“Acredito que sou capaz de ser o terceiro astro do Lakers”, afirma Kuzma

O Los Angeles Lakers já iniciou a offseason com uma das melhores duplas da liga em Anthony Davis e LeBron James. Mas o time nunca escondeu querer ir além e trazer mais um reforço de elite do mercado, entrando ativamente na concorrência para contratar Kawhi Leonard. O atual MVP das finais não veio, mas, para Kyle Kuzma, não há razão para frustração: um potencial terceiro astro já está por lá.

“Eu não sinto pressão para isso, mas acredito que sou capaz de ser o terceiro astro do Lakers. Minha trajetória até aqui mostra que posso chegar lá, pois evolui a cada ano da carreira e não vejo isso parando tão cedo. Se arremessar melhor do que na última temporada e seguir aprimorando meu jogo defensivo, não vejo por que não atingiria esse nível”, assegurou o jovem ala, em entrevista à ESPN.

Tornar-se um astro aos olhos da NBA atuando ao lado de LeBron e Davis, porém, pode ter as suas dificuldades particulares. As duas referências do time tendem a controlar ações e posses de bola da equipe, fazendo com que todos os atletas ao redor sejam vistos como meras “válvulas de escape”. No entanto, sem vaidades, Kuzma sabe reconhecer que essa é a melhor situação para brilhar.

“Nunca fui o tipo de jogador que domina a posse de bola. Eu sempre joguei sem a bola nas mãos, então vai ser até mais fácil para mim atuar com LeBron e Anthony juntos. Vou ter muitos arremessos abertos, certamente, e o meu trabalho agora é confiar em todos os treinos que realizei nas férias. Só tenho que respirar, focar e converter as oportunidades que vão surgir naturalmente”, analisou.

A presença de Davis não é a única (ou a maior) diferença no Lakers da temporada que vem para Kuzma. Com a negociação que levou o pivô para Los Angeles, ele passa a ser o último integrante do jovem núcleo promissor formado pela franquia nos últimos anos que continua na organização. O ala exalta o papel de jogadores como Lonzo Ball e Brandon Ingram em seu rápido desenvolvimento na NBA.

“É claro que a franquia não queria trocar nosso núcleo: somos grandes talentos em um grupo muito promissor. Mas, quando a chance aparece de contratar um craque como Anthony, o negócio simplesmente acontece. Eu sinto que crescemos bastante em nossos dois anos juntos. Quando nós estávamos juntos e saudáveis em quadra, coisas boas aconteciam”, lembrou o jogador de 24 anos, revelando que ainda tem contato constante com os agora atletas do New Orleans Pelicans.

Ricardo Stabolito Jr.
Ricardo Stabolito Jr.
Jornalista de 27 anos. Natural de São Bernardo do Campo, mas vive em Salvador há mais de uma década.