Alvin Gentry: “É claro que gostaria que Zion jogasse minutos finais contra o Jazz”

O New Orleans Pelicans teve uma derrota dolorida no primeiro dos oito jogos que vão decidir sua possível classificação para os playoffs. Após chegar a liderar a partida por 16 pontos, a equipe foi superada pelo Utah Jazz nos segundos finais. Os torcedores do time da Louisiana ficaram especialmente frustrados com o revés porque, nos sete minutos derradeiros do duelo, Zion Williamson assistiu a tudo do banco de reservas.

“É claro que eu gostaria que Zion jogasse os minutos finais da partida, mas usamos o tempo que estava liberado para que atuasse. Nossos médicos disseram o número de minutos que poderia jogar e seguimos a orientação. Acho que ele foi sensacional e somos um time melhor em sua presença, mas havia uma limitação e não iríamos passar por cima disso”, justificou o treinador Alvin Gentry, que só utilizou o novato por 15 minutos na derrota por 106 a 104.

Embora quisesse jogar, Williamson compreendeu e aprovou a decisão do treinador com a consciência de que não está em suas melhores condições físicas ainda. “Não é só uma questão de condicionamento, mas de retomar o meu ritmo de jogo. Essa é a NBA, os melhores jogadores do planeta, e você quer sentir-se confortável em quadra. Não quero prejudicar minha equipe mais do que ajudar”, ponderou o ala-pivô, que anotou 13 pontos no jogo.

O Pelicans voltará à quadra nesse sábado, diante do Los Angeles Clippers, e o calouro já avisa que sua disponibilidade deve seguir limitada. “Sinceramente, eu não sei quanto tempo vai levar para voltar a ter condições plenas, mas acho que ainda precisarei de algumas partidas”, adiantou o primeiro selecionado do último draft.