Após três prorrogações, Thunder vence batalha épica contra o Grizzlies e iguala série

Foi uma batalha épica, não recomendada para cardíacos, e com direito a três prorrogações. Após quatro horas de jogo, o Oklahoma City Thunder venceu o Memphis Grizzlies, fora de casa, por 133 a 123 e empatou a série em 2 a 2. As duas equipes voltam a se enfrentar nesta quarta-feira, dia 11, às 22h30 (horário de Brasília), desta vez em Oklahoma.

O primeiro quarto foi dominado pelo time da casa, que fez 28 a 16. A dupla de garrafão – Marc Gasol e Zach Randolph – marcou 18 pontos, acertando sete arremessos em nove tentativas. Além disso, a defesa exercida por Tony Allen sobre o ala Kevin Durant foi excelente, tanto que o camisa 35 do Thunder converteu apenas um arremesso de quadra.

Nos primeiros quatro minutos do segundo período, o Grizzlies continuou soberano. A vantagem subiu para 18 pontos e os visitantes estavam perdidos em quadra. A reação do Thunder começou com o ala Daequan Cook, vindo do banco, acertando duas bolas de três pontos consecutivas. Nos cinco minutos finais do período, o time de Memphis converteu apenas dois arremessos de quadra e se pendurou em faltas. Já o Thunder diminuiu a diferença para apenas quatro pontos (53 a 49), após acertar 11 lances livres seguidos.

O terceiro quarto foi marcado pelo equilíbrio. A cinco minutos do final do período, o time de Oklahoma chegou à liderança no placar pela primeira vez na partida. Nos segundos derradeiros, o espanhol Marc Gasol fez duas cestas e o Grizzlies voltou a liderar: 72 a 71.

Nos primeiros minutos do período final, o Thunder foi espetacular. Defesa sufocante e ataques bem trabalhados. O time visitante abriu vantagem de oito pontos (92 a 84), quando restavam cinco minutos para o fim. A partir de então, o Grizzlies, liderado por Gasol, voltou a incomodar. O time de Oklahoma acertou apenas mais um arremesso de quadra até o final. Já o Memphis contou com um toco decisivo do espanhol a 15 segundos do fim e com uma bola de três espetacular do armador Mike Conley, quando faltavam três segundos para o final, para empatar a partida. O Thunder teve a última posse de bola, mas o armador Russell Westbrook falhou na tentativa.

Na prorrogação, o jogo continuou muito disputado. Kevin Durant errou duas vezes seguidas, mas o Grizzlies não aproveitou os contra-ataques. O time de Oklahoma liderou o placar até os últimos nove segundos. Aí o venezuelano Greivis Vasquez, que entrou no lugar de OJ Mayo, eliminado com faltas, acertou um improvável arremesso de três pontos, empatando novamente a partida. O Thunder teve, novamente, a última posse de bola. Durant, quase do meio da quadra, errou o arremesso e a segunda prorrogação entrou em cena.

No segundo tempo-extra, o equilíbrio persistiu. Westbrook fez uma cesta a 30 segundos do fim e empatou a partida: 119 a 119. Na sequência, o Grizzlies teve três oportunidades para passar à frente no placar, mas Gasol e Randolph erraram os arremessos embaixo da cesta. Westbrook ainda teve a chance de se consagrar, mas errou o arremesso no estouro do cronômetro. E veio a terceira prorrogação. Desta vez, o Thunder não quis fortes emoções. Visivelmente melhor fisicamente, até por ser mais jovem, o time visitante fez 14 a 4 e triunfou nessa partida histórica. Esse foi o quarto jogo de playoffs, nos últimos 20 anos, com três prorrogações.

Russell Westbrook foi o cestinha da partida, com 40 pontos. Kevin Durant conseguiu o duplo-dígito: 35 pontos e 13 rebotes. O reserva James Harden contribuiu com 19 pontos, sete rebotes e sete assistências. Pelo Grizzlies, destaque para a dupla de garrafão. Zach Randolph marcou 34 pontos e pegou 16 rebotes (oito ofensivos), enquanto Marc Gasol anotou 26 pontos e pegou 21 rebotes (dez deles no ataque). O reserva OJ Mayo entrou bem e marcou 18 pontos.

Confira os melhores momentos da partida.

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=3HDPYmy42IQ]

Gustavo Lima
Gustavo Lima
Jornalista graduado pela UFMG e pós-graduado em Produção em Mídias Digitais pela PUC-MG. Natural de Ipatinga e residente em BH. Editor do Jumper Brasil desde 2007. Acompanha a NBA desde 1993. Torcedor do Phoenix Suns, mas adepto da imparcialidade.