“Acredito ser o melhor reboteiro de todos os tempos”, afirma Andre Drummond

O Detroit Pistons recebeu uma péssima notícia às vésperas da primeira partida da atual temporada, com a lesão de Blake Griffin. O plantel da equipe, com exceção do astro, sempre foi considerado fraco para competir por uma vaga nos playoffs do Leste. Foi nesse cenário de necessidade que o pivô Andre Drummond assumiu as rédeas: ele vive um dos melhores momentos da carreira, “segurando” o time perto da zona de classificação até o retorno do seu líder técnico.

“Esse é o meu senso de urgência. Eu já tenho muitos anos na NBA e aprendi o que é necessário para liderar, vencer. É o meu amadurecimento como atleta, dentro e fora de quadra, o que comprova o quanto trabalhei nas últimas sete temporadas. Sinto que a hora de comandar chegou porque, hoje, sei fazê-lo da forma correta”, afirmou o jogador de 26 anos, em entrevista ao jornal The Detroit News.

Diante da adversidade, Drummond iniciou a temporada com as melhores médias da carreira em pontuação (21.2), rebotes (18.0), assistências (3.6) e tocos (2.1). Sua capacidade como reboteiro, como sempre, é o destaque: ele deverá a liderar a liga no quesito pela quarta vez e tem chances de ser o primeiro jogador desde Dennis Rodman (1993) a pegar 18 rebotes por partida em uma temporada.

“Definitivamente, eu acredito ser o melhor reboteiro de todos os tempos. Não acho que exista alguém remotamente próximo de causar o impacto que causo dentro de quadra, em relação aos rebotes. E realmente não me importo com o que os outros tenham a dizer, jornalistas ou torcedores, pois é só a opinião de outra pessoa”, declarou o titular, colocando-se acima de ídolos como Rodman, Wilt Chamberlain, Moses Malone e Bill Russell.

O técnico do Pistons, Dwane Casey, está aproveitando a oportunidade de ver, de perto, como Drummond pode decidir jogos. “Andre deveria receber mais atenção, sem dúvidas. Já trabalhei com vários bons reboteiros, mas ele é um dos melhores que já vi nesse quesito. O seu senso natural, tenacidade e firmeza no garrafão são especiais”, elogiou o treinador, que possui quatro décadas de carreira.

Mas, se Casey pode parecer uma opinião parcial, muitos outros jogadores da NBA sabem reconhecer a excelência do pivô – que pode tornar-se só o sétimo jogador da história a liderar a liga em rebotes por quatro temporadas – nas duas tábuas. Kevin Durant, por exemplo, é um dos craques do basquete atual que mostram reverência à impressionante capacidade do adversário pegar rebotes.

“Andre é dominante nos rebotes. Ele tem um dom para isso. Eu acho que pode ter média de 20 rebotes por partida, se quiser. Não é simples fazer isso porque o jogo está bastante espaçado, mas ele é um reboteiro especial e um dos jogadores mais fortes em atividade na NBA. Você só percebe o quanto é forte quando vai enfrentá-lo”, exaltou o astro do Brooklyn Nets, reforçando as palavras de Casey.