Animado, Curry não reduz expectativas para reformulado Warriors: “Novos desafios”

O Golden State Warriors abre o segundo semestre com um elenco muito mudado em relação à base campeã de temporadas anteriores. A transformação vai da saída de astros como Kevin Durant e Andre Iguodala, passa pelo desfalque temporário de Klay Thompson, até a chegada de D’Angelo Russell. Vários ajustes estão por vir, mas Stephen Curry avisa que o nível de exigência interno não se altera.

“Para ser sincero, eu estou empolgado com tudo isso. Conquistamos muitas coisas, mas todos desejam um novo desafio. Como vamos alcançar o padrão de jogo dos últimos anos novamente? Muitas mudanças aconteceram nesse elenco, claro, mas as expectativas sobre a forma como jogamos não se alteraram. Queremos aquele basquete de time campeão”, afirmou o craque, ao jornal San Francisco Chronicle.

A ausência de Durant, provavelmente, será a mais sentida entre as alterações do plantel. O craque, que agora vai jogar pelo Brooklyn Nets, foi MVP das finais nos dois títulos conquistados pelo Warriors em sua passagem e, lesionado, não esteve em quadra na derrota para o Toronto Raptors. Curry reconhece que ter ficado decepcionado com a decisão do ala, mas só guarda boas lembranças da parceria.

“Os três anos em que atuamos juntos foram especiais. Nós chegamos a três finais e conquistamos dois títulos, então foram muitos feitos coletivos. As pessoas só falam sobre todo o talento reunido naqueles elencos, mas está mais do que provado que isso não significa nada se todos não trabalharem. Estou extremamente orgulhoso desse período e, agora, tentaremos recriar isso com um novo grupo”, elogiou.

Hoje, o Warriors só tem seis jogadores da última temporada totalmente garantidos no elenco que vai iniciar o período de preparação para a próxima temporada – um número baixo para uma franquia que primou pela continuidade em anos recentes. Essa nova realidade do elenco traz diferente dimensão para a liderança de Curry: com 31 anos, ele passa a ser o atleta mais experiente do elenco também agora.

“É duro ver dois caras profissionais e de respeito como Iguodala e Shaun Livingston irem embora. Eles ganharam três títulos conosco e acredito que ainda tenham muita lenha para queimar no basquete. Será estranho vê-los com outras camisas. Mas eu entendo que, agora, sou o jogador mais velho do elenco e serei ainda mais crucial para o grupo. É preciso subir de patamar, em quadra e fora dela”, reconheceu Curry, pronto para novas (e maiores) responsabilidades.

Ricardo Stabolito Jr.
Ricardo Stabolito Jr.
Jornalista de 27 anos. Natural de São Bernardo do Campo, mas vive em Salvador há mais de uma década.