Aos 37 anos, Tony Parker anuncia aposentadoria das quadras

Um dos maiores ídolos do San Antonio Spurs e jogadores da história do basquete francês confirmou estar dando adeus às quadras. O armador Tony Parker anunciou sua aposentadoria do esporte profissional nesta segunda-feira, em longa entrevista ao site The Undefeated. O atleta do Charlotte Hornets, assim, coloca ponto final em uma carreira de 18 anos e mais de 1.200 partidas disputadas na NBA.

“Eu não vou jogar mais. A última temporada, em Charlotte, foi muito diferente para mim e muitas coisas pesaram para que tomasse essa decisão. Estar longe da minha família foi duro e quero passar mais tempo com eles. Mas, no fim das contas, se eu não posso ser Tony Parker e disputar títulos na NBA, simplesmente não quero mais jogar basquete”, desabafou o craque de 37 anos ao repórter Marc J. Spears.

Parker disputou as 17 temporadas inaugurais da carreira na NBA pelo Spurs e, sem espaço em San Antonio, optou por assinar com o Hornets na última offseason. Ele admitiu o estranhamento com realidade da nova equipe, sem grandes perspectivas competitivas. Diante dessa condição e fora dos playoffs pela primeira vez, o astro resolveu rever a ambição de jogar 20 temporadas na liga.

“Eu estou me sentindo muito bem. Tive uma boa temporada com o Hornets e fiquei saudável. Queria jogar 20 temporadas e ainda acho que tenho condições para isso, mas por qual motivo? Poderia atuar mais uns dois anos fácil, especialmente saindo do banco de reserva, mas não quero jogar por jogar ou só para ganhar uma grana. Nunca foi assim. Eu sempre joguei para vencer”, explicou o veterano.

Em San Antonio, Parker integrou um histórico e vencedor trio com os lendários Tim Duncan e Manu Ginobili. “Eu sinto-me muito abençoado por ter jogado em excelentes times no Spurs, com ótimos companheiros e um grande treinador. Os laços que criamos foram realmente especiais e muito duradouros. Só agora que comecei a notar tudo o que eu, Timmy e Manu conquistamos juntos”, refletiu.

A carreira pode até ter terminado, mas a vida de ex-jogador não vai afastar o ídolo francês das quadras. O veterano vai continuar ligado à bola laranja como o dono e presidente do ASVEL, equipe da primeira divisão do basquete francês masculino e feminino, embora planeje fixar moradia em San Antonio. É a forma que arquitetou para “driblar” o tempo e seguir envolvido com o basquete.

“Todos os meus parentes e amigos dizem para jogar mais um ano, mas eu estou em paz com a minha decisão. Eu preparei-me para esse momento, com os meus times na França e a escola que abrirei em breve. Tudo foi feito para que, quando chegasse o momento, estivesse preparado para deixar o basquete para os mais jovens. O jogo é dos mais jovens e encaro isso numa boa”, finalizou.

Vigésima-oitava escolha do draft de 2001, Parker defendeu o Spurs por 17 temporadas e ganhou quatro títulos da liga com a franquia – sendo MVP das finais em 2007. Ele ainda conduziu a seleção francesa à conquista mais importante de sua história: o Eurobasket de 2013. O futuro integrante do Hall da Fama obteve médias de 15.5 pontos e 5.6 assistências na carreira na NBA.

Gustavo Lima
Gustavo Lima
Jornalista graduado pela UFMG e pós-graduado em Produção em Mídias Digitais pela PUC-MG. Natural de Ipatinga e residente em BH. Editor do Jumper Brasil desde 2007. Acompanha a NBA desde 1993. Torcedor do Phoenix Suns, mas adepto da imparcialidade.