Acordo por ginásio do Kings é salvo pela NBA

Em mais uma rodada de negociações nos bastidores da NBA, a cidade de Sacramento superou mais um obstáculo importante para manter a franquia do Kings por mais alguns anos.

Na quinta-feira, o andamento das obras para construção do novo ginásio ficou ameaçado, pois os proprietários do Kings se recusaram a pagar uma quota de US$ 3.26 milhões para ajudar nas obras de pré-desenvolvimento da arena. O comissário da NBA, David Stern, afirmou, através de um comunicado ao jornalThe Sacramento Bee, que a NBA irá custear os pagamentos iniciais. Uma fonte próxima às negociações, mas não autorizada a falar oficialmente do assunto, disse que esse pagamento é de cerca de US$ 200 mil.

Autoridades da cidade disseram que precisam dos fundos, juntamente com US$ 6.5 milhões da prefeitura, para garantir que as obras de pré-desenvolvimento obedeçam o calendário programado.

Este é apenas mais um de vários capítulos da novela pela manutenção do Kings na cidade de Sacramento. Recentemente, os irmãos Maloofs, sócios majoritários da equipe, ameaçaram retirar a franquia da cidade em diversas oportunidades.

Kevin Johnson, prefeito de Sacramento, divulgou um comunicado na quinta-feira incisivamente desafiando a vontade dos Maloof de manter o acordo com a cidade.

“O sucesso do novo complexo esportivo depende de completa confiança e parceria entre todas as partes”, disse ele. “Foi com esse espírito que todos nós chegamos a um acordo em Orlando, incluindo a família Maloof, que olhou nos olhos de uma sala cheia de pessoas e prometeu compromisso com Sacramento. À luz da promessa dos Maloof, nós esperamos que todas as partes respeitem os seus compromissos.”

Imagem (destaque): The Sacramento Bee