu ótimo rendimento em situações de post up, enfrentando defensores de costas para a cesta com seu vasto arsenal ofensivo (registrando 0.9 ponto por posse, está entre os 40 melhores da liga). Tais vantagens podem ser vistas em ação no vídeo acima, que traz os melhores momentos de uma de suas melhores atuações nesta temporada: 31 pontos e 13 rebotes contra o provável vencedor do prêmio de melhor defensor do ano, Roy Hibbert.

É verdade que seu aproveitamento em arremessos próximos da cesta (menos de 2.5m do aro) não passa de medianos 54.55%, mas isso tem muito mais a ver com a vulnerabilidade a tocos que o jogador do Kings sempre exibiu – segue tendo mais de 10% de seus tiros bloqueados pelos marcadores, até porque atua mais próximo dos pivôs oponentes – do que pela seleção de arremessos. Na verdade, ele sempre teve dificuldades no confronto diante de atletas mais explosivos e longos, capazes de acompanhar e contestar seus movimentos mais refinados.

Mais importante do que tudo isso é que os arremessos próximos da cesta estão tomando o lugar daqueles (péssimos) chutes de média distância no jogo de Cousins. Nesta temporada, ele registra 69% de suas tentativas próximas da cesta e menos de 20% para média distância pela primeira vez em sua carreira profissional.

Temporada

Arremessos em torno da cesta (até 8 ft.)

Arremesso de curta distância (8-16 ft.)

Arremesso de média distância (16-24 ft.)

Arremesso de longa distância (mais de 24 ft.)

2010-11

61.16%

15.63%

21.41%

1.8%

2011-12

67.27%

10.4%

20.92%

1.41%

2012-13

62.55%

10.33%

24.82%

2.3%

2013-14

69%

10.49%

19.61%

0.9%

Estatísticas: NBA.com/stats

A troca de frequência de arremessos acaba por se refletir também em um evidente aumento de eficiência, como não poderia ser diferente quando um pivô começa a fazer tentativas cada vez mais próximas da cesta.

Temporada

Aproveitamento nos arremessos de quadra (FG%)

True Shooting Percentage (TS%)*

Effective Field Goal (eFG%)**

2010-11

43.0

48.4

43.2

2011-12

44.8

49.4

44.9

2012-13

46.5

52.4

46.8

2013-14

48.8

54.8

48.2

Estatísticas: ESPN.com

O problema vira solução

O importante a se lembrar após tudo isso é que Cousins continua dono de uma boa pontaria de média distância e a mudança em seu jogo só tem a potencializar a qualidade que possui neste aspecto do jogo. Quando você é um atleta com a força e eficiência do pivô do Kings dentro do garrafão, oponentes passam a se preocupar em mantê-lo longe da cesta e espaços aparecem para bons arremessos, mais eficientes. O plano de ação dos times que encararem Sacramento será mantê-lo fora da área pintada e, neste sentido, seu chute voltará a ganhar importância – não porque ele quer ou pode, mas porque o jogo exige.

De certa forma, isso já vem acontecendo. Durante as partidas mais recentes, Cousins já vem usando seu arremesso com surpreendente lucidez para “punir” pivôs que oferecem espaço e optam por defender a passagem para a cesta (o único tiro de média distância que encestou contra o Pacers é um exemplo no vídeo anterior). Observe como, excetuando o inexplicável baixíssimo aproveitamento dos corners (6-39), os tiros de média distância de Cousins estão caindo em um ótimo índice (melhor do que em anos anteriores, inclusive):

Cousins shotchart

Na faixa central da quadra, ele acertou 42 de 96 arremessos tentados – ou seja, 43.7% de aproveitamento. Este índice não é só melhor do que a média da liga, mas também do que grandes chutadores desta região. Em nível de comparação, Dirk Nowitzki (um chutador provado, que cria as próprias oportunidades e várias vezes all star) converteu 41.8% das tentativas nesta faixa da quadra na temporada. Como um recurso secundário sabiamente utilizado, não carro-chefe de uma atuação ofensiva totalmente tresloucada, o arremesso do jogador do Kings é uma arma que pode torná-lo literalmente imparável.

No fim das contas, a boa notícia sobre Cousins é que ele deixou de apenas ser um pivô. Agora, ele joga como um.

[polldaddy poll=7737519]

*Aproveitamento de arremessos de quadra que leva em conta lances livres
**Aproveitamento de arremessos de quadra com valor ajustado, onde os tiros de três pontos valem 1.5 vezes mais do que para dois

Ricardo Stabolito Jr.
Ricardo Stabolito Jr.
Jornalista de 27 anos. Natural de São Bernardo do Campo, mas vive em Salvador há mais de uma década.
  • Bruno#L.A.Lakers

    Melhor pivô da NBA , sou fã desse cara , essa universidade de Kentucky sempre revelando grandes jogadores Cousins e Wall e no proximo draft Julius Randler, James Young e Andrew Harrison legal !!

    • filipe ramires

      melhor pivô é o Dwight Howard
      7x All-star
      5x All-NBA First Team
      2x All-NBA Third Team
      3x NBA Defensive Player of the Year
      4x NBA All-Defensive First Team
      5x NBA rebounding leader
      2x NBA blocks leader

      Sem contar q jah levo o seu time as finais da nba eo Cousins eu ainda nem vi nos playoffs.

      melhor pivô ofensivo é o Brook Lopez ”

      é a minha aposta para o futuro Andre Drummond

      • simoes12

        Dwight melhor? Ta de zoeira. Não é porque ele tem esses “awards”, que foram conquistados mais por falta de opção do que por mérito, que ele é o melhor. Em um passado distante ele foi, mas hoje só entra no top 5 por falta de opção mesmo.

      • Rodrigo LAC

        Falou tudo filipe ramires! Cousins não me parece confiável. Como eu comentei em outra matéria ele tem caracteristicas de JR Smith (porra louca)

      • Jogador Estrela!

        A MELHOR PARTE: 0 RINGS KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

      • Bruno#L.A.Lakers

        Esse Filipe Ramires está completamente bebado kkkkkkkkk

      • Gabriel Antonio

        ele é bom defensivamente?

  • É um dos meus jogadores favoritos na NBA. O melhor pivô da NBA.

    Muito técnico, rápido, forte. Com a chegada do Malone, ele encontrou melhor o seu jogo, e tem feito partidas ótimas, e parece ter colocado a cabeça no lugar.

  • trovão

    ele e o drumond sem duvida serão os melhores dentro dos próximos anos por enquanto o dw12 ainda é o melhor pivô.

  • Geovanni Araujo

    Pena que essa anta quadrada toma muito toco, porque seu jogo seria praticamente imparável não fosse essa grande deficiência, mas mesmo assim ainda é com sobras hoje o melhor da posição, mas também, a concorrência é pequena.

  • Tomé

    Defensivamente ele ainda tem falhas que não sei se corrigirá por uma questão de estilo de jogo. A comissão técnica do Sacramento decidiu aceitar tais falhas e focar a construção do novo time na ofensividade, tendo ele como núcleo central. O draft do Ben McLemore foi nesse sentido (embora tenha sido um grande “bust” até agora), assim como a contratação do Carl Landry no FA market e as recentes chegadas de Derrick Williams e Rudy Gay em trocas que foram ótimas ao time. Todos são jogadores eminentemente ofensivos. Para o time virar contender, precisa de um ou dois jogadores defensivos para posições- chaves. No caso deles, as posições 2 e 4. Para 1, estão bem com Isaiah Thomas e Jimmer Fredette (finalmente está tendo um bom ano). Na 2, eles têm o Thornton (um bom scorer, mas fraco na defesa) e o McLemore. Precisam de um upgrade, com um combo-guard defensivo. Na 3, estão ótimos com Gay e Williams. Na 4, Landry é um bom scorer, mas marca mal e o Thompson é um scorer fraco e um defensor mediano. Na 5, o Cousins é top 4 da NBA (para mim, somente Hibbert, Howard e Marc Gasol estão acima hoje em dia) e o Quincy Acy, que veio de contrapeso na troca do Rudy Gay, está indo razoavelmente bem. Com duas boas negociações, os Kings se tornarão um time perigoso. Resta saber se a bagunça fora de quadra da época dos Maloofs deixará de atrapalhar o time depois que a franquia foi adquirida por um grupo de investidores locais, capiteneada pelo Vivek Ranadive.

  • Luiz Henrique Santos

    Perfeito! Ótima análise Ricardo. Desde a primeira temporada e em especial na última o Cousins dava sinais de que poderia vir a se tornar de fato um dos melhores Pivôs da liga e nesta temporada ele está conseguindo isto, fico feliz porque sempre acreditei que ele fosse um dia vir a ser o melhor Pivô da liga (ainda falta um bom caminho para isso), mas esse é o primeiro passo ele é aquele cara que apesar da cabeça não muito firme a gente consegue enxergar muito potencial, mas tanto ele quanto Evans estavam “escondendo” o seu talento na bagunça do Kings e espero que esta temporada seja a primeira da consolidação do Cousins como um dos melhores Pivôs da liga.

  • Michel Moral

    Parabéns, Ricardo. Ótimo post.

    Já que não restam dúvidas de que Cousins é o pivô “do futuro” na NBA, pergunto se existe alguma possibilidade de alguém conseguir tirá-lo de Sacramento? Existem interessados sérios no momento?

    Boston ameaçou uma, mas não concretizou.

  • RafaelRox

    Brook Lopez é melhor ofensivamente.

    • Bruno#L.A.Lakers

      kkkkkkkk

      • juan nascimento

        o RafaelRox não ta errado, cara…o Lopez ta um nível acima do Cousins, ofensivamente falando. Pra mim o Primo é o segundo melhor pivô ofensivo da liga. Não sei pq o riso, sabichão…

      • CosmeCelta

        Cara, já percebeu como te faltam argumentos quando vc discorda de alguém?

      • Bruno#L.A.Lakers

        kkkkkkkkkk

  • caio_l

    se continuar assim vai ter estilo de arremesso com eficiência igual duncan e garnett. Ele tem muito que crescer se continuar com esse postura e querer ser profissional, sem birras, gracinhas ou doiduras.

  • Um dos melhores… O melhor ainda não. Pelo menos na minha opinião(acredito q de muitos tbém). Está entre os cinco: Howard, Marc Gasol, Cousins, Hibbert e Bynum(bom… talvez retire ele da lista – acho q a lesão vai vencê-lo, uma pena). O cara tá jogando muito, sei disso, mas ele precisa mostrar mais para ser considerado o melhor pivô da NBA. Kings antepenúltimo do oeste? Sim… até qdo o seu impacto não vai ser sentida no time? Fazer números, muitos fazem… Mas e aí? Tá na hora de liderar esse time e colocar o Sacramento entre os primeiros do oeste… Pois Howard fez isso c o Orlando(até disputou final da NBA). Isso é ter impacto… ser dominante…

    Aí vem as perguntas: Ahhh.. o Howard é muito limitado cara, tecnicamente… E daí? Shaq era tbém e foi melhor na posição por anos… Pq?? Pq teve impacto no time q ele atuava, simples assim. Isso é ter dominância. Ahh mas o Cousins tem muita técnica, habilidoso, bom jogo de pernas… Mas o q é q tem?? Mostro a vcs, dezenas e dezenas de pivôs europeus q tem muita técnica, q colocam pivôs americanos no bolso… O esloveno Erazen Lorbek é um exemplo… Mas e aí? Pq eles não estão na liga americana? Enfim… é muito relativo essas coisas…

    “Se” Cousins manter a regularidade, vencer ao menos um título de defensor do ano, começar a está entre os primeiros do oeste com o time, disputar ao menos final de conferência, aí sim vou tirar o chapéu pro cara e falar q é o melhor… pois Howard, M.Gasol e Hibbert já disputaram finais de conferência e Bynum é bi-campeão da NBA, e o Cousins? Bem… Nem disputar playoffs parece q o cara conseguiu… O “ruim”, “limitado”, “fraco” Howard, chegou em Houston e já se ver melhoras no time. Já mudou o nível.

    Agora, cravar q um jogador q só vive na rabeira da tabela c o time ser o MELHOR PIVÔ DA NBA é meio osso de dizer hein!! DeMarcus Cousins tem um futuro brilhante pela frente, mas acredito q ainda não chegou o tempo dele, tem q ralar bem mais… aí quem sabe não consiga a coroa…

    • É isso aí Zack, concordo com você. E como tem uma safra promissora vindo por aí, com Joel Embiid (tá muito cotado para ser a primeira escolha do próximo draft, a frente de wiggins, parker, etc.) e no draft de 2015 tem o primo do Emeka Okfor, Jahlil Okafor e o Myles Turner, acho difícil o Cousins ser um dia o que o Howard foi na liga. E ainda tem o André Drummond que já ta mostrando ser fera.

    • Anderson Lakers

      Você está equivocado ao dizer que Shaquille O’Neal era limitado, não era, apenas nos lances livres, mas ofensivamente era um dos melhores, no mais concordo com você.

    • Rodrisan

      Mano sua comparação foi infeliz! Shaq era um monstro nos dois sentidos, imparável no ataque e um muro defensivamente. 3 MVPs de finais nenhum jogador limitado tem…

      • Zack Batista

        Limitado como jogador não né… até pq o cara foi o melhor da posição por anos. Tecnicamente ele era… puro vigor físico… Ele tinha um giro mortal q muitas das vzs dava certo(usava muito ele), e vc acha q ele era um jogador altamente técnico por isso? Eu acompanho o Shaq desde a época dele saindo da universidade para o Orlando Magic, e digo q presenciei muitos Air ball’ e tijoladas na tabela(sei bem no q estou dizendo), porém, na minha opinião foi o mais dominante pivô q presenciei vendo basquete nesses últimos 20 anos de NBA, até mais do q o ótimo Olajuwon(esse sim era altamente técnico).

        Um cara de 2,16m e c 140kg, com certeza vai usar a vantagem física para impor contra os adversários. E O’Neal fez muito isso na carreira. Me desculpe cara, eu não consigo ter essa visão romântica de q Shaquille foi um pivô técnico na NBA… Tinha as suas limitações, assim como o Howard… Mas o mais importante, OS CARAS SÃO/FORAM DOMINANTES no garrafão, ponto.

        Mas é claro q tanto Shaq quanto Howard, tem de suas qualidades. Qualidade essas q superam a “questão técnica”. O’Neal por exemplo, sabia usar muito bem sua altura e corpo para dominar no garrafão, coisas q muitos grandalhões pelo mundo não conseguem… Howard usa muito bem sua explosão física para se impor aos demais, e consegue… Por isso q eles se sobressaem, c as centenas de pivôs q surgem a cada instante… Pra te falar a verdade até acho q Shaq e Howard não são TÃO limitados técnicamente como dizem…

      • João Rafael Barros

        Eu concordo c Zach.

        Sempre achei que o O´Neal era péssimo jogador desde q entrou no LAL.

        A caracteristica dele era A FORÇA mais NADA!!!

        Não foi habilidoso nem técnico.

        COUSINS>>>>>>>>>>>>>>O´NEAL E HOWARD JUNTOS Fácil

      • Rodrisan

        Q isso Zack! Shaq não foi mais dominante q “The Dream” não. Hakeem atuou contra uma safra de jogadores muito melhores, sem contar q seus rivais eram muito poderosos e ele levou aquele Houston ao bi de forma sensacional, inclusive no segundo o Houston classificou em 7° e foi campeão… Foi o mais dominante da sua época, sendo q quando duelava com Robinson(uns dos monstros) colocava no chinelo. Hakeem foi o mais dominante pivô q eu vi jogar.
        PS: Também não acho Howard tão limitado como falam.

      • Zack Batista

        Então Rodrisan… Em questão de ser dominante, vejo q o Shaq foi mais. Eu presenciei por alguns anos técnicos, assistentes, dirigentes, donos de franquias… uma forma de como parar o gigante Shaquille O’Neal. Foi surreal. O cara foi muito dominante. Como eu disse antes, ele soube usar muito bem a altura e físico para impor em seu jogo. O grandalhão não foi nenhum pivô c demonstrações técnicas apuradas nos jogos, mas teve alto domínio em seu jogo. Olajuwon? Não tenho nem palavras para descrevê-lo, pivô muito inteligente e técnico. Liderou inegávelmente aquele time do Rockets. Mas vendo os dois atuando, senti um peso maior no O’Neal, ou seja, o impacto dele nos times q ele atuou. Por isso o Shaq está na minha lista de melhor pivô q vi jogar, Olajuwon seria o reserva nesse time. A dominância vejo no Shaq mas, se a pergunta fosse outra, tipo: quem é o mais clássico pivô, o mais técnico… escolheria Olajuwon, com certeza.

        Respeito sua opinião sobre o grande Hakeem de ser o mais dominante, muitos acham tbém. Afinal de contas, os dois foram grande expoente nos últimos 25 anos no garrafão… É isso… abçs

      • Vinícius Maia

        Muitos criticam o Shaq dizendo que ele só tinha força mas cara ele não tinha apenas força, ele sabia usar a força como o Zack bem lembrou e isso, para mim, já conta como técnica e digo isso com muita confiança pois quando olho para D12 vejo um monstro fisicamente (talvez o pivô mais monstro da atualidade) que não sabe usar seu físico TÃO bem. Não estou comparando o físico do D12 ao do Shaq pois Howard perto de O’neal é um frango rsrsrsrsrs, mas com o físico que D12 tem, acredito que ele poderia ser muito mais dominante. Mas mesmo criticando o Howard, eu estou no time daqueles que não acham ele tão limitado como muitos (especialmente os torcedores do lakers) dizem

      • Zack Batista

        Boa colocação Vinícius Maia. Esse assunto do q seria um jogador técnico é bastante discutível. Eu já vinha pensando sobre isso, dessa definição. A técnica é um conjunto de procedimentos q tem como objetivo obter um determinado resultado. No qual o indivíduo a aprende e a faz progredir. Seriam então os pivôs Shaq e Howard, jogadores técnicos? Por mais q usem o fator físico e bruto nos jogos? Seria uma técnica apurada dos dois realmente? É… Boas perguntas para serem respondidas… Interessantes e polêmicas por sinal… Talvez necessitemos rever nossos conceitos…

    • Jogador Estrela!

      Pivôs europeus são tão mas tão bons que na realidade são todos corpos mole. O Shaq se fosse para a Europa agora ”acabado” teria fácil 30pts 25rpg a brincar. Na Europa o basquete é mais técnico mas com muito menos qualidade, todos têm arremesso mas o essencial ninguém. Falo por experiência própria porque jogo basquete na França. E digo que pivô que é pivô quer ser igual ao LeBron James, Durant e ao Kobe. Não tem lógica nenhuma, isto porque se lhe disser quem é o Dwight Howard eles não sabem.

      • Zack Batista

        Vc é brasileiro ou português cara? Deve ser Portuga… só pode! Vc mora na França é? Teus amigos não sabem quem é Howard? Qtos anos vc tem? 12,15, 18? Se vc não sabe(ou está mentindo nas informações) Dwight já foi levado pelo patrocinador para Paris. E estava completamente lotado a área de eventos. Só guris mesmo q não sabem quem ele é, ou pessoas q não conhecem o esporte.

        Já li um comentário seu falando de jogadores europeus, q por sinal, mostra pouco conhecimento. Vc disse q um atleta europeu precisa ter médias acima de 25PTS para pensar em entrar na NBA. Qta ignorância cara. Primeiro q é raro de ver campeonatos da FIBA terem jogadores c essa média, segundo q são 8 minutos a menos do q a NBA. São quatro quartos de 10 minutos. O jogo é muito rotativo, bem mais q na NBA. Um pouco amarrado tbém…

        Só para refrescar tua memória, Deron Williams teve médias de pouco mais de 11PTS e 8 AST no Besiktas da Turquia. Brandon Jennings teve médias de pouco mais de 5 PTS no Lottomatica Roma da Itália. S.Ibaka não passou de 5PTS e pouco mais de 1 BKL jogando no Real Madrid na época do locaute da liga americana. E vc vem me dizendo q o quarentão aposentado O’NEAL iria brincar na Europa fazendo 30PTS e 25REB… Só mostra q vc não tem condições nenhuma de opinar sobre isso… é muita asneira para um comentário só… Aff…

      • Jogador Estrela!

        Tenho 15 anos e sou armador. E sim sou Portuga. Eu não sou fã total do basquete europeu, desde o tempo em quadra 40 minutos acho pouco e há muito crazy shooter no meio. Mas nesse tempo do lock-out eu desliguei-me da NBA, na altura tinha emigrado para a França daí não sabia que o D-Will, Ibaka e o Jennings tinham ido para a Europa.

        Há muita rotatividade da Europa porque o roster em cada time é equilibrado, não há tanto ”desiquilibrio”.

      • Zack Batista

        Huuummm… Tá explicado agora o pq de tantos comentários “belíssimos”… Valeu!

  • Robertolakers

    Se oden jogasse seria o melhor

  • Thiago Salles

    Concordo contigo Zack! Mas o Sacramento não tem time, não tem um all star decente! Rudy Gay não pode ser considerado all star, e querer comparar o time do Orlando Magic que foi a final em 2009 é até covardia com o Kings desse ano!
    Cousins tá fazendo o que pode, e muito bem por sinal! Mas não tem time pra acompanhá-lo por enquanto, e não adianta, ninguém carrega um time sozinho se o cara não for fora de série! Os únicos que vi carregar um time foram Michael Jordan, Kobe Bryant, Kevin Durant que tá carregando agora!
    Mas a conversa é sobre pivô, ofensivamente o Brook Lopez é o melhor, mas o Cousins em 2 temporadas vai carregar esse Kings ao topo do Oeste!

    • Pedro Cortez

      E o KG? Carregando aquele minnesota por anos e anos?

      • Anderson Lakers

        Bem lembrado, nos últimos anos é um dos poucos que segurava as pontas em sua equipe.

      • henrique

        thiago , você lembra do lebron nos cavs ?

      • João Rafael Barros

        E o AI? The Answer e não é o AI do GSW

    • Covardia? Por acaso o Howard jogou c algum All Star decente naquele time de 2009 Thiago? O time era: Nelson, C.Lee, Hedo Turkoglu, R.Lewis e Howard. Vc acha q era time de ponta nessa época? Hehe.. É lógico q não. Mas por causa da presença do pivô q o time ficou bastante competitivo. Coisa q o Cousins não consegue fazer ainda pelo Kings, e olha q não acho o Sacramento fraquinho. Não vejo muita diferença nesses dois times… Isaiah Thomas tá bem mais produtivo do q Nelson foi em 2009 pelo Orlando, sem falar q Rudy Gay é melhor do q o Turkoglu… Vc tá percebendo a diferença agora?? Howard era e ainda é dominante meu caro… A questão é q o impacto do Cousins no time é pequeno… Vive entre os últimos…

      Agora, se acontecer o q vc tá prevendo, Cousins manter a regularidade, conquistar alguns prêmios individuais e carregar o Kings ao topo do oeste, não se preocupe, eu serei o primeiro aqui a comentar q ele é o cara…

    • oshiro

      LeBron carregando os entregadores de gatorade às Finais da NBA contra o Spurs…

      • oshiro

        Entregadores de gatorade de Cleveland*

      • Vinícius Maia

        Bem lembrado Zack…quando as pessoas falam que Lebron sempre me dá vontade de mostrar o vídeo dos melhores momentos de Lebron contra o Detroit Pistons em 2007 na final de conferência, o cara simplesmente mitou, colocou a bola de baixo do braço e só faltou fazer chover

      • Vinícius Maia

        quando as pessoas falam que Lebron sempre PIPOCA…faltou uma palavra ai rsrsrs

  • Cousins e Hibbert são os melhores pivôs da liga sem duvida!
    Howard (hoje) não esta no nivel dos 2

  • Lucas

    AO meu ver tem dois nomes que podem acompanhar ele nessa distupa : sao eles brook lopez e nikola Pekovic são todos mts bons ofensivamente com vários recuros entre outros atributos que podem ser levados em consideração

    • Lucas

      Disputa*

  • Juba

    vi a galera citando varios pivos ai, mas ninguem falando do big al, sera que so eu curto o trabalho dele? kkk

    • Rodrigo LAC

      verdade Juba, o Big Al é monstro no ataque e eu tbm curto ele

  • Jogador Estrela!

    O Cousins é o melhor pivô da NBA, imo. Bynum se não tivesse esta lesão era o melhor da NBA disparado. Quando falam no Brick Lopez eu acho tremenda piada, porque ele é dos pivôs mais superestimados da NBA, não pega rebote, não defende e só tem arremesso. Hibbert é melhor que o Howard, Drummond é melhor que o próprio Coward.

    Howard para ter sucesso precisa de um armador que lhe ponha a bola nas mãos, mas ATENÇÃO nada de grandes passadores porque se não em cada excelente passe ele perde todas as bolas (exemplo: Pick N’ Roll Nash-Howard metade dos excelentes passes do Nash davam todos turnover).

  • Cadu#5

    o que acho impressionante, é como tem nego babaca que fica falando mal de um cara simplesmente porque ele saiu do time que o cara torce… como se só existisse 1 time na liga…

    brincadeira isso.

    • CosmeCelta

      Dá uma preguiça disso né? A maioria dos torcedores do Lakers não consegue separar a opinião deles do amor pela franquia.

  • meu, a algum tempo venho notando isso, que qualquer materia sobre um determinado jogador que saia aqui no blog, ele ja vira o melhor da posição. porra galera sem opiniao propria. tem gente que acha o cousins o melhor pivo da liga, mas acham porque tem a opiniao deles, outros porque isso é a opiniao aqui do blog.

    eu particularmente acho ele um dos melhores da liga, mas pra melhor falta algo ainda. pra mim os melhores são: Lopez, Howard, Cousins, Al Jeferson e Drummond ( sim, eu tirei o Hibbert da lista, podem me linchar ja )

    Os melhores da liga ofensivamente em ordem são: Lopez, Al e ai o Cousins. isso minha opinião.

    • Ricardo Stabolito Jr.

      Nem eu disse que ele é o melhor da posição na liga. Até porque não acho que seja.

      • Eu me expressei mal ali no começo Ricardo, eu quis dizer é que qualquer jogador que vire noticia aqui pra galera sem opinião ele vira o melhor pra posição, indiferente de ser a opinião de quem escreve a matéria. Eu lembro um tempo atrás quando falaram da lesão do Brook Lopez que mencionava que ele era um dos melhores pivos ofensivos da liga todo mundo falando que ele era o melhor, agora que saiu a matéria sobre o cousins todo mundo fala que ele é o melhor. A galera não tem opinião

      • Zack Batista

        Lembrou bem aluyson.

  • Melhor pivô ofensivo da nba se chama Nikola Pekovic galera.

  • Ricardo Stabolito Jr… Um fator que além dos números que tu apresentou foi a presença de um armador de verdade ao lado do DeMarcus Cousins. A evolução do Isaiah Thomas ajudou muito ele (além da presença de um Ala que ainda não é o ideal, mas ajuda em pontuação).

    • Ricardo Stabolito Jr.

      Olha, isso é verdade. Eu sou um dos que sempre apontaram a falta de um bom armador para as coisas andarem um pouco no Kings e com Cousins. Eu não acho Thomas o armador ideal, mas ele está jogando como um. De qualquer forma, eu ainda acho que é a postura e tomada de decisões do próprio Cousins que estão mais por trás desta melhora.

      • Ele faz parte da nova safra de armadores do conjunto (condução de bola + pontuação). Cousins era questão de mentalidade…. O talento estava lá todo tempo.

  • Gabriel Antonio

    Ricardo você poderia fazer uma matéria sobre os melhores Pivôs defensivos dessa temporada da NBA e alguns pivôs que poderão evoluir defensivamente para a próxima temporada? Valeu!

    • Ricardo Stabolito Jr.

      Cara, vou anotar aqui. Mas a lista de coisas que tenho que escrever é grande – segunda parte deste artigo, ranking dos novatos. É possível que fique só pro fim de fevereiro. Mas está anotado, Gabriel. Abraço!

      • Gabriel Antonio

        Beleza!! 😀