Bagunça em Detroit

O Detroit Pistons é uma das maiores decepções da temporada. O time tem a segunda pior campanha da liga, com três vitórias e 19 derrotas (13 delas seguidas), ficando à frente apenas do medonho Philadelphia 76ers. Aliás, o Pistons conseguiu a proeza de perder em casa para esse Sixers.

O competente Stan Van Gundy foi contratado na offseason para acumular as funções de presidente e técnico da equipe, e a expectativa era a de que ele limpasse a bagunça deixada por Joe Dumars, ex-gerente-geral da franquia. Vale dizer que, desde 2008, após a saída de Flip Saunders, o time já teve cinco treinadores e nenhum deles deixou saudades em Detroit.

Evidentemente, Van Gundy não mudaria o time da água para o vinho. O trabalho do bigodudo de tornar o Pistons competitivo novamente é de médio e longo prazo. Vale lembrar que seu vínculo com a franquia é válido por cinco anos. A herança maldita que caiu no colo dele contém os contratos de Josh Smith (US$42 milhões até 2017) e Brandon Jennings (US$16,3 milhões até o final da próxima temporada), dois dos jogadores mais criticados da equipe, além de um elenco fraco.

Van Gundy já testou várias formações em quadra, inclusive aquela que foi um desastre na temporada passada, com o trio Josh Smith, Greg Monroe e Andre Drummond. Nenhuma deu resultado satisfatório. Nos últimos seis jogos, Monroe foi para o banco e Singler assumiu a condição de titular, com Smith passando a atuar na posição 4.

Na NBA atual, o time que não tem ninguém para espaçar a quadra, como é o caso do Pistons, sofre para ganhar. Além disso, a movimentação de bola da equipe deixa muito a desejar. O pivô Andre Drummond recebe poucas bolas na área próxima à cesta e alguns de seus companheiros estão pecando pelo excesso de individualidade e precipitação nos arremessos.

O próprio treinador revelou, na semana passada, que o time passa por problemas internos. “Nós estamos realmente desajustados neste momento. Realmente desajustados como equipe. Temos vários dilemas, vários jogadores sentindo-se pressionados aqui. Não estamos em um bom momento mentalmente”.

Pistons e sua rotina de amassar o aro

Na temporada passada, o Pistons foi o segundo pior em aproveitamento nas bolas de três pontos. Para resolver a carência nos arremessos, Van Gundy foi ao mercado e trouxe os “especialistas” Jodie Meeks, D.J. Augustin, Caron Butler e Cartier Martin. O primeiro se machucou na intertemporada e só deve estrear neste final de semana. Já o outros três vêm sendo muito irregulares. Curiosamente, o melhor arremessador do time é o ala Kyle Singler, único que tem um aproveitamento superior a 40% nos chutes da linha de três pontos, e remanescente do elenco da temporada passada.

Além de nenhum dos reforços ter dado resultado satisfatório até o momento, o armador Brandon Jennings vem fazendo uma temporada terrível. Para se ter uma ideia do fraco desempenho do camisa 7 do Pistons, nas últimas cinco partidas, ele teve um aproveitamento de 16.7% nos arremessos de quadra (sete cestas em 42 tentativas), errou as 12 bolas de três pontos que tentou, desperdiçou a bola 14 vezes e marcou míseros 26 pontos. Números horríveis para um armador titular na NBA. Enfim, Jennings está cada vez mais individualista e amassando o aro.

Jennings - Shot chartAliás, a produção ofensiva do perímetro do time de Detroit é de assustar. Dos titulares, apenas Singler corresponde. Os aproveitamentos de Jennings e Kentavious Caldwell-Pope nos arremessos de quadra não chegam a 38%. Smith, que pode atuar na posição 3, tem pouco mais de 38%. Dos reservas, apenas Butler acerta mais de 40% dos arremessos. Não é à toa que o Pistons tem o segundo pior ataque da NBA (92.8 pontos) e o pior aproveitamento nos arremessos de quadra (40.4%).

Josh Smith - Shot chartNúmeros do perímetro do Pistons

Brandon Jennings: 37.6% nos arremessos de quadra, 33.7% nas bolas de três
Kentavious Caldwell-Pope: 37.5% nos arremessos de quadra, 34.2% nas bolas de três
Kyle Singler: 43.8% nos arremessos de quadra, 41.1% nas bolas de três
Josh Smith: 38.1% nos arremessos de quadra, 26.7% nas bolas de três
D.J. Augustin: 34.9% nos arremessos de quadra, 25.4% nas bolas de três
Caron Butler: 40.4% nos arremessos de quadra, 36.8% nas bolas de três
Cartier Martin: 29.6% nos arremessos de quadra, 22.2% nas bolas de três

KCP - Shot chart

Historicamente, Van Gundy sempre contou com ótimos arremessadores de longa distância nos times que dirigiu. No Heat, ele comandou Eddie Jones, Damon Jones e Rasual Butler, em 2004/05, e Jason Kapono, James Posey e Dorell Wright, em 2005. Já no Magic, ele tinha Rashard Lewis, J.J. Redick, Hedo Turkoglu, Ryan Anderson, Courtney Lee e Jameer Nelson. Ambas as equipes conseguiram chegar à pós-temporada, com o Magic, inclusive, alcançando a final em 2009. Com esse Pistons sem bons chutadores, Van Gundy corre o sério risco de não chegar aos playoffs pela primeira vez na carreira

O “problema” Greg Monroe e o futuro da equipe

Depois de não chegar a um acordo com a franquia quanto à extensão contratual, o ala-pivô Greg Monroe resolveu aceitar a oferta qualificatória de US$5.5 milhões presente em seu atual vínculo. Por isso, em 2015 ele será agente livre irrestrito e poderá se transferir para qualquer equipe da liga.

Monroe, inclusive, chegou a ter uma extensão de US$60 milhões por cinco temporadas em mãos, mas as negociações entre as partes nunca evoluíram. O papo é de que o ala-pivô está insatisfeito com a franquia e que não vai renovar o contrato nem que a vaca tussa. Para não perder o jogador de graça, a direção da franquia deve tentar negociá-lo até a trade deadline (19 de fevereiro). 

Além de Monroe, o Pistons deveria tentar se livrar de Smith e Jennings, jogadores que têm contratos indigestos e que não vêm rendendo em quadra. Em troca deles, a equipe de Detroit deveria priorizar a chegada de bons arremessadores e de jogadores para espaçar a quadra. Não custa lembrar que a ideia de Van Gundy é cercar o jovem pivô Andre Drummond de bons chutadores, assim como ele fez em Orlando com Dwight Howard.

O time de Detroit ainda tem os contratos expirantes de Jonas Jerebko (US$4.5 milhões), Joel Anthony (US$3.8 milhões) e Gigi Datome (US$1.75 milhão) para envolver em negociações.

Com esse elenco fraco à disposição e a classificação para os playoffs cada vez mais distante, a franquia, mais do que nunca, deve pensar com carinho no próximo draft. Aposto que muito torcedor do Pistons já deve imaginar o armador Emmanuel Mudiay como o titular da posição em 2015/16. Como todo mundo sabe, ter mais chances de conseguir uma pick alta no recrutamento do ano que vem é diretamente proporcional a uma campanha ruim.

Enfim, a temporada da equipe de Detroit vem sendo vexatória, mas é apenas o início de trabalho de Stan Van Gundy no comando do time. Sem saber o que é playoffs desde 2009, o Pistons provavelmente vai ter mais uma temporada medíocre. Uma reformulação mais profunda será mais do que necessária na próxima offseason. Com uma boa escolha no draft e a contratação de jogadores que preencham as maiores carências da equipe, dias melhores virão para o time de Detroit.

A torcida do Pistons precisa ter paciência e confiar na capacidade de Van Gundy. Como diria um certo palhaço que virou deputado, pior do que está não fica.

Gustavo Lima
Gustavo Lima
Jornalista graduado pela UFMG e pós-graduado em Produção em Mídias Digitais pela PUC-MG. Natural de Ipatinga e residente em BH. Editor do Jumper Brasil desde 2007. Acompanha a NBA desde 1993. Torcedor do Phoenix Suns, mas adepto da imparcialidade.
  • danielzera

    O Detroit pelo menos tem um plano para o futuro com o SVG, já o 76ers vai demorar pelo menos 6 temporadas para arrumar essa bagunça (Isso se a ficha cair logo).

    • AlexT-Wolves

      Discordo. o 76ers pelo menos tem talentos futuros. Já o Pistons não acerta uma nos drafts.

  • Bruno

    Não tem o que discordar de tudo que você escreveu. O problema do Pistons é óbvio e está nitido para todo mundo. O problema é que o SVG não parece nem um pouco interessado em comprar briga com Jennings e Josh Smith. Porque na realidade esses caras não mereciam nem jogar, principalmente o Jennings (que manta absurda que o bucks deu no pistons, inclusive)… Podem reparar que o Pistons sempre entra perdendo consideravelmente no ultimo periodo e então a rotação reserva SEMPRE consegue uma run para devolver o time ao jogo ao menos. Já vi ao menos 5 ou 6 jogos do Pistons nessa temporada e o que a aconteceu foi exatamente isso. O Drummond coitado, faz um bom trabalho defensivo, briga pelos rebotes mas ainda peca bastante ofensivamente. Se coseguisse converter 70% dos rebotes ofensivos que ele pega em pontos teria uns 20 ppg de media, mas enfim o garoto ainda tem muito o que trabalhar. Esse time do pistons é um caso perdido realmente, só aproveitaria Augustin, Meeks, Singler e Drummond (não cito o monroe pq inevitavelmente irá sair), de resto ainda vai demorar um tanto pra ser competivos… Cidade em decadencia não atrai mais os FA, o time em má fase… a torcida não acompanha. Só uma escolha de draft alta pra ajudar mesmo

  • Michel Moral

    Pelo fato do Pistons não ter um time ridículo, ao menos no papel, é difícil fazer uma das piores campanhas sem perder de propósito.

    Acho que uma das opções interessantes seria uma troca com o Warriors. Com a acensão de D. Green, tanto David Lee como H. Barnes passam a não são mais peças tão fundamentais. Um dos alas ou pivôs de Detroit (Monroe e/ou J-Smooth) ajudariam muito o garrafão do time de Oakland. Talvez até Iggy esteja disponível, que é um bom arremessador e um ótimo defensor. Para se pensar apenas.

    Não descartaria também uma investida no Celtics. Detroit pode tirar algo proveitoso de Boston. Rajon Rondo acho difícil (não impossível), mas Avery Bradley, Jeff Green e, com sorte, até Sully poderia pintar em uma eventual troca por Monroe.

    Pra quem quer um bom chutador, eu aconselharia bater na porta do Chicago. McDermott não tem muito espaço no time de Illinois e é um cara para o futuro. O difícil é fazer uma troca que caiba no bolso do Bulls.

    O Nets vive situação parecida, portanto, trocariam seis por meia dúzia se algo acontecesse.

    Por fim, o Lakers e o Knicks também estão “loucos” para movimentar o mercado. Monroe interessaria a ambas as equipes. O Lakers ofereceria escolhas draft ou contratos expirantes (acho que Lin e Hill têm esses contratos se não me engano), em troca, receberiam Jennings e Monroe. NY teria JR Smith ou Hardaway Jr (após a suposta briga com Melo) e ainda Iman Shumpert, que poderiam interessar ao time de Detroit.

    Acho que existem algumas equipes, muitas eu acabei de citar, que deveriam se mexer mais e falar menos. Há umas 3 temporadas que se ouve falar que Knicks, Celtics e Lakers vão trazer grandes nomes e, até agora, nada, “malemá” seguram seus próprios jogadores. Nets, Pistons e Orlando poderiam definir logo uma estratégia.

    O que o Timberwolves fez essa temporada achei muito inteligente. Ia perder o jogador de qualquer forma e montou uma equipe interessante pensando nos próximos anos. O Sixers poderia estar nessa se o GM não usasse tantas “dorgas” kkkkk

    • Michel Moral

      Esqueci do Bucks, que também é uma grande sensação. Grande trabalho feito pela franquia montando uma equipe com base no draft, somente… Assim como fez OKC.

  • Lucas Tavares

    Jennings SEMPRE foi assim, a cagada foi ter feito a troca para obte lo

  • More

    Igual um cara já comentou aqui, Detroit precisa reformular a reformulação, mudar tudo e tentar começar quase do zero.

    Aliás, se não for pedir demais, quero aproveitar pra dar uma sugestão. Que tal vocês fazerem um artigo falando sobre a competência de cada técnico da nba? Eu sugiro isso porque tenho curiosidade em saber a opinião das pessoas sobre o trabalho que o Steve Kerr vem fazendo e o Erik Spoelstra. As únicas opiniões que eu vejo sobre o Erik são de torcedores do heat, seria legal ver a opinião de um pessoal de fora.

    • Michel Moral

      Sim, concordo, More.

      Aliás, aproveitando o gancho, gostaria entender um pouco mais sobre o “triângulo”. Alguém poderia me explicar?

      • More

        Olha, pra falar a verdade eu não sei direito como funciona não, mas se jogar no google ¨Triangle Offense¨ vai aparecer várias pages explicando.
        Dá uma olhada nesse vídeo aqui, ele dá uma explicação esquisita. https://www.youtube.com/watch?v=aJ7QMNUFqMw

  • Dumz

    Joe Dumars fez duas cagadas históricas no Pistons: Ben Gordon/Vilaneva e Jennings/Josh Smith !!!

    Josh era ótimo jogador em Atlanta … mas em Detroit foi contratado para uma posição que a equipe não precisava … garrafão !!! Com Monroe e Drummond para que trazer Josh Smith ?????

    Isso pq ele teve proposta do Houston … lembro que na época comentei que ele fez besteira … deveria ir para Houston jogar com DH12 E Harden …

    Detroit precisará fazer umas trocas boas … Nets tem jogadores interessantes que poderiam se encaixar em Detroit … Joe Jonhson é um deles … talvez Jeff Green do Boston …

    SVG precisará de tempo e paciência dos torcedores para renovar o elenco e colocar a franquia nos eixos novamente !!

    • Jefferson Cavalcanti

      Nossa imagine o tanto de merda que teria um garrafão com Smith e Howard…

      A Dupla seria boa e não entraria nem vento da na área pintada, mas seria um desastre ofensivo, kkkkkkkk

      • Rapha-11

        Iria fazer muitos pontos sim manin… A marcação não pode ficar deixando Harden e Ariza arremessando de 3 tranqüilamente, sendo que eles teriasais espaço pra jogar no garrafão. Apertou, bola neles. Seria o destino ideal pro Smith, ou então o Knicks.

  • Junior Andrade

    As derrotas do Pistons tem nome: Jennings e Smith

  • Leandro

    Torço pro Spurs mas sou um simpatizante dos Pistons e digo que é uma pena ver um time tão tradicional que é odiado e amado por tantas pessoas cair pelas beiradas.

  • marquin

    Não vejo o pq de tanta surpresa com os fracassos do Pistons. O time é ruim, e todo mundo sabe disso. Ponto.

  • Kleber

    Coloquem Isiah Thomas pra ser o GM e saberão o que é time ruim.

  • GO HEAAT

    VEM PRO MIAMI GREG MONROE!!! SERIA OTIMO!!

  • Wadson Pinheiro

    E ai Gustavo Lima? Seria uma boa para o Suns uma Troca de GREEN por MONROE? Isso resolveria velho prolema de garrafão que o Phoenix possui? Com esse ajuste poderíamos chegar aos playoffs?

    • Gustavo Lima

      Wadson, não seria mal negócio. Green também tem contrato expirante e ajudaria esse perímetro tenebroso do Pistons. Já Monroe seria uma boa peça ofensiva para o garrafão do Suns. O problema é que ele não é um bom protetor de aro. A saída de Green também abriria espaço para o jovem T.J. Warren. Chegar aos playoffs é mais complicado porque tem muito time bom no Oeste. O Suns deve brigar até o fim por uma vaga.

  • Guilherme Martins

    Tá foda. Só isso mesmo

  • RIVIERA SAN THE MILWAUKEE SON!

    gostaria de ter o kentavious caldwell pope no bucks este garoto tem futuro,sera um baita SG na NBA

  • Rapha-11

    Paciência é o lema dos torcedores, mas é diicil… O time não vai aos offs há 5 ou 6 anos, nunca acerta a boa no draft, e quando acerta, perde o atleta (Greg Monroe). Tomara que dessa vez haja uma reconstrução decente no elenco do tradicionalíssimo Detroitão. Sumir com Smith e Peladeironnings é a primeira coisa. E a reportagem falou uma coisa certa: Os torcedores já imaginam o Mundiay de titular ano que vem! Eu mal posso esperar por isso. Mesmo se não formos a pick 1, da pra pegar ele, pq acho que os outros times de pick 1-3 escolherão o Towns ou o Okafor primeiramente, pela carência na posição. A exceção é o Lakers que pegou o Randle esse ano. Enquanto isso, vamos continuar com a rotina de amassar aros. No 2k pelo menos eu ganho com o Detroit!!
    Antes que eu me esqueça, parabéns pela reportagem!! Está ótima!!

  • Luiz Henrique Santos

    Se formos ver bem das franquias com mais títulos as que estão melhor são o Bulls e o Spurs, levando em conta que o Bulls não é um time que eu confio para ser campeão tão cedo, concluímos que fora o Spurs muitos times menores ou menos tradicionais tem a chance de conquistar um anel nos próximos anos…

  • Guss

    Josh Smith por Rudy Gay é a troca mais provável para o momento, o interesse é antigo, de ambas as partes. Já Jennings não conheço algum time que queira um jogador com esse aproveitamento, mas caso haja cap, o Nets deve ter interesse em se livrar do salário, que virou, absurdo de D-Will.